Translate

sábado, 18 de julho de 2020

# Capítulo # tinha tudo para correr mal

Tinha tudo para correr mal (91º Capítulo)

Acho que na publicação da semana passada vos devia ter avisado que o capitulo ia estar dividido em duas partes. Confesso que a minha intenção era abrir logo o jogo e dizer logo nesse capítulo quem era a (o) Inspetor (a), mas depois de começar a escrever percebi que o capitulo estava já muito grande por isso achei melhor dividir em duas partes.
"Quase grito uma exclamação ao perceber que afinal era de facto um homem e não uma mulher, mas isso ainda vem tornar todo este enredo mais denso.
- Antes de vos dizer o meu nome, devo vos dizer que provavelmente muitos de vocês já viram outros trabalhos meus. Sou ilustrador de desenhos infantis e também já escrevi algumas histórias. Sim, é provável que tenham lido alguns dos meus livros aos vossos filhos... Não é irónico?
Ele escreve livros para crianças? Essa é uma jogada de marketing... E eu estou no meio dela.
Deixo-o falar, tenho reconhecer a voz, mas não me lembro de onde, o que é extremamente frustrante.

- Criei a Inspetora para me divertir um pouco, quando descobri que a Eduarda era a Agente... Ela passou anos a implicar comigo, a exibir um grupo de amigos perfeito, namorados lindos de morrer, e uma vida quase perfeita, enquanto escrevia para as outras mulheres não terem medo de estarem sozinha, de não terem namorado marido, de não querem filhos, de não terem que seguir tendências... Mas olhem para ela, tem dois cães lindos, roupas de marca e um namorado de fazer inveja... Ela é o contrário daquilo que escreve!
Não estava a espera deste ataque pessoal e nada profissional, mas em minha defesa não era suposto que ninguém soubesse da minha identidade a não ser as pessoas que estão naquela cabine. 

Tenho que perceber rapidamente o que se está a passar, tenho que descobrir quem ele é antes que ele comece a lavar roupa suja, com centenas de pessoas online.
- Cuidado com o que dizes ele conhece-te... - Diz a Carlota que por algum motivo que desconheço se apoderou do microfone e agora fala como ao auscultador. - Sabes que possa ser?
Por baixo da mesa, digo que não com o dedo indicador.

Tenho que agir e rapidamente. Não estou em vantagem, mas tenho que arranjar maneira de me colocar numa posição favorável e tirar-lhe a vantagem que ele tem sobre mim. Pelo menos até perceber quem ele é.
- Tens toda a razão Inspetora... Ups, quero dizer Inspetor. - Digo com o meu habitual sarcasmo. - Mas observar os outros e especular as coisas é muito bonito, mas quando se fala, principalmente para denegrir a imagem de uma pessoa convém ter certezas do que se está a dizer.
Faz-se silêncio, tenho toda e total atenção, e os números do mostrador de pessoas online aumenta cada vez mais, é agora ou nunca.
- Sim, eu uso roupas de marca, mas não sigo tendências. - Começo a desapertar a camisa de seda cara que o guarda-roupa me colocou, tiro a camisa ficando com um top modesto. - Este top por exemplo é da coleção de verão de 2018, e sim, é de uma loja com preços acessíveis a toda a gente. tiro os sapatos e coloco-os em cima da mesa mesmo em frente à câmara. - Comprei-os no verão passado, em saldo. São uns sapatos nude básicos, este ano várias marcas lançaram modelos idênticos, mas não os comprei por serem tendência. - Volto a tirar os sapatos da frente da câmara e sento-me confortavelmente. - E sim, eu digo às mulheres que não precisam de homens para serem felizes e é verdade, tenho um namorado, já tive vários namorados e tive até um marido, e sabem que mais? Nenhum deles funcionou. Sou tão normal que não consigo ter um relacionamento que dure. E antes que me perguntem, acabei ontem com o meu atual namorado. Por isso não sou perfeita em relações, e por isso sei que temos mais paz de espírito se estivermos sozinhas ou não, tudo depende de cada um e de como se está na vida. E sim, tenho dois cães lindos de morrer, eu sei que eles parecem saídos de uma revista e ainda o ano passado fiz postais de natal, lindos com eles, mas acreditem (e eu tenho registos veterinários que provam), eu encontrei-os nos lixo dias antes do natal. Não os comprei, não os exibo, não são peças de luxo, são seres vivos que dependem de mim e a quem eu salvei a vida. - Termino, depois olho para a câmara que me direciona ao Inspetor. - Estamos entendidos?
- Pessoas como tu, são todos uns selvagens! - Grita o Inspetor, e este foi o seu primeiro e último erro, eu reconhecia a voz e a expressão. Aliás conheci muito bem a voz a expressão. Olho para a Carlota e ela diz-me no auricular aquilo que que eu acabei de perceber. Então falo.
- Olá vizinho do lado direito! - Digo rindo, agora tenho a arma certa para ganhar. - Caros espetadores, acabei de descobrir que o Inspetor é o vizinho chato, petulante, arrogante e uma data de outras coisas mais dos meus amigos, com quem já tive várias discussões.
Ele está surpreso e finalmente tira o capuz, tem um rosto jovem e bonito, e nunca tinha percebido que ele era ruivo.
- Diz-me lá como é que descobriste que eu era a Agente? - Pergunto.
- Ouvi uma conversa ao telefone. 

