sábado, 1 de dezembro de 2018

Tinha tudo para correr mal (13º Capítulo)

Depois da surpresa que foi o post da semana passada, achei que era boa ideia as personagens regressarem às suas rotinas, antes de fazer os capítulos de natal.


"- Obrigada pela boleia - Disse o Ivo assim que se sentou no banco do pendura.
- Não há problema. Mas o que é que se passou? - Perguntei arrancando.
- Tive uma avaria, alguma coisa com o motor, não sei bem. A Ana tinha uma reunião e não me podia vir buscar, então lembrei-me que trabalhavas para estes lados.
- Na boa, não há problema!
- Nunca soube ao certo onde onde é o teu trabalho...
- Xi! - Exclamei - Sou péssima com indicações, mas é mais ou menos duas ruas acima.
- Já agora trabalhas em quê?
- Hum... Sou agente! - Respondi metendo o carro no transito de sexta-feira ao final do dia.
- De quê?
- Hum... - Qual é a resposta certa? - De tudo um pouco.
- Isso é muito vago... Aliás, agora que penso nisso, acho que nunca te ouvi falar do teu emprego...
A curiosidade dos outros é uma coisas que me irrita tanto que acabei por pisar o acelerador com mais força do que queria e acabei por bater no carro da frente.
- Então Edu, não viste o carro? - Perguntou o Ivo alarmado.
Mas que raio de pergunta estúpida, ou será que ele acha que eu por puro egoísmo e por loucura decidi meter a frente do meu carro velhinho na traseira de um carro desconhecido?
Logo eu que detesto falar com desconhecidos.
Sai do carro ao mesmo tempo que a condutora do carro que eu tinha acabado de atacar.
- Peço imensa desculpa. A senhora magoou-se? - Perguntei eu genuinamente preocupada.
- Estou bem. Como é que isto aconteceu?
- A culpa foi minha... Foi distração da minha parte. Não se preocupe que eu pago os estragos .
A rapariga parecia confusa, será que ela bateu com a cabeça?
- Desculpes, é a primeira vez que estou envolvida num acidente...
E porque eu sou uma pessoa cheia de sorte, tinha que me calhar uma novata.
- Vou ligar ao meu namorado... 
- Esteja à vontade. - Disse o Ivo que do nada apareceu ao lado.
Como seria de esperar, o namorado dela ainda demorou um pouco a chegar e como devem imaginar, esperar seja pelo que for numa sexta-feira ao final da tarde é um tortura, e neste momento eu só me quero flagelar porque a frente do meu querido carro parece uma velha desdentada.
Estava eu preocupada com a prótese dentária da minha viatura, quando ao longe reconheço o rosto do "meu amigo comprometido" que vinha a caminhar na nossa direção.
Ora bem, qual é a probabilidade de eu ter atacado o carro da namorada do "meu amigo comprometido"?
Tendo em conta a minha sorte, era bem provável, até porque ele continuava a a caminhar na nossa direção. Parou à nossa beira com alguma admiração no rosto, não sei se ele estava admirado por me ver, ou por ver o estado em que os carros estavam.
Apetece-me rir às gargalhadas, que ninguém se atreva a dizer que eu não tenho pontaria.
- Boa tarde. - Disse ele estendendo a mão para me comprimentar.
- Boa tarde. - Digo eu num estado de resposta automática, estou tão chocada que ele bem me podia insultar que eu não ia ouvir. 
Será que bati com a cabeça, no mesmo momento em que bati com o carro?
Ora bem, isso é pouco provável porque o continuo a achar apetecível.
Devo ser mesmo uma pessoa horrível por achar apetecível um homem comprometido ainda por cima, depois de ter atacado o carro da namorada.
Oh meu Deus! Estou a divagar e o mundo gira à minha volta, e as três pessoas à minha volta continuam a falar...
- Edu, estás bem? - Perguntou o Ivo.
- Sim, estou!
- Tem a certeza? - Pergunta a namorada do meu amigo comprometido.
- Sim.
- Precisas de alguma coisa? - Perguntou novamente o Ivo já com os papeis da declaração amigável na mão.
- Por acaso preciso! - Digo eu pegando na caneta e nos papeis que o Ivo segurava. Assinei-os e devolvi-os ao Ivo. - Trata tu disto, já me dei como culpada e já assinei. - Entro no carro e pego na minha carteira e atiro as chaves do carro ao Ivo. - Podes ficar com carro durante o fim de semana, trata-me por favor das burocracias. Tenho que ir.
Afastei-me com seis olhos postos em mim."


Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Twitter |

8 comentários:

  1. Bem, que situação! É mesmo preciso ter pontaria :o

    ResponderEliminar
  2. Li o capítulo ontem, mas porque tinha cá visitas, não pude comentar. Já é preciso ter pontaria para ir chocar precisamente com a namorada dele.
    Abraço e bom domingo.

    ResponderEliminar
  3. Acabei por ter lido ontem mas esqueci-me de comentar,mas essa historia esta cada vez mais interessante
    Beijinhos
    Novo post //Intagram
    Tem post novos todos os dias


    ResponderEliminar
  4. Farto-me de rir! Por esta não estava à espera! Foi muito inesperado e divertido! Tens realmente muito jeito!
    Obrigada pelas gargalhadas ;)
    Bom domingo
    (Desculpa a demora, acho que agora posso finalmente respirar e voltar ao normal)
    Beijinho

    ResponderEliminar
  5. Coincidências a mais, mas de facto está interessante.

    ResponderEliminar
  6. Ups!... Isso é que foi pontaria!... :-)
    Estou a gostar imenso da história!...
    Beijinhos
    Ana

    ResponderEliminar

loading...