Translate

quarta-feira, 31 de julho de 2019

Micolet: Um negócio sustentável

julho 31, 2019 18 Comments
A Micolet foi criada a partir da paixão pela moda e pelo meio ambiente. Nasceu com a ideia de alargar a vida útil da roupa mediante a compra e venda de roupa em segunda mão.
Mas afinal, como é que surgiu o contexto?
Casualmente a esposa de um dos fundadores encontrava-se com um problema: tinha muita roupa que já não usava e queria vender, no entanto os sites de roupa em segunda mão existentes não lhe ofereciam uma solução real. Nessas páginas tinha de ser ela a encarregar-se de toda a gestão da venda e como não tinha tempo para esse processo era impossível.
A mesma situação poderia estar a repetir-se no guarda-roupa de muitas outras mulheres, pelo que a equipa da Micolet decidiu criar uma página online de compra e venda de roupa em segunda mão de mulher em que se oferecesse a gestão integral dos artigos para que nem a compradora nem a vendedora tivessem que fazer nenhum tipo gestão nem preocupar-se com nada.

Porque é que decidiram entrar em Portugal?
É um mercado muito semelhante ao espanhol e de momento o feedback tem sido muito positivo, inclusive de figuras públicas como as apresentadoras Olívia Ortiz e Joana Teles, bloggers como Sofia Novais de Paula e Ana Gomes (autoras de Diário de um Batom e A Melhor Amiga da Barbie) e influencers como Ana Rita Ferreira, Joana Carreira e Bárbara Marques.

Em média, quantas peças são comercializadas em Portugal?

Atualmente, à venda estão cerca 100.000 artigos, entre os quais 5% são novos e com etiqueta. O esperado é acabar o ano com vendas em Portugal de 15.000 artigos/mês.

Como é assegurada toda a logística e distribuição das peças de roupa em Portugal?
O envio é feito desde os armazéns em Espanha, através de diferentes empresas de transporte tratam da entrega.

Quanto tempo demora uma peça a chegar ao consumidor depois de encomendada?
Demora entre 24 a 48 horas. Cerca de 95% dos pacotes são entregues 24h depois de saírem das instalações da Micolet.

Já algumas compraram na Micolet? Gostaram? Como foi a vossa experiência?



Este texto foi pago ou patrocinado.


Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Twitter |

terça-feira, 30 de julho de 2019

Sobre as minhas férias... (5ª Parte)

julho 30, 2019 18 Comments
Afinal consegui acabar as publicações sobre as minhas férias, antes de ir de férias outra vez.
Uma vez que já vos falei dos principais locais que visitei durante os meus dez dias de férias, achei que este post devia ser mais geral e dar-vos uma pequena visão geral de como é que tudo correu.
Gastronomia:
Finalmente provei um dos pratos mais famosos da Alemanha. Falo-vos da raclette. Contudo enganam-se de pensam que este prato é de origem alemã, até porque a raclette surgiu na Suíça mas tornou-se rapidamente uma preferência dos alemães e dos franceses.
Este prato é conhecido em português como "pequeno rodo", deve o seu nome ao queijo Raclette. Um queijo de consistência relativamente firme, mas ao mesmo tempo macio e cremoso, e delicioso (dito por uma pessoa que não é fã de queijos).
Para ter uma verdadeira refeição de raclette é preciso a racleteira (aparelho electrónico próprio para fazer esta comida) com as pás e as espátulas, para cada pessoa, uma salada, o queijo raclette fatiado, batatas cozidas com casca, e charcutaria à vossa escolha.  
Acreditem em mim, experimentar raclette foi uma das melhores experiências das minhas férias.

Clima:
Desta vez tive sorte com os dias que escolhi para as férias, apesar de ter apanhado alguma chuva (OK uma das noites choveu mesmo muito, e também choveu bastante no dia que fomos a Basileia), os restantes dias foram bem aproveitados com temperaturas que rondaram os 34º e os 36º. As noites estavam bem agradáveis para passear no parque, ir tomar um café a uma esplanada ou simplesmente para ficar na varanda a beber uns copos.
Quanto é que gastei nestas férias:
Viagem: 118.00€
Refeições: 55.00€
Transportes: 9.20€
Outros: 50.00€
TOTAL: 232.20€
Relembro que o valor total parece pouco para 10 dias de férias, contudo lembrem-se que não paguei alojamento pois estive os dez dias em casa da BFF. O mesmo se aplica às refeições, fazer refeições em casa fica sempre mais barato.

Espero que tenham gostado de saber tudo sobre as minhas férias. Ficaram tentados a visitar Freiburgo?

Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Twitter |

segunda-feira, 29 de julho de 2019

#Resumo da Semana nº30/2019

julho 29, 2019 27 Comments

Apesar de ter sido complicada esta semana foi ligeiramente mais calma. Consegui finalmente colocar as coisas quase todos em dia e em ordem, pelo que acabei a semana a respirar de alivio.
Entretanto também vos queria dizer que durante o mês de agosto o blog vai estar só a funcionar a meio gás, isto porque vou aproveitar que a malta vai quase toda de férias para fazer uns trabalho nos batidores do blog e claro, também quero aproveitar para tirar algum tempo para mim (provavelmente só uma semana).
Seja como for não existem motivos de preocupação, sempre que for possível, vou passar por aqui para publicar e claro visitar os vossos cantinhos. E também fiquem atentos, porque ainda esta semana vou publicar aqui no blog mais informações sobre esta pequena paragem!

Legenda:

1. Acabei de perceber porque é que a Dona Chica atirou o pau ao gato...
2. Aproveitar algum tempo livre para relaxar e "estudar" um pouco mais sobre esta arte de ser Blogge
3. Acabar o fim-de-semana assim...
4. Aquelas noites em que fazes o jantar para a malta...
5. Apanhada... A cara de quem já fez ou disse asneiras 😂
6. A conspirar... 🐱🐶

Relativamente à paragem do blog, não se preocupem, irei manter-vos atualizados, por aqui e pelas redes sociais.

Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Twitter |

sábado, 27 de julho de 2019

Tinha tudo para correr mal (46º Capítulo)

julho 27, 2019 11 Comments

Estou bastante satisfeita, porque as pessoas estão a gostar bastante de ter a Carlota como narradora do "Tinha tudo para correr mal", e a verdade é que esta personagem está a ser um grande desafio para mim.
Entretanto e porque estamos em período de férias, achei que era engraçado levar este grupo de amigos até à praia.

