domingo, 30 de setembro de 2018

Guest Post: No meu tempo um blog era assim

setembro 30, 2018 17 Comments
Ana Filipa Oliveira. Este é o nome real por detrás d' A Mulher do 31.
Quase perto dos 40, vivo entre Portugal e a Alemanha há 9 anos... mas não estou só neste vai e vém. Tenho a companhia do meu marido e os nossos filhos... um rapaz de 12 anos (quase já homem) e uma menina de 2 anos.
Quando era pequena queria ser "lidista"... a minha profissão de sonho já tinha a ver com as letras: queria ler... ler muito... e ser paga por isso. Formei-me em Ciências da Comunicação, porque apaixonei-me pelo Jornalismo.
Hoje sou uma mulher dedicada à família e sempre com uma vontade imensa de partilhar as minhas ideias&co.
No próximo mês, mais em concreto no dia 23, faz 15 anos que criei o meu primeiro blog. Desde aí até a atualidade muito mudou, e sobretudo nos últimos anos. Queres fazer comigo uma viagem pela blogosfera? Vem daí.

Lá pelo anos 2003 ninguém pensava que aquela nova forma de comunicação disponibilizada de forma gratuita nalgumas plataformas, viria a ser o que é hoje. Nunca me passou pela cabeça poder ter como profissão: blogger. Mas hoje é uma realidade. Não para todos – que dá muito trabalho, mas é uma possibilidade à mão daqueles que são persistentes, apaixonados e criativos.

Objetivos Diferentes
Naquela altura via-se nos blogs um meio de publicar textos - que antes seriam apenas para guardar num caderno dentro de uma gaveta qualquer, ou divulgar uma opinião que de outra forma seria apenas partilhada entre amigos. Com o aparecimento desta ferramenta de comunicação de massas abriam-se novos horizontes. Podíamos chegar a mais pessoas de uma só vez.

Recordo-me bem de quando fui, em 2004, para Angola em missão de voluntariado, o quanto o blog foi meu amigo, pois poupava-me tempo e dinheiro. Bastava-me escrever textos num computador, os quais guardava numa disquete, com a qual de seguida ia a um cibercafé para passar para o backoffice do blog, e assim todos os meus familiares e amigos podiam acompanhar a minha (nossa, que fui acompanhada!) viagem através de um único post.
Este processo parece simples, mas por vezes acabava em frustração! Pois a ligação da internet era péssima, e muitas vezes o servidor do blog estava em baixo, ou ainda a disquete sofria subitamente de algum defeito. No entanto permitia-me poupar dinheiro, no uso do cibercafé, e tempo, pois não enviava um email a cada um, mas um único post para todos. (Se és deste tempo, deixa um comentário com a tua história! Vou gostar imensamente de ler.)
O primeiro blog que tive A Onde a Lua Anda
Hoje vê-se os blogs de outra forma, inclusive muitas pessoas criam um blog com o interesse primeiro de ganhar influência sobre os leitores e assim poderem ser pagos por isso. Longe vão os anos de se querer apenas comunicar. Nos primórdios seria quase impensável que uma marca viesse a patrocinar um blogger, no entanto atualmente muitas são as empresas que encontram vantagem em usar os blogs como meio de comunicação para o seus produtos e nome.

Mundo Competitivo
Se há 15 anos era difícil de encontrar outros bloggers, quando se encontrava e gostava, ficava-se fiel à leitura dos seus post e existia incentivo de parte a parte. Nos dias em que vivemos já não é bem assim. Movimentos como “blogagem colectiva” e outros do género promoviam temas comuns e relações entre bloggers. Possivelmente porque como era ainda um meio a florescer e muito era desconhecido, quem estava dentro dele, apoiava-se, sem interesse, até porque na época ninguém ganhava dinheiro, era mesmo e só apenas uma paixão.

Os nossos leitores eram sobretudo pessoas que conhecíamos: familiares, amigos e amigos dos amigos. Construir uma comunidade com milhares ou milhões de seguidores não era um objetivo primordial do blogger. Normalmente a comunidade reunia pessoas que gostavam ou de nós ou do que partilhávamos. Hoje, entre esses, existem os “caça passatempos”, que só estão interessados em ganhar algo que o blogger está a sortear, e os haters, aqueles seguidores que o fazem apenas pelo prazer de destilar ódio. O blogger passou a ter de saber lidar com uma realidade que ficava fora do cantinho acolhedor e familiar no espaço digital de antigamente.

Personalização e Dinamismo
E por referir os comentários... atualmente os comentários apresentam imagens dos avatares de quem dedica algum do seu tempo a acrescentar valor ao post com a sua opinião (por favor, deixem a vossa! Vamos apreciar muito o vosso carinho.), mas há 15 anos eram apenas letras: para o nome, para o email, para o site, para o comentário. Muito evoluíram os templates desde então!

Se hoje podes personalizar um template, naquela época era impensável. Atualmente podes deslocar colunas, widgets, etc. E isso é um avanço enorme, mais ainda quando no layout te é permitido colocar slides, vídeos, gifs, etc. Em 2003 a maioria dos blogs gratuitos eram uma espécie de folha de papel com duas a três colunas no máximo, em que a área maior dedicava-se ao post, no qual era muito difícil de introduzir imagens tanto fotos como vídeos, pois a internet era lenta e os servidores nem sempre estavam preparados. Além disso não se tinha acesso facilitado que se tem hoje à captação de imagem, nomeadamente através do telemóvel. O blog era, então, sobretudo palavras e pouco personalizado. Hoje ocupa a tela toda, telas grandes; há 15 anos eram bem mais pequenos em termos visuais, pois os tamanhos do écran de computador também tinham dimensões menores.

Para além das diferenças nas dimensões e divisão de espaço no layout, também existiam nas paletes de cores. No início da blogosfera o preto, o branco e as cores padrões tomavam conta do terreno. Aos poucos os blogs começaram a ter colunas de tons diferentes, com linhas de cores para além das básicas. Deixou-se apenas de ter disponíveis as cores sólidas, e passou-se a ter também padrões, e tonalidades personalizáveis. E o mais engraçado, é que entretanto o design tornou-se muito mais clean, e realmente o preto e o branco tem sido a cor mais escolhida pelos bloggers, não te parece?

Inúmeras Possibilidades
Muitos dos blogs de hoje possuem páginas fixas, nomeadamente para o “about”, “categorias” e “contactos”, o que é uma evolução em relação aos primeiros anos na blogosfera. Muito do que hoje é permitido nos blogs está relacionado de forma direta com o desenvolvimento da própria internet, quer no aspeto de ligação (rapidez e qualidade), como do que foi entretanto criado através dela. Por exemplo, quando criei o meu primeiro blog, e ao longo dos primeiros anos, para divulgar os post, eu usava o email. Fazia o que hoje seria ilegal: guardava os endereços de emails pessoais e de amigos (e de amigos dos amigos), e envia-lhes uma mensagem a indicar-lhes que existiam novidades no blog. Algo que hoje teria muito pouco efeito com a caixa de mensagens sempre entupida de mil e uma coisas, certo? Com a criação e popularização das redes sociais, e com a possibilidade de inserir ícones nos nossos layouts, permitiu-se que cada post fosse rapidamente partilhado em redes sociais como o Facebook ou o Twitter, bem como que a presença do blog nessas, fosse divulgada ao leitor do blog, com a distância de um clique.

Mais, se antes era difícil receber a sugestão de blogs, hoje existe diretórios bem conhecidos de todos como o Blogs Portugal, ou a própria sugestão das páginas do Facebook ou perfis no Instagram. E, saltando de avatar em avatar, também se descobre novos companheiros de  viagem pela blogosfera. Se os comentários no início eram sobretudo de pessoas que não eram bloggers, apenas leitores, hoje muitos dos comentadores são outros bloggers.

