sexta-feira, 30 de novembro de 2018

Estive um ano sem cortar o cabelo

novembro 30, 2018 20 Comments
Confesso que quando me desafiei a estar um ano sem cortar o cabelo, achei que não ia conseguir . Aliás, eu não estive apenas um ano sem cortar o cabelo, eu estive um ano sem fazer qualquer mudanças nos meus fios.
Claro que o interesse deste desafio, era, tal como nome indica desafiar-me, porém e enquanto embaixadora da Embelleze Portugal pensei que seria interessante não só mostrar o resultado do crescimento, mas também, falar-vos dos produtos que utilizei para manter os meus fios saudáveis sem precisar da manutenção de especialistas.

A ultima vez que cortei o cabelo foi no dia 26 de novembro de 2017 e na mesma altura fiz madeixas. Desde então não fiz mais nada. Posso dizer-vos que o meu cabelo cresceu cerca de 18cm.
Para não precisar de manutenção e para não correr o risco de ficar com o cabelo estragado, tive que ter cuidados redobrados e recorrer a vários produtos que a Novex dispões para me ajudar, fazendo ajustes sempre que achava necessário.
Nos dias mais frios usava o shampoo e condicionador Santo Black Todo poderoso e nos dias de maior calor e de exposição solar utilizava o quarteto de shampoo, condicionador, máscara e spray "A Minha Praia". Sempre que utilizava o secador, a prancha ou o modelador eu utilizava uma máscara de queratina para proteção térmica. Nos dias de verão em que o calor era muito, para evitar que o cabelo ficasse ressequido, utilizava sempre uma noz de sérum nas pontas para que não ficassem espigadas. Na primavera e no outono para combater a queda, utilizava ampolas anti-queda, como cuidado reforçado.

Outra coisa que posso adiantar é que sempre que possível eu evitava usar o secador, a prancha e o modelador e que para dormir, ao contrário do que a maioria das pessoas defende, eu prendia o cabelo mas sem muita pressão para não quebrar os fios.

Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Twitter |

quinta-feira, 29 de novembro de 2018

Afinal era tudo culpa do artigo 13

novembro 29, 2018 27 Comments
Ontem de manhã quase tinha um colapso quando acedi à internet e vi uma série de pessoas falarem nas redes sociais que canais do youtube, páginas, blogs e afins ia ser apagados e que vinha ai uma lei que ia regular tudo isso.
Tudo começou quando um tal Wuant decidiu partilhar um vídeo no seu canal no youtube, onde dizia que o seu canal ia ser apagado, que era o fim da internet como conhecemos e afins....
Confesso que não tive paciência para ver o vídeo, mas fiquei preocupada, por isso fiz o qualquer pessoa com bom senso e fui pesquisar à internet o que era o tão temível artigo 13.
Não vos vou explicar o que é o artigo 13, pois se o fizesse possivelmente cometeria algum erro, mas posso garantir que ao contrario daquilo que o Wuant disse, isto não é de perto nem de longe o fim da internet como nós conhecemos... 
Sobre este assunto só tenho uma coisa para dizer, antes de lançarem o pânico, informem-se como deve ser. Se quiserem vejam este artigo do "Observador" que explica melhor que eu o que afinal vai acontecer.
Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Twitter |

26 dias para o natal

novembro 29, 2018 16 Comments
Desde que tenho um blog que a vida dos meus familiares e amigos ficou mais facilitada na hora de comprarem as prendas de natal. Basta, virem aqui, ver os meus desejos, e escolher aquilo que, me querem oferecer. Atualmente só me oferecem meias as pessoas que (shame on you), não visitam o meu blog.
Por isso e para essas pessoas que ainda não sabem o que me vai deixar feliz na quadra natalícia, aqui fica a minha lista de desejos:
Dinheiro - Nunca é demais e sabe sempre bem ter na carteira.
Massagem de Relaxamento - Peço todos os anos e ninguém me dá, por isso acabo sempre por ter que pagar do meu bolso ou adiar.
Livros "Assassin's Creed - Volume 1 - A Renascença" - Eu bem sei que já me queixei de agora não ter muito tempo para ler, mas livros nunca são demais e esta é uma saga que estou ansiosa para ler.
Mosquiteiro para a cama - Desde miúda que queria ter um, mas confesso que apesar de ainda ser algo que quero, agora com a Egas não sei se é boa ideia.
Limpeza facial - Outra coisa que peço todos os anos e ninguém me dá, neste caso não posso adiar muito pois, uso maquilhagem todos os dias, por isso é algo imperativo que seja feito pelo menos uma vez por ano.
Carteira - Já falei dela, e da minha vontade de a comprar no passado, ainda não o fiz, por isso se quiserem podem oferecer-me esta menina.
Malhas - Ando a precisar de renovar as minhas camisolas de malha, as que tinham estão enormes porque emagreci desde o ano passado.
Livro "Nunca Digas Adeus" - Não resisto à Lesley Pearse, e este aqui ainda está a em falta na minha estante.

E vocês, quais são os vossos desejos consumistas para este natal?


Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Twitter |

quarta-feira, 28 de novembro de 2018

Hora da Póóóchete#115

novembro 28, 2018 31 Comments
Nunca digam a um homem "pelo menos estamos a trocar mensagens"
Ele: Podíamos estar a trocar outras coisas...
Eu: tipo o quê?
Ele: Isso agora... Diz-me tu!
Eu: Neste momento só me apetece trocar cromos!

E foi assim que não trocamos nada!

Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Twitter |

terça-feira, 27 de novembro de 2018

9 sugestões de vestidos para quem vai casar em breve

novembro 27, 2018 22 Comments
Falar de vestidos de noiva nunca é fácil. Cada mulher quer ter o vestido com que sempre sonhou, e a oferta nos dias que correm é muita e na hora de escolher isso até pode não ser vantajoso.
Andei a perguntar a várias mulheres como foi, ou como seria o seu vestido de noiva ideal. Numa coisa estão todas de acordo, tinha que ser aquilo que sempre desejaram.

Contudo, nem sempre o vestido que idealizamos é "o tal". Várias mulheres afirmam que na hora de escolher o seu vestido de noiva já tinham uma ideia defina daquilo que queriam, mas que acabaram por escolher algo que não era sequer idêntico à ideia que tinham quando começaram a ver os vestidos. O truque segundo elas é ir com a mente aberta e experimentar vários modelos. "O tal" pode ser aquele vestido, naqueles modelos que disseram que nunca iriam usar.

Felizmente nos dias que correm já é fácil para uma noiva fazer o "trabalho de casa" e escolher os seus modelos favoritos. Eu fiz o meu trabalho de casa e visitei o site suzhoudress e trouxe para partilhar com vocês algumas sugestões. Espero que vos inspire.:

Modelos ao estilo de princesa:
1; 2; 3;
Modelos cauda de sereia:
4; 5; 6;
Modelos mais sensuais (sexy wedding dresses)
7; 8; 9
A regra é escolherem o modelo com o qual se sintam bonitas, afinal de contas este é um evento único na vida de uma mulher e deve ser vivido não só em pleno, como de forma confortável.
E porque o conforto é cada vez mais valorizado nos casamentos, algumas noivas, ao longo dos anos tem vindo a optar por usar ou um vestido adaptável, ou então usam dois modelos. Se vocês de sentem inclinadas para a segunda opção, então o ideal é optarem por modelos mais económicos (os famosos cheap wedding dresses).

lembrem-se que este dia é vosso, escolham bem o que vestir e desfrutem!