"- Chegamos! - Digo quando eu e a Ana chegamos às tolhas estendidas na praia, onde os restantes já estão a trabalhar para o bronze.
- Compramos a revista da Agente e a revista da Inspetora! - Diz a Ana segurando as duas revistas.
- Pessoalmente eu prefiro jogar à sueca! - Diz a Eduarda tirando do seu saco de praia um baralho. - Quem quer jogar enquanto elas leem revistas cor-de-rosa
- Posso jogar, mas quando elas acabarem de ler a revista também quero ler! - Diz o Artur levantando-se e sentando-se na toalha da Edu. - Parceiros?
- Claro! 
Nem sei porque é que eles ainda perguntam, sempre que se joga à sueca o meu irmão e a Eduarda são parceiros. Existe uma espécie de simbiose entre eles no que diz respeito a jogos de cartas. 
- Eu também jogo! - Diz o Ivo guardando o telemóvel, ao que parece o facebook não tem novidades assim tão agradáveis.
- Eu também! - Acrescenta a Joana dando um salto, aparentemente já se cansou de estar de rabo no ar a ler o seu livro.
Eu cá prefiro ler a crónica da Agente, enquanto a Ana lê a da Inspetora. Como acontece sempre, trocamos as revistas e quando acabamos, pelo menos o meu irmão e a Joana vão querer ler também. Se os textos forem suficientemente polémicos, o Ivo também vai querer ler. 
Começo a ler, com o burburinho de fundo do jogo das cartas, ao que parece a Eduarda fez macete ao baralhar o jogo, mas ninguém tem provas disso por isso o jogo segue apesar de todos sabermos que ela faz sempre isso.
- Olha a Inspetora está a dizer que durante o próximo mês não vão haver crónicas porque vai de férias! - Exclama a Ana agitando a revista no ar, isso quer dizer que nas próximas duas semanas vamos ter menos uma revista para ler.
Continuo a ler a crónica da Agente sobre a escalada social dos Influencers e sobre como a imagem se torna o mais importante na vida de uma adolescente que cresce com estes padrões, quando no fim leio a noticia "E porque o verão não é como o Natal, e os seus "milagres duram mais do que uma noite, vou aproveitar os dias de sol (e os de chuva também), para tirar umas férias, descansar, conhecer homens jeitosos sem conteúdo cerebral (não se iludam, os mais giros são sempre os menos inteligentes), e regresso em setembro com muitas aventuras para vos contar."
- Como assim, a Agente e a Inspetora vão de férias ao mesmo tempo? - Pergunta a Joana admirada.
- É muita coincidência! - Concorda o Rodrigo que tirou os olhos do seu instagram para se juntar à nossa conversa.
- Bem, o ano passado a Agente também esteve ausente o mês de agosto... - Relembra a Ana.
- Minha gente. - Começa a Eduarda. - Eu sei que vocês consideram a Agente uma espécie de ídolo, mas tenho uma coisa para vos dizer. De certeza que ela é uma pessoa de carne e osso, e como tal, de certeza que merece as férias... Escrever para vos animar deve ser dificílimo!
Todos paramos para interiorizar as palavras da Eduarda. Enquanto isso ela aproveita para fazer macete novamente sem que ninguém perceba.
- Mas tipo a Inspetora ainda se está a afirmar no mercado, porquê ir de férias agora? - Pergunta a Ana.
- Porque como qualquer pessoa, tem esse direito. - Responde o meu irmão dando as cartas.
- Eu sei isso, mas no lugar dela era mais inteligente aproveitar a ausência da Agente para se afirmar, as pessoas iam ler as crónicas dela sem comparação, era uma ótima maneira de ter novos leitores. - Diz o Ivo pensativo.
Ele até pode ter razão, se uma pessoa acreditar que o objetivo da Inspetora é substituir a Agente. Mas e se elas forem uma equipa, se elas forem ferramentas de markting uma da outra? 
Claro que não digo os meus pensamentos alto, eles eventualmente vão chegar à mesma conclusão que eu.
- E se a Agente e a Inspetora, forem a mesma pessoa??? - Pergunta a Joana.
Sabem aqueles filmes de mistério, que sempre que existe uma grande revelação, todas as cabeças de viram em simultâneo para a pessoa que acabou de falar? Pois bem, acabou de acontecer o mesmo.
- Calma! - Diz a Joana. - Era só uma ideia. 
- Até faz sentido... Quer dizer a chegada da Inspetora iria colocar mais foco na Agente, uma espécie de rivalidade saudável entre elas. - Começa o meu irmão. Depois aponta para mim e para a Ana. - Olhem para vocês...
Eu olho para a Ana e ela olha para mim. O instinto humano é tramado, até porque não suposto sermos tão literais.
- Vocês antes só compravam uma revista, agora compram duas, porque querem ver duas opiniões sobre determinados temas. 
- Realmente faz sentido. - Continua a Joana. - Uma leva leitores à outra, geram vendas e seguidores uma à outra... Elas não estão a trabalhar como "inimigas" - A Joana fez questão de desenhar no ar as aspas. - Elas são uma equipa!
- Ou são uma equipa, ou são a mesma pessoa! - Grita o Rodrigo como se tivesse feito a maior descoberta do ano. 
Mas vejam bem, eu disse que mais tarde ou mais cedo eles iam chegar à mesma conclusão que eu, só tive que os deixar pensar um pouquinho...
- EI!!!! - Grita o Ivo dando um salto.
Este momento de possessão assustou-nos a todos, mas a verdade seja dita, conseguiu toda a nossa atenção (e também as pessoas nas tolhas ao lado). - O Dinis! 
- Oh amor, outra vez esta teoria de que o Dinis é a Agente? - Diz e Ana que se recusa a acreditar que a Agente possa ser um homem.
- Faz todo o sentido, ele vai entrar de férias de amanhã, por isso é que vem ter connosco. - Diz o Rodrigo que por algum motivo se tornou uma espécie de melhor amigo do Dinis e decidiu convida-lo a vir de férias connosco.
E por falar em vir de férias (finalmente vou ver aqueles abdominais que aposto estarem bem definidos). 
- Ele vai estar de férias até setembro. - Confessa o Rodrigo.
- Sou obrigada a concordar que começam a ser coincidências a mais. - Concorda a Ana.
- E se for ele, o que é que vocês vão fazer? Vão lhe perguntar? Vou espalhar às mil fontes aqui de Vila Nova que o jovem e jeitoso Dinis afinal é a famosa Agente, e que possivelmente também é a Inspetora, porque afinal é tudo a mesma pessoa, só para dar com a cabeça dos leitores em loucos? - Pergunta a Eduarda.
Gostei particularmente do trocadilho que ela fez com as fontes, mas a verdade seja dita, ela tem razão. De que nos serve descobrir a verdade. Se soubermos a verdade não poderemos fazer nada com ela. Não poderemos dizer quem é a Agente sem lhe estragarmos todo o trabalho que tem vindo a desenvolver, sem provas qualquer pessoa pode dizer que não é aquilo que os outras pensam que ela possa ser. É um ciclo sem saída. É apenas uma maneira de matar o tempo com teorias da conspiração e de acabar com a curiosidade. Mais do que isso, nunca vai acontecer."

