sábado, 24 de agosto de 2019

# Capítulo # tinha tudo para correr mal

Tinha tudo para correr mal (48º Capítulo)

As férias do grupo de amigos do "Tinha tudo para correr mal", continuam e parecem mesmo prometer muitas surpresas. A semana passada muitas pessoas ficaram curiosas sobre o que iria acontecer nestes encontros às cegas, e acreditem que foi uma das coisas que mais trabalho me deu em pensar, pois quando tive a ideia de falar das aplicações, nunca pensei que as pessoas fossem mesmo querer ver como seriam os encontros.
"Estou a ser literalmente o centro das atenções, e não se deve só ao facto de estar bem vestida e me sentir um mulherão com a roupa que a Ana me emprestou. Estou no centro das atenções porque na mesa à minha direita está a Joana, com um loiro, bronzeado de olhos verdes, na mesa à esquerda está o meu irmão, com um jeitoso de um metro e oitenta de cabelos e olhos, castanho-escuro. Na mesa atrás de mim está a Eduarda com um borracho enorme e musculado de cabelo escuro e olhos azuis (como é que ela arranja sempre morenos de olhos azuis???), e na mesa à minha frente está a Rodrigo com uma rapariga que não parece saída deste tipo de aplicações, morena, discreta, olhos escuros... Bem gira e normal, por sinal.
Já eu... Bem dos três rapazes com quem consegui manter uma conversa mais ou menos normal, só me restou este, porque todos os outros já tinham planos. Não é mau de todo. Quer dizer, tem 1.75m (sei bem a altura dele porque li no seu perfil), olhos castanhos avelã e o cabelo da cor do bronze. Nada mal, tendo em conta que fui a última a participar nesta aventura.
- E então, o que fazes da vida? - Pergunta o meu par que acabou de me confessar que adora boxe e que é farmacêutico de profissão.
- Trabalho num supermercado, mas felizmente é uma situação temporária! - Respondo, não quero para já que ele pense que sou uma miúda daquelas sem perspetivas de vida, mas também não posso deixar de gerir as expectativas que as pessoas têm sobre mim. Ninguém espera muito de uma empregada de supermercado.
- Temporário? Então, andas a estudar?
- Não propriamente, mas quase... - O que é que eu estou para aqui a dizer, agora sim, pareço uma daquelas miúdas sem perspetivas que nem falar concretamente sabe - É complicado.
- Queres contar?
- Se te contasse teria que te matar! - Brinco enquanto bebo a minha agua com gás quase de uma só vez.
Na mesa ao lado a Joana sorri educadamente, mas não parece se estar a divertir, o meu irmão pelo contrário parece estar a gostar da companhia, mas já consegui ouvir um comentário sarcástico da Eduarda pelo que consigo prever que o seu acompanhante não deve ser muito inteligente.
- Gosto de mistérios, anda lá, podes contar... - Diz o homem sentado à minha frente.
Decido entrar no jogo, afinal, depois desta noite nunca mais o vou ver por isso, não tenho nada a perder.
- Está bem eu conto. - Digo por fim, olhando por cima do ombro e debruçando-me na mesa para ter a certeza que mais ninguém está a ouvir a nossa conversa. Ele por seu lado parece bastante interessado. - Mas não podes contar nada a ninguém!
- Sim claro, que não, fica descansada, a minha boca é um túmulo! - Garante ele debruçando-se também na mesa, a curiosidade é tanta que quase entorna a sua bebida.
- Sou agente secreta, trabalho numa unidade policial especial em agentes secretos, e neste momento estou aqui para descobrir um dos grandes barões da droga! - Digo com uma gargalhada.
- Que piada! - Brinca ele, mas obviamente ficou desiludido. - Não leves a mal, mas não tens ar de agente secreta. És... bem... és...
Apetece-me perguntar, por que motivo não posso ser uma agente secreta. Será porque sou empregada de supermercado? Será por ser nova? Será porque não tenho a inteligência necessária? 
- És baixa de mais! - Responde ele, deixando-me surpreendida. Nunca pensei que os agentes secretos tivessem que ter uma determinada altura. Sempre achei que era uma questão de competência, mas obviamente que o Bond aqui à minha frente pensa o contrário. - Desculpa, não leves a mal, mas és querida de mais para um trabalho tão duro, simplesmente não te consigo imaginar só isso.
- Irónico! - Respondo, pegando na minha carteira, enquanto ele me fita admirado. - Nunca pensei que uma pessoa que tem que lidar com fórmulas químicas, e atendimento ao publico pudesse ter uma mente tão pequena. 
- Desculpa não te queria insultar... - Diz ele aflito.
- A mim não insultaste. - Digo com um sorriso. - Sou apenas uma empregada de supermercado e desempenho o meu trabalho muito bem. Mas acho melhor ficarmos por aqui, se o teu cérebro é tão pequeno que não consegue imaginar que uma mulher de um metro e sessenta e cinco a ser um James Bond, não quero pensar no quão pequeno serás noutras coisas que não são visíveis! 
Levanto-me e ergo a mão no ar abanando-a. Foi o sinal que os cinco tínhamos definido como "o meu encontro acabou, vou para casa". Afasto-me daquela mesa e do rapaz recheado de problemas grandes com coisas pequenas.