Este texto foi pago ou patrocinado.


Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Twitter |

5 desejos excêntricos que eu tenho

novembro 27, 2018 35 Comments
Toda a gente já pensou o que faria à sua vida se lhe saíssem o euro milhões. A verdade é que todas as pessoas têm uma série de desejos excêntricos guardada e que possivelmente nunca vão realizar.
De qualquer forma sonhar não custa por isso fiz este post para partilhar com vocês a minha pequena lista de desejos excêntricos.
1. Hummer
Tenho o sonho de ter um jipe desde nova, aliás acho que esta minha ideia surgiu ao ver a série Roswell. Claro que apesar de me contentar com qualquer jipe se tivesse essa possibilidade escolheria ter um Hummer, adoro as suas linhas rudes e robustas.

2. Quarto com dois andares
Este meu desejo surgiu quando à uns anos escrevi um livro onde a personagem principal tinha um quarto com dois andares, ou seja uma pequena sala/ escritório e closet em baixo e em cima um quarto de dormir e casa de banho.

3. Terreno para abrigar animais
Sempre tive o sonho de ter uns 12 cães, por isso estava aqui uma boa oportunidade de ter esses e ajudar muitos mais.

4. Ter um motorista
Quem me conhece sabe que eu detesto conduzir principalmente em zonas de muito movimento e/ou horas de ponta por isso, e para essas situações ia ser agradável ter um motorista.

5. Walking Closet
Tive a sorte de já ter tido um e posso dizer que adorei. De qualquer forma o meu closet era muito básico, o que eu gostava mesmo de ter era daqueles walking closet com gavetões enormes, expositores para as carteiras e sapatos e uma secção para a bijutaria.

E vocês, partilhem nos comentários alguns dos vossos desejos excêntricos.

Acompanhem as novidades no Twitter e no Google +

segunda-feira, 26 de novembro de 2018

#Resumo da Semana nº47/2018

novembro 26, 2018 30 Comments
A semana que passou, foi divertida, mas também de muito trabalho. Com o passar dos dias, tenho me sentido cada vez mais cansada e sem forças. Pessoalmente eu acho que apesar de dormir o mesmo numero de horas, o facto de acordar às 5h45, me está a causar este cansaço. Mas não tenho outra opção senão habituar-me por isso, não vale a pena queixar-me.
Também tenho aproveitado o meu tempo livre para fazer as compras de natal, e estou no bom caminho, para já tenho ou quase todas compradas ou encomendadas.
Legenda:

1. Durmam com ideias, acordem com atitudes!
2. Ainda não vos tinha mostrado o petisco que fiz no domingo para o almoço! Cá em casa toda a gente adorou... E vocês, o que acham? Gostavam de ver esta receita no blog?
3. Esta é uma mensagem que infelizmente nunca sai de moda!
4. Contra factos não há argumentos, hoje já é segunda-feira outra vez e porque é segunda no blog (link na bio) temos resumo da semana não percam!


Confesso que esta semana fiz menos publicações, mas tenho algumas publicações no instastories, por isso e se não querem perder nada, comecem já a seguir o blog no Instagram (@pequenabonecadetrapos).

Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Twitter |

domingo, 25 de novembro de 2018

Guest Post: Homossexualidade

novembro 25, 2018 32 Comments
A Teresa Do Ontem é só Memória pediu que escrevesse sobre um tema que eu quisesse. Sobre mim, ou não, então resolvi escrever um pouco, sobre o tema da Homossexualidade. Um tema em minha opinião  sempre tão controverso.
Todos nós, temos amigos, vizinhos, conhecidos que são homossexuais. Também são conhecidas algumas figuras publicas que assumiram a sua sexualidade sem problemas, Manuel Luís Goucha, Gabriela Sobral, Malato, entre tantos outros. Haverá muitos mais, é claro, mas e como há sempre um mas, nem todos têm essa coragem.

Também eu conheço alguns que o são e estão em relações que de maneira alguma se enquadram na sua sexualidade, mas para que perante a sociedade, sempre tão preconceituosa, preferem "viver" assim. E eu até os entendo, não que eu tenha qualquer problema com isso, mas sei que ainda estamos a anos-luz de "resolver" essas cabeças atrasadas.
Não tenho filhos e também não vou ser hipócrita ao ponto de dizer que se tivesse um filho ou filha homossexual não me importava, não me importava de ele ou ela me apresentar um namorado do mesmo sexo que ele, mas sei que ele/ela, jamais ia ser aceite na sociedade e iria sofrer por isso, assim como eu iria.
Sei, que quem ler este texto vai pensar: ahhhh eu não me importava nada de assumir, ou assumir um filho que o fosse, mas não é bem assim. Todos nós gostamos de ir na rua de mão dada, de dar um beijo na rua, de ir a uma festa, de ir à praia, no fundo de estar em qualquer lugar à vontade com a pessoa que gostamos, sem ter sempre em cima de nós os olhares recriminadores. E não é isso que se passa, todos os homossexuais se escondem um pouco, dentro de quatro paredes é uma coisa, na rua, ninguém dá por ela.
Tenho um exemplo de uma grande amiga, que é lésbica e na rua, ninguém se apercebe, ela mesmo diz que jamais na rua andaria de mão dada com a sua companheira. Mesmo assim, já foi perseguida na rua e maltratada verbalmente, por pessoas que se dizem muitas vezes, sem preconceitos.
É isto que estas pessoas, que não têm culpa de gostar de pessoas do mesmo sexo que elas, passam no dia-a-dia.
Em pleno século 21 e mesmo a homossexualidade já existir muito antes de Cristo, ainda hoje e passados tantos séculos, continuamos quase na mesma.
Hoje chamam a essas pessoas, seres Homofóbicos e sei também que muitos o são porque eles próprios são homossexuais e são assim porque não tiveram a coragem de se assumirem.

Não me vou alongar mais, toda a gente sabe o que se passa na realidade, foi só a minha pequena opinião sobre este tema.


Muito obrigada Mena pela tua colaboração, foi um prazer receber-te aqui no meu cantinho.

Acompanhem também as novidades no Instagram (@pequenabonecadetrapos) ou no Google+.

sábado, 24 de novembro de 2018

Tinha tudo para correr mal (12º Capítulo)

novembro 24, 2018 21 Comments
Na semana passada, muita gente se interrogou sobre como é que ia correr o encontro entre a Eduarda e o Filipe. Confesso que ponderei escrever um capítulo intermédio só para prolongar o suspense, mas depois, e porque vocês merecem, decidi publicar já hoje os acontecimentos desse tão esperado jantar/encontro.