 

Se ainda não leram...

1º Capítulo | 2º Capítulo | 3º Capítulo | 4º Capítulo | 5º Capítulo | 6º Capítulo | 7º Capítulo | 8º Capítulo | 9º Capítulo | 10 Capítulo | 11º Capítulo | 12º Capítulo | 13º Capítulo | 14º Capítulo | 15º Capítulo | 16º Capítulo | 17º Capítulo | 18º Capítulo | 19º Capítulo | 20º Capítulo | 21º Capítulo | 22º Capítulo | 23º Capítulo | 24º Capítulo | 25º Capítulo | 26º Capítulo | 27º Capítulo | 28º Capítulo | 29º Capítulo | 30º Capítulo | 31º Capítulo | 32º Capítulo | 33º Capítulo | 34º Capítulo | 35º Capítulo | 36º Capítulo | 37º Capítulo | 38º Capítulo | 39º Capítulo | 40º Capítulo | 41º Capítulo | 42º Capítulo | 43º Capítulo | 44º Capítulo | 45º Capítulo |

Espero que estejam a gostar de acompanhar as férias do grupo de amigos do "Tinha tudo para correr mal", espero que as vossas férias estejam a correr bem.
Entretanto aproveito para vos dizer que em agosto (tal como a Agente e a Inspetora), também vou de férias, como tal vou ter que fazer umas adaptações aqui no blog, por isso fiquem atentos que em breve farei uma publicação mais completa sobre o assunto.

Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Twitter |

quinta-feira, 25 de julho de 2019

quarta-feira, 24 de julho de 2019

Como escolher o melhor formato de óculos para cada tipo de rosto?

julho 24, 2019 24 Comments
Já lá vai o tempo, em que usar óculos era algo pejorativo.
Nos dias que correm usar óculos é sinal de inteligência e muitas vezes é uma maneira de fazer uma pessoa vulgar parecer muito mais sexy, contudo existe algo que nunca deve ser esquecido para os óculos nos assentem da melhor maneira.

Como escolher o melhor formato de óculos para cada tipo de rosto?

Para os rostos redondos a melhor opção é escolher armações retangulares, quadradas e estreitas para modificar linhas faciais, porque elas alongam o rosto e fazem com que, um rosto redondo pareça mais fino e mais comprido.
Evitem molduras circulares e óculos de grandes dimensões, uma vez que vão fazer o  rosto parecer mais redondo.
Quase todas as formas de armação, são adequadas para os rostos ovais. Contudo se pretendem mesmo assim, manter a harmonia natural do rosto, então o ideal é escolher uma armação de espelho tão larga ou ligeiramente larga quanto a parte mais larga da face.
Tenham ainda em mente que armações mais pequenas devem ser evitadas isto porque podem adicionar comprimentos desnecessários ao seu rosto oval.
Para "enfraquecer" a forma facial triangular, que é muito afiada e angular, o mais adequado é usar óculos redondos e ovais para facilitar as linhas mais rígidas do rosto. Cores claras, materiais leves e estilos de meia-esquadria também podem ajudar, e armações em formato de olho de gato também são uma boa escolha. Se o vosso rosto é triangular evitem as armações muito estreitas pois porque elas não podem cobrir as zonas proeminentes do rosto.
Se o vosso rosto for quadrado então o ideal é apostarem em óculos com armações redondas ou elípticas, que vão tornar o contorno do rosto mais arredondado. Sem moldura e semi-moldados são boas escolhas. Evitem armações finas, angulares e quadradas, que têm o efeito oposto e fazem com que o resto do rosto pareça desequilibrado.
O rosto em forma de coração tem uma testa larga, enquanto o queixo se estreita. O ideal é tentar escolher uma armação com curvas suaves, de modo a equilibrar a visão do rosto. Os óculos de aro grosso elíptico são a escolha perfeita. Óculos sem moldura também podem ser uma boa escolha. Evitem óculos estreitos de cima e de baixo, como pilotos e óculos de meia-esquadria, que enfatizam a grande parte do rosto.
Finalmente, mas não menos importante, os rostos retangulares. Se o vosso rosto é retangular escolham óculos com armações relativamente altas para permitir uma cobertura mais facial para reduzir o comprimento facial.

Espero que tenham gostado deste post, e espero também que ele vos tenha ajudado. Se ainda assim, estiverem à procura de óculos para rostos em forma de diamante vejam ainda mais algumas sugestões...


Facebook Jupitoo | Site Jupitoo



Este texto foi pago ou patrocinado.


Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Twitter |

terça-feira, 23 de julho de 2019

Sobre as minhas férias... (4ªParte)

julho 23, 2019 20 Comments
Tenho demorado tanto tempo a fazer os posts sobre as minhas férias na Alemanha que daqui a nada estou nas minhas outras férias e ainda não vos contei tudo sobre estas...
Num dos dias que estive de férias com a BFF na Alemanha, decidimos fazer algo diferente, por metemo-nos no carro e partimos rumo a Basileia, na Suíça.
A minha primeira reação sobre a cidade foi que ele em certos aspetos me lembrava o Porto, muito movimento, e uma mistura de arquitetura moderna com arquitetura medieval.
Para quem não sabe a Basileia é considerada a capital cultural da Suíça, e é banhada pelo Reno. Tive a sorte de atravessar as duas pontes principais, e me deixar fascinar pela paisagem. De um lado a zona histórica com edifícios de construção mais antiga, do outro lado, uma realidade mais metropolitana e atual. Esta divisão é conhecida como a Grande Basileia (Gross Basel) e Pequena Basileia (Klein Basel).
Infelizmente, e apesar do calor, tivemos o azar de apanhar bastante chuva (acreditem ou não a nossa visita a Basileia até teve direito à queda de granizo). Também não tivemos tempo para visitar nenhum dos 40 museus que existem na cidade, nem as famosas Muralhas da cidade, isso teve mesmo que esperar para uma segunda visita. Mas não vai ficar esquecido numas outras férias!
Basileia é maioritariamente dominada pela língua alemã, mas também se fala francês e os locais têm um dialeto – Baseldytsch – suíço-germânico, similar ao alsácio.
Facilmente se conhece a cidade caminhando a pé através ruas pequenas, estreitas e muito pitorescas com recantos de encantar. Parece que existe sempre um canto, uma escadaria ou lugar escondido, que nos vais trazer sempre muitas surpresas.
Na Basileia encontramos ainda canais de água (não tão grandes como os de Veneza) que estão junto às casas, obrigando os moradores a terem carro de um lado e barco nas traseiras.

