Translate

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2022

#Resumo da semana nº08/2022

fevereiro 28, 2022 32 Comments

Infelizmente a semana que passou ficou marcada pelo início da guerra entre a Rússia e a Ucrânia, e abalou o mundo. Ainda me custa a acreditar que tal coisa está a acontecer e graças a isso dou comigo a questionar a humanidade de algumas pessoas, afinal de contas em pleno século XXI existirem guerra deveria ser algo desnecessário. 

Tudo do que eu posso dizer, parece irrelevante perante os acontecimentos que abalam o mundo, por isso desta vez. não me vou alongar.

Legenda:


1. Hoje fui até à cozinha, para fazer lamingtons, um doce tradicional da Austrália...
Ainda não provei, mas parece muito bom!

2. Detalhes que fazem toda a diferença....

3. Concentração...

4. Acabar o dia com este cenário... podia ter sido fabuloso se eu não me sentisse tão triste com o mundo... Hoje acordei e perdi a fé na humanidade... OK, talvez tenha só perdido a fé apenas em alguns Homens...
Homens que apelam a passados historicos, falam de História como especialistas, mas que na verdade, perderam muitas aulas, pois obviamente perderam o capitulo sobre duas guerras que não correram bem para ninguém...
Triste e lamentável.

5. Se somos instantes, quero pertencer aos felizes, aos intensos, aos que me abanam por dentro e que me ajudam sempre a crescer.


Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Youtube | Pinterest

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2022

Linha Desfalecida - 24º Capítulo

fevereiro 25, 2022 30 Comments

Tenho notado que algumas pessoas parecem estar um pouco mais "desligadas" dos mais recentes capítulos de "Linha Desfalecida", e isso fez-me questionar se a história não se estará a prolongar demais e estarei a perder o interesse dos leitores? Diz-me o que achas da história e se queres que ela continue ou não.

"Quando acordou na manhã seguinte, Isabel sentiu no corpo os efeitos da ressaca. Sabia que não tinha bebido o suficiente para falar de mais, tivera esse cuidado, mas bebera o suficiente para estar com dores de cabeça e com a boca seca.
Para ser sincera a conversa com a irmã e com a Eveline tinha sido completamente inútil e ela continuava sem saber o que fazer em relação ao namorado e em relação à amiga que apesar de tudo, ela sentia que tinha traído. E agora além do problema que já tinha, precisava urgentemente de tomar um banho e lavar os dentes.
Estava a levantar-se quando ouviu o seu telemóvel vibrar em cima da mesa de cabeceira. Voltou para trás para verificar, mas ficou surpreendida ao ver que a mensagem não era do Hugo, mas sim do Rui a dizer que precisavam de se encontrar no armazém.
Isabel lamentou que o banho relaxante que estava a planear tomar tivesse que se adiado, mas pelo menos ia manter a cabeça ocupada, por algum tempo.

    
Um estranho som de algo a bater acordou o Hugo, assim que abriu os olhos e viu que apenas estava a dormir ele ponderou estar apenas a delirar e voltar a dormir, mas desta vez o barulho voltou a despertar os seus sentidos. Estava tão ensonado que só alguns segundos depois percebeu que era apenas alguém a bater à porta.
- Deixa-me dormir! – exclamou ele com a certeza que era a irmã.
- Estão pegadas no teto! – disse a Alexa do outro lado da porta. Aquela era a frase secreta entre eles, funcionava como uma espécie de gatilho secreto para a famosa frase “precisamos de falar com urgência”, e usavam-na para que os pais não desconfiassem que alguma coisa estava errada com eles.
- Entra! – gritou o Hugo sentando-se na cama. A irmã entrou e fechou a porta atrás de si.
- O Rui mandou mensagem. Temos que ir para o armazém!
- Aquele gajo não dorme? São para aí nove da manhã… - reclamou o Hugo.
- São quase onze! – refutou a Alexa fitando o irmão que parecia estranho – O que andaste a fazer com estares com tão mau aspeto!
- Obrigada pela sinceridade! – ironizou ele – Chateei-me com a Isabel, ou ela chateou-se comigo… tecnicamente não sei ao certo que aconteceu…
Alexa fitou o irmão confusa. Ele levantou-se e foi para a casa de banho.
- Contei à Isabel o que aconteceu com a Viviana. – confessou ele espreitando pela porta.
- Tudo?
- Sim tudo. Na altura achei boa ideia não haver segredos nem coisas mal-esclarecidas entre nós, mas agora acho que fiz mal… Talvez devesse ter esperado mais um tempo…
- É o sonho de qualquer mulher saber que o namorado foi loucamente apaixonado por outra ao ponto de quase a matar de desejo! – ironizou a Alexa. – No lugar dela, eu fugia a sete pés de ti!
- Foi mais ou menos isso. – respondeu ele regressando ao quarto já vestido com um fato de treino.
- Diz-me que pelo menos explicaste que ela era louca… Se ela for louca tu não vais parecer tão louco à beira dela…
- Essa ideia de que a Viviana era louca está apenas na tua cabeça… - rematou o Hugo.
- Não só na minha, e tu sabes bem. Tu só não queres assumir a culpa naquela história toda, porque isso implicaria que no fim, ela já não era a rapariga por quem te apaixonaste.
Hugo ia responder, mas acabou por se calar. Bem lá no fundo ele sabia que a irmã tinha razão, e como tal percebeu que estava metido numa grande confusão.
- Devo comprar flores? – perguntou ele confuso e numa tentativa de mudar de assunto e conseguir a ajuda da irmã.
- O meu último namorado quando fez merda na nossa relação matou-se para me salvar… Não que eu te esteja a dizer para fazeres algo louco, mas deves fazer algo majestoso.
Hugo percebeu a facada que a irmã lhe tinha dado, e brincar com a sua própria dor era a sua maneira de camuflar os seus sentimentos. Era óbvio que ela no lugar da Isabel não o perdoaria tão facilmente e que ao mesmo tempo o estava a criticar por ele ter estragado tudo.
- Vou pensar em algo… - disse ele abraçando a irmã. – Vamos ter com o rui?
- Sim. – respondeu ela, depois parou e fitou o irmão. – Ela parece ser uma rapariga porreira, tenta não estragar tudo…
- É o que estou a tentar fazer…"

 

Se ainda não tiveste a oportunidade de ler...   

1º Capítulo | 2º Capítulo | 3º Capítulo | 4º Capítulo | 5º Capítulo | 6º Capítulo7º Capítulo | 8º Capítulo9º Capítulo | 10º Capítulo | 11º Capítulo | 12º Capitulo | 13º Capítulo | 14º Capítulo | 15º Capítulo | 16º Capítulo | 17º  Capítulo | 18º Capítulo | 19º Capítulo | 20º Capítulo | 21º Capítulo | 22º Capítulo | 23º Capítulo |

 

Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Youtube | Pinterest

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2022

7 do momento... nº79

fevereiro 24, 2022 31 Comments

Nem pensar acabar o mês, sem mais uma edição de os "7 do momento" não é verdade? Por isso como habitual, pega no teu bloco de notas e aponta as sugestões, que eu trouxe para ti.

As sugestões deste mês começam com mais uma sugestão de série. "Dr. House", foi uma série de culto na época em que chegou em 2004, e depois ao longo de 8 temporadas, acompanhamos um médico viciado em medicação para as dores, que apesar de genial, comete muitos erros quando em questão estão as relações humanas. Enquanto isso ele e a sua equipa resolvem os mais estranhos e complicados dilemas e complicações médicas.

