Translate

sábado, 29 de setembro de 2018

# artur # Carlota

Tinha tudo para correr mal (4º Capítulo)

Antes de mais tenho que agradecer a todos pelo incentivo que me tem dado para continuar esta história.
Estou a pensar fazer alguns posts onde vou explicar como é que os sete amigos se conheceram, o que acham da ideia? Gostariam de ver a história escrita no passado?

"Cheguei ao café ainda com as calças sujas nos joelhos por ter estado ajoelhada por baixo da mesa do café. Pelo menos tinha conseguido dar um jeito ao cabelo e já não parecia um ouriço mal disposto. Agora só parecia uma mulher mal disposta (nada de novo, não é?)
A Carlota e o Artur conversavam animadamente na esplanada habitual e fitaram-me com um misto de curiosidade e choque.
- O que é que te aconteceu? - Perguntou o Artur assim que me aproximei da mesa.
- Acredita que nem te passa pela cabeça, as voltas que dei hoje. - Respondi sentando-me.
- Andaste a arrumar a casa? - Questionou a Carlota com um sorriso malandro.
- Não propriamente, mas andei a limpar algum pó... Literalmente - Achei melhor colocar o literalmente na frase não fosse a Carlota pensar que me aquilo era alguma metáfora ordinária. - Então Artur como é que correu o teu dia?
- Correu bem, comprei uns sapatos!
Os malditos sapatos!
- E mais nada?
- Não, mas a que é que se deve tanta simpatia? Nem parece teu.
Limitei-me a fazer uma careta e deixar a conversa morrer ali.
Morreu a conversa e a minha esperança de descobrir mais alguma coisa sobre o "meu amigo comprometido".
- Ei!!! Vistes da guerra? - Perguntou a Joana assim que se sentou na cadeira à minha frente.
- A nossa menina anda cheia de mistérios. - Acrescentou o Artur levantando-se e despedindo-se de nós as três. Nem ele imagina o tamanho destes mistérios!
- O que é que andaste a fazer de joelhos minha menina? - Perguntou a Joana assim que o Artur se afastou.
- Hum vou dar duas pistas. - Disse eu com sarcasmo - Não foi sexo oral nem estive a rezar!
A Carlota não controlou a gargalhada, deixando a Joana ainda mais curiosa, por isso acabei por lhe resumir o meu encontro com o "amigo comprometido". O resumo foi fácil de fazer tendo em conta que passei o encontro todo escondida por baixo da mesa, com o Artur a tagarelar.
E se por um lado a Joana se ria a bandeiras despregadas, a Carlota fitava-me com uma expressão que variava entre a incredulidade e o divertido, passando por vezes pelo choque. Mas não sei bem!
- Não faças essa cara. - Pedi-lhe.
- Mas e depois do beijo o que é que aconteceu? - Perguntou a Joana ainda a rir.
É óbvio que a minha história é divertida... Pelo menos apara alguém. Ao menos isso!
- Meti-me no carro e vim embora!
- Assim, sem mais nem menos? - Perguntou a Carlota arregalando os olhos.
Olha aqui a sua expressão de choque. Outra vez! Até parece que eu cometi um crime.
- Claro que não, aproveitei para mandar um vasinho para decorar a casa que ele tem com a namorada!
- Oh não era isso que eu queria dizer! Mas nem lhe ofereceste boleia nem nada? - Continuou a Carlota.
Não sei onde é que ela vai buscar estas coisas, mas é um dom natural.
- Ia ser giro dar-lhe boleia até casa e ver como é que ele ia explicar isso, caso a namorada o visse sair do carro. - Brinquei.
- Podia sempre dizer que eras da Uber! - Gozou a Joana.
- O carro da Eduarda não dava a a Uber! - Exclamou a Carlota numa óbvia critica ao meu carro velhinho - O carro da Joana é que dava para a Uber - Agora referia-se ao bruto Volvo que a Joana tinha. Foi mesmo que comprar o Bucha ao Estica!
- Sabes, nem toda a gente é acompanhante de luxo! - Respondi eu, depois fitei a Joana que estava a divertir-se com a situação e acrescentei. - Sem ofensa!
- Não ofendeste!
- Mas quando é que o vais voltar a ver?
- Eu sei lá...
- Quando ele e a namorada terminarem as mudanças. - Brincou a Joana fazendo-me rir.
- Então o que é que vais fazer agora?
- Hum... Fumar um cigarro e tomar o meu café? - Perguntei com sarcasmo.
- Tu percebeste...
- Não há muito que possa fazer pois não? Por isso, como em tudo na vida, nem me vou chatear com o assunto. - Encosto-me à cadeira e relaxo.
- Bem, vou embora, tenho um cliente daqui por uma hora e ainda tenho que arranjar. - Disse a Joana levantando-se depois fitou-me e acrescentou. - Sabes como é, ele é casado, mas felizmente não corro o risco de me cruzar com a mulher dele... Ela mora em Coimbra e ele está cá em negócios.
Tive que me rir, enquanto a Carlota soltava uma exclamação admirada.
- Admiro a normalidade com que ela fala do seu trabalho... Quer dizer ela fala dos seus clientes com a mesma facilidade com que eu registo um saco de batatas!"


Se ainda não leram...

1º Capítulo | 2º Capítulo | 3º Capítulo |

 

 Espero que tenham deste novo capítulo. Fico à espera do vosso feedback.


Acompanhem as novidades no Facebook, e o Instagram.    

18 comentários:

  1. Oh estou a gostar bastante desta tua historia, nem sei que diga, mas continua
    Beijinhos
    Novo post //Intagram
    Tem post novos todos os dias

    ResponderEliminar
  2. Continuo a gostar. Bem divertido. Fico à espera do próximo.
    Abraço e bom fim-de-semana

    ResponderEliminar
  3. Podes continuar, já me ri com o texto ;)
    Bjxxxxxx

    ResponderEliminar
  4. Olha, nem imaginas o que me ri com isto, Obrigada. :))

    Hoje » Um sonho de nada

    Bjos
    Votos de uma boa Noite.

    ResponderEliminar
  5. Adoro o teu tipo de humor e escrita. Parabéns!
    Quero mais!
    Acho que seria giro sim, falares deles e da história no passado, gostava de saber mais de cada personagem, são todos tão engraçados.
    Fico à espera de mais
    Bom domingo
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pelo apoio fico feliz que tenhas gostado, vou começar a trabalhar então nesses feedbacks!

      Eliminar
  6. História muito engraçada e bem humorada.
    Fico aguardar mais (passado e presente)
    Beijinho
    Bom domingo

    ResponderEliminar
  7. Uma pessoa fica com os nervos em franja por ter de esperar pelo próximo capítulo!
    https://jusajublog.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  8. A história está a ficar muito interessante, a ver vamos como será o novo capítulo.

    ResponderEliminar

Instragam