Confesso que estou ansiosa por uma nova oportunidade de lá voltar, existe muita coisa que infelizmente não tive a oportunidade de ver durante estas férias. Contudo se tal como eu, estão a pensar voltar ou lá ir pela primeira vez, lembrem-se que a Suíça é um dos países mais caros da Europa, por isso tenham este fator em consideração quando estiverem a planear a vossa visita.

Espero que tenham gostado deste post sobre as minhas férias. Já alguém aqui visitou a Basileia? Se sim, o que acharam? Se não, gostavam de visitar?
 

Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Twitter |

segunda-feira, 22 de julho de 2019

#Resumo da Semana nº29/2019

julho 22, 2019 27 Comments

A semana que passou, está de certeza no meu top 10 das semanas mais complicadas. Foi uma semana com muito stress e muito trabalho no escritório, muitas coisas para resolver aqui no blog, alguns problemas sentimentais, caminhadas ao luar para manter a forma e claro, poucas horas de sono, e muita incapacidade para comer algo mais que uma sopa...
Felizmente a semana chegou ao fim, com um reencontro de velhos amigos, e muita animação à mistura o que ajudou a melhorar o estado de espírito mais negativo da semana.  Fiquei feliz de reencontrar o meu velho grupo de amigos dos tempos em que trabalhei na ZON. Gostei de ver como todos nós crescemos mas mesmo assim consigo manter os traços das nossas personalidades... A prova de que crescer é bom!

Legenda:

1. "Agradeço o pouco que tenho hoje para que possa merecer tudo aquilo que desejo para amanhã"
2. Existem dias assim, acordas com sono, vens para o trabalho a desejar que o dia passe rápido, chegas e antes de tomar café percebes que não tens tabaco, vais num instante comprar e para poupar tempo, cortas caminho pelo jardim, e só nessa altura é que o sistema de rega automático se liga e tomas literalmente um banho de água fria... Bem vindos ao meu mundo...
3. Hoje temos novidades no blog!!! Eu dou uma pista na foto... Alguém adivinha?
4. Por aqui a malta já se diverte...
5. Pior que vir trabalhar depois de um dia de férias, é vir trabalhar com dores de cabeça e ainda por cima descobrir que a minha caneta azul desapareceu... Vai ser um dia muito looongo!
6. Facto da vida n74: Se algumas pessoas se vissem pelos meus olhos iam ficar surpreendidas, admiradas ou até mesmo chocadas... Iam perceber finalmente o quando as acho estúpidas!
7. Por aqui já se janta... Que grande chatice!
8. Não resisti e fui as compras
9. Acho que ganhei uma cor... Ligeiramente vermelha 😂
10. Belos passeios á luz da lua!
11. Que a sexta-feira a sério comece...

E a vossa semana, como foi?

Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Twitter |

sábado, 20 de julho de 2019

Tinha tudo para correr mal (45º Capítulo)

julho 20, 2019 4 Comments

Pois bem, parece que o Tinha Tudo Para Correr Mal, vos está a surpreender.  Algumas pessoas gostaram da ideia de ver um par romântico entre a Carlota e o Dinis, mas confesso que essa era apenas uma das hipóteses que tinha mente e sinceramente não sei o que fazer com estes dois.

"343... Nem acredito que já passaram 343 dias de trabalho desde as nossas ultimas férias!
Confesso que gosto da palavra férias! FÉRIASSSS! Gosto de arrastar o som do S... Parece que se eu o fizer os dias de férias também se vão prolongar, e isso é um negócio que agrada a todos.
Sou arrancada dos meus pensamentos quando sinto a Eduarda abrandar o carro e dar o pisca para estacionar em frente de uma moradia de quatro frentes, tipicamente alentejana, branca e amarela!
- Chegamos! - Grita a Edu só para acordar o Rodrigo que dorme no banco de trás ao meu lado.
Ele não acordou, e neste momento está encostado à porta, a dormir de boca aberta e apesar de não lhe ver bem a cara, quase que aposto que um bocadinho de baba se está a formar no canto da sua boca. 
Lá fora a Ana e o Ivo saem do carro de dois lugares, que o Ivo apenas usa para viagens de trabalho.
Vejo-os a rir, por isso consigo prever que o Rodrigo está mesmo com baba nos cantos da boca. 
O Ivo faz-nos sinal para não fazermos barulho e aproxima-se calmamente da porta do lado do primo. Com um cuidado estudado, atira-se contra a porta fazendo o carro estremecer.
Estamos todos a fitar o Rodrigo quando ele acorda assustado e grita como uma menina.
- Caramba Edu! - Grita ele, todos desatamos a rir, porque obviamente que ele nem reparou que o carro já parou.
- Ei! Não fui eu! - Responde a Edu mostrando a chaves do carro.
Nova onda de gargalhadas quando ele fita o primo do lado de fora. 
- Filho da mãe... - Diz o Rodrigo abrindo a porta e saindo do carro. - Queres matar-me do coração??? 
- Não! - Diz o Ivo tentando controlar as gargalhadas. Obviamente não está a fazer um bom trabalho.
- Mas acredita que isto foi um bom teste. - Diz a Eduarda enquanto contorna o carro. - Porque se não tiveste um ataque agora, é provável que tenhas um já de seguida!
Todos fitamos a Eduarda sem perceber o que ela estava a dizer. Contudo reparamos que ela fita a rua calma que acabamos de percorrer, minutos antes.
Para nossa surpresa, um Volvo surge na curva. Se eu sinto o coração ansioso, imagino como se sentirá o Rodrigo! Será que é mesmo verdade? Será que uma das minhas melhores amigas está de volta? 
Reconhecemos a matricula do carro à medida que ele se aproxima, depois reconhecemos os cabelos ruivos da mulher que segue ao volante e todos soltamos exclamações de alegria. Dou comigo genuinamente feliz ao ver que a Joana está de volta.
Enquanto o carro pára, todos fitamos o Rodrigo, nunca ninguém soube ao certo o que se passou, ninguém fez perguntas, mas por algum motivo todos percebemos que alguma coisa se tinha passado entre eles. 
- Não acredito... - Diz ele coçando a cabeça, despenteado ainda mais o cabelo.
- Pensavam mesmo que iam de férias sem mim? - Diz a Joana saindo do carro.
A Ana é a primeira a superar o choque e a correr para abraçar a amiga. Depois um a um a fomos receber com uma alegria jovial, mas completamente sincera.
- Olá... - Diz-lhe o Rodrigo quando se aproximou depois dos outros todos. - Como estás?
- Estou bem e tu? 
- Também. - Diz ele com um sorriso tão meigo que eu sinto-me tentada a pensar que o Rodrigo que conhecemos foi raptado por aliens e substituído por uma versão humana dos ursinhos carinhosos.
- Bem! - Diz o meu irmão, para acabar com aquele silencio estranho que se gerou. - Estou ansioso para ver a casa! 
- Eu também. - Concorda a Eduarda aproximando do meu irmão.
- Esperem lá! - Digo, tenho que fazer a minha pergunta estúpida do dia, senão eles até se vão esquecer que eu estou aqui. - Edu, tu sabias que a Joana vinha ter connosco? 
Claro que ela sabia, quem mais poderia organizar uma surpresa destas? 
- Claro que ela sabia, caso contrario como é que achas que eu sabia onde vocês estavam? - Diz a Joana rindo.
Calo-me, já chega de estupidez, já desempenhei o meu papel, pelo menos por agora.