Quanto a filmes, e como já tem vindo a ser tradição, nada como falar de filmes de terror. Começo por te falar do filme "The Old Ways", o filme de 2020 dirigido por Christopher Alender, conta a história de uma jornalista que viaja até ao México para conseguir uma reportagem, porém acaba sendo possuída por um estranho demónio e por ter que se submeter a uma série de exorcismos tradicionais.

Dirigido por Mar Targarona, o filme "Dois" de 2021, conta a história de dois estranhos que acordam cosidos um ao outro sem saberem por que motivo ou o que podem ter em comum para serem vitimas de um ato tão cruel. Cosidos e limitados, eles vão ter que encontrar uma maneira de fugir e de sobreviver.

E porque também as leituras deste mês foram debruçadas sobre o terror. Quero-te falar do livro "O Exorcista", de William Peter Blatty que levou à inspiração do filme com o mesmo nome. Se viste o filme e o achaste assustador, então prepara-te que este livro vai prender-te da primeira à última página.

E porque o saber não ocupa lugar, recentemente rendi-me às formações financiadas da PSI Porto. Aqui pudemos encontrar formações financiadas e não só, sobre os mais variados temas. Atualmente estou a frequentar duas formações e estou a adorar desenvolver e aprender mais sobre vários conteúdos.

Sabias que estudos indicam que são apenas necessários 21 dias para que uma pessoa adquira um novo hábito? Pensando nisso, a aplicação 21 days, desafia-te a criares novas rotinas que te podem ajudar a ter um estilo de vida melhor e mais saudável, com dicas e lembretes para que o hábito dure os 21 dias propostos e só então se venha a tornar rotina.

 E para terminar por hoje, falo-te de um canal do youtube que comecei a seguir recentemente. "Renda Maior", é um canal de educação financeira, com dicas, sugestões e explicações sobre os mais variados produtos financeiros e como podes investir o teu dinheiro. Ideal para quem está a pensar investir ou simplesmente pretende poupar mais um pouco todos os meses.

 

E então, gostaste das sugestões? Já conhecias alguma? Qual foi a tua favorita?

 

Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Youtube | Pinterest

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2022

5 coisas que aprendemos na escola

fevereiro 23, 2022 41 Comments

Todas as pessoas trazem boas memórias do tempo da escola. Mas talvez as coisas mais importantes que trazemos connosco desde os tempos do secundário são as coisas que aprendemos na escola, e não me refiro a todas aquelas coisas que nos ensinam (em alguns casos, debitam) na sala de aula, mas a algumas lições mais valiosas que trazemos para a vida.

1. Não somos todos amigos
Não é por estarmos todos no mesmo barco, ups, quero dizer turma, que temos que ser todos amigos. Aliás é bem provável que por muito unida que a turma seja, que vá existir alguém com quem não nos vamos dar bem. Neste caso, temos que aprender a lidar com pessoas com que não nos relacionamos naturalmente e aprendemos a gerir as diferenças.

2. Sim, existe muita competição
A escola é provavelmente o primeiro lugar onde vamos sentir o peso da competição. Seja pela atenção de rapazes/raparigas, dos professores, ou por boas notas, é na escola que percebemos que as pessoas competem por quase tudo e de maneira muitas vezes irracionais.
Contudo, a competição, pode ser algo muito bom, se for equilibrada e gerida de forma saudável entre as pessoas.

3. Vais aprender a defender-te
Um dos primeiros contactos com a maldade das pessoas começa na escola, com comentários malvados, com bullying entre outras coisas. Nunca ninguém passa intocável a estas coisas, por isso é bom que o tempo as uses para ganhares força e criares defesas para a idade adulta.

4. As pessoas não são todas iguais
Até ir para a escola secundária, acredita que a maioria das pessoas era e vivia como eu. Nessa altura reparei que existem famílias muito diferentes, e percebi que os meus objetivos e metas, não são eram os mesmos que os meu colegas.

5. Nem todas as amizades são para sempre
É bem possível que as vossas primeiras amizades sejam feitas na escola. Porém é pouco provável que essas amizades cheguem à idade adulta. No 9º ano tinha um grupo de amigos muito unido, já estávamos juntos à três anos, e andávamos sempre juntos para tudo. Acreditem ou não, hoje não tenho (e não sinto falta) de ter contacto com eles. Mas por exemplo, eu e a BFF conhecemo-nos no 10º ano (e só fomos um ano da mesma turma/escola) e a amizade ainda existe e é cada vez mais forte... A escola ensina-nos que até a amizade pode ser relativa.

E vocês, o que é que aprenderam na escola que ainda hoje valorizam?

Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Youtube | Pinterest

terça-feira, 22 de fevereiro de 2022

VLOG: 11 Dicas para poupares dinheiro

fevereiro 22, 2022 33 Comments

O dinheiro move o mundo, por isso ter algum dinheiro de lado é o sonho de quase todas as pessoas. No post de hoje reuni algumas dicas para que possas poupar algum dinheiro e colocar em ordem a tua vida financeira.

1. Mealheiro
Não foi à toa que se criaram os mealheiros. Pensa por exemplo naqueles trocos que andam à solta nos bolsos, na carteira e afins... Se os colocarmos no mealheiro vamos conseguir facilmente um pé-de-meia. Pode não ser muito, mas é uma boa maneira de começar!

Ora vê só:
0.50€ por dia = 15€ por mês = 180€ por ano.

2. Pagar com dinheiro
Com o cartão de crédito e débito é fácil e cómodo fazer compras, porém estudos apontam que se formos fazer compras devemos levar dinheiro e não cartões. A justificação é simples, ao que parece ao pagarmos com o dinheiro vê-mos o mesmo a "desaparecer" da nossa carteira, essa sensação de "desaparecimento", faz com que mentalmente as pessoas consigam ter um maior controlo na hora de voltar a comprar.

3. Refeições caseiras
Apesar de agora estar na moda levar a marmita para o trabalho a verdade é que é muito difícil para algumas pessoas levar o lanche ou o almoço para o trabalho. Como todos sabem, cozinhar em casa fica muito mais em conta, além disso pelo dinheiro que pagamos numa refeição fora muitas vezes conseguimos fazer o dobro em casa.

5. Pensar antes de comprar

Muitas vezes é fácil agir por impulso no que toca a fazer compras ou a gastar dinheiro. Porém a não ser que seja um bem de primeira necessidade pensa duas vezes antes de comprar, lembra-te sempre que um determinado produto tem que justificar só por si aquilo que investimos nele.

6. Estuda as tuas contas e finanças
Tirar uma tarde para analisar as finanças nunca é tempo perdido. Analisa as tuas contas, as despesas bancárias e os juros que pagas por empréstimos que possas ter. Saber onde vamos investir o dinheiro é também uma maneira de termos algum lucro. Verifica as condições das diferentes modalidades e dos diferentes bancos, lembra-te sempre da máxima que diz "quem faz melhor é que é amigo"!

7. Divertir sem gastar
Pode parecer difícil, mas é possível fazer um programa divertido e gastar nada ou gastar apenas muito pouco. Nos dias que correm muitos museus tem entradas gratuitas e os parques e jardins são sempre uma boa opção para os dias de sol e calor.

8. Descontos
Pedir e procurar os melhores descontos está longe de ser crime e motivo de vergonha. O segredo está em usar os cupões de forma ponderada e não em comprar algo só porque está com desconto.

9. Renegociar serviços
Seja o tarifário do telemóvel, da televisão ou da internet ou outro qualquer. Liga para as operadoras e tenta renegociar os teus serviços, isto porque, com o passar dos anos estes serviços tendem a ficar ou melhores pelo mesmo preço, ou os mesmos serviços a preços mais baratos.