"Escolhi um vestido sexy para o meu jantar com o Filipe. Por baixo levava uma daquelas lingerie super sexy e super desconfortáveis, mas estava com esperança que o sacrifício valesse a pena. Tinha que valer, caso contrário estava vestida em roupa interior de vinil para nada.
Assim que cheguei ao restaurante (e fiz questão de me atrasar uns minutos para aumentar o suspense), ele sorriu-me com aqueles dentes perfeitos e arrastou a cadeira para eu me sentar. Já viram a minha sorte, além de lindo de morrer, ter sentido de humor, é também um cavalheiro.
Mas não é assim tão cavalheiro que não me tenha comido com os olhos assim que me aproximei, mas pelo menos foi discreto. 
No final do jantar, as coisas estavam bem encaminhadas, dei-lhe as deixas certas e seguimos no meu carro para um hotel. Deixei-o fazer o check-in e depois seguimos para o quarto trocando beijos no elevador. 
- Espera! - Digo eu. - E se mandássemos vir champanhe?
- Tudo o que quiseres. - Respondeu ele pegando no telefone para ligar para a recepção, minutos depois estava o empregado a bater à nossa porta com uma garrafa de champanhe caríssimo. 
Assim que o empregado saiu ele voltou a agarrar-me e a beijar-me, deixei-me levar para a cama e entre beijos e caricias disse-lhe ao ouvido.
- Dá-me uns momentos para ir vestir algo mais confortável! - Disse indo para a casa de banho.
Confortável o tanas, esta lingerie de vinil é tudo menos confortável. Mas pronto queria ser uma dominadora, pelo menos nesta noite especial, por isso além da roupa interior de vinil tirei da carteira, o telemóvel e mandei uma mensagem rápida, depois tirei também umas algemas que a Joana me tinha emprestado. Sorri! Isto ia ser giro!
Deixei as minhas coisas na casa de banho e saí.
Escusado será dizer que como qualquer homem que vê uma mulher nestas condições, ele ficou logo muito mais animado... E com os olhos estranhamente esbugalhados. Sorri o mais sexy que consegui e mostrei-lhe as algemas.
- Estás a brincar!!! - Exclamou surpreendido.
- Eu quando te disse que era uma caixinha de surpresas não estava a brincar! - Respondi tentando manter a minha postura sexy e dominadora (nem eu sabia que tinha tanto jeito para a coisa). 
Excitado ele levantou-se e agarrou-me, empurrei-o, fazendo-o cair na cama e debrucei-me calmamente sobre ele dizendo baixinho:
- Ou fazemos isto como eu quero, ou não fazemos coisa nenhuma!
Foi o suficiente para ele me deixasse algema-lo à cama, por incrível que pareça ele estava mesmo a gostar daquilo, por isso fui dando alguns beijos antes de me afastar e me sentar no cadeirão aos pés da cama a beber champanhe.
- Não me digas que vais ficar ai... - Reclamou ele.
- Claro que não! Eu quando disse que as coisas iam ser à minha maneira, não te contei tudo... - Digo eu enquanto vejo uma sombra de dúvidas passar pelos seus olhos. Dou uma gargalhada. - Não te queria dizer nada para não estragar a surpresa, mas pedi a uma amiga para se vir juntar a nós... 
Tento não me rir do brilho dos seus olhos. Parece um adolescente que viu seios pela primeira vez. Torna-se até um pouco patético, mas tento não reparar nisso. Mostro-lhe uma mordaça.
- Não estás a exagerar? - Pergunta ele.
- Oh, não queres? Ia ser tão giro... Prometo que não te vais arrepender! - Garanto com cara de boa menina.
Ele alinha, nunca pensei que fosse alinhar tão facilmente, mas vai ser desta que eu vou realizar os meus desejos.
Estou a acabar de lhe apertar a mordaça quando batem à porta do quarto. Afasto-me dele com um sorriso malandro e vou até à porta, do outro lado, muito admirada está a Carlota, que fica ainda mais espantada quando me vê vestida de vinil.
- Mas, o que é que... - Dizia ela, mas faço-lhe sinal para se calar, ela fita-me chocada. 
Puxo-a para o quarto e depois para a casa de banho.
- Não estou sozinha! - Explico.
- Deu para perceber! Porque raio me disseste para vir aqui ter com urgência?
- Já vais ver, agora chega-me os sapatos que estou cheia de esta fatiota ridícula vestida. - Digo enquanto voltou a vestir a minha roupa. 
Assim que acabei de me vestir e de arranjar o cabelo, saí da casa de banho fui ao mini bar, não só meti umas quantas garrafas na mala, como servi uma bebida à Carlota e outra para mim.
Fiz sinal à Carlota para que me seguisse, entrei no quarto e assim que me viu novamente vestida, um certo receio passou pelos olhos do Filipe, que amordaçado e algemado não podia nem se mexer muito nem fazer muitas perguntas. Depois disse à Carlota para entrar. A surpresa nos olhos dele foi fenomenal, não controlei e comecei a rir às gargalhadas.
- Pois é, o mundo é pequeno... - Digo eu.
- O que é que...
- Vá feliz Natal adiantado! Considera isto a tua prenda! 
- Prenda? O que é que eu vou fazer com este gajo? 
- Nada, a ideia é mesmo essa. - Respondo, tirando mais uma garrafa do mini bar. 
- Como é que sabias... Como é que o conheceste... Ele é o gajo que dormiu comigo na noite de Halloween! - Dizia a Carlota incrédula. 
Na cama o Filipe estava a tentar dizer algo, mas nenhuma o estava a ouvir, era apenas ruído.
- Quando te fui buscar ao hotel, tive que pagar a conta, porque aqui o cavalheiro, nem o quarto pagou, e ao pagar vi o nome dele. Quando vi na ficha "Filipe Cunha Alves" fiquei desconfiada, qual era a probabilidade de estarem dois Filipes na mesma festa? Por isso na semana seguinte pedi-lhe que me adicionasse no facebook e tive a certeza, Tive ainda mais a certeza quando ele me sugeriu este hotel para passarmos a noite.
Sim, além de sacana ele era óbvio!
- Edu!!! Isso é de génio! - Disse a Carlota tirando outra garrafa do mini-bar. 
- Acho que ele deve passar aqui a noite a olhar para o teto a pensar no que fez. 
Pego na minha carteira mas antes de sair aproximo-me do Filipe que me fita com puro terror.
- Agora vais sentir o quanto é humilhante acordar sozinho num quarto de hotel depois de uma noite inesquecível! Ah, e cuidado com a conta... 
Afasto-me e ele começa a grunhir como um porco.
- Eu sei o que estás a pensar, mas não te preocupes, eu vou avisar o serviço de quartos para vir limpar amanhã de manhã. Agora dorme bem! - Termino com um beijo na sua testa.
Eu e a Carlota saímos do quarto, ao chegar à recepção apenas faço uma pergunta:
- A que horas é o serviço de quartos?
- Oito. - Responde a funcionária.
- Ótimo, estejam à vontade. - Digo saindo acompanhada da Carlota.
- Não acredito que fizeste isto! - Exclama ela.
- Primeiro, não era capaz de me envolver com um gajo que gosta de coisas muito ameaçadoras como algemas e mordaças, segundo, nunca tenho sexo no primeiro encontro, terceiro, não consigo perdoar quem magoa os meus amigos, principalmente os ingénuos! 
- Adoro-te! Foi sem dúvida a melhor prenda de sempre."

