Translate

sexta-feira, 18 de junho de 2021

Receita #35 - Brigadeiros dos Santos Populares

junho 18, 2021 12 Comments

Eu sei que este mês, já tinha partilhado uma receita contigo, mas quando me surgiu a ideia de criar estes brigadeiros para celebrar os Santos Populares soube logo que tinha que partilhar contigo esta receita.

Ingredientes:

  • 200 gr de chocolate em pó
  • 1 colher de sopa de manteiga sem sal
  • 1 lata de leite condensado
  • 200 gr de coco ralado 
  • Corante verde


Preparação:

Coloca uma panela alta em lume médio, junta o leite condensado, a manteiga e o chocolate em pó e vai mexendo. Vai mexendo e deixa engrossar, quando tiveres uma pasta densa tira do lume de deixa arrefecer.

Enquanto isso coloca um cerca de 100 gramas de coco num recipiente e coloca um pouco de corante e vai mexendo, o ideal é ires juntando pequenas quantidades de corante e ires mexendo até teres o tom de verde que pretendes.

Assim que a pasta de chocolate estiver fria, acrescenta o resto do coco e envolve bem com as mãos, depois molda pequenas bolas e passa-as pelo coco ralado com o corante verde.


Para decorar coloca as bolas de brigadeiro em pequenas formas castanhas ou douradas, e coloca algumas quadras presas num palito.


Gostaste desta receita que é muito simples e colorida?


Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Youtube | Pinterest

quinta-feira, 17 de junho de 2021

9 sugestões de vestidos para quem vai casar em breve

junho 17, 2021 40 Comments
Falar de vestidos de noiva nunca é fácil. Cada mulher quer ter o vestido com que sempre sonhou, e a oferta nos dias que correm é tanta e tão variada, que, no momento de fazer a escolha, pode até nem ser vantajoso e gerar muitas duvidas.
Andei a perguntar a várias mulheres como foi, ou como seria o seu vestido de noiva ideal. Numa coisa estão todas de acordo, tinha que ser aquilo que sempre desejaram. E lojas como a AW Bridal Dresses disponibilizam várias opções para agradar a todas a noivas que desde pequenas sonharam com vestido de noiva ideal:
1; 2; 3
Contudo, nem sempre o vestido que idealizamos é "o tal". Várias mulheres afirmam que na hora de escolher o seu vestido de noiva já tinham uma ideia defina daquilo que queriam, mas que acabaram por escolher algo que não era sequer idêntico à ideia que tinham quando começaram a ver os vestidos. O truque segundo elas é ir com a mente aberta e experimentar vários modelos. "O tal" pode ser aquele vestido, ou aquele modelo que disseste que nunca irias usar.

Felizmente nos dias que correm já é fácil para uma noiva fazer o "trabalho de casa" e escolher os seus modelos favoritos, mesmo antes de se dirigir a uma loja. Para fazer esta publicação, fiz o meu trabalho de casa e visitei também o site da  Cocomelody Dresses e trouxe algumas sugestões para partilhar contigo:
4; 5; 6
A regra é escolheres o modelo com o qual te sintas bonita, afinal de contas este é um evento único na vida de uma mulher e deve ser vivido não só em pleno, como de forma confortável.
E porque o conforto é cada vez mais valorizado nos casamentos, algumas noivas, ao longo dos anos tem vindo a optar por usar ou um vestido adaptável, ou então usam dois modelos. Se te sentes inclinada para a segunda opção, então o ideal é optares por modelos mais económicos, e por isso, também não podes visitar a David's Bridal Dresses, e escolher o modelo, ou modelos perfeitos.
7; 8; 9
Lembrem-te que este dia é vosso, escolham bem o que vestir e desfruta!



Este texto foi pago ou patrocinado.



Esta publicação foi reciclada e baseada num post anterior

 

Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Twitter |

quarta-feira, 16 de junho de 2021

7 do momento... nº73

junho 16, 2021 27 Comments

Os dois últimos feriados juntamente com o fim de semana, permitiram facilmente reunir mais 7 boas sugestões, que te trago para mais esta edição de os "7 do momento".

A nova vida do casal principal do filme tinha tudo para ser perfeito, mas a nova casa, aparentemente tem algo a muda nas suas vidas, quando o casal percebe que existem muitos segredos entre eles. "Sussurro das Trevas" de 2021 dirigido por Shari Springer Berman e Robert Pulcini, tem uma aura espiritual, mas pessoalmente não acredito que chegue a ser considerado terror.

"Vikings" foi uma série muito aclamada e conseguiu uma avaliação de 8.5 no IMDB. Baseada em factos históricos, transporta-nos para a cultura viking, para as lutas brutais, e para todo um mundo que os livros de história nunca nos referiram. Além do romance que foi criado, a verdade é que episodio após episódio aprendemos um pouco mais.