10. Primeiro o nosso dinheiro

Se trabalhamos e ganhamos o nosso dinheiro é errado começar logo a pagar despesas de créditos e afins... Se já estão no controlo das vossas finanças habituem-se a colocar primeiro um montante na vossa poupança, este hábito vai fazer com que nos sintamos recompensados e nos meses seguintes estimular para que sejamos os primeiros das nossas prioridades.

11. Pouco dinheiro
Andar com pouco dinheiro ajuda a criar um travão no consumo, pois ter menos dinheiro é um gatilho para que pensemos duas vezes antes de gastar o que temos.


Se gostaste destas dicas, de certeza que vais gostar do vídeo que eu fiz onde te falo mais sobre dicas de poupança:


Gostaste destas dicas? Tens alguma dica de poupança que queiras partilhar?

 

Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Youtube | Pinterest

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2022

#Resumo da semana nº07/2022

fevereiro 21, 2022 42 Comments

Fevereiro está agora na reta final, e mais uma vez, fiquei com a sensação que o mês passou a voar

Estou ansiosa que chegue março, primeiro porque a BFF vem a Portugal, o que vai ser fantástico para matar as saudades, e também porque no final do mês, eu e o J vamos ter uma semana de férias, o que vai ser fantástico para ajudar a carregar baterias e claro tratar de uma série de assuntos que se encontram pendentes...

Legenda:


1. Superar não é escolha, é necessidade.

2. Hoje fui para cozinha preparar mais receita para partilhar contigo no blog!
Sei que sou suspeita mas esta receita de bola de carne feita com pão rústico é uma delícia e um daqueles petiscos que sabem bem a qualquer hora..

3. Hoje é dia de dar uso ao meu caderno de receitas...

4. Habitualmente ela fica ainda mais gira quando está escovada, mas hoje ela fez greve ao pente e conquistou um penteado mais "rebelde"...

5. Desde miúda que sempre gostei de massa... Massa de todos os modelos e feitíos, massa confecionada de qualquer maneira... A massa para mim é aquele alimento diplomata que agrada a todos... e que a mim nunca desilude...

 

Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Youtube | Pinterest

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2022

Linha Desfalecida - 23º Capítulo

fevereiro 18, 2022 43 Comments

Mais uma semana a terminar, e por aqui, não podíamos começar mais um fim-de-semana sem mais um capítulo do "Linha Desfalecida".

"No outro lado da cidade, o Rui e a Samanta jantavam num restaurante italiano, calmo, elegante e discreto.
- Pensei mesmo que ia trazer o top da outra noite… - brincou o Rui depois de fazer o seu pedido ao empregado. – Mas estás ainda mais bonita!    
Samanta sorriu, e sentiu-se corar com o elogio.
- Confesso que nunca pensei que um dia iríamos ter um encontro.
- Para ser sincero, também nunca pensei te convidar para um encontro, mas sejas sinceros, tu és persistente e tornaste a tua pessoa notada. Acabei por me habituar a te ver sempre em todo o lado. – ambos sorriram com esta informação. – Mas gostava mais que nos víssemos mais vezes, mas sem ser porque me segues…
- Adoraria, mas simplesmente não posso deixar de lado o que o meu instinto e o meu raciocínio me dizem, mesmo que não consiga explicar.
- Admiro o teu esforço, mas tenho que ser sincero… - começou ele fazendo uma pausa para deixar que o empregado deixasse sobre a mesa as entradas. – Obrigada – agradeceu ele, assim que o empregado virou costas ele continuou. – gostava que desses umas tréguas nessas coisas da perseguição, e quem sabe passarmos mais tempo um com o outro sem que as circunstâncias fossem forçadas.
Samanta deixou-se ficar imóvel e embora a sua expressão não demonstrasse qualquer reação, Rui sabia que ela surpreendida e um tanto ou quanto feliz com as palavras dele.
- Acho que posso tentar fazer isso. – concordou ela timidamente mas com um sorriso no rosto. – Mas se um dia eu vir algo estranho ou suspeito, e te questionar sobre isso, quero apenas que me digas a verdade sobre isso.
- É justo. – concordou ele – Mas até lá nunca mais fazes perguntas estranhas e deixas de me seguir!
- Combinado! – concordou ela rindo mas de repete ficou séria, e o Rui sentiu uma tensão nos sentimentos dela. – Mas antes de eu te deixar de seguir e te deixar de fazer perguntas estranho, acho que tenho que te perguntar porque motivo tu e os teus amigos estão a ser seguidos, e não é por mim!


Isabel entrou em casa, estava distraída com os seus pensamentos, quando ouviu duas vozes na sala de estar. Aproximou-se e viu a irmã e uma amiga de longa data conversarem animadamente.
- Olá Eveline! – disse a Isabel acenando da entrada da divisão.
- Isa, junta-te a nós! – chamou a vista que conhecia a Isabel desde muito cedo.
- Estamos a beber, mas podes sumo! – exclamou a Rafaela com o seu ar protetor, para variar os pais não estavam em casa e ela sentia-se na obrigação de cuidar da irmã mais nova.
- Tive um dia de merda, por isso serve-me o mesmo que estás a beber! – disse a Isabel sentando-se num dos bancos do bar de canto ao lado de Eveline.
As duas raparigas mais velhas olharam para a jovem, mas apenas se limitaram a lhe servir uma bebida.
- Queres falar sobre isso? – perguntou a Rafaela acendendo um dos cigarros que Eveline tinha deixado sobre o balcão.
- Desde quando é tu fumas? – perguntou a Isabel fitando a irmã.
- Desde o momento em que servi uma bebida com álcool à minha irmã menor de idade!
- É justo. – concordou com a Isabel encolhendo os ombros. – Quando aos meus problemas, digamos apenas que a minha relação com o vizinho da frente não está a correr como eu esperava! Sabias que ele é ex namorado da Viviana?
- Espera lá! – gritou a irmã mais velha engasgando-se com o fumo do cigarro. Era óbvio que não estava habituada a fumar. – Desde quando é que tu namoras?
- Oficialmente começamos a namorar hoje, a química já existe há algumas semanas, mais propriamente desde o assalto no café… - confessou a Isabel tirando o cigarro da mão da irmã e fumando.
- Houve um assalto no café? Contigo la dentro? – gritou a irmã acendendo outro cigarro, depois de se engasgar de novo, foi a vez de Eveline tirar o mesmo das suas mãos.
- Podemos nos focar no problema aqui? – pediu a Isabel bebendo mais um golo e fazendo uma careta.
- Eu só vejo problemas minha menina! – reclamou a Rafaela debruçando-se no bar. – Mas acho que nos podemos focar nesse…
- Quem é essa tal Viviana? – perguntou a Eveline, servindo-se de mais um copo.
- Uma rapariga da minha turma, que foi super querida comigo… Mas agora sinto que a traí!
- Tu nem sequer sabias que eles namoraram… - acrescentou a Eveline – Não tens culpa de nada e se essa rapariga for tão simpática como dizes que é de certeza que vai entender…
- Além disso se eles não namoram agora não tens que te sentir mal por isso…
- Eu sei isso, mas não consigo deixar de pensar que a posso ter magoado de alguma forma…
- Estás com medo de a magoar ou estás com medo que ele ainda tenha sentimentos por ela? – perguntou a irmã mais velha.
- Acho que ambos! – confessou a Isabel, voltando a beber mais um gole e fazendo uma nova careta – Para a próxima serve-me algo mais doce!
- Para a próxima sirvo-te chá!
- Deixa a rapariga beber, na idade dela já bebíamos e sem supervisão de adultos! – refutou a Eveline.
- Voltemos à questão… - pediu a Isabel servindo-se de outra bebida – Devo falar com a Viviana e explicar que não sabia sobre ela e o Hugo? Devo perguntar ao Hugo o que ele sente por mim? Devo dar um tempo? - perguntava a Isabel confusa."