10 minutos depois, em casa.

- CHEGUEI!!! - Faço intenções de gritar ainda nos degraus da entrada, não quero correr o risco de entrar e encontrar a Ana e o Ivo nos treinos para a noite de núpcias.
Silêncio... Rodo a chave e vejo a luz da sala acesa.
- Espero que estejam compostos, vou entrar! - Aviso com uma mão a tapar os olhos só por segurança.
- Podes entrar, eles saíram!
Esta voz... Era suposto ele só chegar amanhã à noite! Tiro a mão da frente dos olhos e sentado no sofá está o Dinis, confesso que na altura não achei piada que o Rodrigo o tivesse convidado para vir connosco, mas depois do encontro que tive a presença dele é um bálsamo.
- O que estás aqui a fazer? Não chegavas só amanhã?
- Consegui acabar os artigos em que estava a trabalhar e trouxe o portátil só para fazer os ajustes finais amanhã de manhã... Assim, tenho um dia extra de férias! - Diz ele com aquele sorriso tão carismático.
Será que é tão carismático por causa da falha entre os dentes?
- E deixa-me que te diga, estás um verdadeiro mulherão! 
Olho-me de cima a baixo, já nem me lembrava que estava toda arranjada, depois do que o idiota do bar disse, senti-me tudo menos sexy. Tiro as sandálias de salto alto dos pés, e arrasto-me para o sofá.
- A Ana e o Ivo contaram-me o que vocês foram fazer... Para estares tão cedo em casa, suponho que correu mal... 
Estico a caixa de bolachas que esta em cima da mesa e digo. - Resposta certa, tens direito a uma bolacha. 
- Queres falar sobre isso? - Pergunta ele aceitando a bolacha.
- Não...
- Mais uma daquelas coisas que não me podes contar é isso?
- Mais ou menos... Mas também não quero perder tempo a falar de um encontro que tinha tudo para correr mal desde o inicio... - Aconchego-me dele, e pego no comando da televisão. - Vamos ver um filme?
- Sim, mas por favor, nada de romances! - Responde ele tirando-me o cabelo da frente da cara.
- Escolhes o filme e enquanto isso eu vou tirar a fatiota e vestir algo mais normal para mim.
- Combinado, mas primeiro posso pedir-te um favor?
- Sim.
- Dá só mais uma volta para eu te ver assim vestida, gostei de te ver assim, apesar de saber que isso não és tu!
Faço-lhe a vontade antes de me afastar para o quarto. Tiro a maquilhagem com a sensação que estou a tirar uma máscara. Sei que em breve lhe poderei dizer a verdade, mas até lá, sou apenas a Carlota."

Espero que tenham gostado deste capítulo do "Tinha tudo para correr mal". Posso-vos dizer que nada estava pensada, e foi daqueles capítulo em que comecei a escrever e deixei as coisas fluírem. Também não sei o que fazer daqui para a frente com as personagens, mas para já eles ainda vão estar de férias e ainda existem muitas perguntas que precisam de resposta.

1ª Parte - Eduarda
1º Capítulo | 2º Capítulo | 3º Capítulo | 4º Capítulo | 5º Capítulo | 6º Capítulo | 7º Capítulo | 8º Capítulo | 9º Capítulo | 10º Capítulo | 11º Capítulo | 12º Capítulo13º Capítulo | 14º Capítulo | 15º Capítulo | 16º Capítulo | 17º Capítulo18º Capítulo | 19º Capítulo | 20º Capítulo | 21º Capítulo | 22º Capítulo | 23º Capítulo | 24º Capítulo | 25º Capítulo | 26º Capítulo | 27º Capítulo

2ª Parte - Rodrigo
28º Capítulo | 29º Capítulo | 30º Capítulo | 31º Capítulo | 32º Capítulo | 33º Capítulo | 34º Capítulo | 35º Capítulo | 36º Capítulo | 37º Capítulo | 38º Capítulo | 39º Capítulo 

3ª Parte - Carlota
40º Capítulo | 41º Capítulo | 42º Capítulo | 43º Capítulo | 44º Capítulo | 45º Capítulo | 46ª Capítulo | 47º Capítulo |

Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Twitter |

9 comentários:

  1. Boa tarde...

    Numa visita, para marcar apenas presença, esperando a vossa compreensão... devidos a compromissos inesperados:-Existem desejos que esperam - | Poetizando e Encantando |

    Bjos
    Votos de um óptimo Fim-de-semana

    ResponderEliminar
  2. Decerto que em breve já lhe ocorreu o que fazer com elas (as personagens)
    E eu continuo a gostar.
    Abraço e bom fim-de-semana

    ResponderEliminar
  3. Gosto muito desta Carlota: é enigmática e estou desejosa para descobrir o que é está a esconder :)

    ResponderEliminar
  4. Have a nice weekend dear!
    xoxo
    https://stylishpatterns.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  5. Estou tão curiosa com o segredo da Carlota...

    ResponderEliminar

Instragam