"Ossos Sagrados", de Michael Byrnes, reune uma compilação de tema e personagens impossíveis de não adorar. Neste livro, temos espiões, assassinos, uma conspiração e uma relíquia roubada que vai trazer consigo muito mistério que o Vaticano poderá não estar disposto a revelar.

Ainda sobre as sugestões cinematográficas, quero-te falar sobre o filme "A mulher da janela", um filme de suspense sobre uma mulher que se recusa a sair de casa, mas que mesmo assim conhece a vizinhança melhor que ninguém, por isso quando ela percebe que existe um homicídio ela sabe que tem que fazer algo, mas será que alguém vai acreditar nela? O filme de 2021 dirigido por Joe Wright, mistura o terror do homicídio com o suspense da limitação da personagem principal o que nos deixa verdadeiramente confusos sobre os seus reais motivos para acreditar em tudo o que está a acontecer!

Ultimamente tenho tido o hábito de recorrer ao youtube para ver alguns vídeos sobre curiosidades antes de dormir. Recentemente descobri o canal "Segredos da Humanidade", e por lá encontrei fabulosos conteúdos repletos de curiosidades (principalmente sobre história), que tenho adorado.

Quem nunca recorreu aos jogo do telemóvel para passar o tempo que atire a primeira pedra... No outro dia dei por mim a experimentar o jogo "word riddles", um jogo básico de conjunção de letras para formar palavras ideal para passar o tempo e melhorar o vocabulário.

E para finalizar esta edição de os "7 do momento", tenho mesmo que te falar sobre um dos meus passatempos. "Dungeons and Dragons", é um é um jogo de interpretação de papéis de alta fantasia, ideal para jogar com os amigos, e perfeito para aquelas pessoas criativas que adoram criar personagens e até mesmo histórias.


Já conhecias alguma destas sugestões? qual foi a tua favorita?

 

Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Youtube | Pinterest

terça-feira, 15 de junho de 2021

Uma mulher de preto nunca se compromete

junho 15, 2021 55 Comments

Sou apologista que todas as mulheres devem ter pelo menos um vestido preto no armário. Afinal o preto é aquela cor que fica sempre em quase todas as situações, e é também a cor que faz uma mulher sentir-se sensual e feminina. Quando se fala em roupa, o preto, é uma cor muito poderosa, que transmite muitas sensações boas, não concordas?
A pensar nessa "quase obrigação" fui ao site "4 Proms""fazer algumas escolhas para partilhar contigo:

1; 2; 3;

Estes até podem ser considerados vestidos para madrinhas de casamento, mas isso não é uma regre que nos obrigue a utilizar estes vestidos só nessas ocasiões, aliás, pensar assim poderá ser um erro e um desperdício de dinheiro. Se gostas de um vestido e achas que ele é perfeito para outro evento, não penses duas vezes, compra-o e usa-o sem medo. Afinal de contas, a vida é muito curta para não usarmos vestidos bonitos!
Se não acreditas em mim, vê os modelos que se seguem a "4 Proms", e de certeza que vais concordar comigo que todos eles são perfeitos para muitas situações outras situações.

4; 5; 6

Como podes ver todos os modelos que escolhi podem ser usados em jantares formais, festas, ou para qualquer outra situação que exija de nós o tal vestido preto. 

Afinal de contas, o vestido preto é o mote desta publicação, não é verdade?
Como diria a minha mãe:
"De vestido preto eu não me comprometo!"
E é bem verdade!

Espero que tenhas gostado destas sugestões, Qual foi o teu modelo favorito?
 

Também concordas que um vestido preto no armário é uma peça obrigatória?



Este texto foi pago ou patrocinado.



Esta publicação foi reciclada e baseada num post anterior

 

Acompanhem as novidades no Facebook, e no Instagram.

segunda-feira, 14 de junho de 2021

#Resumo da semana nº23/2021

junho 14, 2021 20 Comments

Sinto que estou a começar esta semana com boas energias, afinal de contas já não tinha um fim de semana assim tão bom e tão divertido à bastante tempo.

Para começar eu e o J aproveitamos que ele tinha o fim de semana completo de folgo para sairmos, estarmos juntos e claro, para um mega churrasco em casa do B. 

Creio que desde que a pandemia começou que já não tínhamos um convívio assim. Claro que, tivemos os devidos cuidados,  mas foi tão bom sair e conviver como antigamente, que me sinto como se tivesse rejuvenescido.

Esta vai ser uma semana complicada, com os prazos cada vez mais apertados, tenho muita documentação para tratar no meu trabalho, além disso vou passar um dia em Lisboa e no Alentejo em trabalho, o que acaba por ser um dia perdido para despachar todos os documentos. Seja como for tudo se vai fazer, basta pensar positivo não é verdade?