Se ainda não tiveste a oportunidade de ler...   

1º Capítulo | 2º Capítulo | 3º Capítulo | 4º Capítulo | 5º Capítulo | 6º Capítulo7º Capítulo | 8º Capítulo9º Capítulo | 10º Capítulo | 11º Capítulo | 12º Capitulo | 13º Capítulo | 14º Capítulo | 15º Capítulo | 16º Capítulo | 17º  Capítulo | 18º Capítulo | 19º Capítulo | 20º Capítulo | 21º Capítulo | 22º Capítulo |

 

Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Youtube | Pinterest

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2022

A minha citação favorita

fevereiro 17, 2022 33 Comments

"Os homens tão simples e fiéis às necessidades do momento que quem engana encontra sempre quem se deixe enganar" (Nicolau Maquiavel)

Vi esta frase pela primeira vez num documento que estava para análise no meu livro de história do 10º ano. Naquele momento, e por vários motivos esta frase em particular parecia fazer muito sentido, e depois conforme fui crescendo, percebi que esta frase além de real é certeira.
Sejamos honestos, ninguém engana quem não se deixa enganar, mas a verdade é que, por vezes estamos tão cegos pelas nossas necessidades que mesmo sabendo que estamos a ser enganados, nos deixamos enganar (seja por nós ou pelos outros).
Isso não é grave, isso faz de nós mortais comuns como todos os outros, porém necessitamos de prestar mais atenção ao que nos rodeia e não nos focarmos só naquilo que queremos.

 

Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Youtube | Pinterest

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2022

Receita #40 - Bola de carne em pão rústico

fevereiro 16, 2022 41 Comments

Eu sei que não é a primeira vez que partilho aqui uma receita de bola de carne, mas a verdade é que eu acho petisco um verdadeiro clássico, que funciona sempre bem seja como entrada, como lanche ou até mesmo para um daqueles jantares rápidos.

Ingredientes:

Para a massa:

  • 400gr de farinha de trigo;
  • 100gr de farinha de trigo integral;
  • 25gr de fermento de padeiro;
  • 3 dl de água;
  • 2 colheres (sopa) de azeite;
  • Sal QB;

Para o recheio:

  • 200gr de fiambre fatiado;
  • 200gr de chourição fatiado;
  • 200gr de mortadela sem azeitona fatiada;
  • 200gr bacon fatiado


Preparação:

Começa por colocar as farinhas numa tigela. À parte dissolve o fermento em água morna e depois junta-o às farinhas. 

Neste momento podes também adicionar o azeite. Depois amassa bem e tempera com sal. Amassa mais um pouco e deixa levedar até dobrar de tamanho.

Numa bancada estende a massa e alisa até formares um retângulo. Começa a dispor as carnes por cima, camada por camada e repete se for necessário.

Assim  que as carnes terminarem. Começa a enrolar a massa cuidadosamente até criares um rolo.

Depois coloca sobre um tabuleiro do forno forrado com papel vegetal. 

Se quiseres podes polvilhar com sementes de sésamo ou girassol.  

Pré-aquece o forno a 180º e e deixa cozer a cerca de 30 minutos. Vai fazendo o teste do palito para verificar a cozedora da tua massa.


Depois é só servires portado em pequenas fatias, e desfrutares deste petisco.


 Gostaste desta receita? Em que ocasiões gostas de comer ou servir bola de carne?


Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Youtube | Pinterest


terça-feira, 15 de fevereiro de 2022

O que é a síndrome de burnout?

fevereiro 15, 2022 41 Comments

No outro dia falei-te sobre a fadiga e como podias combater este problema, mas a verdade é que numa grande parte dos casos não podemos falar de fadiga sem falar de burnout.

O termo "burnout" foi criado na década de 1970 pelo psicólogo norte-americano Herbert Freudenberger, e foi usado para descrever as consequências do stress severo.

Mas o que é a síndrome de burnout?
Quando falamos de burnout é importante perceber que se trata de uma síndrome causada pela exaustão extrema que está sempre relacionada com o trabalho de cada indivíduo.
Também conhecida como "síndrome do esgotamento profissional", esta patologias e afeta quase todas as facetas da vida da pessoa, resultando numa depressão profunda, que precisa de acompanhamento constante.

Quais são sintomas da síndrome de burnout?
Quando se fala em sintomas é preciso perceber que eles podem ser tanto físicos como psicológicos, e entre eles destacam-se:

  • Cansaço mental e físico excessivo;
  • Insónia;
  • Dificuldade de concentração;
  • Perda de apetite; 
  • Instabilidade e agressividade;
  • Lapsos de memória; 
  • Baixa autoestima;
  • Desânimo e apatia;
  • Dores de cabeça e no corpo; 
  • Negatividade constante;
  • Sentimentos de derrota, fracassos e insegurança;
  • Isolamento social; 
  • Pressão alta;
  • Tristeza excessiva


Como se pode tratar o burnout?
Hoje dia, sabemos que a tendência é para que a síndrome de burnout se torne cada vez mais comum. O seu diagnóstico deve ser feito por um médico (psicólogo ou psiquiatra).
Habitualmente o tratamento desta condição pode ser feita através de medicamentos que ajudam a tratar os seus sintomas. Outra coisa que é preciso ter em conta é que muitas vezes o tratamento da burnout requer terapia e acompanhamento médico constante.
 

Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Youtube | Pinterest

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2022

#Resumo da semana nº06/2022

fevereiro 14, 2022 30 Comments

Feliz dia dos namorados!!! Como vão os vossos projetos para celebrar este dia?

Acredites ou não, eu e o J ainda não temos planos, mas de certeza que até ao final do dia vamos pensar em alguma coisa! 

Entretanto a semana passada foi mesmo uma correria, as formações, muito trabalho, e ainda algumas horas a recolher material para a produção de uma reportagem nos bombeiros de Moreira da Maia.

Legenda:


1. Prestando atenção nos detalhes...

2. Adoro os pequenos detalhes...

3. A luz viaja mais rápido que o som, é por isso que algumas parecem brilhantes até começarem a falar...

4. Já alguma vez pensaste no trabalho que os bombeiros desenvolvem e na sua importância?
Hoje terminei o meu dia num quartel, a conhecer, mas acima de tudo, entender o que acontece num quartel... e sim, aprendi muitas coisas fabulosas e que em breve vou partilhar contigo, através de mais uma reportagem no blog...


Entretanto ando também a precisar de renovar as minhas calças de ganga, aceito sugestões de lugares onde possa comprar jens femininos!


Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Youtube | Pinterest

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2022

Linha Desfalecida - 22º Capítulo

fevereiro 11, 2022 42 Comments

Mantendo as boas tradições de sexta-feira, hoje fica por aqui mais um capítulo de "Linha Desfalecida".

