terça-feira, 2 de julho de 2019

Ninguém tem a obrigação de nada

Este, foi um daqueles posts que me deixou com muitas dúvidas sobre se o deveria ou não publicar, pois já sei que a maioria das pessoas vão se limitar à premissa "mas é uma criança" e nem vão perceber o meu ponto de vista sobre a questão. Contudo hoje decidi falar do assunto mais falado da última semana, a bebé Matilde.

Acreditem que lamento do fundo o coração o que esta criança e a família estão a passar, nenhuma criança (ou adulto) deveria estar nesta situação, e acreditem que fico feliz de ver a onda de solidariedade que se criou para a ajudar, eu própria vou tentar ainda hoje fazer um donativo para esta causa, contudo este infeliz acontecimento trouxe ao de cima, uma coisa que me revolta seriamente: as pessoas que acham que ajudar é uma obrigação!
  • Primeiro acho que ninguém é obrigado a ajudar seja quem for, seja a Matilde, sejam os animais da rua, sejam as crianças de África a Catedral de Notre Dame ou outra coisa qualquer. O dinheiro é meu e apoio a causa que que quiser, parem de forçar as pessoas a doar, e limitem-se a fazer a vossa parte.
  • Segundo, é lamentável a falta de respeito que o primeiro ponto deste meu texto expõe, por isso é igualmente irritante (e para mim estúpido) que se criem comparações do tipo "então ajudas os animais e não ajudas as crianças?" ou ainda "as pessoas doaram milhões para a Catedral, mas não doam para a Matilde (estou a usar o exemplo da Matilde porque infelizmente é o exemplo mais frequente neste momento). As pessoas têm que entender, que a não ser que o dinheiro seja vosso, não devem opinar onde e quando as outras pessoas o gastam, muito menos se a pessoa está a doar! Todas as causas são nobres por isso deixem de colocar bandeiras OK?
  • Terceiro, a estranha capacidade que as pessoas tem de obrigar os outros a doar só porque são ricos. O Cristiano Ronaldo pode ganhar bem, aliás muito bem, mas é o ordenado dele, ele trabalhou e trabalha para ter o que tem, por isso não venham colocar nas costas dele (e de outros como ele) a responsabilidade a obrigação de ajudar. Vocês gostavam que eu chegasse à vossa beira e vos disse como deveriam gastar o vosso ordenado? De certeza que não, por isso deixem-se de falsas morais.
  • Quarto, gastam-se milhões todos os dias nas grandes empresas, é o negócio deles, por exemplo no futebol é normalíssimo de gastar milhões na compra de um jogador (não concordo com isso, e por esse mesmo motivo não vou a estádios para não alimentar este negócio), porque é que de um momento para o outro as pessoas se lembram de fazer comentários do género "Ah! Existem milhões para comprar um jogador, mas não fazem uma doação para este ou para aquele!". É um negócio, se tivessem o vosso negócio ia deixar de fazer os investimentos que achassem fundamentais para o sucesso do vosso negócio? Vou repetir novamente é uma doação, não uma obrigação. Se acham que se gasta de mais num determinado negócio, como por exemplo com o futebol, deixem de ir aos Estádios e pagar as cotas de sócios e afins...
  • Quinto, para quem não sabe (e aparentemente muita gente não sabe), se forem a um dicionário a palavra doação aparece como e passo a citar "Transmissão gratuita de bens ou de qualquer quantia ou objeto que constitui propriedade", por isso não é nem obrigação nem imposição!

Não quero que pensem que estou a tentar sabotar as doações, e como disse anteriormente espero mesmo que a Matilde consiga o valor necessário para o medicamento, apenas quero que as pessoas deixem de se comportar como idiotas e pensem no verdadeiro significado da palavra "doar". Cada um dá o que pode, o que quer e quando quer, não é por ser uma criança que moralmente para uma pessoa deve ter mais ou menos valor que outra causa qualquer.

Não vos vou dizer que toda a ajuda é importante, isso é óbvio. Não vos quero dizer para ajudarem, só fazem se quiserem e puderem, mas se quiserem conhecer melhor a situação da Matilde e ajudar visitem este link e a partir daí façam o que acharem melhor.

PS - Acabei de ver as noticias e já soube a Matilde atingiu o valor necessário! Isto sim, são boas noticias!
PS. 2 - Amanhã quero ver quantos seguidores perdi por causa disto!

Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Twitter |

30 comentários:

  1. Estou totalmente de acordo contigo! Ajudar o outro nunca poderá ser uma obrigação. Deve, sim, ser um sinal de empatia, uma demonstração [ainda que à distância] de afeto e consideração, porque é um ato demasiado nobre para o restringirmos assim.
    «a estranha capacidade que as pessoas tem de obrigar os outros a doar só porque são ricos. O Cristiano Ronaldo pode ganhar bem, aliás muito bem, mas é o ordenado dele, ele trabalhou e trabalha para ter o que tem, por isso não venham colocar nas costas dele (e de outros como ele) a responsabilidade a obrigação de ajudar», nem de propósito. Ainda no final da semana passada estava a dizer algo semelhante.
    Esta mania de querermos gerir o dinheiro e as doações dos outros tem de acabar, porque é ridícula!

    ResponderEliminar
  2. O problema é que há tantas Matildes por este mundo fora, que para mim é incomportável ajudar todas.
    E depois a questão principal, porque não existe o medicamento em Portugal?
    Porque é tão caro?
    .......

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso são realmente questões bem mais pertinentes mas acho que para já não vamos ter respostas!