TAG| Sweater Weather

novembro 24, 2018 20 Comments
Descobri esta tag (como quase todas as outras) no blog "O cantinho da Tily" quando a Matilde me desafiou a responder. Vamos a isso?
1. Cheiro de vela favorito?
Confesso que nesta área não tenho um cheiro preferido, tudo depende do meu estado de espírito, porém evito sempre os cheiros muito doces.
2.Café, chá ou chocolate quente?
Café sem dúvida alguma!
3. Qual a melhor memória de outono?
Estar na escola primária, no inicio das aulas e aproveitar o recreio para pisar e saltar em cima das folhas secas.
4. Lábios escuros ou eyeliner?
Pessoalmente acho que essa escolha depende do momento, mas por normal prefiro lábios escuros.
5. Fragrância de outono?
Kenzo by Flower
6. Comida preferida de outono?
No outono prefiro optar por comidas mais fortes e pesadas como rojões e/ou papas de sarrabulho.
7. Como é o tempo na zona onde vives?
Ao longo dos anos tenho ficado cada vez mais com a sensação de que o outono é uma mistura de alguns dias quentes, com alguns dias frios.
8. Sweater preferida?
Depende do momento e estado de espírito.
9. Verniz preferido de outono?
Cinzento.
10. Jogos de futebol ou saltar em montes de folhas secas?
Obviamente, saltar nas folhas secas.
11. Skinny Jeans ou Leggins?
Nenhum
12. Botas ou Uggs?
Depende do momento.
13. Série de TV favorita.
Fringe.
14. Que música te faz lembrar o outono?
"Sangue Oculto" dos GNR
15. Tradições favoritas de outono?
Arrumações de inverno.
16. O que é que mais gostas no outono?
As sestas no quentinho, faço poucas, mas as que faço sabem pela vida!

Agora os nomeados:

Sofia Veloso do blog "Cantinho da Sofia";
Andreia Morais do blog "As gavetas da minha casa encantada";
Cynthia do blog "Bitaites da Cy";
Quase Cinderela do blog "Deliciosamente... Quase Cinderela";
Mena do blog "Entre os meus dias";
Diana Fonseca do blog "A vida de Diana";
Lívia do blog "Tofu Colorido";
Green do blog "Green Land"

Acompanhem também as novidades no Instagram (@pequenabonecadetrapos) ou no Google+.

sexta-feira, 23 de novembro de 2018

A minha lista de desejos na "wholesale7"

novembro 23, 2018 18 Comments
Finalmente chegou a sexta-feira mais aguardada do ano, pelo menos para as pessoas que adoram que fazer compras. 
Finalmente chegou a Black Friday!

E se estão a ponderar renovar o guarda-roupa, fazer já algumas compras de natal ou simplesmente aproveitar bons negócios, então esta sexta-feira é perfeita para isso.
1; 2; 3; 4; 5; 6
Só para vos provar que tenho sempre razão, partilho com vocês a minha lista de desejos na loja WholeSale7.
E vocês, como é que vão aproveitar esta sexta-feira?!




Este texto foi pago ou patrocinado.


Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Twitter |

Quais são os diferentes tipos de coaching que existem?

novembro 23, 2018 18 Comments
O que é o coaching? 

O coaching é um processo que se centra em resolver problemas específicos ou alcançar objectivos concretos de uma forma rápida e quantificável. O ou a profissional (ou coach) é um orientador que conduz o ou a cliente do estado actual para o estado desejado. Esta tem de ser uma parceria baseada na confidencialidade, honestidade e responsabilidade.
O objectivo principal passa por superar desafios, potenciar capacidades e melhorar a auto-confiança, num processo estimulante e criativo que inspira e maximiza o potencial profissional ou pessoal de quem requer este serviço. Existem vários tipos de coaching e nós vamos explicar três deles: o coaching pessoal, o coaching familiar e o coaching empresarial.

Coaching pessoal.

Tal como o nome indica, este ramo de coaching tem como objectivo uma transformação a nível pessoal. Esta mudança pode ser tanto a nível de estilo de vida e hábitos alimentares, como a nível de ansiedade, relações amorosas, stress, gestão financeira, rendimento desportivo, entre outras coisas. São muitos os campos em que o coaching pessoal pode actuar.
O essencial é estabelecer metas que se pretendem atingir e alcançá-las ao longo do tempo. O papel do ou da coach é de potenciar as capacidades do cliente, ajudando a encontrar em si todas as respostas e a introduzir melhorias na sua vida.
Adquirir e reforçar confiança, superar bloqueios, medos e crenças, melhorar a comunicação e a assertividade, definir objectivos e desenvolver autoconsciência são algumas das finalidades de um processo de coaching pessoal.

Coaching familiar.

Por vezes não é fácil manter uma dinâmica familiar harmoniosa. Há alturas em que é preciso gerir conflitos e que os diferentes indivíduos que constituem a família não estão alinhados, havendo disputas entre irmãos, pais, mães e filhos ou interpretações distorcidas.
No coaching familiar, o coach e a família definem objectivos e um plano de acção para todos os membros, de forma a potenciar uma série de competências de comunicação positiva, da valorização das características de cada um, do respeito e da cooperação.
Neste tipo de sessões, o plano de acção e as ferramentas necessárias para a resolução do problema são descobertas pelos próprios elementos da família. Isto é, o ou a coach dirige a sessão através de perguntas poderosas (ou até dinâmicas mais activas como pequenos jogos ou desafios) em que os indivíduos terão de pensar e reflectir. Ao encontrarem as suas próprias soluções, a implementação das mesmas será facilitada e, provavelmente, mais eficaz.

Coaching empresarial

Os serviços de coaching não se limitam ao âmbito da vida privada. Uma outra modalidade de coaching está directamente relacionada com o ecossistema laboral. Os meios empresariais e os mercados são exigentes, estão em constante mudança e os vários elementos de uma organização ou empresa acarretam com toda esta pressão.
Para além disso, não é fácil gerir relações e uma comunicação eficiente dentro da própria empresa, visto que cada pessoa tem necessidades, características, forças e debilidades muito próprias.
 O coaching empresarial pretende promover o sucesso a todos os níveis da organização. O ou a coach dirige as sessões através de processos que promovam e estabeleçam mudanças nos pensamentos, atitudes e comportamentos, alinhando-os de forma a que este sucesso seja alcançado.
Para alcançá-las, o ou a coach normalmente dinamiza as sessões não apenas através de discursos, mas também recorrendo a perguntas e exercícios práticos de brainstorming, mapas mentais e interpretação de imagens. A partir daqui o foco está em encontrar soluções e estabelecer estratégias adaptadas às necessidades de cada um, com o objectivo de melhorar as competências que não possuem tão desenvolvidas e potenciar a melhor versão de cada elemento.