"Isabel aconchegou-se no casaco, as noites começavam a arrefecer e arrependeu-se de não ter trazido uma roupa mais quente. Ao seu lado, com a mão entrelaçada na sua, Hugo observava o pôr do sol junto ao mar.
- Posso fazer-te uma pergunta? - perguntou ela quebrando o silêncio.
- Claro. - respondeu ele com um sorriso. Isabel deixou-se contagiar pela beleza do seu sorriso e sorriu também.
- Soube hoje que tu e a Viviana namoraram... - assim que ela mencionou o nome da Viviana, ela sentiu que o namorado ficou tenso. - Desculpa perguntar, mas ela foi super simpática comigo quando cheguei à escola, e eu percebi que ela ficou magoada comigo quando descobriu que estávamos a namorar...
- Não faz mal... - disse ele sentando-se na areia e fazendo sinal para que ela se sentasse ao seu lado.
Isabel também se sentou e aproveitou para meter as mãos nos bolsos do casaco de cabedal sintético que utilizava, numa tentativa de as aquecer.
- Vou ser muito honesto contigo... - começou ele, Isabel sentiu um arrepio pela espinha e desta vez não era frio, mas sim receio pelo que iria ouvir de seguida. - A Viviana, foi o meu primeiro amor. Gostava mesmo dela, estávamos juntos há três anos e éramos mesmo muito felizes. - continuou ele - Mas um dia tudo mudou...
Ele parecia estar com dificuldades em escolher as palavras.
- A mudança?
- O ano passado. - acrescentou ele mordendo o lábio em busca de uma maneira para escolher as palavras. - Eu lidei muito mal com a mudança, e mesmo com a ajuda do Marcelo foi muito complicado.
Isabel observava-o com os olhos muito abertos, parte de si estava admirada pela confissão que ele estava a fazer, mas outra parte estava aterrorizada, não o imaginava a perder o controle.
- Um dos motivos pelos quais me apaixonei por ti, foi a tua calma e capacidade de racionalizar as coisas. Quando te disse que tinhas de beber sangue tu mesmo assustada ouviste os meus concelhos, fizeste perguntas e tentaste entender as coisas... - explicou ele - Acredita que fiquei com inveja tua!
Os dois sorriram, então ele voltou a ficar sério e continuou.
- Eu fiz exatamente o oposto. Revoltei-me! Afastei-me deles, do Rui e do Marcelo, e fiz o oposto daquilo que eles me disseram para fazer, e contei a verdade à Viviana.
Isabel observou-o cuidadosamente. Ele continuava a escolher as palavras como um soldado escolhe os seus passos num campo minado.
- Como é que ela reagiu?
- Ficou assustada, mas apoiou-me!
Isabel não conseguia esconder o espanto. Como é que uma pessoa simplesmente não se passa da cabeça quando descobre uma coisa daquela magnitude?
- Então, o que é que correu mal?
- Eu recusava-me a beber sangue. - confessou ele - e um dia entrei em colapso, ataquei a Alexa, que só não ficou gravemente ferida porque já estava a desenvolver os seus poderes, e por isso aguentou com a minha onda de força... Eu quase matei a minha irmã porque recusava aquilo que eu era!
Hugo afundou ainda mais as mãos nos bolsos, e era possível sentir a sua tristeza no ar.
- Depois de ter atacado a Alexa, fiquei completamente passado, e fiz a coisa mais estúpida que poderia fazer. Fui ter com a Viviana, que ao ver-me naquele estado, ficou aterrorizada. Eu arrastava coisas para longe de mim, queimava as lâmpadas dos candeeiros, sem conseguir controlar, era uma bomba relógio prestes a explodir. Numa tentativa de me acalmar ela cortou-se no braço esquerdo e ofereceu-me o sangue.
Subitamente um silêncio ensurdecedor abateu-se sobre eles. Isabel estava gelada e petrificada.
- Não precisas de me contar mais... Já chega! Não preciso de saber! - disse ela fazendo-lhe uma breve carícia nos ombros.
- Mas eu preciso de acabar... - rematou ele fitando-a com os olhos em lágrimas. - Eu ataquei-a.
Isabel estarreceu com as palavras que acabara de ouvir.
- Atirei-me a ela e comecei a beber desenfreadamente. Estava a aleija-la e ela queixava-se, mas não conseguia parar... - explicou ele, Isabel fitou-o novamente e percebeu que ele estava a chorar. - O desejo era tanto, mas tanto... eu nem percebi o que estava a fazer, apenas queria o sangue naquele momento...
Ele soluçou, Isabel queria reconfortá-lo, mas o que ele contava era assustador de mais e ela simplesmente não se conseguia mexer.
- Ela gritava para eu parar, mas eu estava cego! Só me lembro dos gritos dela e de não conseguir parar... Eu quase a matei. Se a Alexa e o Rui não tivessem chegado.
Isabel estava gelada, pela primeira vez sentia medo dele e daquilo em que ela se transformava. E se algo assim um dia acontecesse com ela?
- Isabel... - disse ele esticando a mão para o rosto horrorizado na namorada. Instintivamente Isabel afastou-se caindo sobre a areia. - Deves achar que sou um monstro...
Isabel não conseguia negar aquela afirmação.
- Como... - começou a Isabel, mas as palavras não saiam da sua boca. - Como é que ela ficou depois disso?
- O Rui levou-me embora, a Alexa cuidou dela. Mas como deves ter imaginado ela não ficou nada bem... Mas não contou nada a ninguém, ela simplesmente desapareceu o verão inteiro. Quando voltou, três meses depois ignorou-me, a mim, ao Rui e à Alexa, por isso quando conhecemos uma pessoa como nós cujo o dom era apagar a mente, eu lhe pedi que apagasse aquela noite da cabeça dela.
- Apagaste a memória dela?
- Sim. Ela sabe que namoramos, sabe que acabamos porque as coisas não correram bem, mas não se lembra dos meus dons, nem do que eu lhe fiz... Sei que não foi uma coisa bonita, mas ela era infeliz. O Rui sabia o quanto ela sofria todos os dias... Por amor de Deus, ela tem uma cicatriz no braço! Eu não a podia deixar viver assim...
- Nunca lhe pediste desculpas?
- Tentei, mas ela apenas me pediu para nunca mais me aproximar dela, o que é completamente compreensível.
- Lamento imenso o que aconteceu. - disse por fim a Isabel, ele tentou aproximar-se dela, mas Isabel fez-lhe sinal para que não o fizesse. - Entendo o que aconteceu e porque aconteceu, mas não deixa de ser assustador...
- Isabel, eu garanto-te que não sou essa pessoa.
- Eu sei que não! - respondeu ela - Sei que és uma pessoa calma, ponderada e equilibrada. Aliás tive dificuldade em imaginar o que me estavas a contar... Mas agora eu sei que existe um lado negro dentro de ti, e tenho medo...
- Nunca te faria tal coisa...
- Ela foi o amor da tua vida, e em parte ainda é. - disse a Isabel, ele tentou interromper, mas ela fez um gesto para o silenciar - Podes não a amar neste momento, podes estar apaixonado por mim, mas ela foi o amor da tua vida. E neste momento eu não sei como lidar com tudo o que disseste. - terminou a Isabel levantando-se. Ia se afastar quando se lembrou de uma frase que a Alexa tinha dito essa tarde no carro. Então virou-se para trás e fitou o namorado.
- Porque é que a tua irmã não gosta da Viviana?
- Porque a Viviana, fez tudo para ser como nós somos, bebeu sangue deliberadamente, tentou treinar para ver se desenvolvia algum dom, e chegou ao ponto de sugerir que procurássemos alguém que pudesse transforma-la igual a mim. Ela estava obcecada com a ideia de ser um ser superior, e ter um namorado nesse patamar deixava-a vaidosa e arrogante. - Isabel fitou-o - Eu acho que ela queria apenas ser como eu, mas a Alexa, acreditava que ela queria apenas ser superior a todas as pessoas, e que apesar de gostar de mim, me estava a usar. A Alexa considera mesmo que a cena do corte do braço para eu beber o sangue dela foi um tanto ou quanto vampiresca, talvez ela esperasse que com esse gesto se transformasse ou assim.
Por algum motivo a teoria da Alexa, fez mais sentido a Isabel."

 
 

Se ainda não tiveste a oportunidade de ler...   