Lá pelos anos 2003/04 os blogs começaram a ser alvo de estudos académicos, pois reconheceu-se que iriam ter impacto no espaço público, por serem uma nova forma de comunicar: do privado para o público. Já não eram apenas os jornalistas que viam os seus textos publicados, ou escritores, mas começava-se a abrir um campo novo de possibilidades a qualquer pessoa. Mas será que alguém imaginava que iria dar no que é hoje? E como será, então, daqui a 15 anos? Estejamos todos cá para ver, que é bom sinal.


Muito obrigada Ana pela tua colaboração, foi um prazer receber-te aqui no meu cantinho.

Acompanhem as novidades no Facebook e no Instagram (@pequenabonecadetrapos)

sábado, 29 de setembro de 2018

Tinha tudo para correr mal (4º Capítulo)

setembro 29, 2018 18 Comments
Antes de mais tenho que agradecer a todos pelo incentivo que me tem dado para continuar esta história.
Estou a pensar fazer alguns posts onde vou explicar como é que os sete amigos se conheceram, o que acham da ideia? Gostaria de ver a história escrita no passado?


Se ainda não leram...
1º Capítulo | 2º Capítulo | Capítulo | 



"Cheguei ao café ainda com as calças nos joelhos por ter estado ajoelhada por baixo da mesa do café. Pelo menos tinha conseguido dar um jeito ao cabelo e já não parecia um ouriço mal disposto. Agora só parecia uma mulher mal disposta (nada de novo, não é?)
A Carlota e o Artur conversavam animadamente na esplanada habitual e fitaram-me com um misto de curiosidade e choque.
- O que é que te aconteceu? - Perguntou o Artur assim que me aproximei da mesa.
- Acredita que nem te passa pela cabeça, as voltas que dei hoje. - Respondi sentando-me.
- Andaste a arrumar a casa? - Questionou a Carlota com um sorriso malandro.
- Não propriamente, mas andei a limpar algum pó... Literalmente - Achei melhor colocar o literalmente na frase não fosse a Carlota pensar que me aquilo era alguma metáfora ordinária. - Então Artur como é que correu o teu dia?
- Correu bem, comprei uns sapatos!
Os malditos sapatos!
- E mais nada?
- Não, mas a que é que se deve tanta simpatia? Nem parece teu.
Limitei-me a fazer uma careta e deixar a conversa morrer ali.
Morreu a conversa e a minha esperança de descobrir mais alguma coisa sobre o "meu amigo comprometido".
- Ei!!! Vistes da guerra? - Perguntou a Joana assim que se sentou na cadeira à minha frente.
- A nossa menina anda cheia de mistérios. - Acrescentou o Artur levantando-se e despedindo-se de nós as três. Nem ele imagina o tamanho destes mistérios!
- O que é que andaste a fazer de joelhos minha menina? - Perguntou a Joana assim que o Artur se afastou.
- Hum vou dar duas pistas. - Disse eu com sarcasmo - Não foi sexo oral nem estive a rezar!
A Carlota não controlou a gargalhada, deixando a Joana ainda mais curiosa, por isso acabei por lhe resumir o meu encontro com o "amigo comprometido". O resumo foi fácil de fazer tendo em conta que passei o encontro todo escondida por baixo da mesa, com o Artur a tagarelar.
E se por um lado a Joana se ria a bandeiras despregadas, a Carlota fitava-me com uma expressão que variava entre a incredulidade e o divertido, passando por vezes pelo choque. Mas não sei bem!
- Não faças essa cara. - Pedi-lhe.
- Mas e depois do beijo o que é que aconteceu? - Perguntou a Joana ainda a rir.
É óbvio que a minha história é divertida... Pelo menos apara alguém. Ao menos isso!
- Meti-me no carro e vim embora!
- Assim, sem mais nem menos? - Perguntou a Carlota arregalando os olhos.
Olha aqui a sua expressão de choque. Outra vez! Até parece que eu cometi um crime.
- Claro que não, aproveitei para mandar um vasinho para decorar a casa que ele tem com a namorada!
- Oh não era isso que eu queria dizer! Mas nem lhe ofereceste boleia nem nada? - Continuou a Carlota.
Não sei onde é que ela vai buscar estas coisas, mas é um dom natural.
- Ia ser giro dar-lhe boleia até casa e ver como é que ele ia explicar isso, caso a namorada o visse sair do carro. - Brinquei.
- Podia sempre dizer que eras da Uber! - Gozou a Joana.
- O carro da Eduarda não dava a a Uber! - Exclamou a Carlota numa óbvia critica ao meu carro velhinho - O carro da Joana é que dava para a Uber - Agora referia-se ao bruto Volvo que a Joana tinha. Foi mesmo que comprar o Bucha ao Estica!
- Sabes, nem toda a gente é acompanhante de luxo! - Respondi eu, depois fitei a Joana que estava a divertir-se com a situação e acrescentei. - Sem ofensa!
- Não ofendeste!
- Mas quando é que o vais voltar a ver?
- Eu sei lá...
- Quando ele e a namorada terminarem as mudanças. - Brincou a Joana fazendo-me rir.
- Então o que é que vais fazer agora?
- Hum... Fumar um cigarro e tomar o meu café? - Perguntei com sarcasmo.
- Tu percebeste...
- Não há muito que possa fazer pois não? Por isso, como em tudo na vida, nem me vou chatear com o assunto. - Encosto-me à cadeira e relaxo.
- Bem, vou embora, tenho um cliente daqui por uma hora e ainda tenho que arranjar. - Disse a Joana levantando-se depois fitou-me e acrescentou. - Sabes como é, ele é casado, mas felizmente não corro o risco de me cruzar com a mulher dele... Ela mora em Coimbra e ele está cá em negócios.
Tive que me rir, enquanto a Carlota soltava uma exclamação admirada.
- Admiro a normalidade com que ela fala do seu trabalho... Quer dizer ela fala dos seus clientes com a mesma facilidade com que eu registo um saco de batatas!"

Espero que tenham deste novo capítulo. Fico à espera do vosso feedback.

Acompanhem as novidades no Facebook e no Instagram (@pequenabonecadetrapos)

Olá outubro, vamos com calma ok?

setembro 29, 2018 16 Comments
Tal como eu tinha previsto setembro foi um mês marcado pelas mudanças. Agora vou organizar as ideias e preparar-me para esta nova que está a chegar. As mudanças foram muitas e eu ainda tenho que habituar que algumas coisas nunca voltaram a ser como eram.
Outubro vai ser um mês de adaptação, e de festas. O meu primo, aquele puto que cresceu comigo vai casar e baptizar a sua menina. Estou super feliz por ele.
Quanto a objetivos, não podia deixar de os fazer, por isso cá vai:


Objetivos Pessoais:

Objetivo nº1. Ler o livro "O Amante da Rainha"
Objetivo nº2.  Ler o livro "A minha empregada"
Objetivo nº3. Ver a série "Rainha Branca"
Objetivo nº4. Ver a série "Band Of Brothers"
Objetivo nº5. Emagrecer 2kg
Objetivo nº6. Ver um filme


Objetivos do blog:
Objetivo nº7. Atingir os 732 seguidores no blog
Objetivo nº8. Atingir os 3150 seguidores no facebook
Objetivo nº9. Atingir os 2100 seguidores no twitter
Objetivo nº10. Atingir os 632 seguidores no google +
Objetivo nº11. Atingir os 523 seguidores no instagram
Objetivo nº12. Atingir os 1400seguidores no pinterest
Objetivo nº13. Conseguir uma nova parceria


E vocês já sabem quais vão ser as vossas metas este mês?

Aproveito para vos pedir mais uma vez para darem uma ajuda nos objetivos do blog, se ainda não seguem o "Ontem é só Memória" nem aqui nem nas redes sociais, deem o vosso contributo.
https://twitter.com/Bonecade_Traposhttps://www.facebook.com/ontemesomemoria/
https://www.instagram.com/pequenabonecadetrapos/https://plus.google.com/u/0/+TeresaSilvaIsy/posts
https://www.pinterest.pt/ontemesomemoria/

sexta-feira, 28 de setembro de 2018

Hora da Póóóchete#106

setembro 28, 2018 28 Comments
Detesto fazer aquelas conversas de circunstância baseadas no socialmente correto, por isso no outro dia numa festa consegui uma saída de cena fabulosa.
Eu (pegando no meu copo): Vou buscar outra bebida para me manter hidratada, afinal de contas as flores sem água ficam murchas.