- Estás a dizer que simplesmente ouviste uma conversa telefónica e decidiste criar a Inspetora? - Pergunto confusa.
- Podemos dizer que sim, estava aborrecido, e queria fazer algo diferente, e fazer frente à Agente era fabuloso e uma excelente maneira de ganhar dinheiro... Muitos não sabem mas estava em risco de perder a minha casa... Graças à Inspetora consegui melhorar a minha vida. Além disso adorei aborrecer-te... 
Começo a rir de toda esta ironia, tenho que admirar a jogada de mestre que ele fez.
- Porque é que te estás a rir? - Pergunta o Inspetor.
- Por durante os últimos dois anos, eu pensava que eras idiota, um rabugento, ou até mesmo um frustrado... - Dou uma nova gargalhada. - És isso tudo, mas és o melhor adversário que eu já tive, e sem dúvida que não só te ajudei como tu me ajudaste... Criamos uma simbiose estranha, mas funcional... 
Ele também começa a rir.
- És uma petulante, e arrogante, mas sem dúvida que este batalha foi um desafio e tanto!
- E agora, o que é que vamos fazer? - Pergunto animada por esta estranha amizade que se criou entre as nossas duas personagens.

- Podemos sempre escrever histórias de terror... - Brinca ele.
- Acho que poderíamos ter futuro,... Mas a minha proposta é tu dizeres o teu nome, e começarmos a escrever sem os nossos personagens...
- Que lapso, esqueci-me de me apresentar. Sou o Bruno. 
- Aceitas a minha proposta de tréguas, ou de uma inimizade saudável? - Pergunto rindo.
- Sim... Vamos ser inimigos e amigos. - Brinca ele.
São feitas as despedidas e a emissão termina. Ainda não consigo acreditar que todos estes anos a Inspetora esteve literalmente por baixo do meu nariz.
Não consigo acreditar em toda esta ironia, mas sim, a vida tem piada, e agora, vai trazer-me um novo adversário, mas pelo menos desta vez eu sei quem é!
- E então o que queres fazer agora? - Pergunta o Dinis rindo.
- Quero ir fazer um churrasco em casa da Ana e do Ivo e passar a noite a lançar foguetes! 
Todos nos rimos, afinal, existem coisas que nunca vão mudar."

Gostaram desta revelação? O que acham que vai acontecer a seguir?

1ª Parte - Eduarda
1º Capítulo | 2º Capítulo | 3º Capítulo | 4º Capítulo | 5º Capítulo | 6º Capítulo | 7º Capítulo | 8º Capítulo | 9º Capítulo | 10º Capítulo | 11º Capítulo | 12º Capítulo13º Capítulo | 14º Capítulo | 15º Capítulo | 16º Capítulo | 17º Capítulo18º Capítulo | 19º Capítulo | 20º Capítulo | 21º Capítulo | 22º Capítulo | 23º Capítulo | 24º Capítulo | 25º Capítulo | 26º Capítulo | 27º Capítulo

2ª Parte - Rodrigo
28º Capítulo | 29º Capítulo | 30º Capítulo | 31º Capítulo | 32º Capítulo | 33º Capítulo | 34º Capítulo | 35º Capítulo | 36º Capítulo | 37º Capítulo | 38º Capítulo | 39º Capítulo 

3ª Parte - Carlota
40º Capítulo | 41º Capítulo | 42º Capítulo | 43º Capítulo | 44º Capítulo | 45º Capítulo | 46º Capítulo | 47º Capítulo | 48º Capítulo | 49º Capítulo | 50º Capítulo | 51º Capítulo | 52ª Capítulo | 53º Capítulo | 54º Capitulo |

4ª Parte - Artur
55º Capítulo | 56º Capítulo | 57º Capítulo | 58º Capítulo | 59º Capítulo | 60º Capítulo | 61º Capítulo | 62º Capítulo | 63º Capítulo64º Capítulo | 65º Capítulo | 66º Capítulo | 67º Capítulo |

5ª Parte - Eduarda
68º capítulo | 69º capítulo | 70º Capítulo | 71º Capítulo72º Capítulo73º Capítulo74º capítulo | 75º Capítulo | 76º Capítulo | 77º Capítulo | 78º Capítulo | 79º Capítulo | 80º Capítulo | 81º Capítulo | 82º Capítulo | 83º Capítulo | 84º Capítulo | 85º Capítulo | 86º Capítulo | 87º Capítulo | 88º Capítulo | 89ª Capítulo | 90º Capítulo |


Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Twitter |

8 comentários:

  1. Se bem lhe lembra no comentário da semana passada, eu disse "sempre estive convencida de que a Inspectora seria a Carlota, mas querem ver que é o vizinho do lado".
    Sempre achei a relação deste com o grupo de amigos e em especial com a Eduarda, era muito estranha. Era como se os dois estivessem em permanente competição. E sabemos agora que estava. Parece que enfim a Eduarda encontrou um adversário à sua altura. Podem vir a ser grandes amigos ou talvez algo mais. A Eduarda é uma mulher muito inteligente, e os muitos namorados que teve, inclusive um casamento falhado deve-se essencialmente a isso. Ninguém é feliz com um companheiro intelectualmente inferior. Por muito bonito que seja ou por muita química que haja ente os dois. A beleza oca aborrece e a paixão esmorece.
    Gostei muito do episódio.
    Abraço, saúde e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  2. Ressalvando: estavam em vez de estava. Entre os dois, em vez de ente os dois.
    Abraço

    ResponderEliminar
  3. Comecei a ler este capítulo e, do nada, ocorreu-me o vizinho. Que jogada de mestre :p

    ResponderEliminar
  4. ótima escrita! 😍😍]
    Beijoss, Seja Agridoce ♥️♥️♥️

    ResponderEliminar
  5. These look very cool.

    New Post - https://www.exclusivebeautydiary.com/2020/07/lumene-arctic-hydra-care-rich-oleo-serum_20.html

    ResponderEliminar
  6. Bom dia em alegria
    e boa Semana
    que a carroça Europeia
    não anda
    com os Burros a puxarem
    cada um pra seu lado '_~)))

    Beijinhos

    ResponderEliminar

Instragam