1º Capítulo | 2º Capítulo | 3º Capítulo | 4º Capítulo | 5º Capítulo | 6º Capítulo7º Capítulo | 8º Capítulo9º Capítulo | 10º Capítulo | 11º Capítulo | 12º Capitulo | 13º Capítulo | 14º Capítulo | 15º Capítulo | 16º Capítulo | 17º  Capítulo | 18º Capítulo | 19º Capítulo | 20º Capítulo | 21º Capítulo |

 

Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Youtube | Pinterest

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2022

"Ser autor é também isso: muitas vezes duvidamos de nós."

fevereiro 10, 2022 16 Comments

Em 2016 chegou até ao público a "Seara Mondada", a primeira obra de Paulo J. L. Santos. Desde então o escritor de Vidago, já trouxe até nós várias outras obras.
“No farol dos meus dias”, a sua próxima obra, já está pronta e em breve estará disponível para o público, mas antes disso, nada como conhecer o homem por trás das letras.


Ontem é só memória: Como surgiu o interesse pela poesia e pela escrita?
Paulo J. L. Santos:
Assim como as palavras - o comunicar e a necessidade de o fazer - julgo que a poesia faz parte do ser humano. Desde muito novo que desenvolvi hábitos de leitura. Foi das maiores “ferramentas” que me deram. E isso levou-me a conhecer , não só os autores, mas as suas mensagens.
Desde que me lembra sempre escrevinhei. Pequenos textos. Mais tarde, por volta dos 15 anos, comecei a escrever poesia. Muito simples e muito ingénua. Embora a assuma, nela já não me reconheço. Desses tempos não guardei quase nada exceto na raiz da memória. Ficou a semente. Para que te responda : Julgo que o gosto pela poesia, pelas letras, pela escrita nasceu comigo. E continuo um ávido leitor das palavras que me cativam. Seja em prosa ou poesia.

Ontem é só memória: Sendo a primeira obra, habitualmente a mais difícil de começar, como surgiu a ideia de criar a sua primeira obra?
Paulo J. L. Santos:
Concordo com o que afirmas! A dificuldade dos começos. O irmos juntado um amontoado de textos ou poemas e perceber o que iremos fazer com aquilo tudo. Se há em nós coragem para editar um livro. No meu caso surgiu naturalmente. As redes sociais possuem uma força indesmentível hoje em dia. E, para o bem ou para o mal, são um instrumento. Com isto quero dizer que fui partilhando, de uma forma mais tímida ao início, pedaços da minha criatividade na minha página do facebook. Depois partilhei a minha poesia. E a partir daí surgiu o meu primeiro livro “Seara mondada”. 

Quando o assunto é a produção de conteúdos nem sempre é simples encontrar inspiração, ou até mesmo as palavras corretas, contudo cada autor tem não só o seu tempo para produzir os seus conteúdos, como cada um, procura inspirações.

Ontem é só memória: Enquanto autor, pode-nos contar um pouco mais sobre o seu processo criativo?
Paulo J. L. Santos:
Nunca tive necessidade de pressas. Nem de cativar musas ou desesperar na ausência destas. Deixo que o tempo me abrace e em mim plante uma ideia. Depois dou-lhe corpo. O processo criativo em mim surge espontâneo.  Sou um espetador atento dos dias. Um observador e alguém que questiona tudo o quanto nos rodeia. E isso é tudo o quanto me basta.

Perguntar a um autor qual é a sua obra favorita é segundo Paulo J. L. Santos, como "perguntar a uma mãe: de qual dos filhos gosta mais.", mas segundo ele por motivos óbvios, o primeiro livro tem sempre um lugar de destaque quando se fala deste assunto.

Ontem é só memória: Por que motivo considera a sua primeira obra tão especial?
Paulo J. L. Santos:
Pelo processo. Pelo espanto! “Seara mondada” é o primeiro livro de uma trilogia e o meu primeiro livro impresso. Um ponto de partida, mas também, hoje e sempre, um porto de abrigo. Nele me refugio quando duvido. Ser autor é também isso: muitas vezes duvidamos de nós. Por isso o lugar de destaque. Pela certeza que me dá.

Ontem é só memória: Nos dias que correm é cada vez mais usual encontrarmos pessoas que dizem que não gostam de ler. Na sua opinião, como é que podemos combater a falta de interesse pela leitura?
Paulo J. L. Santos:
Num mundo tão imediato, de sensações instantâneas, a leitura, a literatura é relegada para um plano muito secundário. Sinal dos tempos?  
Acredito que o livro físico, o livro em papel, não perdeu o seu fulgor, apenas se encontra – cada vez mais – direcionado para elites. E com elites não insinuo elitismo! Tornou-se um nicho de mercado – embora amplo! Repara que o ler, a dificuldade em ler uma obra, quase que assume o mesmo papel quando comparado ao escrever! Cada vez se escreve pior. Nem sequer me refiro a erros ortográficos. Escreve-se mal. Expressamo-nos mal. Comemos as palavras.
Há um mal na explosão, ou na democratização, da escrita a nível editorial. Publica-se muita obra sem sumo. Banalidades. E isso condiciona os olhos e a mente.
Outro dia , numa superfície comercial, enquanto aguardava a minha vez para pagar uma compra reparei que toda a gente esfolhava livros. Lia um ou dois trechos e depois colocava o livro no mesmo lugar. Mas não vi ninguém a pegar num para o adquirir. Não sei se ficavam cansados ou se a escrita não despertava os sentidos. Como combater isso? É um debate urgente, de preocupante.

Ontem é só memória: O que poderemos esperar da sua próxima obra?
Paulo J. L. Santos:
Uma viagem! Uma íntima e transmissível viagem. “No farol dos meus dias”, já terminado e em fase de revisão, é a minha primeira incursão pelo universo da prosa. Um livro que me ia custando a alma, de cru e objetivo. Mas também um percurso e uma aprendizagem. O fiar páginas, quotidianamente, sem rede. Um ensaio para que assuma a minha letra. A sua filigrana. Hoje quando escrevo sinto que a minha escrita, a estampa que imprimo às letras, derivou para outras paragens. Onde me revejo integralmente.
Este livro, “No farol dos meus dias”, é um despertar . A viagem de um homem pela rota dos dias e pelo seu pulsar. Uma ode ao interior profundo. Às suas dúvidas e ás suas gentes e aos seus gritos. Que por vezes – tantas vezes – agonizam. E nessa viagem, entre mares bravios e portos de abrigo, findam-se os dias sem que se percam no esquecimento. A alvorada da memória!

Se gostaste desta entrevista, de certeza que vais gostar de conhecer a obra do autor! Presta atenção, ela está quase a chegar e eu vou ter novidades para ti!

 

Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Youtube | Pinterest

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2022

VLOG | 5 programas de televisão que nem te lembras que existiram

fevereiro 09, 2022 42 Comments

Se tal como eu fazes parte da geração de 80 cresceste a acompanhar o crescimento da televisão e dos canais privados, por isso, não estranho que tenhas visto vários programas que na época foram um verdadeiro sucesso, mas que entretanto passaram ao esquecimento e provavelmente hoje já nem te lembras que existiram. 


Big Show Sic

O Big Show Sic, trazia até nós um João Baião cheio de energia durante 3 horas de programa.
Este programa da SIC foi para o ar pela primeira vez em março de 1995 e só terminou em 2001 fazendo um total de 316 programas.
O Big Show SIC incluía atuações de vários artistas, concursos e ainda bailarinas com pouca roupa.
E apesar de o João Baião ter sido provavelmente o rosto que todos associamos ao programa, a verdade é que também o Jorge Gabriel e o José Figueiras tiveram a oportunidade de se destacar no formato.
Outras das coisas que caracterizavam o Big Show Sic era a aparição do macaco Adriano, e claro a famosa frase do Baião que se tornou um ícone do programa “Dona Albertina não vá já fazer o seu xixizinmho!”