Toda a gente se riu, mas nunca mais apareci em cena.

Acompanhem as novidades no Facebook e no Instagram (@pequenabonecadetrapos)

quinta-feira, 27 de setembro de 2018

11 produtos obrigatórios com descontos até 40%

setembro 27, 2018 16 Comments
Existem produtos básicos e intemporais que devemos manter sempre perto. Estou a falar de produtos de beleza que são um clássico na rotina de todas as meninas e meninos e que nunca saem de moda.
E se o preço é um problema não se preocupem, encontrei estes básicos a preços bem simpáticos e difíceis de resistir.
BeautyBlender
- 30%
Esponja para aplicação de maquilhagem para acabamento uniforme e profissional. Esta esponja é super suave e sem arestas para garantir uma aplicação uniforme da maquilhagem, sem criar linhas ou manchas.

Avène Eau Termal de Avène
-25%
Avène Água Termal é um spray de água termal, suavizante e calmante, de uso diário, para todos os tipos de pele. Indicado especialmente para peles sensíveis, pode ser utilizado como complemento para estados pruriginosos, eritema facial, pós-cirurgia, queimaduras solares, tratamentos dermatológicos irritantes, dermatite na zona da fralda, após barbear, após depilação, após desmaquilhar, pele agredida, urticária e pele alérgica.

Eucerin Pele Sensível Higiene Íntima
-30%
Eucerin Pele Sensível Higiene Íntima é um cuidado de higiene íntima diária, para uso externo, especialmente indicado para pele com irritações ou desconforto, propensão para infecções genitais e urinarias e para mulheres com alterações hormonais durante o período de menstruação, gravidez ou menopausa.

Caudalie Creme Mãos e Unhas
-40%
É um creme hidratante, nutritivo e rejuvenescedor para mãos e as unhas. A sua fórmula é antioxidante e anti envelhecimento. As mãos ficam suaves e protegidas, e as unhas brilhantes e fortalecidas.

Caudalie Thé des Vignes. Gel de Duche
-30%
Caudalie Gel de Duche Thé de Vigne é um gel de banho relaxante, com uma fragrância envolvente que alia o perfume do almíscar branco ao da flor de neroli e ao gengibre.

Avène Cold Cream. Stick Labial
-40%
Stick labial especialmente indicado para lábios secos e irritados. Para bebé, criança e adulto. Enriquecido com cold cream, nutre e protege os lábios das agressões externas.

Batiste Original. Champô Seco
-20%
Champô seco, que ajuda a limpar e absorver o excesso de oleosidade do cabelo. Absorve as impurezas, os odores e o excesso de oleosidade do cabelo, devolvendo-lhe o aspeto limpo.

Avène Cicalfate. Creme Reparador
-40%
É um creme cicatrizante e antibacteriano, especialmente indicado para queimaduras, dermite peri-oral, dermite zona da fralda, eczemas, boqueiras, radiodermite, suturas, fissuras, irritações das mucosas, exéreses, pós-laser vascular e electrocoagulação. Este cuidado é adequado para recém-nascidos, crianças e adultos.

Caudalie Masque Instant Détox. Máscara Momento Detox
-35%
Esta máscara foi formulada a pensar nas peles fatigadas e desvitalizadas pelo stress constante das rotinas citadinas. A sua fórmula gel-creme 99% natural, permite eliminar as toxinas e as impurezas acumuladas.

Vichy Pureté Thermale. Loção Micelar Desmaquilhante 3 em 1 Rosto e Olhos Sensíveis
-25%
Temos aqui um desmaquilhante de rosto e olhos, especialmente formulado para pele normal a mista, olhos sensíveis e portadores de lentes de contacto. Formulado com agentes de limpeza suaves, respeita o pH lacrimal e permite uma remoção da maquilhagem, sem irritar a pele.

Vichy Masque. Máscara Argila Purificante para Poros
-25%
Máscara mineral rica em dois tipos de argila refinadas que ajudam a desobstruir os poros e a purificar a pele. Penetra profundamente na superfície cutânea, eliminando de imediato o excesso de oleosidade e as impurezas para uma pele purificada e perfeitamente limpa.

Gostaram destas dicas? Já usaram algum destes básicos?



Facebook Skin | Site Skin




Este texto foi pago ou patrocinado.

Porque é que as crianças não devem ver a "Porquinha Pepa"

setembro 27, 2018 19 Comments
Muito se tem dito sobre os famosos desenhos animados "A Porquinha Peppa" e se antigamente a polémica era sobre a história tenebrosa que originou estes desenhos, agora a polémica anda em torno dos maus exemplos que este desenho animado transmite.
"A porquinha Peppa" é emitido em muitos países e um pouco por todo o mundo pais proibiram os filhos de ver estes desenhos animados pois ao que parece, eles transmitem comportamentos inadequados, entre eles:
- Síndrome de superioridade;
- Imposição da sua vontade, ignorando a opinião dos outros;
- Grosseira;
- Competitividade doentia;
- Intolerância;
- Falta de respeito;
- Inveja;
- Arrogância;
- Orgulho
Eu própria vi alguns episódios da "porquinha Peppa" antes de escrever este artigo e posso garantir que todos os tópicos acima mencionados foram encontrados facilmente.
É de relembrar que este tipo de desenhos animados é visto maioritariamente por crianças com cerca de 3 anos e estudos apontam que esta é a idade onde os modelos mentais são fortemente criados, por isso existe uma forte possibilidade de as crianças copiarem aquilo que veem na televisão.

Como vos disse para escrever este artigo dediquei algumas horas a ver alguns canais infantis e além de "A Porquinha Peppa" dou a minha avaliação negativa a "Masha e o urso". e a minha avaliação positiva à "Patrulha Pata".

E vocês, partilham esta opinião sobre estes desenhos animados? Deixam os vossos filhos ver?

Acompanhem também as novidades no Instagram (@pequenabonecadetrapos) ou no Google+.

quarta-feira, 26 de setembro de 2018

A realidade dos animais abandonados e das associações que os acolhem

setembro 26, 2018 28 Comments
Agora que a euforia das férias e do regresso às aulas parece ter terminado, está na hora de mais uma vez enfrentar uma dura realidade: o abandono de animais.
A pergunta que eu fiz o ano passado foi: Mas afinal o abandono está a acabar?
Infelizmente a resposta é a mesma no ano passado: Não, não está!
Mesmo com todos os apelos que são feitos são abandonados inúmeros animais ao longo do ano, e só a Associação Midas acolhe anualmente entre 250 a 350 animais. Por isso a questão que se coloca é: Estaremos a fazer o suficiente pelos nossos animais?
Tal como aconteceu o ano passado, informei-me junto da Associação Midas, e mais uma vez a história repete-se:

2015 - 53 animais acolhidos pela instituição.
2016 - 107 animais acolhidos pela instituição.
2017 - 71 animais acolhidos pela instituição.
2018 - 42  animais acolhidos pela instituição.


E se por um lado os números parecem animadores, as informações que vos vou dar de seguida vão fazer qualquer um perder a vontade de celebrar. Primeiro porque a redução drástica do número de animais recolhidos diminuiu não porque o abandono diminuiu mas porque a própria instituição atingiu o seu limite.
Como devem imaginar o numero de espaço é limitado e sem espaço não é possível aceitar novos animais, o que lhes acontece depois? Bem resta desejar o melhor. Só para terem uma breve noção desta realidade da falta de adoção, só na Midas, a população idosa é superior a 80% (ou seja animais com mais de 16 anos), ou seja, como ninguém os quer adotar, não é libertado espaço para receber novos animais.
Além disso os próprios apoios são limitados e as ajudas de custo da Associação estão pendentes da ajuda e do apoio de particulares.
Acho que dá para pensar... Não dá?