Nessa madrugada...

Está um calor insuportável e eu não consigo dormir. Lá fora está um silêncio tão profundo que até assusta.
Decido sair de casa e ir para o jardim. Tem um recanto escondido atrás do antigo poço de água. Ali posso fumar um cigarro e desfrutar desta noite agradável ao ar livre.
Sento-me atrás das pedras ainda quentes. Estiveram 40º esta tarde e elas absorverem o calor, e agora esse mesmo calor está a aconchegar as minhas costas. 
Estou calma e relaxada, o cigarro também ajudou, mas não o suficiente para não ouvir passos atrás de mim. Primeiro fico assustada, será que algum deles me seguiu? 
Não faz sentido, nenhum deles faria isso, por isso fico à escuta. São duas pessoas que se aproximam, uma leve e outra mais pesada. Acreditem ou não no silencio da noite conseguimos distinguir mesmo o mais pequeno barulho se estivermos treinados para isso.
- Precisamos de falar! - A voz da Joana chega até mim, rapidamente adivinho que a outra voz que vai responder vai ser a do Rodrigo.
- Deixaste tudo bem claro quando me abandonaste! - Ataca ele. Fico admirada, sempre pensei que ele ia rastejar atrás dele como um cachorrinho. - Não te tiro a razão em nada, eu fui uma besta na maneira como agi, e mereci a tua agressividade e a tua frieza... Mas não merecia que me abandonasses, não depois de eu descobrir que tinha esta maldita doença, e muito menos depois de descobrir que tinha perdido um filho!
Fico em choque! Um filho? Que doença? Afinal a separação deles não foi um arrufo de namorados, foi algo bem mais denso.
- Eu sei... Fui uma verdadeira cabra! Mas fiquei magoada... Não é justificação válida, mas é a verdade... 
Tenho a sensação que não devia de estar a ouvir nada disto, mas agora não posso simplesmente me levantar dizer olá e afastar-me sem tornar este momento constrangedor. Além disso e o fizer, eles poderão nunca mais ter a oportunidade de dizer um ao outro o que sentem. 
- Não me apaixono facilmente. Tenho dificuldade em acreditar no amor. Aliás nunca acreditei, caso contrário nunca teria sido capaz de ter o trabalho que tive durante 12 anos... Mas apaixonei-me por ti, foi um erro que não consegui evitar, e quando me magoas-te, mesmo sabendo que não foi propositado e que estavas apenas a falar porque estavas magoado, eu não consegui evitar de sentir que... 
A pausa dela, parecem lâminas.  Pequenas lâminas que devem estar a cortar o Rodrigo por dentro.
- Merda!- Diz ela, percebo que está a chorar. - Tive medo! Tenho medo de mim quando estou contigo! É irracional e é de malucos! Mas quando estou contigo não confio em mesma. És o oposto do que poderia esperar para mim, mas eras a pessoa que eu queria! 
- Eu também, mas agora nenhum dos dois, vai conseguir superar o que aconteceu... Não estiveste lá para me apoiar quando eu descobri a minha doença e eu não estava lá quando perdeste o bebé.
- O que é que fazemos agora? 
- Eu amo-te, como nunca amei ninguém, mas apesar de compreender os motivos que te levaram a fazer o que fizeste não consigo confiar em ti.
- Faço minhas, as tuas palavras! - A voz dela é baixa, calma, mas consigo perceber que ainda está a chorar.
Consigo também, ouvir os passos dela a afastarem-se em direção a casa e a porta a fechar.
- Se soubesses que a dor que tenho é proporcional ao amor que sinto por ti, irias ficar chocada e provavelmente odiar-me, porque neste momento detesto-te tanto como te amo!
Diz ele para as estrelas, depois afastou-se em direção à rua, e eu finalmente posso sair do meu esconderijo.
Fito o céu estrelado, e pergunto-me quantas pessoas se amam e odeiam ao mesmo tempo e recordo um texto que li no outro dia da Inspetora:

"O ódio e o amor andam de mãos dadas como dois amantes. Sabemos que errado amar e odiar, mas é verdade, nunca se ama sem odiar, existe sempre algo na pessoa amada que nos vai magoar, e vamos odiá-la por isso, seja porque ela nos magoou, seja por que comeu a última fatia de bolo que tínhamos guardada no frigorífico. Amar é odiar, principalmente quando percebemos que a pessoa não tão perfeita como nós pensamos. A beleza deste ódio é que ele tem o poder de destruir ou unir, as pessoas é que não querem aceitar que podem amar as pessoas que odeiam!"

Gostaram deste capítulo? O que acham que vai acontecer agora?

Se ainda não leram...

1º Capítulo | 2º Capítulo | 3º Capítulo | 4º Capítulo | 5º Capítulo | 6º Capítulo | 7º Capítulo | 8º Capítulo | 9º Capítulo | 10 Capítulo | 11º Capítulo | 12º Capítulo | 13º Capítulo | 14º Capítulo | 15º Capítulo | 16º Capítulo | 17º Capítulo | 18º Capítulo | 19º Capítulo | 20º Capítulo | 21º Capítulo | 22º Capítulo | 23º Capítulo | 24º Capítulo | 25º Capítulo | 26º Capítulo | 27º Capítulo | 28º Capítulo | 29º Capítulo | 30º Capítulo | 31º Capítulo | 32º Capítulo | 33º Capítulo | 34º Capítulo | 35º Capítulo | 36º Capítulo | 37º Capítulo | 38º Capítulo | 39º Capítulo | 40º Capítulo | 41º Capítulo | 42º Capítulo | 43º Capítulo | 44º Capítulo |

Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Twitter |

Teresa de A a Z

julho 20, 2019 13 Comments

Nos últimos tempos tenho vistos vários bloggers responderem a este desafio, por isso, decidi juntar o útil ao agradável, dar-vos a oportunidade de me conhecerem melhor.

 A de amizade

Valorizo uma boa amizade, durante anos desejei ter amigos de verdade mas a verdade é que só aos 15 anos é que aprendi o verdadeiro significado desta palavra!

B de Becas

Acreditem ou não ela para mim é tudo, é uma espécie de filha... É o meu verdadeiro amor eterno!

C de casa
Já diz o velho ditado, "não existe melhor lugar que a nossa casa". Acho que essa frase já explicou tudo!