Legenda:


1. Dia de esticar as pernas e as patas...

2. A sobremesa ideal para celebrar os Santos Populares...
Em breve a receita o blog!

3. "Viver sem filosofar é o que se chama ter os olhos fechados sem nunca os haver tentado abrir." (René Descartes)

4. Não há dias cinzentos para quem sonha colorido.


Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Youtube | Pinterest

sexta-feira, 11 de junho de 2021

"Ao longo do percurso pelos dias da nossa vida, acredito que as oportunidades estão ali mesmo ao lado"

junho 11, 2021 32 Comments

O Filipe Santos não é um estranho por estas paragens, aliás, em 2015 ele esteve aqui no blog para nos falar um pouco sobre a sua experiência no programa "Operação Triunfo". Hoje, ele está de volta aqui ao blog para nos falar dos próximos projetos e sobre o impacto da pandemia no mundo da música.

Ontem é só Memória: Sabemos que os períodos de confinamento que temos vivido causaram muitos estragos na classe artística, e os músicos não ficaram de fora, como viveste esses períodos e como é que te reinventaste como artista para enfrentar este período?
Filipe Santos: É um tema sensível, tanto para aqueles que realmente o sentem na pele, quanto para outros, os que têm opiniões divergentes, as quais temos de saber ouvir e respeitar.

Estando privado de concertos e do carinho do público que me segue, inevitavelmente fiz o que a maioria dos artistas fizeram, refugiei-me no estúdio e fui registando trabalho. Situação na qual ainda me encontro, assim como a grande percentagem de homens e mulheres ligadas a este setor, digo “a grande percentagem” porque essa parte dos trabalhadores deste setor trabalha fora daquela que é considerada a “linha da frente” com os grandes artistas portugueses do panorama nacional, sendo que esses, que já regressaram a uma dita normalidade, são inevitavelmente uma minoria comparativamente à realidade territorial.
Na quarentena, o mundo virou uma live, em Portugal muitos lives foram e ainda são realizados... Inevitavelmente tenho de avaliar as respostas que outros países deram e, não posso ficar indiferente a situações como as proporcionadas pelo estado francês que negociou com empresas detentoras de redes sociais, e que conseguiu acordos como o pagamento de um valor significativo aos artistas que fazem lives, por cada visualização dos seus vídeos... para não falar que neste e em outros países já existe um regime de subsídios de proteção social para os desempregados nestas áreas culturais, que abrange igualmente todos aqueles que ao estarem privados de trabalhar por doença ou acidentes, são igualmente abrangidos.

Não fugindo à regra, inevitavelmente tenho outro emprego. Com situações destas, existe o paradigma na sociedade e mesmo entre os da própria classe, de se dizer ou pensar que “tu não sofreste na pele a facto de estares sem espetáculos”, visto ter uma outra fonte de rendimento... o que é de facto injusto porque, apesar de ter um salário de um emprego, deixei de ter o salário de outro, que representa muitas vezes mais de 50% do orçamento familiar, do qual também faço descontos e com o qual pago obrigações mensais de investimentos nesta área que não cessaram neste período. 

Ontem é só Memória: Falas-te à pouco sobre a legislação e sobre a falta de apoios, acreditas que a culpa é do governo, ou das pessoas que encaram os artistas como uma classe que cuja profissão é desvalorizada? 

Filipe Santos: Este é um problema de fundo, e não podemos apenas olhar para o grande cenário. Quando penso nestas situações de injustiça, tenho de pensar que a reforma que o setor necessita é realmente urgente e obrigatória para mudar o paradigma e formas de estar na sua base, na pessoa singular, no indivíduo. Para sermos respeitados temos de nos dar ao respeito e, é de todo impossível exigirmos condições, se não vestimos a mesma camisola, se não cumprimos as mesmas regras, se não sabemos estar no meio com uma postura igualitária e que eduque a sociedade a respeitar estas áreas profissionais.
Muitos nesta classe não se dão ao respeito e querem ser respeitados.
Em todas as áreas criativas existem como que “regiões, terrenos, lugares” que são perigosos, tais como, a acomodação, o comodismo, o optar pelo mais fácil... formas de estar que aparentemente trazem segurança. O investimento é sempre pensado a curto prazo e medíocre, pensando no resultado imediato e sempre à espera que “o peixe morda o engodo”, mas a longo prazo vai minando o percurso, vai sabotando os nossos ideais toldando a nossa visão... Tudo o que nos ampara de mais também nos sufoca.
Investir num disco “dá trabalho” e “não há paciência”, o que está na moda é fast-food e o que é antigo já está fora de moda “isso já não se faz”, mas depois ouvimos verdadeiras obras primas da arte sonora em discos de grandes referências... afinal os métodos ainda não estão fora de moda, o que mudou foram apenas as condições tecnológicas.

