Querem ler todos os capítulos de Tinha tudo para correr mal?

Cliquem na imagem e vejam todos os capítulos... Ideal para ler, e reler!

Querem participar na rubrica de Guest Post e divulgar o vosso blog?

Enviem um e-mail para pequenabonecadetrapos@gmail.com e eu explico tudo o que é preciso para participar.

Já se desafiaram a responder ao famoso desafio "50 Perguntas que Libertam a Vossa Mente?

Vejam a minha participação neste desafio, que me está a dar que pensar!

Ainda não seguem o blog no Instagram?

Todos os dias temos por lá fotos novas e muitas novidades.

Querem surpreender os amigos e a família com um refeição simples e deliciosa?

Este "rancho à minha maneira" pode ser a solução ideal.

domingo, 30 de novembro de 2014

Histórias do casamento... (2ª Parte)

Sei que tenho andado desaparecida, mas com isto de tratar do casamento e organizar a casa, tenho mesmo ficado sem tempo para mim e para as minhas coisas. Afinal de conta tenho que organizar o casamento no espaço de um mês.
Com isto das mudanças é que percebi a quantidade de coisas que eu tenho, será que sou só eu, ou isto é mesmo algo que acontece a todas as mulheres?!
Quanto ao resto só vos tenho a dizer que está tudo a ficar encaminhado com o casamento e com a casa, mas que ainda existe muito trabalho pela frente. Em momentos como este eu fico feliz de não ser daquele tipo de raparigas que sempre desejou um casamento em grande. Vamos optar por um casamento simples, no registo civil, e um jantar com os amigos e família mais chegada. Um casamento pequeno, mas onde vão estar todas as pessoas que eu queria que estivessem.

AH sim! Já me esquecia! O motivo de controvérsia da semana: Eu querer casar de calças de cabedal!!! Qual é a surpresa?! Eu sempre gostei de cabedal e já disse que não quero nada muito chique! Mas pronto, acho que vai ser desta que vai dar um ataque aos meus pais. A menina deles ir ao casamento de calças de cabedal... Acho que eles não me perdoavam!

Acompanhem as novidades no Twitter e no Google +

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Histórias do casamento...

Soube na passada segunda-feira que a BFF vai para a Alemanha em janeiro. Como podem imaginar fiquei bastante triste, porque tal como o nome indica, ela é a minha melhor amiga desde os tempos de escola. Ela vai ser também a minha madrinha de casamento, e apesar de ela me garantir que viria em outubro para o casamento, toda a gente sabe que a vida de emigrante não é assim tão simples, e que isso podia muito bem nunca acontecer, e o casamente teria que acontecer sem ela.
Imaginem a minha tristeza, sem melhor amiga e sem madrinha para o casamento...
Felizmente o Príncipe, sugeriu uma alternativa para que eu possa ter presentes as pessoas que amo no grande dia: Fazer o casamento em janeiro antes da BFF partir.
Claro que esta mudança repentina de data causou muitos distúrbios e agora vou ter que fazer num mês, coisas que faria em 10 meses.
Quem ai é casado? Alguma dica ou algum concelho de alguma coisa que eu não me posso mesmo esquecer?!

Acompanhem as novidades no Twitter e no Google +

terça-feira, 25 de novembro de 2014

Engana-se quem diz que é só aos 40

Ao ler o livro "Trinta e Nove + 1" da Sílvia Soler, percebi finalmente, que não precisei de chegar aos 40 para entender uma série de coisas sobre os homens. De facto nesta obra ela levanta vários pontos bastante curiosos sobre a maneira como as mulheres consideram os homens. Homens vão ser sempre homens, mas as mulheres mudam a maneira de os ver com a idade. Não imaginava mas é verdade.
Nesta mesma obra a autora enumera uns quantos dramas que nos deixam inquietas quando somos jovens, mas que com o passar da idade passamos a considerar normal.

