sábado, 8 de dezembro de 2018

Tinha tudo para correr mal (14º Capítulo)

Espero que tenham ficado curiosos com o acidente da semana passada... Esta semana vamos ter mais novidades sobre a Eduarda e sobre o "amigo comprometido", por isso fiquem bem atentos, porque muitas coisa pode acontecer antes do natal.


"O pijama... A maioria das pessoas não dá o devido valor a esta peça de roupa, mas acreditem em mim, o pijama é o melhor amigo da mulher, principalmente daquela que não pode comprar diamantes.
Estava então eu em casa, esticada no meu sofá, com o meu sofá a pensar no que tinha acontecido e a pensar no que deveria fazer quanto a isso, quando sou retirada dos meus pensamentos profundos pelo toque irritante e estridente da campainha.
Não gosto de receber visitas, muito menos quando estou de pijama. Fiz a minha penosa caminhada até ao intercomunicador tão mal dispostas que a própria Wendy da Família Adams  teria muito que aprender comigo.
OH DEUS!!! O pânico! O horror! Assim que levanto o auscultador surge na imagem a fronha do "meu amigo comprometido" no ecrã.
Devia ter ficado no sofá e fingido que não estava... Mas agora... OH o horror! Já tinha o auscultador na orelha.
Vamos lá manter a postura e agir dignamente.
- Sim? 
- Posso falar contigo?
- Não me apetece! - Respondo, só por isto já mereço o prémio de maturidade do ano.
- Deixa-te de coisas Eduarda... Acho que temos que falar.
- Estou de pijama! - Por algum motivo estou praticamente aos gritos com os intercomunicador, mais uma atitude muito madura, além disso este foi o meu melhor argumento de sempre, foi de génio!
- Deixa-me falar contigo. Quero lá saber se estás de pijama.
- Mas quero eu, ora essa! - Mais um argumento brilhante. Mas se eu mudar o assunto deixo de fazer figuras parvas. - Ei! Como é que sabes onde eu moro? Andaste-me a seguir?
- Hoje realmente não estás bem.
Pelo menos eu e ele estamos de acordo em alguma coisa, desde que esta conversa ridícula começou.
- Responde! - Juro que tentei falar, mas fiquei com a sensação que rosnei.
- Puxa Eduarda, a tua morada estava na declaração amigável que assinaste esta tarde... Lembras-te?
Agora sim, sinto-me estúpida e começo a questionar a minha inteligência. Vamos mudar de assunto outra vez para não dar a entender que me sinto parva. Melhor vamos acabar com a conversa para eu voltar a deprimir.
- Não me apetece falar. Depois um dia destes marcamos um café, saímos e falamos...
- Ambos sabemos que nunca vais marcar nada comigo... Se não falares comigo juro que não saio da tua porta!
Será que ele era capaz? Seria assim tão louco?
Eventualmente ele vai ter que ir à casa de banho, por isso posso sempre esperar tipo raposa matreira e depois posso fugir... Quem sabe mudar de casa... Dizem que o Alasca é muito bonito nesta altura do ano.
Seja como for, ele não pode ser louco ao ponto de esperar... Ou pode? Quer dizer, ele está à minha porta para falar comigo mesmo depois de ter namorada.
Palavrão! Desligo o intercomunicador e acendo um cigarro. Vou lentamente até à varanda.
Porque é que estou a andar tão devagar? Moro num 6º andar, duvido que ele me consiga ouvir.
Espreito lá para baixo. Lá está ele, à espera.
Desisto. Vou até ao intercomunicador e abro a porta. Minutos depois ele está na minha porta da entrada.
- Obrigada! - Diz ele.
- Só te deixei entrar para ter o prazer de te mandar embora!
Ele sorri, sabe que isso pode muito bem acontecer. O pior é que ele gosta disso.
- A sala é alí ao fundo, fica à vontade, vou mudar de roupa, não quero ter esta conversa de pijama. 
Volto cinco minutos depois, mais apresentável e decidida.
- Não te quero a menos um metro de mim! - Começo, simplesmente não confio em mim à beira dele.
- OK, posso ficar aqui. - Disse ele onde estava. - Queria saber como é que tu estás...
- Estou bem, obrigada.
- Eduarda, sabes muito bem o que eu quero dizer.
- Não tenho que me sentir mal com nada, eu sempre soube que eras comprometido.
Comprometido, giro, podre de bom, inteligente, bom como o milho...
- Queres pipocas? - Pergunto.
- O quê? Que raio Eduarda, o que é que se passa contigo?
- Queres mesmo saber? - Perguntou, mas não espero pela resposta. - Vê-la tornou-a real, e eu não consigo fazer isto se ela for real. Nem sei como é que te consegues... É estranho, é mau e é real!
- Também não sei, mas tens razão é horrível. - Diz ele, eu fico a fita-lo com cara de parva. - É horrível adorar duas pessoas ao mesmo tempo. Credo, pensava que o que sentia por ti era só química, mas hoje percebi que me preocupava contigo, que te queria bem...
Levantei a mão para acabar com o discurso lamechas, aproximei-me dele e beijei-o calorosamente e odiei-me por isso. Odiei-me por gostar tanto. Levei-o naquele beijo para fora da sala e depois para a porta da entrada. Abri-a.
- É melhor ires embora, pelo menos até não estares tão confuso - Disse fechando a porta na cara dele."

Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Twitter |

19 comentários:

  1. A coisa está a começar a ficar boa... para a próxima, eu é que vou arranjar pipocas, para ir saboreando melhor a história!...
    Beijinhos! Bom domingo!
    Ana

    ResponderEliminar
  2. Continuo a gostar da história. E a querer mais.
    Abraço

    ResponderEliminar
  3. Por momentos, achei que ela ia ceder em pleno, mas o final surpreendeu-me!

    ResponderEliminar
  4. Muito bom, Isy! Cada vez melhor, na verdade! Boa semana, até o próximo!

    ResponderEliminar
  5. Hmmmm... quando é que ele acaba com a namorada e fica com a Eduarda?

    ResponderEliminar
  6. Surpreendeste-me, pensei que ela o. Ia empurrar pro quarto e não pra porta de saída 😀
    Mais um capítulo divertido e cheio de surpresas. Adorei
    Beijinho

    ResponderEliminar
  7. Feliz Natal, amiga. Que seja de paz e harmonia, junto àqueles que você ama, e se prolongue em nossos corações, durante todos os dias do novo ano!

    ResponderEliminar
  8. Uma história que nos envolve e prende.
    Para si e para a sua familia desejo um magnifico Ano Novo, pleno de alegrias, saúde, sonhos realizados, paz e amor.
    Beijinhos
    Maria de
    Divagar Sobre Tudo um Pouco

    ResponderEliminar
  9. Gostei da bela história.
    Um excelente 2019, seus projetos sejam realizados.
    Bjs

    ResponderEliminar
  10. li todos de seguida, quero ver como é que isto acaba. Mas não estou a torcer por este tipo. quem trai uma trai duas e esta história de "gosto muito das duas não me consigo decidir" não cola comigo.
    Eduarda Eduarda, vê lá se atinas. ahahahah

    https://www.sonhamasrealiza.pt/

    ResponderEliminar

loading...