Costumo pensar nestas situações colocando no lugar do “artista” um outro profissional de outra área, imaginemos um médico a dizer para um paciente “isto é o meu hobby”...
Em qualquer área legislada, se um profissional se fizer passar por algo que de facto não é, chamamos de burlão e aí, estão criadas as condições para que essa pessoa responda na justiça pelo ato elícito que cometeu. Eu até posso tirar grandes fotografias, mas jamais assinarei como fotografo. Imaginemos a gravidade que seria a de alguém que não é médico, abrir um consultório (situação que já aconteceu em Portugal), mas se um médico quiser ter como hobby uma banda de bar pode... não sou contra este cenário e o Sr. Doutor até pode ser Top neste hobby, ter um talento incrível, mas há que haver um separador, há que haver legislação para que regras sejam cumpridas e para que principalmente o público não “misture alhos com bugalhos”, o Sr. Doutor com certeza que não irá negociar com os seus pacientes o custo da consulta.
Em Portugal se alguém quiser ser músico de rua é só ir para a rua e começar a tocar, em outros países já com legislação, existem castings (onde se passa ou se reprova), assim como existe a segurança em contratos que são assinados com esses músicos de rua, onde interesses são salvaguardados, tais como, um seguro em caso de acidentes ou assaltos que possam ocorrer, os descontos a efetuar do dinheiro ganho, a discriminação do repertório que irá ser tocado, o horário e até mesmo o local onde irão estar a atuar. A coisa é levada muito a sério e a generalidade do público apesar de não perceber de música, sente que o produto artístico que está a consumir tem de facto valor.
Com situações destas que referi e muitas outras que apenas partilho com os meus botões, que sempre se passaram dentro destas áreas neste país, penso que seja normal a falta de resposta do estado e a própria falta de união nos pares. “Anda-se a brincar às artes” e depois os que realmente precisam de respostas adequadas por parte do estado, não as têm. Infelizmente por um pagam todos.
Muito há a dizer sobre tudo isto, sendo que cada área artística é uma área diferente da outra e, o que refiro com exemplos de outras áreas, podem não ser exemplos de facto justos. No fundo, o que penso e refiro sobre estas situações (entre muitas outras), tem a ver realmente com uma inexplicável inexistência de legislação adequada para os trabalhadores da Cultura, com o objetivo da obtenção de valores e justiça para com este mercado de trabalho que é e se pretende profissional.

Olhemos para os bons exemplos que se praticam cá dentro e lá fora e, queiramos seguir o que de bom se faz. Com tudo isto estamos a educar uma sociedade futura que se quer e a qual desejamos, melhor do que a nossa.

Ontem é só Memória: Como é que este período de adaptação e reinvenção te mudou como músico?
Filipe Santos: Não digo que me tenha mudado como músico, mudou-me sim como pessoa e acredito que tenha mudado muitas outras para melhor.
Este período tem sido de facto um período de adaptação a novas realidades, por um lado perdeu-se o contacto direto com o público, por outro tudo se aproximou de forma virtual. Penso que apesar de todos os constrangimentos, o melhor de tudo foi o tempo que se ganhou de vida quotidiana em família, com os nossos, onde os laços de afeto e amor se fortaleceram mais do que nunca.

4. Ultimamente temos visto muitas notícias sobre a tua participação no programa "all together now", o que te levou a embarcar nesta experiência?

Filipe Santos: O propósito da minha participação teve a ver com um feeling que senti num determinado momento, em que estava em estúdio a trabalhar, como que um chamamento... sou muito destas coisas... ao longo do percurso pelos dias da nossa vida, acredito que as oportunidades estão ali mesmo ao lado, basta estarmos atentos aos sinais que, de alguma forma, nos são transmitidos. Senti um enorme desejo e motivação de ali ir, senti que era ali onde deveria de estar naquele momento e assim foi.
O ato da decisão final na minha participação, passou por muitas considerações com as quais me debati interiormente e discuti com os meus próximos, ponderando os prós e os contras, traçando todos os cenários possíveis (bons e maus) do pós programa. O que sinto é como que "uma missão efetuada com sucesso" ou melhor, sinto que o objetivo a que me propus foi realizado.
Há 18 anos que não aparecia num horário nobre da TV e aquilo que pensava que iria acontecer, aconteceu. Apesar de ser músico e compositor desde muito novo, para a exposição nacional e mediática "nasci na Operação Triunfo", numa altura em que não haviam redes sociais, YouTubes, etc.
O resultado que pretendia desta participação nunca passou pela angariação de pontos para prosseguir no programa, esse nunca foi o objetivo, e sei que essa mensagem foi a que passou para a maioria de todos os que assistiram ao programa e que sentiram esse momento.
O outro lado foi o gozo pessoal que me deu em estar ali, agora com outro coração, com outra perspetiva, a energia que consegui passar e, ... caraças!!!... o registo que fica desta atuação que muito me orgulha.
Uma curiosidade, e porque tudo na minha vida tem de ter um significado e, a cada passo dado, uma ponte, um elo de ligação, a música que interpretei dos U2, "Where the streets have no name" foi precisamente a última que cantei na grande final da Operação Triunfo em 2003.