      Eliminar
  3. Ajudar quem precisa de ser ajudado,
    porque, devia sim, esse medicamento
    para salvar uma vida ser mais barato
    se um negócio não fosse o sofrimento?

    Boa noite e bons sonhos Teresa Isabel.

    ResponderEliminar
  4. Verdade...
    Fico contente por saber que a menina conseguiu o valor para o medicamento!

    ResponderEliminar
  5. Muito se tem falado nesta criança é lamentável, o preço do medicamento, mas mais lamentável ainda, é que segundo li sobre o medicamento ele não cura, e tem de ser continuado o tratamento. Entendo perfeitamente os pais da menina e nem quero ver-me numa situação dessas. Felizmente o estado vai pagar o medicamento, segundo li há pouco numa noticia.
    Quanto às doações claro que ninguém é obrigado a dar, exceto o governo que esse sim, o deveria ter há disposição, faz lembrar o caso da hepatite, que aquele sr tanto forçou até que lho deram e a outros na mesma situação.
    Nao vais nada perder seguidores, quem não souber concordar ou não com o que escreves, não sabe viver numa democracia.
    Bjxxxxx

    só uma aparte, eu mais depressa ajudo um animal que uma pessoa.

    ResponderEliminar
  6. Oi Teresa
    Concordo com você nesta bela explanação. Doar é dar de coração e que não o faz porque não quer ou não pode deveria exitar pautar suas opiniões criticando este ou aquele por sua atitude. Fico feliz que o necessário para a bebê já tenha sido alcançado.
    beijinhos perfumados de poesia

    ResponderEliminar
  7. Aqui no Brasil é ainda pior, porque ajuda a Africa mas não ajuda aqui é complicado empatia e respeito ao próximo estão cada dia mais escasso.

    Beijos
    www.pimentadeacucar.com

    ResponderEliminar
  8. Quando se negoceia com o sofrimento de seres humanos, o mundo esta perdido
    Bjs

    Kique

    Hoje em Caminhos Percorridos - 1 em cada 3

    ResponderEliminar
  9. Não perdeu nenhum.. por falares a verdade e expor seus sentimentos dessa forma tão veemente e verdadeira, você ganhou definitivamente, minha consideração!
    Beijos!!!

    ResponderEliminar
  10. "não é por ser uma criança que moralmente para uma pessoa deve ter mais ou menos valor que outra causa qualquer"

    Não concordo com isto. Mas é a minha opinião, vale o que vale. Eu não pressiono ninguém a apoiar causa nenhuma, escolho as minhas e cada qual escolhe as suas. Uma não anula a outra. Mas, no final de contas, ninguém me convence que, se tiver que escolher entre fazer uma doação para resgatar gatinhos do lixo ou para salvar a vida a um bebé... vou escolher SEMPRE o bebé. Nem tem comparação (para mim, sublinho!!). Terá sempre mais valor e é aqui que discordo de ti.

    Para mim, a vida humana de um bebé inocente que ainda não tem maldade, nem foi corrompido pela malícia dos adultos supera largamente o valor da vida animal e lamento se ferir susceptibilidades, mas é o que penso.

    E ficou provado que não sou só eu a pensar assim, com a atitude do IRA. Fiquei mesmo feliz de terem feito a doação à menina em vez de comprarem a carrinha, que era o destino original do dinheiro. Foi uma atitude espectacular!

    Contudo, concordo com a generalidade do teu post. Ninguém tem obrigação e ninguém tem que fazer pressão. Fica na consciência de cada um o que faz para ajudar o próximo, se tiver essa possibilidade e escolher assobiar para o lado. Mas quem escolhe ignorar que pode ajudar tem que pensar que um dia que precise alguém fará o mesmo... cagar-se para eles ;) Karma is a bitch.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como eu disse, acho que qualquer causa, seja ele animal, ambiental ou mesmo humanitária tem valor, acho que nenhuma cause deve ser mais importante do que outra!

      Eliminar
  11. Claro que nem ninguém é tem obrigação de ajudar, eu como mãe senti que o devia fazer, só por isso ;) cada cabeça sua sentença :)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  12. Ajudar é um ato nobre. Mas cada sabe saberá se o deve fazer ou não.
    Neste caso é lamentável que o estado não esteja disponível para salvar uma vida.

    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  13. A mim não me perdeste como seguidora.
    É uma reflexão pertinente e concordo com ela.
    Bjs

    ResponderEliminar
  14. Com esse problema existem mais em Portugal. O Estado devia de ser o primeiro a dar o exemplo e não vimos nada disso. E tinha muito mais coisas para dizer mas fico calada ... Salvem-se as Crianças...

    Hoje:-Castelos no ar...arco iris esplendoroso .

    Bjos
    Votos de uma óptima Quarta-Feira.

    ResponderEliminar
  15. Não podia concordar mais contigo! Acho sinceramente que disseste tudo, mas infelizmente a mentalidade de muitas pessoas é esta. Compras um carro novo, porque trabalhaste vários anos e poupaste para ele, então és rica, se depois nesse ano não vais de férias e dizes que não podes porque não tens dinheiro, ouves coisas como "não tens dinheiro, como, ainda agora compraste um carro", porque as pessoas de fora é que sabem o que se passa na tua carteira, e neste caso é igual, lá porque tens uma vida dita "normal" e bebes um café todos os dias, não significa que tens de ajudar cada pessoa ou situação que aparece, mas depois ouves este tipo de comentários super simpático e nada invasivo.

    ResponderEliminar

loading...