Assim sendo, um serviço de coaching pode ser uma excelente orientação para as mais diversas áreas. O objectivo será sempre que se proceda a uma mudança, que se potenciem capacidades e se destruam barreiras, tudo isto através de ferramentas que serão descobertas pelo próprio indivíduo ao longo das sessões. Um ou uma boa coach podem ser a chave para que alcance a melhor versão de si.





Este texto foi pago ou patrocinado.


Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Twitter |

quinta-feira, 22 de novembro de 2018

Hora da Póóóchete#114

novembro 22, 2018 28 Comments
Dos mesmos criadores saga "A Isy não gosta de pessoas" e de "A Isy não gosta de conversa de engate" eis que chegou o grande sucesso "Problema resolvido em 3, 2, 1..."
Ele: Que idade tens?
Eu: 29 e tu?
Ele: 24, mas gosto de falar com pessoas mais velhas!
Eu: Que giro, eu também!

Problema resolvido!

quarta-feira, 21 de novembro de 2018

Vestidos e Princesas

novembro 21, 2018 28 Comments
Todas nós crescemos a ver e a ouvir histórias de princesas. Todas nós, pelo menos uma vez na vida, desejamos usar um bonito vestido e ser a rainha nem que seja por uma noite.
Verdade?
A realidade porém é bem diferente, não vivemos num mundo cheio de príncipes e princesas, a realeza que existe por este mundo fora, parece ter-se adaptado às novas modas e deixou de lado os longos vestidos.
Porém, e felizmente ainda existem algumas ocasiões em que os vestidos longos e mágicos podem e devem ser usados. Seja num baile de finalista, num casamento, numa gala ou num outro evento que assim o exija podemos recorrer a estas peças de sonho e sentirmos que somos verdadeiras princesas sem culpa.
Para vos mostrar verdadeiros vestidos dignos da Cinderela, da Branca de neve ou até mesmo da Bela adormecida, fui conhecer a seleção "2019 prom dresses" do site Suzhoudress e trouxe comigo os meus favoritos.
1; 2; 3; 4; 5; 6
Pessoalmente acho que é muito fácil imaginar as princesas que conheço (seja do cinema, da ficção ou até mesmo do mundo real), com um ou outro destes modelos. Todos tem aquele brilho e aquela elegância tão característica das princesas, que é quase impossível não ter vontade de vestir um e sair à rua majestosa e confiante (mesmo sem usar uma carruagem, ou sapatos de cristal).
E se por momentos pensaram que é preciso namorar com um príncipe para conseguir pagar estas peças enganem-se. A Suzhoudress, tem uma secção de cheap prom dresses (vestidos de baile baratos), onde podem encontrar um vestido que vos agrade por preços que podem ir desde os 100$.

Qual é a vossa princesa favorita? Que vestido gostavam de usar?




Este texto foi pago ou patrocinado.

34 dias para o natal

novembro 21, 2018 26 Comments
35 dias já me parece uma boa altura para começar a pensar na parte das decorações. Cá em casa só mesmo em dezembro é que fazemos as decorações, mas isso não nos impede de pensar e começar já a idealizar as coisas.

Inspirações para a árvore de natal

Sejamos honestos, o natal não é natal sem a árvore, por isso, arrisquem e experimentem coisas novas, ou então mantenham a tradição, nesta área temos toda a liberdade até porque ao longo dos anos é cada vez mais normal encontrar várias opções de decoração:
1; 2; 3;
4; 5; 6;
7; 8; 9;
10; 11; 12;
13; 14; 15;
16; 17; 18
O que acharam destas sugestões para decorar a árvore de natal? Como é que habitualmente fazem a vossa decoração?

Agora também podem acompanhar as novidades no Facebook, e no Twitter.

terça-feira, 20 de novembro de 2018

7 do momento... nº49

novembro 20, 2018 39 Comments
Chegou o momento de vos falar do que tenho andado a ver, ler e a usar. Prontos para mais um leque de sete sugestões?
As sugestões deste mês começam com a série de documentários televisivos "The World's Most Extreme". Em casa episódio conhecemos várias situações extremas, desde salvamentos, a construções de aeroportos ou até mesmo pontes. A ideia destes documentários é apresentar situações tão extremas mas reais para que possamos pensar duas vezes sobre a realidade que nos rodeia.
Para reforçar as minhas sugestões literárias apresento-vos um dos livros que mais gostei de ler nos últimos tempos. "A Elegância do Ouriço" é uma obra de Murial Barbery, é uma obra inteligente, com a pitada certa de humor, que nos apresenta três personagens que são tão inteligentes que perceberam que o ideal não é mostrar tudo o que sabem sem estragar a expectativas que o mundo tem sobre elas.
Eu sei, as minhas sugestões de cinema são sempre (ou melhor quase sempre) sobre filmes de terror, mas depois de alguma pesquisa, acabei por ver na noite de Halloween o filme "Verónica" é um filme espanhol dirigido por Carlos Algara e Alejandro Martinez-Beltran que nos conta a história de uma adolescente que descobre estar possuída por um demónio, porém enquanto ela tenta resolver esta situação e proteger os irmãos, acaba por os colocar em grande risco.
No meu novo trabalho tenho a possibilidade de ouvir rádio enquanto trabalho, e por isso, muitas das horas do meu dia são passadas a ouvir a M80, primeiro porque passam sempre músicas que ouvi durante anos, e ainda por cima músicas que eu adoro. Só esta semana ouvi umas quantas das minhas músicas favoritas, além disso tem alguns programas bem animados e originais. Se ainda não ouviram, experimentem de certeza que não se vão arrepender.
Já não é novidade nenhuma que eu sou viciada em sapatos e em compras online, por isso não resisto em juntar o melhor destes dois mundos, daí que tenho colocado entre as minhas sugestões, uma página do facebook, chamada "Calçado Barato" que visito regularmente e da qual sou uma consumidora. Além de o calçado ser sempre muito bonito e estar sempre na moda, a qualidade é verdadeiramente boa, já compre lá dois pares e adorei a combinação entre a qualidade e o preço.
E porque tenho tenho tido a sorte de ter ver algumas séries, hoje optei por incluir na minha lista a série "Band Of Brothers". Já me tinham dito que esta era uma série forte, por era baseada nos relatos reais de membros do exercito, sobre tudo aquilo que passaram na segunda guerra mundial, e apesar de muitos episódios serem fortes, existiu um que me marcou particularmente, pois a verdade é que aquele era o relato dos homens que abriram a libertaram judeus de um campo de concentração.
Finalmente e para acabar estas sugestões em grande, mais uma loja online que me cativou. Já não é a primeira (e provavelmente não vai ser a última) vez que vou falo da Dresslilly. Estamos aqui a falar de uma loja online, cheia de peças fabulosas com preços atrativos. O tempo de entrega não é o ideal se tiverem com muita pressa (as minhas encomendas demoram sempre em média 20-30 dia), mas vale sempre a pena.

Espero que tenham gostado destas sugestões. Já conheciam alguma?