D de dinheiro
Não sou muito materialista, nem me considero uma pessoa forreta, mas tenho muito cuidado com o dinheiro e penso sempre como o devo ou não gastar.

E de egoísmo
Confesso que sou um pouco egoísta, foi um (mau) habito que ganhei com a idade e com as circunstâncias da vida. Penso sempre duas ou três vezes antes de ter um gesto altruísta... Mas isso não quer dizer que não os tenha... Mas infelizmente são poucos.

F de faculdade
Foram os anos mais loucos da minha, não me arrependo de nada, e guardo no coração todos os momentos. Acreditem em mim, os anos que passamos na faculdade são os melhores das nossas vidas!

G de gatos
Não me considerava e não me considero uma pessoa de gatos, apesar de respeitar e adorar estes animais, a prova é o amor que tenho pela Egas...

H de hipóteses
Sou uma pessoa calculista por natureza. Tenho uma estranha tendência de pensar em várias hipóteses antes de fazer seja o que o que for, e depois de o fazer pensar nas hipóteses mais favoráveis e por ai adiante.

I de ironia

Quando aprendi a ironia na escola nunca pensei a vir usar tanto no meu dia-a-dia... Mas acreditem em mim, saber usar a ironia é uma arte que demora vários anos a ser aprendida.

J de jipe
Ter um jipe é um dos meus sonhos desde miúda! Confesso que para o meu dia-a-dia um jipe não era uma boa ideia, mas vá sonhar não custa!

L de luvas
Não gosto e não uso! Se me virem usar luvas então é porque está mesmo muito frio!

M de mãe
Ela é a pessoa mais importante da minha vida. Aquela pessoa que me inspira, me apoia e me chama à razão, o numero de vezes necessárias. Não existe um amor mais bonito e verdadeiro que o amor entre mim e a minha mãe.

N de nuvens
Um dos meus sonhos quando era criança era comer uma nuvem... Vá, não critiquem quando somos miúdos temos ideias muito estranhas.

O de oportunidade
Sou apologista de que tudo na vida surge por uma questão de oportunidade ou por falta dela. Se pensarmos bem, são as oportunidades que surgem que moldam a nossa vida e os nossos dias.

P de pai
Se a minha mãe é a mulher mais importante da minha vida, então o meu pai é o homem mais importante da minha vida. Ele ensinou-me a ser dura e forte, e acreditem ou não na vida precisamos mais dessas valências do que de mimos e brinquedos.

Q de qualificações
Quem me conhece sabe que eu gosto de aprender e se associado a isso tiver a possibilidade de adquirir mais qualificações, porque não?

R de rir
Apesar de não ser uma pessoa de muitos sorrisos, a verdade é que para mim é impensável passar um dia sem me rir, sinto uma enorme liberdade quando o faço!

S de sarcasmo
Se seguem o meu blog já nem vale a pena explicar!

T de teimosia
Obviamente! Não me digam que ainda não tinham reparado!

U de letra U
Não me perguntem porquê, mas eu adoro a letra U e nomes que tenham esta letra! Pronto, simplesmente gosto!

V de viver

Algumas pessoas limitam-se a existir, mas todos os dias eu faço os possíveis para viver, sentir e desfrutar das pequenas coisas.

X de xilofone
Podem achar isto muito estranho, mas desde miúda que associei o X ao xilofone, isto porque, quando na escola estávamos a aprender a letra X a primeira palavra que me ensinaram, foi o xilofone!

Z de Zambujeira do Mar

Só conheci esta bela localidade de passagem, e prometi a mim mesma lá voltar para passar umas férias.

Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Twitter |

sexta-feira, 19 de julho de 2019

Hora da Póóóchete #141

julho 19, 2019 14 Comments

Porque a hora de sair é sagrada, principalmente à sexta-feira...

Eu (para a minha chefe): Hoje tem que ir embora antes de mim!
(a minha chefe olha para mim confusa)
Chefe: Porquê?
Eu: Porque o seu carro está parado atrás do meu! Se não sair antes eu fico ali presa!

Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Twitter |

quinta-feira, 18 de julho de 2019

Sobre as minhas férias... (3ª Parte)

julho 18, 2019 12 Comments
É provável que já estejam cansados de ver publicações sobre as minhas férias, afinal esta já é a terceira de um vasto leque de publicações que ando a preparar, contudo, e como ainda falta um bocadinho para terminar os relatos destas minhas férias, hoje trago-vos mais um post das minhas férias na Alemanha, desta vez no castelo de Hochburg.
O Hochburg é uma ruína do castelo situada entre a cidade de Emmendingen e a aldeia de Sexau na região de Baden. Foi presumivelmente construído no século 11 e era originalmente conhecido como o castelo Hachberg.
Atualmente, os historiadores ainda não sabem dizer de onde vem o nome
Hochburg, contudo existe uma teoria que defende que esta propriedade na região foi dada a um homem chamado Hacho, que fazia parte da comitiva de Carlos Magno. Esta hipótese também é apoiada por uma placa gravada adicionada ao castelo por Karl II e um documento que remonta a 1161.
 O castelo sobreviveu à guerra do Oberrheinischer Städtebund contra Bernhard I em 1424 e até resistiu ao cerco durante a Guerra dos Camponeses Alemães em 1525. O castelo foi ainda cercado por dois anos durante a Guerra dos Trinta Anos em 1634 e foi desprezado pela primeira vez depois de se render aos atacantes.
Em 1681, as defesas foram destruídas voluntariamente pelos franceses depois de terem tomado muitas das propriedades em Baden através do Tratado de paz de Nijmegen. Apenas três anos depois, os camponeses causaram um incêndio que destruiu os alojamentos restantes. E em 1688 as tropas francesas destruíram o pouco que restava da fortificação, transformando-a em uma ruína.
Os primeiros passos para preservar a ruína foram levados para o final do século 19 e ainda persistem até hoje. O trabalho foi interrompido apenas temporariamente durante as duas guerras mundiais.
Hochburg pode ser visitado por qualquer pessoa gratuitamente. Faz parte do programa para a preservação do estado de castelos e jardins em Baden-Württemberg e em 1991 um pequeno museu foi adicionado na adega. O castelo foi retratado em várias pinturas e tem muitos contos míticos em torno dele, falando de tesouros escondidos e cavaleiros inquietos, esperando para retornar.
Foi uma subida um tanto ou quanto penosa, principalmente por causa do calor que estava naquele dia, mas chegar ao topo das ruínas e ver aquelas paisagens valeu bem a pena o sacrifício e o suor.
Acreditem que apesar de se tratar de ruínas, este castelo tem uma espécie de misticismo que nos faz andar cada vez mais, caminhos em pedra, salas que em tempo deveriam ter sido salões, ou até mesmo a cozinha... Não é difícil imaginar como teria sido a vida entre aquelas pedras.
Eu e a BFF ainda descemos pelo fosso onde a entrada era feita e passo a citar o que dizia no aviso "por nossa conta e risco", uma descida assustadora de muito degraus para uma zona de penumbra e humidade, algo verdadeiramente assustador.

