Translate

quarta-feira, 1 de dezembro de 2021

# Áurea Justo # entrevista

"Não podemos deixar morrer a literatura!"

Áurea Justo, nasceu em Chaves em 1971, autora de livros com o "Estrelas de Saturno", "Nirvada", "Até À Eternidade Amélia" entre muitos outros, e editou a sua primeira obra em 2009, desde aí muitas outras surgiram naturalmente. 


Ontem é só Memória: As suas obras passam por várias temáticas desde poesia, desenvolvimento pessoal e pela ficção científica, como é saltar de uma temática para a outra?
Áurea Justo:
Desenvolvendo a sua questão de uma forma analítica, direi que é um processo maioritariamente simples, na medida em que todas as coisas possuem um carácter absoluto da sua existência, algo que lhes é muito próprio e eu simplesmente as adopto como algo de universal que é nosso, algo pelo qual me sinto recompensada quando abordo os temas sobre os quais escrevo e nos quais projecto uma forma única de linguagem escrita e na qual se reflecte a minha vivência como ser humano, estando deste modo interligadas.


Ontem é só Memória: Dizem que a primeira obra é sempre a mais difícil, como foi todo o processo de criação da obra "Estrelas de Saturno"? Como surgiu a ideia e o conceito dos temas abordados?
Áurea Justo:
Não sei se de facto é isso que dizem, mas para mim, nenhuma delas tem sido difícil, encaro-as como um desafio, como uma descoberta através de actos criadores, inerentes à minha criatividade e tudo flui de uma forma harmoniosa, através de muito estudo pois sou uma pessoa autodidata.
A ideia sobre a minha Trilogia interplanetária surgiu vinda de um sonho antigo, inspirada num personagem que me marcou muito: Senhor Spock da série Star Trek.
Aliada ao gosto pelo estudo da Astronomia desde muito jovem anexo uma mensagem aos meus leitores, apelando à tolerância, ao amor pelo próprio, à convivência com as diferenças em harmonia e à paz Universal.


Ontem é só Memória: Criar personagens não é um processo simples para nenhum autor, qual foi a personagem mais desafiante que criou, e porquê?
Áurea Justo:
O processo da formação de personagens inclui considerá-las uma extensão de mim mesma, na medida em que abrangem características de personalidade que me identificam numa composição de ideias peculiares.
Quando era apenas uma criança dei comigo a criar amigos imaginários, conferindo-lhes características que eu gostava que eles possuíssem, inconscientemente acabavam por formar a minha própria personalidade, talvez por isso sempre fui boa aluna a Português e a melhor na criação de composições.


Ontem é só Memória: De todas as suas obras, qual é a sua favorita e porquê?
Áurea Justo:
A primeira,sem dúvida! Dizem que não há amor como o primeiro e eu atesto que é verdade pois tal como na história criada por mim, a "musa" que a inspirou (tirando o facto de ser extraterrestre) ,foi o meu amor primeiro e a quem dedico a obra.


Ontem é só Memória: Cada vez mais parece ser normal as pessoas não lerem tanto como antigamente, na sua opinião o que é necessário para que uma pessoa consiga desfrutar do prazer da leitura?
Áurea Justo:
Trabalharem menos! Se os horários fossem mais flexíveis e menos preenchidos, teríamos oportunidade de usufruir de mais tempo livre para nós dedicar ao lazer e bem-estar e ler está obviamente incluído.
Claro que há também a vertente das novas tecnologias, que abarcam todo o nosso estado de espírito e já quase não vivemos sem elas, no entanto acredito que estamos assoberbados com a carga de horários de trabalho.

Ontem é só Memória: Como surgiu a Coruja Dourada, e como é que ela pode ajudar jovens autores?

Áurea Justo: A Coruja Dourada é um projecto muito sonhado e surgiu com a finalidade de editar as minhas próprias obras literárias no entanto tenho recebido propostas para novas edições de outros autores.
Estarei receptiva a obras que tenham sobretudo qualidade e obviamente que sejam construtivas e que ajudem a desenvolver um mundo melhor.
Estou receptiva principalmente aos jovens para que também eles se sintam apoiados nesta iniciativa e que possam realizar os seus sonhos. Alimentando-os, evoluindo e aperfeiçoando-se , serão os escritores do amanhã. Não podemos deixar morrer a literatura!