Ontem é só Memória: Ainda sobre a tua participação neste programa, como é ser avaliado por vários elementos nomeadamente dois "colegas de escola"?
Filipe Santos: Não me senti em nada avaliado, muito provavelmente porque também não estava com esse estado de espírito. As palavras que o Rui Drumond me dirigiu em nada tiveram a ver com avaliação, tiveram a ver com persistência, trabalho, foco num objetivo, o acreditar a cada dia que nos podemos superar e em darmos mais um passo em frente.
Percebo que estes programas atualmente, tendem de alguma forma procurar em cada concorrente histórias pessoais que agucem a curiosidade do grande público, situações normais nos dias de hoje no mundo televisivo em primetime.
Senti o respeito a cada passo nesta aventura por parte da produção do programa, que dos inúmeros factos que relatei na entrevista, o foco da edição nos conteúdos que a produção escolheu para divulgar na VT de apresentação e que antecedeu a minha atuação, teve como base o amor, o sonho, a amizade... tudo o que falei sobre situações do dia a dia, familiares, do trabalho fora da música, entre outras, não apareceram, tendo sido dado única e exclusivamente ênfase apenas ao verdadeiro motivo que me levou ao programa, o reavivar de memórias, a minha música.

Ontem é só Memória: Nas tuas publicações dizes que um novo álbum vai ver a luz ainda este ano, já existe uma data prevista, o que nos podes contar sobre ele?
Filipe Santos:  Chama-se "Acústico" e é um trabalho gravado ao vivo, num concerto intimista, “à luz das velas”, de música e de palavras que fazem parte das histórias de todos nós.
É uma viagem que nos leva a percorrer o trajeto de 18 anos realizado ao longo dos 4 discos anteriores, moldando o repertório elétrico anteriormente apresentado à sonoridade acústica.
Irá ser divulgado no último trimestre deste ano, até lá irei divulgar no primeiro dia de cada mês um single.

Ontem é só Memória: O que é que  o álbum "Acústico" vai trazer de diferente? Como surgiu, e quais foram as inspirações?
Filipe Santos: Este novo trabalho surgiu devido ao confinamento. Antes do período de pandemia ter chegado a Portugal, já tinha gravado aquele que será o meu próximo disco de estúdio intitulado “Conta Comigo”, do qual estava a filmar os videoclips. Com os constrangimentos que este período trouxe a todos, juntamente com o meu produtor Nani Teixeira, decidimos avançar para a divulgação do disco ao vivo “Acústico”, trabalho que iria apenas sair após o lançamento do disco “Conta Comigo”. Digamos que trocamos aqui as voltas à ordem de lançamento destes registos.
Este “Acústico”, apesar de estar agora em pré-lançamento, com a divulgação de singles ao primeiro dia de cada mês e até ao final do ano, tem a função de recordar o trajeto efetuado nestes 18 anos de percurso, ganhando igualmente a dimensão de fazer a ponte para o futuro que se apresenta já no disco “Conta Comigo”.

Ontem é só Memória: E além deste novo álbum, quais são os teus projetos para um futuro próximo?
Filipe Santos: Como referi anteriormente, o futuro próximo passará pela divulgação do disco de estúdio “Conta Comigo”, já gravado, o qual será apresentado de uma forma nunca antes vista.
Neste trabalho constituído por 12 obras musicais inéditas, contei com a colaboração em coautorias de diversos autores convidados e um dueto com uma voz reconhecida e premiada do panorama musical português.
Levantando um pouco o véu sobre este projeto, posso divulgar que será apresentado em 12 videoclips gravados em diversos locais pela Europa e África, sendo que esta apresentação não ficará apenas por aqui.


Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Youtube | Pinterest

quinta-feira, 10 de junho de 2021

8 benefícios da centella asiática

junho 10, 2021 24 Comments

Já não é surpresa para ninguém que a centella asiáticas apresenta vários benefícios para a nossa saúde.
A centella asiática é muito conhecida na medicina indiana, e pode ser consumida em forma de chá e ou cápsulas, e pode ser adquirida com relativa facilidade em farmácias e lojas de produtos naturais.

1. Cuida da pele
Ao contribuir para a produção de colagénio, a centella asiática ajuda a manter a aparência jovial e firme da pele.

2. Cuida do cérebro

Vários estudos comprovam que esta planta tem muitos benefícios para a saúde cerebral. A centella asiática tem vindo a demonstrar uma ação positiva no combate aos derrames. Além disso também ajuda a combater o stress e ajudam na função cerebral.

3. Previne Alzheimer
Esta planta não ajuda só a combater o Alzheimer, mas também outras doenças. Sendo uma planta rica em antioxidantes ajuda a combater radicais livres.