Acompanhem as novidades no Facebook e no Instagram (@pequenabonecadetrapos)

segunda-feira, 19 de novembro de 2018

#Resumo da Semana nº46/2018

novembro 19, 2018 27 Comments
Ultimamente as semanas não só têm passado rápido como cansativas e esta última semana não foi exeção.. Entre o trabalho e o blog tenho trabalhado em média 10 a 12 horas por dia e o cansaço começa a acumular. Este fim de semana, tive mesmo que parar umas horas para descansar, e acho mesmo que se continuar com este ritmo, em breve talvez vá passar um fim de semana a um hotel ou fazer algo relaxante, alguém tem ideias?
Entretanto já tenho andado a pensar nas prendas de natal e já comprei/encomendei algumas. Em breve começo a pensar na decoração cá de casa.
Legenda:

1. Quando tens uma gata que é o elemento mais fotogénico da família!
2. "Isy tens alguns vício?
Hum... Deixa-me pensar..."

3. Muitas vezes as refeições mais simples são as melhores!
4. Quando a minha mais velha fica aborrecida mas mesmo assim quer mimos!
5. Facto da vida nº67: A luz viaja mais rápido que o som, é por isso que algumas pessoas parecem brilhantes até abrirem a boca...
6. Bom dia e bom almoço!
7. Andei a arrumar os meus globos de neve e decidi fotografar aquele que veio comigo nas férias de verão.

Recordo que podem ver todas as fotografias nas redes sociais, mas ultimamente também tenho feito algumas publicações no instastories, por isso e se não querem perder nada, comecem já a seguir o blog no Instagram (@pequenabonecadetrapos).

Acompanhem também as novidades no Twitter e no Google +

Recebidos da Banggood

novembro 19, 2018 24 Comments
Esta não é a primeira vez que vos falo das minhas compras na Banggood, isto porque é cada vez mais usual fazer as minhas compras sem sair de casa.
Desta vez comprei um rato para o computador portátil da minha mãe, e umas meias de rede para usar com aquelas calças que não sendo corsários nos deixam com os tornozelos à mostra.
Mais uma vez, o prazo de entrega foi o estipulado, e apesar de terem sido feitas duas entregas diferentes, como alguns dias de diferença entre si, veio tudo em boas condições. 
O rato poderia ter vindo mais bem embalado, mas chegou sem qualquer defeito.

E vocês, são clientes desta loja? Querem partilhar a vossa experiência?


Este texto foi pago ou patrocinado.

domingo, 18 de novembro de 2018

"Não sabia se era uma pessoa de confiar ou não mas não tive outra alternativa."

novembro 18, 2018 27 Comments
"While You Stay at home" (enquanto tu ficas em casa) é o mote e o nome do blog da Paula Carvalho, a jovem de 27 anos que pediu uma licença sem vencimento para conhecer o mundo. Durante quatro meses a Paula conheceu o sudeste Asiático completamente sozinha.

Ontem é só Memória: Li na imprensa que a ideia de viajar e partir à descoberta surgiu depois de veres o filme "Comer, Orar e Amar". O que as pessoas devem querer saber é quem é a Paula, e porque é que mesmo inspirada por um filme, fez algo que poucas pessoas têm coragem para fazer?
Paula Carvalho:
Sempre gostei de viajar, e que sonho que era poder viajar em sítios com realidades tão diferentes da nossa... Nunca tinha pensado em fazer algo do género, pois para mim seria sonhar alto demais, até ao dia em que vi o filme, e decerto outros fatores que estavam a acontecer na minha vida pessoal motivaram a que a história me tocasse mais do que noutra altura qualquer da vida. Fui pesquisando nos intervalos do filme ingenuamente mal sabendo que aquele gesto seria o inicio de toda uma pesquisa de meses que me levou a concluir que poderia viajar por meses seguidos. A pesquisa decorria sem eu saber que o iria mesmo fazer, mas depois de tanto trabalho e perceção de que não é impossível, a vontade estava demasiado entranhada para que não fosse pôr em prática todo o trabalho de meses.

Paula passou longos meses a planear a sua viagem, procurou várias dicas e os locais mais baratos, tinha um orçamento estipulado para cada local que pretendia visitar, porém assim que chegou à Índia percebeu que meses de planeamento iam ter que ser adaptados. Logo no primeiro dia gastou quase todo o orçamento que tinha disponível para o país, uma vez que teve mudar de estadia. E esse era apenas um dos momentos menos bons da viagem.

