sábado, 2 de fevereiro de 2019

# Capítulo # tinha tudo para correr mal

Tinha tudo para correr mal (21º Capítulo)

Antes de mais quero agradecer a todas pessoas que deixaram as suas sugestões no post que vos convidava a participar nesta história, quero começar a trabalhar nas vossas sugestões muito em breve.
Mas hoje vamos retomar a história tal como a conhecemos.

"Sabem aquela sensação de acordar numa segunda-feira e sentirem que o fim de semana passou a voar? Pois bem, hoje é sábado e eu já estou com essa sensação, porque sei que o fim de semana vai passar a correr.
- Edu, estás bem? - Perguntou o Hélder.
Boa! Ainda por cima, adormeci em casa dele. Esperem lá...
- Que horas são? - Pergunto alarmada.
- Onze e meia... Acho que adormecemos...
- Tenho que ir! - Levanto-me à pressa e surpresa das surpresas, não sei das minhas cuecas!
- Estão ali ao fundo, aos pés da cama. - Diz o Hélder como se tivesse a desconfortável capacidade de me ler a mente.
- Desculpa, mas tenho muitas coisas marcadas hoje, e já estou atrasada.

Uma hora e um banho depois.

- Desculpem o atraso! - Pedi assim que me sentei na mesa do restaurante.
- O que é que aconteceu? - Perguntou a Ana olhando-me muito atentamente. 
Muito atentamente é um eufemismo, ela está a estudar-me.
- Adormeci. 
Não estou a mentir, mas vejo o olho esquerdo da Ana a tremer, ela detetou o erro.
- Tens andado cansada não é? - Disse ela com um sorriso sarcástico.
- É mais ou menos isso! - Respondo. Olhando para o telemóvel que acabou de vibrar.
Oh que alegria, uma mensagem da Ana, pelos vistos ela escreve mensagens só com o poder da mente! E vejam só quer uma reunião de emergência na casa de banho. 
Não sei por que motivo afastei-me para a casa de banho, tão educadamente que alguém me podia levar para casa e fazer de mim um poodle.
- Quem é ele? - Pergunta a Ana espreitando por baixo da porta da privada para ter a certeza de que estamos sozinhas.
Pois, claro... Como se alguém estivesse interessado na minha amorosa.
- Espera lá, como é que sabes?
- Palpite! Mas por favor diz-me que se trata de um homem e não outra coisa mais grave. 
Tenho que me rir às gargalhadas, a Ana tem a capacidade estranha de prever sempre os piores cenários.
- Hélder. - Respondo por fim.
E pronto em menos de meio ano tenho duas conversas sobre homens na casa de banho. Deve ser para compensar o facto de nunca o ter feito na adolescência.
- Vocês ainda não acabaram?
- Nunca chegamos a começar, lembras-te? 
- Porque tu não quiseste! 
- Não foi isso, e tu sabes bem, temos vidas muito diferentes... Ele tinha o trabalho dele e estava sempre fora, eu tinha meu... E não era compatível, assim é compatível, quando dá para compatibilizarmos as nossas agendas... Algo que tem acontecido nas duas ultimas semanas! 
- Até quando? - Foi a única pergunta que a Ana me fez, já sabe que se ele for para fora são vários meses sem nos vermos.
- Hoje, às duas da tarde.
- E vais deixa-lo ir? - Pergunta ela com a sua visão romântica das coisas.
- Não, vou a correr até ao aeroporto em botas de salto alto, e impedi-lo mesmo na hora H com uma declaração do meu amor por ele...
Alto, por momentos ela acreditou!
- Estou a ser sarcástica para que conste!
- Fiquei desconfiada quando usaste o termo "declaração de amor"! 

Uma hora e um bife depois.

- Mas afinal porque é que estamos aqui? - Perguntou o Rodrigo.
Tínhamos todos sido convidados pela Joana, para um almoço muito importante, mas ainda ninguém sabia do que se tratava.
- Meus caros, tenho uma novidade muito grande para vos contar... - Disse a Joana levantando-se.
Ah! Consigo ouvir os pensamentos de cada um dos meus amigos: será que está grávida? Será que apanhou alguma doença? Será que...
- Esta semana terminei oficialmente o meu doutoramento! E começo na segunda-feira a trabalhar num laboratório de investigação. 
Todos lhe damos os parabéns, ela passou muito para conseguir acabar o curso, e de certeza que vai ser uma das melhores investigadoras de Portugal.
- E isso quer dizer que vou deixar de prestar serviços como acompanhante de luxo! 
Consigo ver nela um certo brilho nos olhos, aquele brilho que as pessoas têm quando percebem que finalmente podem deixar algo menos bom para trás e seguir em frente.
Estou verdadeiramente feliz por ela, aliás estamos todos e isso nota-se nos beijos e abraços. 
Enquanto isso cometo o erro de olhar para o relógio, são 13h40 se sair agora e for em excesso de velocidade ainda chego a tempo de me despedir do Hélder. Se sair agora e me descalçar de certeza que consigo alcança-lo antes de embarcar. Mas apenas deixo escapar um sorriso e deixo-me ficar sentada, um homem até pode merecer que eu tire as minhas cuecas por ele, mas nunca os meus sapatos de marca."

Se ainda não leram...
1º Capítulo | 2º Capítulo | Capítulo | 4º Capítulo | 5º Capítulo | 6º Capítulo |  
7º Capítulo | 8º Capítulo | 9º Capitulo | 10º Capítulo | 11º Capitulo |12º Capitulo | 13º Capítulo | 14º Capitulo | 15º Capítulo | 16º Capítulo | 17º Capitulo | 18º Capitulo | 19º Capítulo | 20º Capitulo |

Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Twitter |

17 comentários:

  1. adorei o texto e pena que peguei pela metade, mas irei ler os outros capitulos pq fiquei muito curiosa. bjs bjs https://beperes.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  2. Interessante... estou para ver o que é que vai acontecer com esse Hélder :)

    ResponderEliminar
  3. Este capítulo está cheio de emoções fortes, adoro *-*
    Estou cada vez mais curiosa com a ligação entre a Edu e o Hélder

    ResponderEliminar
  4. Tu e o teu humor sempre em actividade 😁 Gostei muito do capítulo.
    Adorei a última frase 😁
    Beijinho

    ResponderEliminar
  5. xD começar a trazer pipoca, esta história precisa ahhaha

    ResponderEliminar
  6. Mais um capítulo que se lê com gosto!...
    Estou adorando, os desenvolvimentos, e surpresas, que este grupo de amigos, nos vai oferecendo...
    Beijinhos
    Ana

    ResponderEliminar

Instragam