4. Combate a ansiedade
A centella asiatica tem várias propriedades calmantes que ajudam a combater os sintomas de ansiedade e de depressão. Além disso devido ao seu efeito calmante é uma excelente maneira de tratar problemas relacionados com as insónias.

5. Cicatrização
Devido ao seu efeito anti-inflamatório, a centella asiática ajuda a acelerar a cicatrização de feridas e queimaduras.

6. Previne varizes e hemorroidas
O uso frequente desta planta ajuda a fortalecer as veias e melhora a circulação, por isso ajuda a prevenir o surgimento de varizes ou até mesmo de hemorroidas.

7. Anti-rugas
O efeito anti-infamatório e o facto de aumentar a produção de colagénio, ajuda a suavizar as rugas e as linhas de expressão.

E tu, consomes centella asiática com frequência? Já conhecias estes benefícios?

 

Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Youtube | Pinterest

quarta-feira, 9 de junho de 2021

Dia de Portugal, vamos inspirar-nos neste dia para uma maquilhagem?

junho 09, 2021 21 Comments
Amanhã é Dia de Portugal, feriado no nosso lindo país, um feriado que celebra também o dia da morte de Camões, as comunidades Portuguesas e a Língua Portuguesa. É um dia também dedicado ao Anjo Custódio de Portugal (podem saber mais aqui).
Um dia inspirador, apesar de tudo, e por isso resolvi mostrar-vos que podemos inspirar-nos em tudo para as nossas criações, mesmo que sejam maquilhagens.

Hoje trago-vos a minha recriação para este dia, diverti-me imenso a fazê-la e por isso espero que vos possa inspirar a divertirem-se também.

A maquilhagem em tons azuis, a roupa a lembrar os navegadores e o mar e os acessórios dourados e exuberantes ara combinar.

E perguntas vocês, mas onde fui buscar estas ideias, onde me inspirei mesmo para escolher as cores?

(site wikipédia)
Uma das inspirações para as cores foi sem dúvida esta imagem, os tons azuis, os dourados e a luz foram o que quis trazer para esta maquilhagem.

(imagem wikipedia)

Tudo o que está ligado a este dia  nos transporta para os azuis e dourados, para o brilho para os fatos com folhos e adereços vistosos.
Pelo menos foi nestas coisas que me inspirei, claro que cada pessoa poderá ter a sua inspiração e a sua visão do mesmo, e aí reside a beleza de criar.




Sem dúvida que o que vos quero mostrar cm este artigo, para além de festejar o Dia de Portugal, é mostrar-vos que muitas vezes não sabemos onde ir buscar inspiração pra o nosso dia a dia, para criar ou até para as mais simples tarefas - mas a inspiração está em todo o lado.

Basta olhar á nossa volta, para datas importantes, para as paisagens na rua, para a arquitetura que nos rodeia, para a natureza e para as pessoas... Deixa-te inspirar pela vida, é sem dúvida a mensagem que vos quero passar .

Vem aí o bom tempo, dias de luz, dias dourados, de calor de mar, por isso aproveita para te rodeares de boas energias e inspiração.

Agora diz-me, já tinhas pensado nisto? 
Já tinhas pensado em beber inspiração do mais simples da vida? 
No que te costumas inspirar para as tuas coisas?

Aproveito para deixar um agradecimento especial à marca Flormar Portugal que gentilmente ofereceu todos os produtos para a criação desta maquilhagem.
Caso queiram experimentar algum deles podem comprar em mass perfumarias e usar o código sovilela10 para um desconto extra.

Poderão ver o passo a passo desta maquilhagem e a lisa de produtos em sovilela a partir do dia 10 de Junho.

Beijinhos coloridos,
SoVilela

Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Youtube | Pinterest



terça-feira, 8 de junho de 2021

Receita #34 - Estômago e orelha de porco cozidos com molho verde

junho 08, 2021 31 Comments

Será que é muito mau partilhar esta receita tão simples e básica? De qualquer forma, quando publiquei esta foto no instagram tive um feedbcak muito bom, por isso decido partilhar contigo a receita, que pode ser uma excelente opção para um jantar mais leve ou uma entrada bem deliciosa

Ingredientes:

  • 1 estômago do porco
  • 2 orelhas de porco
  • Salsa a gosto
  • 1 cebola média
  • Azeite e vinagre a gosto
  • Sal e pimenta QB


Preparação:

Começa por lavar bem tanto o estômago como a orelha do porco, com água abundante e com uma pitada de vinagre, depois retira qualquer gordura que a carne possa ter, e tira também os pelos que por vezes são encontrados nas orelhas do animal, aqui, podes optar por cortar ou queimar os mesmos.

Numa panela de pressão coloca água (mais de metade da panela) o sal e a pimenta. Coloca lá as carnes, leva a lume brando e depois de começar a ferver espera cerca de 20 a 30 minutos e desliga. Se não tiveres uma panela de pressão, podes optar por cozer numa panela convencional, mas neste caso o tempo de cozedura pode aumentar significativamente (aproximadamente duas horas).