Acompanhem também as novidades no Instagram (@pequenabonecadetrapos) ou no Google+

terça-feira, 25 de setembro de 2018

Recebidos da Dresslilly

setembro 25, 2018 37 Comments
No outro dia fiz aqui no blog uma wishlist sobre vestidos, ainda se lembram?
Depois disso decidi arriscar e fui até à loja online Dresslilly fazer algumas compras. Tal como já é usual sempre que decido fazer compras online, estipulei um orçamento e fui fazer as minhas compras. Para os mais curiosos o meu orçamente eram 50$ ou seja mais ou menos 42€.

Afinal quais foram as minhas compras na Dresslilly?
Como podem ver pela fotografia, estes 50$ deram não só para comprar um vestido como para comprar outras coisas, entre elas, umas mini-formas para bolos (que ainda não usei, mas para a qual já tenho muitas ideias), um saco de pasteleiro com vários tipos de bicos para decorar bolos (agora que me dediquei à pastelaria ninguém me pára), e ainda uma placa de madeira com uma frase inspiradora para dar um toque especial ao meu quarto.

Sobre as compras, os produtos e a entrega:
A entrega das compras foi mais rápida do que eu estava à espera. Os produtos vinham todos bem embalados, apesar de serem entregas separadas, e sem qualquer dano ou problema.
Como vos disse ainda não tive a oportunidade de usar as formas para bolo, porém já as estive a analisar e posso dizer que são de boa qualidade, o silicone parece bom, por isso acho que não vou ter problemas de as levar ao forno.
No caso do saco de pasteleiro, já o usei (apenas experimentei um dos bicos) para decorar um puré de batata e dei-me muito bem com ele. Além disso é muito fácil de lavar.
A placa decorativa já está no lugar que idealizei para ela, contudo devo confessar que pensava que era um pouco maior, de qualquer forma o erro foi meu que não prestei atenção às medidas na altura da compra.
Finalmente o famoso vestido... Bem para já só vos posso dizer que o vestido tem o tamanho perfeito, o tecido é ainda melhor do que eu estava à espera e que ele me fica muito bem.
Não vos vou falar mais do vestido, porque em breve o vou usar numa ocasião especial e depois prometo mostrar-vos tudo. Fiquem atentos!

Gostaram das minhas compras?



Este texto foi pago ou patrocinado.

8 Causas para as manchas no rosto

setembro 25, 2018 24 Comments
Recentemente uma marca de cosmética fez um estudo onde se concluiu que uma em cada duas mulheres tem manchas no rosto.
A hiperpigmentação do rosto pode ser tratada facilmente como não tenham passado mais de seis meses desde o aparecimento da mancha.
Esta hiperpigmentação do rosto pode dever-se a vários motivos entre eles:
- Toma de medicação fotossensibilizante;
- Menopausa;
- Exposição solar descuidada;
- Distúrbios da tiróide;
- Gravidez;
- Predisposição genética;
- Alterações hormonais;
- Dietas drásticas e inadequadas.

Podemos evitar o aparecimento de manchas aplicando durante todo o ano protector solar e evitando nos meses mais quentes exposição solar nas horas de maior calor.

Caso detectem uma mancha ao alteração na vossa pele, o ideal é visitar um dermatologista.

Acompanhem as novidades no Facebook e no Instagram (@pequenabonecadetrapos)

segunda-feira, 24 de setembro de 2018

#Resumo da Semana nº38/2018

setembro 24, 2018 48 Comments
Esta vai ser a minha última semana de trabalho e ao contrário do que estava à espera, estou com um aperto no coração. Nunca gostei tanto de um trabalho como gosto deste, e a verdade é que com o passar dos dias as amizades vão surgindo, e conhecemos pessoas verdadeiramente especiais. Espero não estar a cometer um erro, mas isso só o futuro dirá.
Quero agradecer às pessoas que ao longo da semana me perguntaram pelo estado da Egas. A minha "mais nova", está boa e a recuperar bem, alguns atrasos na cicatrização e mais uma semana com o "funil" deve ser o suficiente.
Quanto às fotografias da semana que acabou, podem ver aqui um pequeno resumo, mas fiquem atentos porque tenho andado a publicar no Instastories.
 Legenda:

1. Facto da vida n61: Não sou boa conselheira... Mas posso responder com comentários sarcásticos, serve?
2. “Uff ainda bem que chegaste, já estou cansada de aturar a gata!“
3. A minha parabólica favorita!!!
4. OK eu confesso, eu sofro de uma adição... Por sapatos!
5.Porque as curvas dos meus cabelos também merecem cuidados especiais! Vejam no blog (link na bio) e o meu feedback sobre este produto fabuloso!

Acompanhem as novidades no Facebook e no Instagram (@pequenabonecadetrapos)

domingo, 23 de setembro de 2018

Guest Post: A arte [quase] extinta de elogiar

setembro 23, 2018 36 Comments
Olá a todos,

Chamo-me Andreia Morais, tenho 26 anos e sou Educadora de Infância. O meu coração pertence ao Porto, mas quero conhecer Portugal de Norte a Sul ao volante de uma Pão de Forma. Faço coleção de dedais. E vivo dentro de um Moleskine viajante, que regista todos os meus pensamentos periclitantes. Por ser tão apaixonada pelas palavras, primeiro, criei o Parte do que sou, mas quatro anos depois mudei-me para um novo lar, As gavetas da minha casa encantada, onde permaneço até hoje. É o meu refúgio, o local onde me desafio e onde dou asas à minha imaginação. E é, sem dúvida, uma extensão de mim. Dentro desta casa virtual não estabeleci muitas regras, mas há duas que são indispensáveis: escrever sempre com o coração e só abordar temas que me fascinam. Um dia, hei-de publicar um livro – o meu sonho mais antigo.
Não posso deixar de agradecer à Teresa por esta oportunidade fantástica, que decidi aproveitar para falar sobre um hábito que temos pouco: elogiar.
fotografia da autoria da Andreia
Em Portugal, sinto, elogia-se pouco.  Será que as pessoas perderam a capacidade bonita de destacar e valorizar o que o outro tem – e faz – de melhor?
Há umas semanas, em conversa com a minha mãe, ela partilhou comigo o quanto uma colega de trabalho a tem surpreendido pela positiva. E concluiu o seu pensamento com uma afirmação que me enterneceu: “quando estiver com ela, vou dizer-lhe isso”. Porque é importante chamar à atenção quando algo não é feito corretamente, mas também é fundamental reconhecer quando acontece o oposto. E acho, muito honestamente, que é este cuidado que nos falta enquanto sociedade.
Sei que posso estar a ser injusta ao afirmar que o elogio é uma arte [quase] extinta, até porque, felizmente, existe quem tenha a ousadia de não permitir que esse louvor se perca. Porém, ao cruzar-me com certos comentários/partilhas/situações do quotidiano, percebo que a balança ainda está muito desequilibrada. Criar polémica, destacar erros e reclamar são práticas que continuam a ter uma força surpreendente e, por vezes, inexplicável. Mas, atenção, as duas últimas também são necessárias, porque, efetivamente, todos errados e é bom quando nos alertam para esse facto, sobretudo, sem ser com condescendência e desrespeito. O pior é que há sempre alguém que não compreende – ou faz que não compreende – qual é a linha que separa a crítica do insulto gratuito – e desnecessário. Além do mais, para cada apreciação menos positiva que fazemos – por qualquer motivo que não interessa, agora, para o caso –, deveríamos ser capazes de, mais tarde, complementar com um reparo agradável. É que apontar o dedo é fácil. Difícil é, depois, elogiarmos quando algo é bem feito/dito. A sensação implícita é que a pessoa não fez mais do que a sua obrigação. E mesmo que não tenha feito, um elogio sincero cai sempre bem.
Leio muitos louvores a artistas – e ainda bem, porque merecem –, mas quero focar-me em pessoas anónimas, que todos os dias enfrentam as suas batalhas. É prioritário aprender que, a dado momento do nosso percurso, todos merecemos ouvir palavras de apreço. Não é só estar pronto para reclamar, para elencar uma série de falhas. É saber qual a ocasião certa para proferir um e outro. É compreender que o sucesso está no equilíbrio e que só assim conseguiremos ser justos. Crescemos imenso quando somos capazes de entender que nos enganamos ou quando nos ajudam a chegar a essa conclusão. Mas quando nos gabam, compreendemos que estamos no caminho certo. E elogiar é, também, reconhecer o mérito da pessoa. E se gostamos que o façam connosco, porque não fazê-lo mais vezes com os outros? Este compromisso bonito deveria ser inato, porque não nos deveria custar tanto colocar em primeiro lugar o bem. Mas já que nem sempre é assim, então, façamos o exercício extra, até que se torne algo natural e intrínseco à nossa postura.
Como em tudo na vida, é essencial começarmos por nós. Porque se não formos capazes de enaltecer as nossas características e os nossos feitos – sem perdermos humildade –, dificilmente o faremos com terceiros, pois é um hábito que, por não ser alimentado de dentro para fora, cai em esquecimento. Por isso, elogiem-se. Elogiem. Tirem um dia das vossas vidas – ou vários – para preenchê-lo só com apreciações positivas. Mas sejam verdadeiros, sempre. Porque pior que não saber elogiar é fazê-lo por obrigação. A nossa pegada torna-se muito mais especial quando valorizamos o lado bom da vida – da nossa e da dos outros.