" (...) 2. A inquietação a seguir ao coito, quando o parceiro ficava em silêncio ao teu lado e tu começavas a perguntar-te «o que estará ele a pensar?», ou pior: «Em quem estará ele a pensar?» Enchias-te de coragem e perguntavas: «Em que pensas?» «Em nada». E tu pensavas «Não se pode estar a pensar em nada». Agora já sabes, estavas enganada: eles podem (de facto, fazem-no constantemente). Quando ficam calados depois de fazer aquilo, ou adormeceram ou - os metrossexuais - estão a lutar por adormecer. E, no caso pouco provável de estarem a pensar em alguma coisa «, não deve nada ter a ver contigo, nem com a apaixonada cena que acabaram de viver. Tem a ver, certamente com o trabalho; de maneira que mais vale não perguntar em que está ele a pensar, não vá acontecer que diga.
3. As manobras subtis, para fazer o parceiro compreender o que sentes sem teres que lho dizer. Nessa altura já sabes que é uma perda de tempo. O teu homem precisa que lhe fales claro: se queres que te convide para jantar, tens de dizer-lhe «quero que me convides para jantar». Nada de «Não há cá quase nada no frigorífico» ou «há tanto tempo que não como sushi». Não: «QUERO QUE ME CONVIDES PARA JANTAR.»
Se não te apetece fazer sexo, nada de «como é possível eu ter tanto sono?» ou «viste que documentário tão interessante dão na 2». «NÃO ME APETECE»." 


Podem acreditar que é verdade, por muito que custe a aceitar, com a maturação do casal e de nós próprias percebemos estas lacunas e melhor ainda aprendemos a lidar com elas com sucesso.
Ao princípio não percebia isto e recusava-me mesmo a aceitar, mas agora que li isto confesso que me sinto e acho a minha relação normal!

Acompanhem as novidades no Twitter e no Google +

domingo, 16 de novembro de 2014

Domingo...

.. e eu ainda vou trabalhar.
Não me importo de trabalhar aos fins-de-semana, mas importo-me quando estou a ter problemas com a chefia.
Eu sei que estou a fazer as coisas bem, porque é que simplesmente não me deixam ficar no meu canto e fazer aquilo para a qual fui contratada: Trabalhar!
Irra, até mete nervos, só espero não ganhar cisma ao emprego por causa de um dos chefes!
Prazer de implicar?! Eu também tenho, mas não o faço!

Acompanhem as novidades no Twitter e no Google +

sábado, 15 de novembro de 2014

Desapareci... Mas ja voltei!

Passei a semana a montar móveis e a dar forma à casa. Escusado será dizer que estou de rastos, e que o Príncipe ainda está pior. Mas a sensação de vermos a nossa casa ganhar forma, dá-nos uma força extra para aguentar-mos mais um dia a montar móveis.
Seja como for todas as dores no corpo acabam por se dissipar quando olhamos para aquilo que estamos a construir, e acreditem em mim, ver a nossa casa ganhar forma através dos nossos sacrifícios e trabalhada pela nossa mão sabe ainda melhor.
Já temos, o quarto e a casa de banho principal quase pronta (à espera dos últimos retoques) e estamos a acabar o escritório... Estamos cansados de montar estantes para os meus livros, mas quando acabar vai ficar linda!
fonte
Também se tem feito muitas compras, e acabei por ser promovida, agora sou a responsável pelas compras e pelos cupões... Sim, eu e o Príncipe delegamos as tarefas por "pastas", e cada um tem as suas, conforme o jeito e a especialidade de cada um, acreditem que assim é mais simples para cada uma das partes.
Entretanto hoje e amanhã vou trabalhar...
E vocês, como estão?! Quero saber as novidades!

Acompanhem as novidades no Twitter e no Google +

sábado, 8 de novembro de 2014

Roupas de inverno...

Detesto aquela altura do ano em que tenho que arrumar as roupas de verão para dar espaço às roupas de inverno.
É doloroso!
Este ano, percebi que por ter engordado muitas das roupas que comprei o ano passado acabaram por não ser usadas. Algumas roupas vou doar, mas as que estão mesmo novas ou que foram mais caras vou guardar até porque a minha intenção é emagrecer.
Foi neste contexto de separação de roupa que eu criei um novo critério: A roupa que vou levar para minha casa.
Separei as roupas novas ou semi novas, que praticamente nunca usei por ter engordado, e em vez de as deixar no meu armário a ocupar espaço, vou leva-las para minha casa, tencionando já estar magra na altura que for para lá viver. É bom que estejas porque ainda são bastantes roupas.
Assim, fiquei só com a roupa básica (e para gordos) que tinha, com a motivação de emagrecer e estar pronta para a altura do casamento.

PS – Continuo em casa e afónica, estou a morrer de tédio!

Acompanhem as novidades no Twitter e no Google +

sexta-feira, 7 de novembro de 2014

A estas horas...