Ontem é só memória: Qual foi a situação mais traumatizante da tua viagem?
Paula Carvalho: Penso que a pior foi mesmo durante uma viagem de comboio na Índia, de Varanasi para Calcutá. Já tinha bilhete mas o meu comboio foi cancelado, e como já sabia que supostamente os comboios na Índia estão sempre cheios, não sabia bem como fazer para me conseguir deslocar nesse mesmo dia para onde queria.
Quando cheguei à Índia a ideia que me venderam era que para comprar bilhetes eram precisos cerca de dois dias de avanço porque está sempre tudo esgotado. Comecei a entrar em pânico pois não poderia esperar tanto tempo já que tinha um avião para a Birmânia em dois dias. Tenho de ir para Calcutá neste dia. Direciono-me ao departamento de ajuda a turistas que não ajudou nada mas ao menos encaminhou-me a um senhor que me ajudou a perceber como devia proceder. Não sabia se era uma pessoa de confiar ou não mas não tive outra alternativa. Tinha de confiar nele e fazer o que me dizia, mas pareceu-me boa pessoa e o meu julgamento estava correto.
Na Índia os comboios têm várias classes, o bilhete geral dá acesso a uma área que tenho em mente ser muito assustadora e foi esse bilhete que comprei. Paguei uns cêntimos por um bilhete de comboio que ia durar horas e horas e o bilhete que tinha comprado 10 vezes mais caro ficou sem efeito pelo que ia ter de comprar outro. O que este senhor me disse é que não podia então comprar o bilhete para a classe que eu queria (aquela com camas para dormir) e teria assim de comprar o bilhete geral e no comboio pedir um upgrade para a tal classe. Todos os bilhetes de comboio têm um lugar assegurado e eu sabia disso. Sabia que não tinha um lugar para mim mas tinha de ir neste comboio e arriscar. A experiência foi assustadora e muito desagradável, não só pela forma como os indianos olhavam para mim, mas também por todo o cenário possível e imaginário que ia pintando na minha cabeça.
Ora, ali estava eu sentada no espaço entre carruagens em cima da minha mochila. Quem já andou de comboio na Índia sabe que este não é sítio para ninguém. É barulhento, aberto e muito desconfortável. Era o sítio onde até os serviçais do comboio tinham um lugar para se sentar e eu ali num canto. Começam a olhar para mim e a rir, como que a fazer chacota, o que não estava a ajudar nada à situação. Vêm ter comigo e perguntam o que estou ali a fazer, mas não falam quase nada de inglês. Vão chamar outras pessoas e dou por mim a ser abordada por umas 10 pessoas diferentes a perguntarem porque estava ali, portanto tive de explicar essas vezes todas que estava à espera do pica do comboio para me fazer upgrade no bilhete e me arranjar um lugar vago. Sabia lá eu quanto tempo isso podia demorar…
Começo a ficar muito assustada pois os olhares não são simpáticos. São quase como de desdém. Começo a pensar: e se mandam borda fora pois não paguei para estar naquela carruagem? Que vou eu fazer numa estação indiana sozinha a meio da noite? Foi o pensar em todas as coisas más que me podiam acontecer que me deixou mesmo muito nervosa.
Até que vem mais um senhor indiano perguntar-me o que estava a fazer ali sentada e, depois de mais uma explicação, diz-me para o seguir. Nem penso, sigo-o. Ele leva-me até ao sítio onde a sua família estava e diz-me para me sentar lá com eles. Nesse momento nem sei explicar como consegui não verter lágrimas. Era um misto de sensações muito grande. Sentia-me mal por estar a rogar pragas a todos os indianos e agora vem este senhor que me ajuda e a sua família é tão simpática comigo. As crianças até me ofereceram comida. Senti alívio, muito alívio por sentir que não estava sozinha e que tinha ali alguém para me apoiar com um gesto tão simples como aquele. Falei com eles em inglês pois eram fluentes, o que também me acalmou. Sentar-me naqueles centímetros de banco naquele momento foi a melhor coisa do mundo. Fiquei com eles por um bom tempo pois o pica do comboio nunca mais aparecia e já lá iam umas horas. Na verdade, ele nunca apareceu. Se não tivesse sido esta família não sei o que teria sido feito de mim…
Eles pediram ao serviçal que me havia estado a mandar olhares de ódio para me encontrar um lugar e ele lá o fez. Agradeci-lhes muito e fui para um sítio onde podia finalmente descansar e estar confortável.
Ao chegar a Calcutá, como o pica não tinha aparecido e eu não tinha feito o upgrade do bilhete, o tal serviçal de sempre vem fazer a cobrança. Até aí tudo bem até que ele me diz o preço do bilhete. Sabia bem que esse não era o preço justo e argumentei com ele. Até lhe mostrei um print screen que tinha tirado da net com o valor do bilhete. O que mais me irrita é que todos os outros indianos à volta estavam a ver que ele me estava a cobrar bem mais, mas ninguém teve a decência de dizer nada. Discuti com ele por uns minutos até que interiorizei que aquilo não me levaria a lado nenhum e lá tive de pagar. Num acesso iluminado qualquer, lembro-me de lhe pedir o recibo. Dado isto, ele foi falar com um outro senhor indiano que vem com um caderno de recibos e me dá metade do dinheiro para trás, afirmando que eu tinha pago a mais. Concluo que se não tivesse pedido o recibo, o empregado tinha ficado com o dinheiro todo para ele. Mas, ao menos, esta pessoa honesta não o permitiu.
Foi mesmo a situação mais stressante da viagem.

Atualmente a Paula prepara-se para abraçar um novo desafio, percorrer Myanmar duma bicicleta dobrável.

Ontem é só Memória: Quais são os teus maiores receios e expectativas, relativamente a este novo desafio?
Paula Carvalho:
Sei que não vai ser fácil andar sempre com a bicicleta, mesmo sendo ela dobrável ainda é um objeto grande de carregar. Só tenho receio que ela me falhe com alguns problemas que possa dar. De resto estou tranquila pois como já lá estive, já sei como é o país. Espero passar momentos tão bons ou melhores dos que já lá vivi anteriormente, e que se deram em dias onde a bicicleta esteve presente.

A bicicleta dobrável surgiu de uma parceria com a Ympek, e tem cerca de 153 cm largura e 102 cm altura, porém dobrada as suas medidas reduzem-se a 90 cm largura e 65 altura. E apesar de mesmo assim ainda não ser fácil de transportar, vai ser a companheira de viagem da Paula pelo Myanmar.

Ontem é só Memória: Já referiste várias vezes que um dos objetivos principais da tua viagem é conhecer os os Bayingyi, mas de certeza que tens uma série de coisas que queres ver, conhecer e aprender, fala-nos um pouco sobre isso.
Paula Carvalho:
Sim, gostava de ter contacto com estas pessoas que descendem dos nossos antepassados, mas também tenho muitas outras coisas que quero ver e experienciar. Desde andar de bicicleta, de comboio, que são coisas que te permitem ver de forma mais genuína como é a vida dos Birmaneses, até templos de beleza inquestionável. O pôr-do-sol e o nascer do sol com balões de ar quente até perder de vista entre templos de outros séculos. No entanto existe um sítio que tenho mais vontade de conhecer do que os outros todos: Mrauk-U. Digamos que este sítio tem pouquíssimos turismo e templos ancestrais que me vão invocar para outra era. É disto que gosto mais, locais genuínos.

Depois de conhecer as aventuras da Paula pelo Sudeste Asiático, é difícil esquecer, e desde que regressou que a Paula percebeu que esta sua aventura se tornou menos anónima do que aquilo que ela pensava inicialmente.

Ontem é só Memória: Partiste para a tua primeira viagem como uma turista anónima, mas quando regressaste muitas coisas foi dita sobre ti e tua viagem, este reconhecimento mudou a tua vida?
Ontem é só Memória:
Se mudou foi na perspetiva de conseguir concretizar este projeto devido à projeção que advém da primeira viagem. De resto continuo a ser uma turista muito anónima.

Ontem é só Memória: Tendo em conta que estamos a viagens com uma duração relativamente longa, não achas que seria interessante para ti teres uma companhia, ou simplesmente não sentes falta de ter uma pessoa ao teu lado durante a aventura?
Paula Carvalho: Antes de ir pensei que ter companhia seria muito melhor, mas depois, quando voltei, fiquei muito feliz por ter ido sozinha e se tivesse de fazer tudo outra vez ia sozinha novamente. É óbvio que há momentos em que sentimos falta de alguém a nosso lado, pois a felicidade é melhor quando partilhada, no entanto também me lembro de vários momentos em que queria estar sozinha e não conseguia. Existem tantos outros viajantes a solo, que para mim, ir sozinha acabou por não ser tão solitário quanto se possa pensar.

Ontem é só Memória: O que é mais difícil, ir ou regressar?
Paula Carvalho: Regressar! Sem dúvida.

De certeza que a aventura da Paula já inspirou muitas pessoas a fazerem o mesmo, mas tal como no inicio Paula ouviu coisas assustadoras e várias opiniões que lhe diziam que a ideia era louca, é normal que existam receios nos novos viajantes.