Muito obrigada Andreia pela tua colaboração, foi um prazer receber-te aqui no meu cantinho.

Acompanhem as novidades no Facebook e no Instagram (@pequenabonecadetrapos)

sábado, 22 de setembro de 2018

Tinha tudo para correr mal (3º Capítulo)

setembro 22, 2018 10 Comments
Confesso que estou muito feliz por estarem a gostar da história. As critica tem sido muito positivas o que me dá cada vez mais vontade de continuar.


Se ainda não leram...
1º Capítulo | 2º Capítulo


"Aproveitei a viagem de elevador para me ver mais uma vez ao espelho. Calças de ganga, uma camisa e um blazer que me favorecia a cintura.
Nada mal!
A maquilhagem estava simples e favorecia os meus olhos verdes. O meu cabelo curto estava todo espetado (estilo ouriço) e a repa estava esticada. Notava-se bem as madeixas loiras e o bâton escuro favorecia-me bastante.
Resumindo, fiz um bom trabalho!
Cheguei ao café um pouco antes da hora marcada, sentei-me na mesa mais escondida mas com uma boa visão da porta. Estava a meio do meu café quando ele entrou, procurou-me e sentou-se à minha frente. Eu estava paralisada, ele era ainda mais giro ao vivo e a cores!
Oh aqui está a famosa faísca! Eu não estava errada havia aqui muita, mas mesmo química! Até eu que durante dos anos de escola nunca tinha sido boa a química conseguia perceber que aqui havia química e muita reação entre dois corpos que se atraem!
A conversa estava fluir e finalmente estava a sair dos banais "olá tudo bem, que tens feito?" quando pelo quanto do olho vi a porta do café abrir.
Instantaneamente deixei de ouvir o meu amigo comprometido, as mesas do café rodavam à minha volta, acho que o meu coração parou de bater. Qual era a probabilidade de isto acontecer!?
Era bem provável que eu estivesse, roxa, amarela ou azul... Ou então estava das três cores, não acreditava quem tinha entrado. Na porta a fitar os bolos na montra estava o meu melhor amigo, o Artur!
Olhei outra vez antes de deixar de respirar, ali estava o Artur com o seu fato de corte perfeito, o seu cabelo preto ondulado e impecavelmente penteado. Era dos homens mais elegantes que eu conhecia, e também era o mais gay... OK, em minha defesa devo dizer que ele é o único gay que conheço. 
Olhei novamente em volta. Não havia escapatória possível, para chegar à saída ou à casa de banho tinha que passar pelo Artur. Então levada pelo pânico escondi-me debaixo da mesa.
- O que é que estás a fazer? - Perguntou o "meu amigo comprometido". - Não te imaginava tão atrevida!
- Cala-te! - Ordenei dando-lhe um murro na perna - O gajo que acabou de entrar é meu amigo e não quero que ele me veja contigo!
Foram uns segundos de silêncio como se ele estivesse a fitar a porta...
- Artur!!! - Exclamou o meu amigo.
- Olá meu, que fazes por aqui? - A voz do Artur estava a aproximar-se.
A minha primeira pergunta foi:
Como é que estes dois se conhecem? 
Ah! Espera lá o Artur conhece meio mundo e a outra metade conhece-o a ele.
Segunda pergunta:
Será que ninguém limpa o chão por baixo das mesas?
Tendo em conta o cotão, é provável que não. 
Estava com as mãos sujas, despenteada e o Artur tinha-se sentado naquele que tinha sido o meu lugar e pelos vistos não estava com pressa de ir embora.
- Estava à espera de uma pessoa, mas acho que ela não vem! - Disse o "meu amigo comprometido". - Mas e tu, o que é que fazes aqui?
- Vim encomendar uns sapatos aqui na loja ao lado. Aproveitei que ainda tenho algum tempo para tomar um café.
- Ainda bem que a gente se encontrou! Sempre vai dar para colocar a conversa em dia!
Boa Amigo! Sempre desejei estar de rabo para o ar, debaixo de uma mesa cheia de pó, enquanto o meu melhor amigo e o sujeito com quem eu não me deveria envolver "colocam a conversa em dia".
- Então e a tua namorada está boa?
A sério Artur!??? Por favor cala-te e não tornes a situação pior.
- Está boa! Vamos morar juntos!
Piorou drasticamente, se eu me conseguisse mexer ia de certeza absoluta bater com a cabeça na parede!
Senti um chuto no meu rabo. O meu amigo gay decidiu cruzar a perna.
- Oh desculpa! - disse o Artur.
- De quê?
- Então chutei qualquer coisa por baixo da mesa...
Dei uma sapatada na perna do meu amigo/inimigo/não o sei o que lhe fazer só para lhe lembrar que eu ainda estava ali.
- Deve ter sido a perna da mesa. - Explicou o "meu amigo comprometido".
- Parecia fofo de mais para ser a perna da mesa, mas ok.
Ah boa! A minha situação é má, deprimente e lamentável, mas pelo menos o meu rabo é fofo! Já recuperei a esperança num futuro risonho como modelo de cuecas!
Finalmente as despedidas começaram, e depois,  percebi que o Artur se tinha afastado. Algum tempo depois o "meu amigo comprometido" espreitava para baixo da mesa e ria-se. Ajudou-me a sair de baixo da mesa e fitava-me com um ar divertido. Eu estava uma lástima!
- Bem suponho que hoje vamos ficar por aqui...
- Hoje e talvez nos próximos tempos... 
- Edu, estás a dizer porque estiveste debaixo da mesa, e estás despenteada e suja... E mal disposta!
- Até pode ser, mas é melhor assim.
Estiquei-me para lhe dar um beijo na cara, mas depois disso ele agarrou-me e beijou-me. Estava a ser o melhor beijo da minha vida, aqueles beijos que vimos no cinema e que nos cortam a respiração. 
Queria flagelar-me por estar a gostar tanto, e depois passou-me pela cabeça que até podia ser ele a flagelar-me numa sessão de sexo louco e despido... Ai!
Afastei a ideia, e afastei-me dele, ficamos a olhar um para o outro até eu me afastar."

E então, estão a gostar? O que acham que vai acontecer a seguir?

Acompanhem também as novidades no Instagram (@pequenabonecadetrapos) ou no Google+.

A Isy completa as frases

setembro 22, 2018 16 Comments
Vi a Magui do blog "Este blog tem dias" responder a este desafio no seu cantinho, e eu pensei "porque não leva-lo comigo?". Foi o que eu fiz, curiosos?
Sou muito... Sarcástica.
Não suporto... Pessoas burras e "chicas-espertas".
Eu nunca... Usei crocs.
Eu já... Ri numa situação inapropriada.
Quando era criança... Adorava passear com a minha mãe (e ainda adoro).
Neste exato momento... Estou a responder a esta pergunta!
Eu morro de medo de... Envelhecer e ficar sozinha.
Eu sempre gostei... De comer.
Se eu pudesse... Os meus pais eram imortais.
Fico feliz... Quando estou em casa com os meus pais, com a Becas e com a Egas.
Se pudesse voltar no tempo... Não voltava.
Adoro... Rir.
Eu preciso de... Dormir e relaxar.
Não goste de ir... Seja onde for se estiver contrariada.