Ponto de encontro

Agora falemos de outro clássico televisivo, que chegou até nós através da SIC  e que era apresentado pelo Henrique Mendes. “Ponto de Encontro” estreou 1994 e esteve no ar até 2002.
Este programa tinha o objetivo de reunir laços sociais ou familiares cuja rutura surgiu de forma involuntária.
Só por curiosidade, dizem por ai que o sucesso do programa foi tão grande que em 1995 a produção tinha por analisar cerca de 10 mil cartas…


Big Brother

Entretanto, algures no ano 200 a TVI revolucionou os programas de TV com a emissão do primeiro "Big Bother" que foi um verdadeiro sucesso de audiências.
Quem não se lembra do pontapé do Marco, das cenas de cobertores esvoaçantes, ou até mesmo do Zé Maria das galinhas?
A verdade é que o programa apresentado pela Teresa Guilherme foi um sucesso e apesar de todas as edições que se seguiram a primeira edição será sempre a mais memorável.

Agora ou nunca

Quem não se lembra da icónica expressão “Ponha, Ponha, Ponha!? Esta expressão foi celebrizada por um concorrente do programa “Agora ou Nunca, enquanto lhe colocavam uma iguana na cabeça.
O programa foi apresentado por Jorge Gabriel entre os anos de 1996 e 1998 e tinha como objetivo desafiar as fobias dos concorrentes, oferecendo em troca um prémio monetário a todos os que superavam o desafio.


Jogos sem fronteiras

Este clássico da RTP1 era uma espécie de jogos olímpicos onde cada país era representado por uma cidade que concorria em provas que acredites ou não eram bem animadas.
Só por curiosidade, o pais com mais vitórias neste jogo foi a Alemanha que obteve 6 vitórias num total de 16 participações seguida de Portugal que teve 5 vitórias num total de 15 participações.


Se gostaste de recordar estes programas, tenho a certeza que vais adorar o novo vídeo do canal, onde encontras mais detalhes sobre estes e ainda outros programas de televisão que certeza já nem lembras que existiram:

Espero que tenhas gostado. Agora diz-me, qual foi o programa que te deixou mais saudades?


Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Youtube | Pinterest

terça-feira, 8 de fevereiro de 2022

Dia dos Namorados, um Look e 5 ideias de presentes

fevereiro 08, 2022 31 Comments
Está achegar o dia mais romântico do ano, ou aquele em que nos fazem acreditar nisso, porque na verdade todos os dias sãos bons dias para se ser romântico e partilhar amor.
Mas como sabemos que esta data é importante e muita a gente a gosta de marcar com algo diferente, não a podíamos deixar passar sem trazer algo especial.
De relembrar que este dia não é para ser celebrado apenas por quem tem um parceir@ amoroso, mas sim celebrar o amor, no geral, com @s amig@s, com a família e o amor por ti mesm@.

Então decidimos trazer um look simples mas bem sexy para celebrares este dia da melhor forma, mas acima de tudo para olhares no espelho e te sentires-te super hot.
Para além disso, trazemos também, 5 ideias para presenteares quem mais adoras (incluindo tu mesm@).

O Look:
Brilho, uns brincos maravilhosos, um batão mega vermelhão, uma lingerie bem sexy, e claro, te sentires power, são a combinação perfeita para celebrar o amor.
Vais poder ver este look em reels no feed @sovilela.
Foografia - PTSCO Fotografia

Deste look retiramos 5 ideias de presente para vos trazer:
1- Flores
Quase toda a gente adora receber flores neste dia, e agora tens cada vez mais profissionais que fazem coisa mega originais e incríveis. 
Exemplos:  @thecolvinco  @ofilhodarosa Mercadinhos locais (@mbolhao)


2 - Maquilhagem
Sabes que aquela pessoa especial anda a namorar aquele produto de maquilhagem ao tempo, sabes que um batom vermelho vai fazer com que se sinta mega power, ou que o seu produto favorito terminou, esta pode ser a deixa para lhe ofereceres um deles.
Exemplos: (na imagem) Batom Color master flormar cor 014, Glitter de Olhos Quem disse Berenice cor Brancolitter, Máscara de pestanas Sky high Maybelline.
3 - Acessórios
Aqueles que complementam o nosso look e nos deixam tantas vezes a brilhar, sejam anéis, brincos, colares ou pulseiras, tens imenso por onde escolher.

4 - Lingerie
Sem dúvida que uma lingerie sexy e sensual nos faz sentir mas poderosos e prontos para conquistar o mundo, por isso será sempre uma escolha incrível para presente para a tua cara metade ou para ti mesmo.
Exemplo:  Lingerie da foto @koakh.shop

5- Sessão Fotográfica
Talvez a opção mais diferente mas que pode ser super original e divertida, oferece uma sessão fotográfica de casal, de melhores amig@s, ou até algo apenas para a outra pessoa desfrutar sozinha. 
Esperamos que este post te tenha inspirado e que te lembres sempre de ti neste dia do amor ❤


Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Youtube | Pinterest

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2022

#Resumo da semana nº05/2022

fevereiro 07, 2022 39 Comments

Tal como previsto, fevereiro está a começar repleto de novidades e coisas boas! Estou a adorar as formações que começaram esta semana, e o facto de me sentir mais ativa tem ajudado muito na minha disposição e até mesmo concentração.

Entretanto, e com o casamento de uma amiga em breve, está oficialmente aberta a saga de procurar a roupa perfeita para a ocasião.

Esta semana vamos também ter novidades no canal do youtube, uma super entrevista, e ainda uma publicação da Soraia Vilela, com um conteúdo especial para o dia dos namorados. 

Legenda:


1. "Pode-se ver um monte de sujeitos inteligentes com mulheres burras, mas você dificilmente verá uma mulher inteligente com um sujeito burro." (Erica Jong)

2. Por algum motivo, fez-me lembrar o Bambi...

3. Dizem que o sushi é daquelas coisas que primeiro estranha-se e depois entranha-se... No meu caso não foi bem assim, aliás arrisco-me a dizer que o sushi para mim, foi amor à primeira vista. Desde a primeira vez que me fascinei pelo sabor e pela construção das peças. Abençoada a pessoa que criou esta iguaria.


Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Youtube | Pinterest

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2022

Linha Desfalecida - 21º Capítulo

fevereiro 04, 2022 31 Comments

Ando literalmente com as ideias aos pulos. A cada semana, surgem novas ideias que parecem melhores que as anteriores. Estou ansiosa para te dar a conhecer tudo sobre o "Linha Desfalecida