Quanto ao futuro já existe uma nova obra prestes a chegar ao publico, um romance de época que nos apresenta Caroline como protagonista. Aposto que a curiosidade está aguçada, por isso a Áurea desvendou um pouco mais sobre esta história:

Ontem é só Memória: Para quando pudemos esperar a próxima obra? Será que nos pode levantar um pouco véu sobre aquilo que pudemos esperar?
Áurea Justo:
A próxima obra estará concluída para 2022, "Os Amantes de Caroline O'Brien".
É um romance cuja acção se desenvolve na Inglaterra de 1920-1929, onde uma jovem sonhadora e altruísta, defensora dos direitos das mulheres, sofre com a prepotência masculina e sendo uma mulher guerreira,ela luta pelos seus ideais, sempre renascendo das cinzas.
Caroline apaixona-se pelo empregado da fábrica de sabonetes do pai, e claro que este não aceita o relacionamento, aproveitando-se de uma situação desfavorável contra Alexander (o apaixonado), levando-os à separação. Quando Caroline descobre que está grávida é retirada da universidade e colocada num asilo até ao nascimento do bebé. O pai dá a criança para adoção.
Há um duque italiano, Carlo Barberini que quer desposá-la a qualquer custo e assume um acordo com o pai da jovem. Caroline é assim obrigada a casar-se contra a vontade.
O duque é um homem íntegro, apaixonado, inteligente, culto e Caroline vai ter uma vida plena com ele, até às sua morte.
A continuação da história terão que a ler quando o livro estiver disponível.
Será que Caroline vai voltar a ver o filho?
E Alexander vai saber que tem um filho?
Vão ficar juntos?

Já conhecias a Áurea Justo, ou alguma das suas obras? Ficaste com curiosidade com alguma das obras?

Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Youtube | Pinterest

30 comentários:

  1. Gostei muito de conhecer a escritora :)

    ResponderEliminar
  2. Entrevista conseguida
    que embora já não seja grande leitor
    dou os parabéns a ambas a esse amor
    pela escrita ´. `)

    Boa e bela tarde com alegria
    que parece cair Neve lá no Alto da Serra, beijinhos.

    ResponderEliminar
  3. Acredito que seja uma escritora, cujos livros, sejam muito agradáveis de ler
    Cumprimentos poéticos
    .
    Pensamentos e Devaneios Poéticos
    .

    ResponderEliminar
  4. Gostei muito da entrevista e de conhecer a autora. É verdade que existem muitos escritores em Portugal desconhecidos para a maioria das pessoas.
    Bjs
    https://escritosdemartasousa.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  5. Não conhecia a autora, mas foi uma entrevista muito interessante de ler

    ResponderEliminar
  6. Beautiful interview! Thanks for sharing.

    ResponderEliminar
  7. Que gostei bastante de conhecer um pouco mais sobre ela
    Beijinhos
    Novo post
    Tem Post Novos Diariamente

    ResponderEliminar
  8. Não conhecia a autora e acho muito importante esta apresentação, pois acredito que ainda seja desconhecida para muitas pessoas. Infelizmente a divulgação literária em Portugal é escassa.
    Beijinhos
    Coisas de Feltro

    ResponderEliminar
  9. Gracias por la entrevista. Te mando un beso

    ResponderEliminar
  10. It's always nice to see where people get their inspirations! I always liked Mr Spock too :)

    Agree also about working, if only people had more time to be creative/ enjoy their leisure. I thought technology was supposed t help with that. Seems like we work MORE now.

    ResponderEliminar
  11. Adorei a entrevista!
    Passei para desejar uma semana feliz!
    Beijinhos,
    Espero por ti em:
    strawberrycandymoreira.blogspot.pt
    http://www.facebook.com/omeurefugioculinario
    https://www.instagram.com/marysolianimoreira

    ResponderEliminar
  12. Parabéns querida escritora/poetisa, pela linda entrevista. Muito sucesso e felicidades. Beijinhos doces, abracinho fofo.

    ResponderEliminar

Instragam