E vocês, aceitam o desafio? Toca a leva-lo para o vosso blog!

Acompanhem as novidades no Facebook e no Instagram (@pequenabonecadetrapos)

sexta-feira, 21 de setembro de 2018

10% para ajudar a acabar com o vício

setembro 21, 2018 22 Comments
Tenho uma confissão a fazer.
Eu tenho um problema grave. Quer dizer, não é bem um problema mas sim um vício.
Se viram o post que publiquei esta manhã com a tour pelo meu quarto de certeza que repararam que eu tenho uma quantidade um pouco exagerada de calçado, mas que posso dizer, eu adoro calçado e não resisto a uns sapatos, umas botas e botins.
Participar no programa de afiliados da Escapeshoes para mim é uma mais valia, porque além de ter 10% de desconto nas compras, posso também oferecer um código com 10% aos meus leitores que sejam ou queiram vir a ser tão viciados em calçado como eu.
https://www.escapeshoes.com/pt/?ref=33658

1; 2; 3; 4
Estes quatro modelos são apenas algumas das minhas preferências, mas de certeza que se visitarem o site vão encontrar algo que gostem.


8CH64RIX
Desconto 10%


Depois não digam que eu não sou amiga!




Este texto foi pago ou patrocinado.


Acompanhem também as novidades no Instagram (@pequenabonecadetrapos) ou no Google+.

Tour pelo meu quarto

setembro 21, 2018 20 Comments
Quando decidi fazer este post existiram duas perguntas que me ocorreram:
1º Vou ter que arrumar o quarto?
2º Como é que será que ficaria mais giro, um post em vídeo ou com fotografias?
Acabei por optar pelas fotografias, porque para ser sincera acho que ainda tenho que "estudar" a parte de criar vídeos porque realmente foi algo que apesar de ter aprendido na faculdade nunca desenvolvi muito, e sei que é uma lacuna. Já agora alguém quer deixar dicas?
Vista do quarto a partir da janela, ou seja, os armários(que já vos mostro por dentro), a cabeceira da cama e a entrada.
Esta estante como podem ver fica do lado direito da cama e é um dos meus orgulhos. A sapateira está ao lado dos armário por trás da porta.
Como prometido, aqui está a parte de dentro de dentro dos armários, como podem ver eu tenho um problema grave com sapatos e malas.
A minha secretária, ou seja o fabuloso lugar onde vos escrevo estes maravilhosos posts, e onde Egas come (sim porque tem que ser num sitio onde a Becas não chegue). Não estranhem a mantinha na cadeira, mas ali é a cama da Egas também. Eu bem lhe arranjei uma, mas ela prefere dormir onde eu ponho o rabo todos os dias.
E finalmente a minha cómoda, onde me arranjo e guardo os produtos de beleza, maquilhagem e para o cabelo.

Como podem ver o meu quarto não é muito grande. Quando voltei para casa dos meus pais tive que me adaptar da melhor maneira, e transformar o escritório num quarto. Acho que fiz um bom trabalho não acham?
E vocês como é o vosso quarto?

Acompanhem as novidades no Facebook e no Instagram (@pequenabonecadetrapos)

quinta-feira, 20 de setembro de 2018

Ornitofobia - O que é e como é que eu vivo com isso

setembro 20, 2018 34 Comments
Já vos falei várias vezes de fobias, e também já vos contei que sofro de ornitofobia, mas afinal o que é que isso é, e como é que se vive com essa fobia?
O que é uma fobia?
Primeiramente é importante perceber o que é uma fobia, e neste caso falamos de um medo irracional de determinados objetos, características ou animais. Falamos de um medo fora de proporção com as circunstâncias existentes.

Em que consiste a ornitofobia?

A ornitofobia é o medo irracional de aves, o que leva as pessoas que sofrem desta fobia a sentirem-se extremamente desconfortáveis em relação a aves.
Este desconforto varia de pessoa para pessoa, por isso algumas só sentem medo de determinado tipo de aves (ex: rapina, grande porte...) ou então pode ser um medo generalizado.
Na maioria dos casos, a ornitofobia surge na infância e tende a desaparecer com o tempo, porém em alguns caos pode durar toda a vida.

Como é viver cm ornitofobia?
Confesso que quando era mais nova tinha mais dificuldades em lidar com a fobia até porque nem sempre é possível evitar o contacto com as aves. Agora já aprendi a não fugir , mas fico sempre num estado de ansiedade tão grande que por vezes fico com a sensação que vou desmaiar se uma pomba se aproxima ou faz um voo mais perto de mim.
Com a idade adulta aprendi a evitar sítios onde fique mais exposta a aves, mas a não ser que esteja fechada em casa não o posso evitar completamente.
O pior é mesmo quando a ave surge repentinamente, nesses casos é impossível manter-me calma e é mesmo muito assustador e já tive altura que pensei mesmo que ia morrer de medo. Tirando essas situações por norma consigo manter a calma e afastar-me da ave sem problemas.

Acompanhem também as novidades no Instagram (@pequenabonecadetrapos) ou no Google+.

quarta-feira, 19 de setembro de 2018

6 vestidos plus size que ficam sempre bem

setembro 19, 2018 31 Comments
Quando falamos em vestidos de gala, o que habitualmente nos vem à cabeça são vestidos elegantes e femininos. Porém essa imagem está também muitas vezes de forma errada, associada a mulheres de corpos esculturais, e "menos reais".
O que vos desafio a fazer hoje, é olhar para os normais long formal dresses (vestidos longos e formais) de uma forma diferente. Hoje vamos escolher vestidos com medidas grandes e provar que a moda plus size pode ser igualmente elegante e feminina.
Para a minha seleção de modelos, fui ao site Formal Dress Australia e escolhi aqueles que para mim são os melhores de sempre, e que eu usaria sem pensar duas vezes.
http://www.formaldressaustralia.com/?utm_source=post&utm_medium=FDA286&utm_campaign=blog
1; 2; 3; 4; 5; 6.
Como podem ver, eu gosto particularmente de modelos fluidos e de tecidos mais leves para que os mesmos não mostrem as "gordurinhas" extra, mas ao tempo gosto de modelos que favoreçam a parte do busto e do peito.
Dependendo das curvas do corpo e do tom de pele, acho que os plus size formal dresses, podem e devem usar e abusar das cores, ao contrario de muitos modelos ditos normais que muitas vezes podem ser bonitos, mas cuja cor pode deixar muito a desejar, no caso dos vestidos plus size as cores podem jogar muito a favor e transmitir uma boa vibe sobrem quem veste.
 Os vestidos mais justos, apesar de não serem dos meus favoritos, também são uma boa opção desde que quem o esteja a vestir se sinta confortável.

Pessoalmente estou a aprender a gostar desta moda plus size, e estes vestidos para mim foram uma verdadeira inspiração. Não acham?

Gostaram destes vestidos? Qual é o vosso vestido favorito?



Este texto foi pago ou patrocinado.