"Assim que regressaram à parte central do armazém, Isabel percebeu perfeitamente o que Marcelo queria dizer. A cena que se estendia à sua frente, era algo simplesmente fabuloso, e o sinal da perfeição e da simbiose que existia entre os seus amigos.
Hugo e Alexa estavam frente a frente, Isabel não conseguia ter a certeza, mas a distância que separava os dois irmão deveria ser de cerca de sete ou dez metros. Uma ligeira alteração na atmosfera tornava o ar ligeiramente turvo, e por isso Isabel percebeu que o Hugo estava a usar os seus poderes contra a irmã que se aguentava forte e firme contra ela. Ao lado deles, Rui dava indicações sobre como cada se sentia, influenciando assim a força da onda enviada pelo Hugo ou a maneira como Alexa se defendia.
- É fantástico, não é? – perguntou o Marcelo interrompendo os pensamentos de Isabel.
- Sim… é perfeito perceber como cada um usa os seus dons e como eles se completam… - confessou a Isabel. – É uma pena que as restantes pessoas não consigam compreender o que somos… O mundo podia ser bem melhor…
- Estás a acreditar que cada uma das pessoas como nós ia usar os seus poderes para bem… Mas imagina o que uma pessoa como o Hugo ou a Alexa podiam fazer se decidissem travar uma guerra!
Isabel fitou surpreendida o Marcelo, nunca tinha pensado muito sobre o facto de alguém usar os seus dons para fazer algo mau, mas a verdade é que a vida já lhe tinha mostrado que da mesma maneira que existem pessoas dispostas a fazer coisas, existem outras tantas dispostas a fazer o mal.
- Acho que tens razão… Mas é sempre estranho pensar que alguém que poderia mudar o mundo para melhor, optar por não o fazer…
- O problema não é as pessoas não optarem por fazer o bem, mas sim aquelas que fazem o mal a pensar que estão a fazer o bem…
Mais uma vez Isabel ficou parada a observar o tio do Rui. Existia realmente tantas coisas a ter em consideração, que viver parecia muito mais complicado agora. Isabel acenou com a cabeça.
- Existe alguma maneira de vivermos normalmente? – perguntou ela, ele fitou-a confuso. – Espera, acho que não me expliquei da melhor maneira. O que eu queria saber é se chegamos a algum momento da nossa vida em que simplesmente podemos desligar os dons.
- Não existe um botão de ligar e desligar. – respondeu ele rindo. – Mas com os anos aprendemos a não estar sempre ligados ou atentos aos nossos dons.
- Como assim?
- Por exemplo o meu dom é uma audição fora do normal. Consigo ouvir que um gato está a passear pelo telhado do armazém, porém já me habituei de tal modo a ouvir tudo que simplesmente o meu cérebro já ignora as coisas insignificantes a não ser que eu pretenda prestar atenção.
- Uma espécie de audição seletiva é isso?
- Sim, é uma maneira de ver as coisas.
- Mas por exemplo como é que eles fazem? Como é que eu o posso fazer?
- O Hugo aprendeu a controlar o dom, da mesma maneira que uma pessoa aprende que não se deve bater noutra pessoa, ele aprendeu a controlar o instinto que o faz impulsionar a onda de força. A Alexa por outro lado, não deixa de ter a sua força, contudo da mesma maneira que tu sabes que se apertares um ovo com força ele vai partir, ela sabe que se abraçar alguém com força o pode partir, por isso ela evita usar a sua força com as pessoas, e trata-as da mesma maneira que nós tratamos os ovos.
Isabel teve que soltar uma gargalhada com a metáfora escolhida pelo Marcelo.
- O Hugo falou-me que com o passar dos anos desenvolvemos uma espécie de dom secundário, isso quer dizer que o que estou a passar agora vou ter que passar novamente mais tarde?
- Sim e não. Habitualmente o primeiro dom surge na adolescência, e nessa altura começam as principais e as mais importantes alterações do corpo - explicou Marcelo - Como se adolescência já não fosse realmente complicada só por si... - brincou ele, Isabel concordou e sorriu. - O poder secundário, ou auxiliar, surge por volta dos vinte e pouco anos. Nessa altura o nosso corpo já está habituado às mudanças, e à nova alimentação, e a não ser que esse dom exija alguma alteração no teu corpo, em princípio só precisas de o aprender a controlar. De qualquer forma, como já sabes controlar o teu primeiro dom, habitualmente é mais fácil... Mas como te disse, tudo depende do dom que seja desenvolvido...
- Escolheste a palavra poder auxiliar, isso quer dizer que o segundo dom, é um complemento do primeiro?
- Habitualmente sim, contudo existem dons que dificilmente podem ser complementados e por isso pode ser desenvolvido outro dom que te ajude a sobreviver... A ideia desta evolução é tornarmo-nos autónomos e conseguirmos viver num mundo sustentável, por isso muita coisa pode acontecer e mudar, entretanto...
- Entendi. E posso perguntar qual é o teu dom auxiliar?
- A minha super audição é de facto o meu poder secundário. O meu poder primário é adaptação.
- E isso é exatamente o quê? - perguntou a Isabel confusa.
- Resumidamente, tenho a possibilidade de me tornar imune a algumas coisas depois de ter sido exposto a elas.
- Isso quer dizer que se usar os meus poderes contigo te vais tornar imune a eles?
- No teu caso sim. Mas se a Alexa me bater eu não me vou tornar imune, apenas mais resistente, Porque torno-me imune ao impacto mas não há dor.
- Por exemplo no caso de uma bomba atómica? - questionou a Isabel surpreendida.
- Nunca experimentei, mas tendo em conta a minha experiência com a radioatividade é provável que me torne imune aos efeitos dela.
- OK, mas se te atacarem diretamente tu não ficas imune porque cada confronto é um confronto, é isso?
- De forma resumida sim.
- Então desenvolveste super audição, para te protegeres dessas situações em que a adaptação não te ajuda, é isso?
- Estás a perceber bem! - exclamou ele verdadeiramente orgulhoso do raciocínio dela. - O que me dizes de irmos treinar com eles?
- Adoraria, mas não vejo como posso ser útil...
- Todos os dons são úteis, e o teu até pode ser bem divertido. Só tens que aprender a usá-lo como deve ser!
- Podes me ajudar com isso?
- Ajudei a Alexa a aprender a não esmagar pessoas, acho que posso tentar te ajudar a controlar os teus desejos. - disse ele sorrindo, depois chamou a Isabel para o centro do armazém, e juntaram-se aos restantes.

Do lado de fora Samanta esperava pacientemente dentro do seu carro, estava feliz por se ter lembrado de passar num
drive-thru e ter trazido comida, antes de seguir o Rui e o seu amigo até ali.
Tinha visto as outras duas raparigas, que reconheceu do dia do assalto entrar também, o que tornava tudo ainda mais estranho. O que poderiam 4 adolescentes estar a fazer dentro de um armazém? No que é que ela se estava a meter ao aceitar o convite do Rui para sair com ele nessa mesma noite?
Por momentos, enquanto mastigava o seu hambúrguer, ela pensou se a sua teoria não seria realmente absurda, e se tudo aquilo não seria apenas fruto da sua imaginação, afinal de contas, nem ela sabia ao certo o que estava a procurar ou a tentar descobrir. Apenas sabia que algo estava errado, mas não sabia mais nada.
Foi quando se debruçou para ir buscar o copo do refrigerante ao porta-copos do carro que percebeu que alguma coisa estava errada. Ela efetivamente já tinha reparado num carro parado distante do dela, mas o suficientemente perto para observar o armazém, inicialmente pensava apenas que alguém teria deixado alí o carro e ido trabalhar num dos armazéns próximos, contudo ao se baixar para pegar no copo, o reflexo do sol deixou de bater no vidro e ela conseguiu perceber que estava alguém imóvel dentro do outro carro, a vigiar o armazém tal como fazia.
E isso levantou duas possibilidades, ou ela não estava maluca, ou então os 4 adolescentes estavam metidos em grandes problemas!"


Se ainda não tiveste a oportunidade de ler...   

1º Capítulo | 2º Capítulo | 3º Capítulo | 4º Capítulo | 5º Capítulo | 6º Capítulo7º Capítulo | 8º Capítulo9º Capítulo | 10º Capítulo | 11º Capítulo | 12º Capitulo | 13º Capítulo | 14º Capítulo | 15º Capítulo | 16º Capítulo | 17º  Capítulo | 18º Capítulo | 19º Capítulo | 20º Capítulo |


Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Youtube | Pinterest

Instragam