Ontem é só Memória: Que conselhos dás para quem está a pensar seguir os teus passos?
Paula Carvalho: Primeiro gostava de dizer a quem tem medo de ir por estar sozinho, não o tenha. Viajantes a solo conseguem conhecer ainda mais pessoas e estão dispostos a essa abertura até mais do que o normal. Ter medo de ir sozinha para a Índia é normal, sendo mulher, mas também não é um problema, tal como referi acima.
Aconselho a não preparar tudo em demasia, go with the flow é o melhor que podemos fazer numa aventura destas. Conheço vários viajantes que mudaram rotas por terem conhecido outras pessoas fantásticas e juntos decidiram por novos planos.
Estar aberto à diferença e aceitar os outros. Analisar bem o ambiente em redor e adaptar-se a essa realidade sem preconceitos. Meias rotas e andar com a mesma roupa dias seguidos não vão fazer de ti um alvo de chacota. Os viajantes querem é viver com alegria cada momento sem preocupações com coisas superficiais.
Levar só o necessário, em todos os sítios existem serviços de lavandaria, portanto levar o armário às costas não faz sentido, até porque tudo o que se leva terá de ser carregado às costas debaixo de temperaturas bem altas.
Por fim, estar atento e não se envolver em situações complicadas, e tudo vai correr bem!

Quanto ao futuro a Paula afirma que "gostava que se abrissem portas para continuar com este conceito da bicicleta, se isso não acontecer, irei voltar ao Vietnam e ficarei lá por uns tempos a ajudar crianças com a prática de inglês." Por cá vamos esperar e ver o que acontece.

Se ficaram contagiados e curiosos saibam que podem acompanhar tudo através do Instagram e do blog da Paula.

sábado, 17 de novembro de 2018

Tinha tudo para correr mal (11º Capítulo)

novembro 17, 2018 14 Comments
Quem é que ainda se lembra da festa do que aconteceu na festa de Halloween? Pois bem, uma vez que as pessoas ficaram curiosas em relação ao Filipe  decidi que seria interessante dar uma oportunidade a essa personagem, mas ainda não vai ser já. Mas fiquem atentos


"- Agora já podemos pensar no Natal. Quem é que organiza a festa este ano? - Perguntou a Joana.
- Acho que este ano é a minha vez. - Respondo colocando o telemóvel em cima da mesa, eu e o Filipe temos passado muito tempo a falar e estamos a pensar em breve marcar um café ou um jantar.
- Precisas de ajuda? - Perguntou a Ana que gosta tanto do Natal como uma criança de cinco de cinco anos que ainda acredita no Pai Natal.
Ela continuou a falar, mas não a ouvi, tinha uma nova mensagem no Filipe, andava curiosa em relação a uma situação que não queria nem devia comentar ninguém.
Mas afinal qual é o motivo de tanta curiosidade? Não sei o nome do Filipe e nem sei se ele se chama mesmo Filipe, ele pode se chamar Zé Zarolho e eu nem imagino.
Qual é a melhor maneira de saber a vida de uma pessoa? Adiciona-la no Facebook!
Mensagem enviada, pedi-lhe para me adicionar no facebook.
PLIM! Novo seguidor! Cá está aquela carinha bonita e cá está o nome dele... Filipe Cunha Alves. Nem conseguia acreditar no que os meus olhos viam. Sorri e propus um jantar a dois para o dia seguinte.
- EDU! - Gritou a Ana. Falta mais de um mês para o Natal, mas ela já está com ganas.
- Diz, desculpa, estava distraída. - Respondo atirando o telemóvel para a carteira.
- Estava a dizer que podias fazer o teu delicioso bacalhau com natas...
- Pode ser, já vou comer bacalhau com broa no jantar de trabalho dia 22 de dezembro, bacalhau gratinado no jantar da igreja dia 21, bacalhau de qualquer forma no jantar do clube de gays e lésbicas da terrinha no dia 20... Porque não comer bacalhau com natas no dia 23? - Reclamo.
- Jantar da igreja? - Perguntou a Joana a rir.
- Jantar do clube de gays e lésbicas? - Perguntou o Rodrigo.
- Isso nem sequer existe. - Reclamou o Artur.
- Pois não, mas perceberam a ideia. Toda a gente enfarda bacalhau nas festas de natal. Nós próprios nos queixamos todos os anos que passamos dias a comer bacalhau e depois os restos das festas... - Explico aguentando a minha forte curiosidade de ver o telemóvel.
- Nisso tens razão, todos os anos é a mesma coisa. - Concordou o Ivo bebendo o seu fino.
- Vamos comer sushi! - Gritou a Carlota dando um salto e batendo com a mão na mesa, como se a escolha do jantar de natal fosse a mesma coisa que declarar guerra a uma grande potência.
- Aguenta os póneis! - Disse-lhe o irmão rindo.
- Não querias dizer cavalos? - Perguntou a Ana.
- Não, queria mesmo dizer póneis, além de mais nova e mais ela é a mais baixa, se nós aguentamos os cavalos ela tem que aguentar os póneis. - Explicou o Artur, obviamente que isto era daquelas coisas que só os irmãos entendem.
- Tive uma ideia! E que tal um churrasco? - Sugiro. Ficam todos a olhar para mim como seu fosse um pónei cor-de-rosa.
- E vamos fazer isso na tua varanda? - Pergunta o Ivo.
- Tens um plano melhor? É diferente a nível gastronómico, é original, e completamente fora do contexto! - Respondo.
- Eu alinho no churrasco! - Disse a Joana. - E só porque sou uma gaja fixe, vamos para minha casa fazer a festa de natal. - Acrescentou ela que tem uma casa térrea com um pátio bem simpático.
- Vamos já fazer o sorteio do amigo secreto! - Disse a Ana em euforia.
Pior que Ana em euforia é ver os outros todos em euforia. Alguém arranjou um papel e uma caneta, meterem os papéis no gorro do Rodrigo e cada um tirou um papel.
Surpresa! O meu amigo secreto é a Carlota. Alguma coisa me diz que lhe vou dar a prenda antes do natal, mas vai ser épica.
Peguei no telemóvel e respondi à mensagem do Filipe, o jantar de amanhã está combinado, e claro que pela conversa dele ele vai querer sobremesa.
- Joana, estás livre amanhã de tarde?
- É fim-de-semana, claro que estou livre. Ao fim-de-semana os meus clientes como são homens de família, estão obviamente com a família!
- Boa! Às três da tarde passo em tua casa, sou capaz de precisar que me emprestes uma meias.
- Primeiro, porque é que vocês vão às compras sem mim? - Perguntou a Ana aborrecida.
- Segundo, porque é que a Joana te vai emprestar meias? - perguntou o Artur.
- Primeiro - e fito a Ana - Não sejas curiosa, já pensaste que tu podes ser o meu amigo secreto? - Ela calou-se e sorriu contente com a possibilidade. - Segundo, - e fito o Artur - Não sabes que meias estou a falar! - confesso que não tinha uma resposta melhor para lhe dar.
PLIM! Recebi uma mensagem, abri animadamente a pensar que era do Filipe, mas era uma mensagem simples da Joana que apenas dizia: MEIAS???
Tive que me controlar para dar uma gargalhada, estava a gerar um plano na minha cabeça. Apenas respondi "Daquelas que usas para amarrar os teus clientes à cama!"
A Joana não se controlou e soltou uma gargalhada a ler a mensagem. Todos a fitaram.
- O que foi? Já não se pode ser feliz?"

Acompanhem também as novidades no Instagram (@pequenabonecadetrapos) ou no Google+.

Instragam