Deixa que a panela de pressão perca todo o ar e arrefeça um pouco antes de abrir. Depois retira as carnes e lava novamente para garantir que não te passou nada. Depois corta em pequenos bocados e mistura. Coloca num prato ou numa travessa.


Num recipiente à parte prepara o molho verde. Pica um generoso molho de salsa (esta que usei foi da minha mini-horta), em bocados bem pequenos, e faz o mesmo à cebola. Mistura bem os dois ingredientes e a eles junta um generoso fio de azeite e um pouco de vinagre. Mexe bem todos os ingredientes, e depois coloca-os em cima das carnes.

Podes também servir com fatias de pão e ou tostas. 


Conhecias este petisco? O que achaste desta receita?

 

Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Youtube | Pinterest

segunda-feira, 7 de junho de 2021

#Resumo da semana nº22/2021

junho 07, 2021 38 Comments

Quando existe um feriado a meio da semana, habitualmente a semana corre melhor, e como podes imaginar também passa a correr. 

Sinto-me cada vez mais ansiosa com as férias, mas ainda falta tanto tempo que eu para já me vou contentar com um fim de semana prolongado que vou ter este mês.

Também tenho aproveitado o meu tempo livre para passear e conhecer novos cantos do nosso país, se me segues nas redes sociais deves ter visto que no fim de semana passado andei a passear por Felgueiras.

Legenda:


1. Nem acredito que o blog faz hoje 7 anos...
Quero agradecer a todas pessoas que ao longo destes anos visitam o blog e deixam sempre o seu carinho por lá.
Também quero agradecer a todos os amigos e família que me ajudam a melhorar dia após dia...
Obrigada do fundo do coração a todos que ao longo destes sete anos embarcaram comigo nesta fabulosa viagem...

2. Petiscos de sábado à noite: Estômago e orelhas de porco cozidas com molho verde.
Em breve a receita no blog (link na bio)

3. "Apressa-te a viver bem e pensa que cada dia é, por si só, uma vida." (Sêneca)

4. Iscas de bacalhau com a salsa da minha horta... Até me sinto orgulhosa.
A receita já está no blog (link na bio)

5. Aproveitar a visita a Felgueiras para passar algum tempo no Mosteiro de Santa Maria de Pombeiro...

6. Fachada da famosa Casa do Diabo.
Dizem que a casa é assombrada mas eu não vi nem ouvi nada... 🤣

7. O meu grau de ironia depende sempre do grau de absurdo do que eu ouvi...

 

Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Youtube | Pinterest

sexta-feira, 4 de junho de 2021

Como assim já passaram 7 anos?

junho 04, 2021 50 Comments

Quando eu digo que o tempo voa, o tempo voa mesmo!!!

Como assim, já passaram 7 anos desde que eu criei este blog? 7 anos a dedicar-me a este hobbie, que depois se tornou num projeto e que hoje é o melhor part-time que eu podia ter.


O blog cresceu e eu cresci com ele. Quando vou ver publicações antigas consigo perceber o quanto eu e o blog amadurecemos e consigo ver ano após anos as pequenas conquistas, as coisas que correram mal (porque nem tudo corre como a gente quer), mas acima de tudo aprendi como profissional e como pessoa.

E, porque hoje é um dia de festa que não pode, nem deve ser celebrado só por mim, gostava de partilhar um vídeo sobre os bastidores do blog:

Espero que tenhas gostado do vídeo, e que aproveites o dia para celebrar comigo e com o blog!

 

E aproveitando o clima de festa aproveito também para te perguntar que tipo de conteúdos gostavas de ver mais por aqui?

 

Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Youtube | Pinterest

quinta-feira, 3 de junho de 2021

Uma tarde no cavalete do Poço de São Vicente

junho 03, 2021 15 Comments

Se me segues nas redes sociais deves ter reparado no outro dia, eu e o J aproveitamos o domingo para irmos dar um passeio e partimos à descoberta.

Entre um e outra pesquisa acabamos por ir visitar o Cavalete do poço de São Vicente e é sobre ele que te vou falar hoje.

Localizado em S. Pedro da Cova, no concelho de Gondomar, o Cavalete do Poço de São Vicente é considerado um dos "ex-libris" da freguesia, sendo ao mesmo tempo o testemunho da importância que a atividade mineira teve na zona durante muitos anos.

O cavalete que hoje se encontra em ruínas foi erguido em 1934, e com os anos tem vindo a deteriorar-se e perdido uma grande parte dos seus elementos estruturais.
Este monumento tem um grande valor histórico, construtivo e social.
O cavalete e toda a paisagem do antigo couto constituem hoje o principal suporte de memória da importante actividade mineira que se desenvolveu desde o início do século XIX em São Pedro da Cova.