Devia estar a trabalhar, mas aquela pequena dor de garganta transformou-se numa mega surpresa e só para me aborrecer, eis que fiquei sem voz. Ou seja hoje não é um bom dia para falar com ninguém!
Acabei de chegar do médico, e estou vejam lá bem, proibida de falar!
Sim falar! Eu que sou aquela pessoa que não se cala nem por nada, eis que fiquei sem voz!
Felizmente ainda tenho dedos, e um cérebro para pensar, por isso posso falar através da escrita.
Bem, isto tudo para dizer que não podendo falar só me restar escrever, morrer de tédio em casa e ver as coisas boas da vida passarem-me ao lado durante os três dias de baixa.
O irónico disto tudo?! Vou passar o fim de semana em casa, mas sem falar!

Acompanhem as novidades no Twitter e no Google +

quinta-feira, 6 de novembro de 2014

7 do momento... nº5

Então minha gente como vão as coisas?!
Como podem ver hoje decidi partilhar com vocês, mais sete sugestões que marcaram os meus dias nos últimos tempos, espero que gostem desta pequena lista de sugestões que fiz a a pensar em vocês:
Para mim é impensável ir a Aveiro e não comer cachitos. Aliás acho extremamente engraçado que nunca tenha encontrado esta iguaria fora das pastelarias da cidade. Por isso é que os famosos cachitos de Aveiro fazem parte das minhas sugestões. Já sabem se forem a Aveiro experimentem, acreditem que não se vão arrepender.
A minha mais recente leitura continuou a ser marcada pela Dorothy Koomson, desta vez e para finalizar um ciclo de leituras desta autora, tive o verdadeiro prazer de ler um livro cheio de mistério e intrigas. Em "Um erro inocente", a autora leva-nos numa viagem, em que duas jovens são exploradas por um homem mais velho que abusa do facto de ambas estarem apaixonadas por ele, para brincar com os seus sentimentos. A história acaba, ou melhor, começa com um assassinato, em que uma das jovens é presa inocentemente, mas será que é? Enquanto acompanhamos a vida destas duas mulheres cuja infância foi destruída, ficamos cada vez mais apreensivos em relação ao mundo que nos rodeia, porque mais uma vez Dorothy Koomson, traz ao de cima um lado negro da sociedade.
A minha escolha cinematográfica desta vez, não recai num filme de terror, mas sim de ficção. "A Máquina do tempo" é um filme de2002, dirigido por Simon Wells, que nos relata a vida de um cientista que por perder o amor da sua vida, viaja entre o passado e futuro em busca da resposta a uma pergunta que todos nós já colocamos: "Porque é que não podemos mudar o passado?". A verdade é que depois de descobrir o fim do mundo e a nova reconstrução do mesmo, o nosso herói compreende que tudo tem que acontecer, para que o futuro possa existir. Um filme inteligente e filosófico.
Aproveito para vos falar da mascara capilar com coloração da Tahe, estou muito satisfeita com o produto e com a durabilidade da cor. Como vos contei em tempos, decidi ficar ruiva, mas a verdade é que a manutenção em cabeleireiro desse tom iria ficar um pouco fora do meu orçamento, e por isso, e para prolongar a cor vermelha (cobre mais especificamente), a minha cabeleireira aconselhou-me esta máscara da Tahe e acreditem que vale a pena, caso contrário ela nunca estaria entre as minhas sete sugestões.  O único defeito é que, como é colorante, temos que fazer a sua aplicação de luvas e ter cuidado para não manchar nada.
Para aqueles que procuram sugestões de jogos no telemóvel, e gostam de estratégia, eis que vos apresento "Plague Inc", o jogo para telemóvel, que vos torna em verdadeiros vilões, onde o objetivo é criar uma praga, evolui-la, conquistar o mundo e por fim, destruir a humanidade.
Com o fim do ano a aproximar-se, eis que eu já ando a pensar em agendas. Como não vivo sem elas, esta é uma preocupação que confesso ter precocemente. Contudo, este ano, já resolvi o meu problema, não resisti à edição da Mitos. Podem ser prateadas e douradas, e por dentro são aquilo que eu preciso, uma página para os sete dias da semana, do lado esquerdo, e do lado direito, uma página de notas. Tem ainda um plano de férias, folhas para notas, lista de contactos, e um pequeno envelope para guardamos várias coisas, desde post-its, a papéis com anotações e afins. Ideal para apontar todas as sugestões que tenho para vos dar.

Termino o meu leque de sugestões com um programa de televisão. "Brain Games", tal como o nome indica é um programa onde o nosso cérebro é colocado à prova e onde conhecemos as lacunas, os defeitos e as vantagens do funcionamento do nosso cérebro. O programa habitualmente dá às terças à noite no Nacional Geografic, mas creio que existem dias em que passam algumas repetições incluindo da primeira temporada, por isso não existe desculpas para não se ver!

Acompanhem as novidades no Twitter e no Google +

loading...