Acompanhem as novidades no Facebook e no Instagram (@pequenabonecadetrapos)

7 do momento... nº47

setembro 19, 2018 21 Comments
Desde junho que não partilhava as minhas sugestões com vocês (shame on me)! Mas agora estou de volta e tenho mais sete sugestões para vos deixar, por isso tomem nota:
Como o meu leque de sugestões por vos falar de uma série que se tornou numa das minhas favoritas. "2 Broke Girls" é uma série fabulosa e muito bem conseguida. Adoro o humor inteligente e as personagens características que sendo todas diferentes se completam de uma forma espetacular. É impossível não adorar o sarcasmo da Max e a ingenuidade da Caroline. Foi mesmo uma pena ter sido cancelada.
As minhas sugestões cinematográficas recaem, como já tem vindo a ser usual em filmes de terror. "Cabin Fever" um filme dirigido por Eli Roth (produtor dos famosos filmes Hostel e Hostel 2), e acreditem em mim, tem um lado inquietante quando um grupo de cinco que alugou uma cabana na floresta começa aos poucos a detetar não só acontecimentos estranhos, mas a sofrer de uma estranha doença que lhes vai correndo a pele de uma forma assustadora.
Outro dos filmes que vi recentemente e que vos queria sugerir é o famoso "Raw". Este filme dirigido por Julia Ducounau levou muitas pessoas a sair das salas de cinema, e foi aclamado como um dos mais assustadores filmes de sempre. Pois bem, pessoalmente achei o filme um pouco forte, com algumas cenas que podem mexer com as pessoas mais sensíveis, mas depois de ler, e ouvir tanta coisa dita sobre o filme confesso que esperava algo pior. De qualquer forma devo avisar que tenho uma certa imunidade aos filmes de terror e não quero por isso que as pessoas o vejam a pensar que é "leve" porque não é.
Outra das minhas sugestões é o verniz extreme da Andreia. Finalmente as minhas unhas começam a ter um aspeto mais saudável e já consigo manter um certo comprimento o que me permite pintar com mais frequência. Para dar um efeito gel e um acabamento perfeito uso este verniz, e não o dispenso.
As minhas sugestões literárias recaem nas minhas duas últimas leituras. "Uma Mulher em Fuga" é mais uma aposta ganha da Lesley Pearse (que nunca me desilude), e conta a história de Rosie, uma menina com uma infância complicada que se vê obrigada a fugir e a mudar de identidade quando o pai e o irmão são acusados de matar a sua madrasta. Mas até os melhores segredos podem ser descobertos e Rosie acaba mesmo por correr risco de vida, numa altura em que finalmente ela conseguia ter a vida com que sempre sonhou.
Outra das minhas sugestões literárias é o livro "Ponto de Pérola" de Stefania Bertola. Este livro foi uma pequena surpresa. Comprei-o ao preço da chuva num alfarrabista e não esperava nada de mais, mas a história de uma jovem pasteleira, a sua amiga em busca do futuro ideal, o médico mulherengo, o amigo que faz tudo para agradar à namorada e o patrão jeitoso, acabam por nos conquistar quando em jogo está o sucesso da pastelaria onde trabalham.
Termino as minhas sugestões por vos falar do restaurante "Crystal" em Espinho. Fui lá almoçar por duas vezes e adorei o conceito de "comida a peso", de qualquer forma os pratos são sempre muito parecidos, e pessoalmente não foi daqueles restaurantes onde eu adorei a comida e mal possa esperar para voltar, por achei a comida muito "sem sabor". De qualquer forma a relação qualidade preço está lá.

Espero que tenham gostado das sugestões. Já conheciam alguma? Concordam comigo?

Acompanhem também as novidades no Instagram (@pequenabonecadetrapos) ou no Google+.

terça-feira, 18 de setembro de 2018

Hora da Póóóchete#105

setembro 18, 2018 20 Comments
Tenho uma espécie de grupinho numa das salas de chat do IMVU. No outro dia estávamos reunidos a conversar sobre comida quando um rapaz entrou e decidiu meter-se na nossa conversa.
Eu: Estou com fome!
Sujeito: Podes-me comer a mim se quiseres.
Eu: Nah! Sou contra o canibalismo!
Sujeito: Oh é uma pena...
Eu: Acredito que sim, mas com tanta carne de vaca por ai espalhada não existe mesmo necessidade nenhuma de virar canibal.
Sujeito: Não gosto de carne mastigada.
Eu: Meu caro, acho que estás a confundir carne normal com carne moída! Já deu para ver que não és grande coisa na cozinha.

Ele saiu chateado e eu e o meu grupinho ficamos a rir. Mais um dia de diversão!

Acompanhem também as novidades no Instagram (@pequenabonecadetrapos) ou no Google+.

segunda-feira, 17 de setembro de 2018

#Resumo da Semana nº37/2018

setembro 17, 2018 29 Comments
Antes de mais quero agradecer a todas as pessoas que durante esta semana me perguntaram pela Egas. Apesar de ainda não estar completamente recuperada, ela está bem melhor, os pontos externos abriram, mas felizmente os pontos internos já estavam completamente cicatrizados. Esta semana vamos ver se a ferida fecha por completo para ela voltar à sua vida normal.
Ainda devem estar recordados que eu a semana passada falei de mudanças, pois bem, está na altura de vos contar o que ando a planear. A semana passada apresentei a minha carta de demissão, e decidi voltar a estudar. Claro que pretendo primeiro tirar uma ou duas semanas para organizar a minha vida e depois, se o horário das aulas o permitir enquadrar com um trabalho. Mas isso é algo que para já só quero pensar depois.
Quanto às fotografias da semana que acabou, podem ver aqui um pequeno resumo, mas fiquem atentos porque tenho andado a publicar no Instastories.
Legenda:

1. Facto da vida n60: Chegamos a uma idade em que a coisa mais louca que queremos fazer na cama é dormir mais de 6 horas seguidas!
2. Hum... Uma das 7 maravilhas da culinária.
Se quiserem a receita, passem pelo blog (link na bio) e experimentem, vão ver que não se vão arrepender.

3. Acho que nunca vos tinha mostrado uma casa de banho medieval... Depois não digam que nunca vos ensino nada!
4. Quem inventou a expressão “Darem-se mal como o cão e o gato“ obviamente que não conheceu estas duas!
5. Sugestão para o jantar: Massa com carne picada e milho de natas com camarão.
6. Foi uma das semanas mais complicadas do ano, mas apesar do cansaço consegui chegar ao fim. Curiosos‘ Então passem pelo blo (link na bio) e saibam o que se passou.

Acompanhem também as novidades no Instagram (@pequenabonecadetrapos) ou no Google+.

Embelleze Portugal: Cuidados com o cabelo (11)

setembro 17, 2018 18 Comments
Através das fotografias que publico já devem ter reparado que o meu cabelo é liso com tendência a ter ondulações com muita facilidade.
Por esse motivo, eu andava tentada a experimentar o creme para pentear "Meus Cachos" da Novex pois ela tem sido apontada como uma das melhores para cabelos cacheados e/ou com ondulações.
fonte
O que é?
Estamos a falar de um creme para pentear idealizado para tirar o peso que os cabelos cacheados vão acumulando ao longo do dia, entre eles a poluição, o sol o vento e em alguns casos o excesso de química. Assim o cabelo fica mais leve e bonito por mais tempo!

Mas como é que o "Meus Cachos" resolve isso?
O que a marca fez foi misturar o famoso óleo de ojon (conhecido e usado como protetor térmico, entre outras coisas), com o óleo de monoi, que além de hidratar, repara e protege o cabelo. Nunca foi tão fácil ter cachos bonitos e definidos.


Sem sulfato | Sem sal | Sem parabenos | 
Com ojon | Com Monoi | E como muito carinho


Como usar?
1º Antes de usar o creme para pentear, retirem o excesso de água dos fios recorrendo a uma toalha mas sem esfregar.
Desembaracem o cabelo com um pente. Comecem nas pontas e vão subindo em direção à raiz.
3º Espalhem o creme na raiz e continuem ao longo do comprimento do cabelo.
4º Para que os cachos fiquem bem definidos, amassem os fios com as mãos e formem uma concha e segurem assim por três segundos. Soltem e vejam o efeito.

A minha opinião:
Existem duas coisas que eu valorizo nos produtos capilares uma delas é a capacidade de desembaraçar os fios e os hidratar e outra é cheiro que fica no cabelo. Mais uma vez a Embelleze Portugal superou as minhas expectativas.
Devo sublinhar que o meu cabelo é apenas ondulado, as ondas ficavam bem definidas e elegantes por mais tempo quase de forma natural, porém não posso dizer se faz ou não o mesmo com os cachos. porém não existe nada como perder o medo e experimentar.