Trata-se de uma estrutura vertical, com cerca de 38m de altura, marcada por 4 pilares e sucessivos patamares. Dada a sua capacidade de extracção, era o mais importante deste complexo e localizava-se junto ao limite entre as duas mais importantes concessões do Couto Mineiro: a de São Pedro da Cova e a do Passal.

E tu, já conhecias o Cavalete do Poço de São Vicente? O que achaste desta estrutura?

 

Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Youtube | Pinterest

quarta-feira, 2 de junho de 2021

Era uma vez os três famosos moscaoteiros

junho 02, 2021 35 Comments

Eu sei que todas as gerações são marcadas por diferentes coisas, mas quando o assunto são os desenhos animados, a verdade é que a geração de 80 teve muita sorte.

Por exemplo, eu cresci a ver os grandes clássicos dos desenhos, entre eles a "Rua Sésamo", a "Navegante da Lua", o "Dragon Ball", entre muitos outros... Mas para mim, o melhor de todos, e aquele que ainda hoje me deixa completamente focada na televisão é o "Dartacão e os três moscaoteiros".

Cresci a ver episódio atrás de episódio (muitas vezes repetidos, mas isso nunca fez diferença), e acredites ou não, aprendi muito com estes desenhos animados que alem de contarem às crianças um dos grandes clássicos da literatura, ensinam também muitos valores que não se encontram nos desenhos animados de hoje.

A história é um verdadeiro clássico da minha infância, e apesar de em muita coisa se manter fiel ao romance de Alexandre Dumas, a verdade é que, em adulta quando li o livro, me senti enganada, pelos aspetos que foram alterados obviamente para conterem conteúdo para as crianças.

 

Numa altura em que se volta a falar do filme (que eu obviamente vou querer ir ver). Achei que seria giro recordar aquele que ainda hoje é o meu desenho animado favorito.

Primeiro é importante relembrar que tal como o nome indica a adaptação da obra de Dumas para desenho animado tem um caráter mais cómico, onde as personagens são, na sua maioria apresentadas como animais (na sua maioria cães, mas não só).

A série original espanhola estreou em 1981 e ao longo de vários anos conquistou o público um pouco por todo o mundo.
Em 1990 foi produzida pela BRB Internacional e Thames Television uma continuação intitulada de "O Retorno de Dartacão", que conta a história do herói numa fase em que ele e Julieta vivem em Paris com os seus dois filhos. Esta continuação foi também baseada numa das obras de Alexandre Dumas.

E se por algum motivo nunca viste um único episódio desta fabulosa série, tenta tirar um tempinho da tua agenda e vê os 52 episódios que podem ser encontrados na internet. Entretanto e se tiveres filhos, convida-os a juntarem-se a ti de certeza que vai ser uma excelente experiência em família.

 

Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Youtube | Pinterest

terça-feira, 1 de junho de 2021

Decora a casa com estilo provençal

junho 01, 2021 23 Comments

Os móveis provençais estão cada vez mais a conquistar fãs um pouco todo o mundo, ao trazerem até nós o melhor dos móveis modernos, com aquele toque de charme e elegância dos móveis antigos.

1; 2; 3;
 Apesar de as decorações mais simples e clean estarem na moda, a verdade é que, para uma decoração dentro do estilo provençal, não precisas de ter toda a casa decorada com estes móveis, precisas apenas de escolher o móvel certo e transformar a tua divisão.


E não penses que vais precisar de ter vários móveis de estilo provençal para transformares uma divisão, por vezes uma escrivaninha, um sofá ou até mesmo uma pequena mesa pode ser o suficiente para criar o ambiente perfeito que tanto desejas.

4; 5; 6

Contudo e se queres evitar que a tua decoração fique muito parecida com aquela tradicional decoração da casa da nossa avó, tem em consideração as seguintes dicas:

  1. Opta por móveis de tons neutros ou pastel;
  2. Os tons castanhos também são bem-vindos mas precisam de estar em sintonia com a paleta de cores da divisão.
  3. Se quiseres apostar em cadeiras acolchoadas, lembra-te que o forro deve ser um tecido que combine com a decoração, se a tua decoração for leve e clean, nada de colocar tecido muito nobres que vão destoar da decoração.
  4. Os centros de mesa também ajudam a criar um estilo provençal de forma elegante e subtil.
  5. Móveis mais volumosos podem também ser em branco ou castanho e se tal se justificar podem ter uma porta em vidro até mesmo, no caso de mesas, um tampo em vidro.
  6. Os acessórios que se colocam dentro ou por cima dos móveis também causam toda a diferença, por isso aposta em pequenos detalhes como porta-retratos, jarras de flores, espelhos ou quadros.


E tu, gostas deste estilo de decoração? Tens algum móvel de estilo provençal em casa?



Facebook Atelier Clássico | Site Atelier Clássico



Este texto foi pago ou patrocinado.

 

Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Youtube | Pinterest

Instragam