Tal como eu disse na minha publicação no Instagram... Aquelas não era pedras normais! Eram pedras com história!

 
Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Twitter |

quarta-feira, 17 de julho de 2019

Ninguém morre de amor

julho 17, 2019 27 Comments

Quando no outro dia estava a escrever um post sobre como superar o fim de uma relação, e sobre como lidar com o fim de um grande amor, dei comigo a pensar que nunca tinha falado aqui abertamente sobre o meu divórcio e sobre como lidei com toda a situação. 

A verdade é que eu lidei mesmo muito bem com o divórcio, e que a maneira como reagi perante a situação, foi diferente da maneira como reagi quando as minhas outras relações acabaram. Afinal de contas as experiências do passado serviram para eu perceber que ninguém morre de amor.

No dia 10 de junho de 2016 o meu ex-marido chegou a casa e disse que queria o divórcio. Assim do nada e sem motivo aparente. Como devem imaginar, fiquei sem chão. Lembro-me que comecei a chorar, mas não porque ele me estava a pedir o divórcio, eu estava a chorar porque não estava a compreender o motivo pelo qual ele estava a acabar com a nossa vida a dois.
Chorei depois de ele sair de casa e chorei enquanto fazia o meu saco e preparava a Becas para virmos para casa dos meus pais. Chorei com os meus pais e chorei essa noite sozinha. Dei a mim um prazo de 24 horas. Se durante esse tempo ele não me desse uma explicação credível para esta atitude então eu nunca mais o iria querer ver à frente.
No dia seguinte o meu despertador tocou, foi igualmente doloroso, porém ao ver a Becas ao meu lado e eu ver como os meus pais nos receberam, percebi que ia tudo correr bem, além disso agora tinha muitas coisas para fazer, não podia simplesmente ficar no sofá a chorar e a queixar-me da vida. Estava a ser burra, em chorar, afinal foi ele que me deixou e me magoou sem pensar duas vezes nos meus sentimentos, como é que eu poderia estar com uma pessoa que não pensei um único segundo em como eu me iria sentir? Neste momento soube que nunca mais o ia querer na minha vida.
Não chorei mais, nem quando a BFF me ligou, nem quando fechei a porta da nossa casa depois de ter tirado todas as minhas coisas. A realidade era dura, ele não me amava e eu não ia amar quem me magoava daquela maneira! Afinal de contas, ninguém morre de amor!
Por incrível que possa parecer, estes sentimentos não me magoavam, eram frios mas aconchegavam-me, e ao fim de dois dias sentia-me bem sem ele.
Não desabafei com muita gente, também não havia muito a dizer, mas sempre que podia ia sair com os meus amigos, queria manter o tempo ocupado, porque estava habituada a estar com uma pessoa e de repente tinha muito tempo livre que precisava de ser ocupado.
Três dias depois, estava a preparar o meu novo quarto em casa dos meus pais. Arrumar e construir um espaço meu deu-me liberdade e confiança. Como eu sempre disse, ninguém morre de amor, e a vida continua.

Quatro dias depois estava a dar os últimos retoques, na decoração do quarto, lembro-me particularmente desse dia porque estava a ouvir a "Dancing in the Dark" na rádio e quando dei por mim estava a cantar e a dançar, estava genuinamente feliz numa altura em que as pessoas pensavam que estava mal, e isso era tão irónico que só me dava vontade de rir. A prova de que ninguém morre de amor.
Sete dias depois percebi que ele me tinha eliminado do facebook, e acreditem, só descobri isso porque dei conta que me faltavam um vizinho no jogo "Cafeland".
Oito dias depois estava no cabeleireiro a mudar de look.
Ao nono dia era uma pessoa completamente nova e feliz. Afinal de contas, ninguém morre mesmo de amor!

Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Twitter |

terça-feira, 16 de julho de 2019

Atualizem os vossos registos, o blog mudou!

julho 16, 2019 25 Comments

Lembram-se de eu ter dito que ia andar a fazer algumas manutenções ao blog durante as minhas férias de agosto?

Pois bem, afinal tive a possibilidade de começar as mudanças aqui no blog mais cedo e fiz uma pequena alteração que já queria fazer o ano passado, mas que fui adiando por vários motivos.
É bem provável que algumas pessoas já tenham reparado que o endereço do blog mudou!

Finalmente o blog tem o seu domínio próprio!
Queria ainda agradecer à Marta Carvalho que me tirou algumas dúvidas e me ajudou a dar os primeiros passos nesta pequena aventura. Também tenho que agradecer ao B que me ajudou (e muito) na parte de programação, porque ainda é preciso uma grande parte de programação).

Aproveito para vos perguntar se gostariam de ver um tutorial sobre como fazer e sobreviver com sucesso a este processo?

 

Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Twitter |

segunda-feira, 15 de julho de 2019

#Resumo da Semana nº28/2019

julho 15, 2019 21 Comments
As coisas para as minhas férias de agosto já estão mais ou menos alinhadas, contudo, vou optar por algo mais calmo e mais caseiro, até porque quero aproveitar algum desse tempo dessa semana para fazer algumas manutenções necessárias aqui no blog.

Durante esta semana, se tiverem alguma sugestão ou alteração que gostassem de ver aqui no blog avisem, porque eu gosto de saber que se sentem bem por aqui.
Entretanto a semana foi calma, muito trabalho, mas com bons momentos de lazer na esplanada com amigos e família. Estes dias de calor tem sido uma inspiração para partilhar mais stories no instagram e e estar mais ativa nas redes sociais, por isso não se esqueçam de me seguir por lá.

Legenda:

1. "Se falar gentilmente com as plantas as ajuda a crescer, imaginem o que falar gentilmente com os humanos pode fazer"
2. "O paranóico perfeito, está perfeitamente consciente"
3. O audiograma disse que eu estou a ouvir bem...
4. E acaba assim mais um fim-de-semana... Agora é só esperar que esta nova semana traga coisas boas!
5. Certas e determinadas pessoas gostam de me estragar com mimos!!!
6. Quando o teu fim de semana começa assim...
7. Estou a preparar uma publicação sobre o poder das listas nas nossas vidas... Depois disto vou fazer uma lista só para ter a sensação de controlo total sobre a vida!

Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Twitter |

sábado, 13 de julho de 2019

Tinha tudo para correr mal (44º Capítulo)

julho 13, 2019 14 Comments
Tenho que agradecer mais uma vez a todas as pessoas que ao longo das ultimas semanas me tem dado um feedback tão positivo sobre a Carlota e sobre o "Tinha tudo para correr mal".
Entretanto estou a pensar na hipótese de fazer uma publicação onde os leitores possam fazer algumas perguntas sobre a história e sobre as personagens, claro que vou ter algumas regras, mas mesmo assim não deixa de ser engraço, o que me dizem?
"Acho que ainda vou a tempo de recusar... Ainda vou a tempo de sair daqui e dizer que surgiu um imprevisto, e que não vou ter a possibilidade de ir ao encontro que estava marcado há mais de uma semana... Era muito mau se o fizesse quando faltam apenas três minutos para a hora marcada não era?
Analisemos as coisas como elas devem ser:
Eu quero ir a este encontro, andava a sonhar acordada com a possibilidade de ele me convidar desde que o vi.
Ele não faz totalmente parte do meu grupo de amigos, mas ultimamente parece mesmo que sim, por isso não quero correr o risco de sermos uma nova versão do Rodrigo e da Joana
Posso ter um QI de 130, mas no que diz respeito aos homens não tenho inteligência nem sabedoria nenhuma e depois do aconteceu com o Filipe acho que nem vale a pena arriscar muito...
Porque é que um Deus grego se ia encantar comigo quando me rodeio de mulheres bonitas como a Ana, a Joana (que ele não chegou a conhecer) e como a Eduarda?
5º E se...
Sou obrigada a parar a minha lista mental, ele acabou de chegar e além de interromper os meus longos pensamentos e acabar com a minha esperança de fuga, veio lindo e jeitoso como sempre. - Olá! - Diz o Dinis cumprimentando-me com um beijo na bochecha.
Super fofo!
- Olá! - Digo com uma voz tão "melosa" que até a mim meto nojo.
Porque é que eu não consigo ser tão casual como a Eduarda? Como é que ela faz para parecer sempre indiferente a tudo e a todos???
- Está muito bonita! 
Estou a começar a derreter e não é só por causa do 30º de calor que se fazem sentir.
- Obrigado! - Digo enquanto tento controlar um sorriso estúpido. - Tu também estás muito bonito e cheiroso!
CEEEERTO! Está bem que o perfume dele é bom e tem um cheiro bastante agradável, mas já fechava a boca.
Felizmente ele começa a rir, acho que achou piada e não estupido, desta vez safei-me, mas se não me calar isto vai correr mal.
- Estava com receio de fazer de idiota ao convidar-te para sair, nunca acreditei que fosses aceitar...
Lá nisso estamos quites, eu nunca pensei que ele me fosse convidar!
- Então porquê? - Confesso que estou admirada com esta revelação que me coloca no poder.
- Sei que não pareço, mas eu sou muito observador, e tu és mais do que aquilo que transmites aos teus amigos não és? Existe qualquer coisa em ti... Mas ainda não sei o que é, mas que me faz achar-te interessante e ter curiosidade de te conhecer melhor!
ALERTA VERMELHO! Isto é conversa de gajo que te quer levar para a cama! 
- Até gostava de concordar, mas acredita sou um verdadeiro aborrecimento de pessoa, e sou aquilo que tu e as outras pessoas veem...
- As pessoas só veem aquilo que querem ver...
Muito assustador, mas ele acabou de usar uma frase que eu uso constantemente nos meus monólogos mentais.
- E o que é que tu queres dizer com isso? - Se a conversa continuar assim, isto vai acabar em breve e eu vou voltar para o meu pijama e para o netflix antes das 23h00!
- Para começar, já reparei que és uma pessoa muito atenta, mas disfarças muito bem o facto de estares sempre alerta para tudo... E quando alguém conta ou comenta alguma coisa, tu não ficas surpreendida porque parece que já sabia que ia acontecer ou ser dito, mas depois fazes sempre uma exclamação qualquer para pensarem que te apanharam de surpresa.
- Estás a exagerar... - Digo na brincadeira, mas começo a ficar incomodada com esta análise.
- O teu carro por exemplo...
- O que é que tem o meu carro?
- Escondes qualquer coisa por baixo da proteção da roda suplente e vais lá com bastante frequência, já tive a possibilidade de ver a mala do teu carro e reparei sempre que a proteção ou está bem colocada ou não, por isso o que quer que lá esteja é tirado e posto várias vezes...
- Posso ter furos com frequência! 
Nem eu acredito no que estou a dizer, mas a verdade é que nunca reparei nisso. Seja como for a conversa passou do "paleio para te levar para a cama" para o "sei o que fizeste no verão passado".
- E depois ainda existe outra coisa...
Até tenho medo de ouvir, começo-me a sentir despedia e ele nem me tocou!
- Os teus óculos, são óculos de leitura e não tens postura de empregada de caixa, tens as costas muito direitas e a mãos muito suaves... Podes-me dizer que te cuidas bem, mas o teu corpo é de quem tem muito treino físico e as mãos não são de quem trabalha 40 horas semanais num supermercado.
Estou assustada, como é que ele me analisou assim e nunca nenhum dos meus amigos percebeu? Pensava que o meu disfarce era perfeito! Sinto-me exposta.
- Então, Carlota, quem és tu afinal? És a miúda ingénua e burra ou és a mulher que eu acho que vale a pena conhecer?
Fiquei sem chão. Nunca na vida fora confrontada desta maneira, nem mesmo quando o meu ex namorado descobriu... Bem não interessa, tenho que me safar desta, mas também não quero ter mais mentiras, não a ele... Não agora.
- Sou a segunda hipótese, mas para já vais ter que te contentar com a primeira!
Não podia ser mais honesta, e agora só me resta esperar...
- Acho que posso viver com isso! - Diz ele sorrindo. 
Estende-me a mão que aceito, sorrimos e caminhamos junto ao mar sem tocarmos mais no assunto."

Acham que vai acontecer alguma coisa entre estes dois? Afinal qual é o segredo da Carlota?

Se ainda não leram...

1º Capítulo | 2º Capítulo | 3º Capítulo | 4º Capítulo | 5º Capítulo | 6º Capítulo | 7º Capítulo | 8º Capítulo | 9º Capítulo | 10 Capítulo | 11º Capítulo | 12º Capítulo | 13º Capítulo | 14º Capítulo | 15º Capítulo | 16º Capítulo | 17º Capítulo | 18º Capítulo | 19º Capítulo | 20º Capítulo | 21º Capítulo | 22º Capítulo | 23º Capítulo | 24º Capítulo | 25º Capítulo | 26º Capítulo | 27º Capítulo | 28º Capítulo | 29º Capítulo | 30º Capítulo | 31º Capítulo | 32º Capítulo | 33º Capítulo | 34º Capítulo | 35º Capítulo | 36º Capítulo | 37º Capítulo | 38º Capítulo | 39º Capítulo | 40º Capítulo | 41º Capítulo | 42º Capítulo | 43º Capítulo |

Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Twitter |

Instragam