Este texto foi pago ou patrocinado.


Acompanhem as novidades no Facebook e no Instagram (@pequenabonecadetrapos)

domingo, 16 de setembro de 2018

Guest Post: Fortnite, o jogo com uma legião de jogadores

setembro 16, 2018 17 Comments
A loucura com Fortnite Battle Royale ainda está viva e para durar. A convite do Ontem É Só Memória este é o meu guest post. Vem daí conhecer o Fornite e perceber o porquê de ser o que é e de ter a legião de jogadores que tem.

QUEM SOU EU

Olá, eu sou o PUMPUM. Não me conheces? Não faz mal. Eu apresento-me. Tenho um blog onde coloco os meus pensamentos e opiniões sobre gaming, filmes, séries, música, eventos e ainda dou umas dicas para tirares melhor partido do teu PC e tecnologia. Semanalmente faço livestreams no meu canal na Twitch com gameplay variada. A Teresa já foi a convidada de um dos episódios do meu podcast, o Experiência Estereofónica, que agora está em repouso para um regresso em altura mais oportuna. Dado o meu gosto e conhecimento por videojogos, novos e antigos, aqui está o meu post de convidado intitulado "A Loucura Com Fortnite Battle Royale". Este jogo tomou de assalto o mundo dos videojogos. Consegue juntar no mesmo ecossistema jogadores casuais e competitivos. Mas vamos esmiuçar o que é esta moda.

A LOUCURA COM FORTNITE BATTLE ROYALE

De memória o que me lembro em concreto de Fortnite não é o que temos agora: Fortnite Battle Royale. Não. Isso veio pouco tempo depois de ter sido lançado o verdadeiro Fortnite. Se calhar devia ter colocado aspas em verdadeiro. Mas eu explico. A Epic Games, produtora do jogo em questão, lançou um jogo cooperativo de sobrevivência chamado Fortnite Save The World. Este último era, e é, pago. A mecânica de jogo consiste de colocar vários jogadores a colaborar em simultâneo numa área geográfica em que têm de edificar fortificações para resistir às sucessivas tentativas de intrusão de monstros. Algo básico mas com os ingredientes para se tornar viciante, certo? Não, nem por isso... Então o que é que a Epic Games pensou fazer para tentar puxar pessoas para Fortnite Save The World? Nada mais nada menos do que fazer uma versão alternativa do jogo free-to-play (isto é grátis para jogar) mas assente no modo de jogo de Battle Royale que está tão na moda agora como naquela altura. E Fortnite tem contribuído e muito para o género se manter com os elevados níveis de popularidade que tem actualmente. Mas de volta ao que interessa. Então temos o lançamento de Fortnite Battle Royale, que é grátis para jogar, e deste modo a Epic Games tentar vender cópias do jogo que tem como prioridade, o Fortnite Save The World. Mas a vida dá muitas voltas e não se deve remar contra a maré. Há que aproveitar a maré e surfar a onda! E foi isso que a Epic Games fez e nunca mais olhou para trás. Fortnite Battle Royale conseguiu tomar de assalto um estilo de jogo que estava a ser dominado até então por PUBG (Playerunknown's Battlegrounds). H1Z1, inicialmente com o nome H1Z1 King Of The Kill, já estava para o moribundo e actualmente está em coma profundo à espera da morte medicamente assistida. Vamos então analisar essa mudança de paradigma em Fortnite.

UM CONCEITO SIMPLES, REPETITIVO E VICIANTE

Quando digo que Fortnite Battle Royale é um conceito simples, repetitivo e viciante estou a ser genérico. Certamente há quem não goste e não vá gostar. E está tudo bem. Não há mal nenhum nisso. Nada existe ou é feito para agradar a todos. Até porque quando se quer agradar a toda a gente não se agrada a ninguém. Fornite está feito para agradar a muita, mas mesmo muita gente. E não a todos. E aqui está uma das chaves do sucesso para este jogo. O conceito de Fortnite Battle Royale é simples. 100 jogadores são transportados por um autocarro voador para uma ilha desabitada. Perto da ilha é possível saltar do autocarro para uma zona da mesma, que podemos marcar para facilitar a nossa aterragem o mais perto do ponto desejado. Não esquecer que estão outros 99 jogadores a cair do autocarro para a ilha. Não quer dizer que todos vão para o mesmo ponto, mas é provável que um número significativo vá. E estão todos à procura do mesmo. Armas, munições, escudos, matéria prima para edificarem barreiras protectoras em momentos de confronto directo contra um ou mais jogadores. Como é que se chega ao vencedor? Simples. O vencedor num Battle Royale é o último sobrevivente. Há sempre um vencedor. Não interessa se matou muitos ou poucos, se fez muitas e boas barreiras. Não. É mesmo o último a sobreviver. Dentro de x em x tempo a área de jogo vai sendo reduzida para forçar todos os jogadores que ainda estão vivos a convergir num local específico que é aleatório de partida em partida. Assim não dá para ficarem acampados por muito tempo. Deste modo o jogador é praticamente obrigado a procurar conflito para se manter activo no jogo. A mecânica que diferencia Fortnite Battle Royale dos seus concorrentes não é só o aspecto visual a atirar para os desenhos animados, mas principalmente a necessidade de se aprender a construir para se ter mais chances de sobreviver a confrontos.

UMA FÁBRICA DE MILHARES DE MILHÕES

Fortnite Battle Royale foi sendo moldado para ser capaz de atrair dinheiro para a Epic Games apesar de ser um jogo gratuito. O jogador não é obrigado a comprar nada. Mas é aliciado de forma directa e indirecta. E muito inteligente. É aliciado a comprar dinheiro virtual do jogo. Mas para isso tem que usar dinheiro real. O que pode fazer com esse dinheiro virtual? Comprar itens cosméticos para o seu personagem. E são mais que muitos. Há para todos os gostos e regularmente saem mais. É uma máquina de fazer dinheiro porque toda a gente, ou a grande maioria que joga Fortnite Battle Royale, não quer parecer pior que o amigo que também joga, ou até os restantes jogadores na mesma sessão. Algo que noto é que dado o aspecto do jogo e a forma como se alicia, muita gente nem dá conta das centenas de euros que já gastou com itens cosméticos no jogo que não lhes dão nenhuma vantagem. As armas e balas estão espalhados em diversos locais da ilha de forma aleatória. Quando eliminas um adversário o seu inventário fica espalhado no local onde tal aconteceu e podes aproveitar para recolher ou não o que ele tinha no dele. Por exemplo, o conjunto de iniciação do Fortnite Battle Royale custa €4,99. E este conjunto é apenas um item cosmético que dá um aspecto particular ao nosso personagem. Nada mais do que isso. Até os nomes utilizados nisto fazem com que o jogador se sinta tentado a adquirir. E é aqui que reside o sucesso. Por via do jogo ter dezenas de milhões de jogadores activos e ser tão popular em todas as faixas etárias alvo, a receita monetária é maior do que se tivessem a vender cópias individuais do jogo. Por isso a Epic Games abandonou o Fortnite Save The World e tornou o seu Battle Royale na grande prioridade. E foi uma excelente jogada!

REDES SOCIAIS ONDE ESTOU PRESENTE

Caso tenhas interesse no meu trabalho podes seguir-me nas redes sociais. Em baixo tens a listagem de todas onde estou presente. Facebook | Twitter | Google+ | Instagram | YouTube | Steam | Twitch | Pinterest | Reddit | Tumblr | Feed RSS

A LOUCURA COM FORTNITE BATTLE ROYALE

Uma vez mais agradeço à Teresa pelo convite que me endereçou e desejo a todos uma boa participação nesta iniciativa. Já jogaste o Fortnite Battle Royale? Conhecias o jogo? Podes, e deves, deixar o teu comentário em baixo. Tenho todo o gosto em ler e responder. Até uma próxima!


Muito obrigada PumPum pela tua colaboração, foi um prazer receber-te aqui no meu cantinho.

Acompanhem as novidades no Facebook e no Instagram (@pequenabonecadetrapos)

Instragam