Translate

quarta-feira, 24 de maio de 2023

# aspirações # carreira

Mãe, pai, não quero ser aquilo que vocês idealizaram!

Habitualmente diz-se que os pais veem nos filhos, uma maneira de atingirem as suas aspirações.
E se em alguns casos estas aspirações até são saudáveis, noutros a situação chega mesmo a ser complicada para o jovem.

Mãe, pai, não quero ser aquilo que vocês idealizaram!


Na família tenho um caso desses. Sabem como é, um pai frustrado por não ter ido para medicina, exige durante quase toda a adolescência que o filho siga carreira que ele não conseguiu atingir.
Apesar de usualmente estes serem os casos mais flagrantes, existem outros que geram pressão na hora de escolher de uma carreira para o futuro.
Independentemente do gosto e do prazer que sentimos a trabalhar, a verdade é que muitas vezes nunca fazemos aquilo que os mais velhos aspiraram para nós.
Os exemplos mais normais, que surgem mais subtilmente, são a negação (onde os pais se negam a aceitar e a dizer a outras pessoas aquilo que os filhos fazem), e o facto de tentarem encontrar outro emprego para os filhos, porque não aceitam a escolha de atividade deles.
A diminuição daquilo que é feito é um dos fatores mais importantes e devido à falta de atenção, e apoio muita gente deixa de fazer aquilo que quer e gosta, pois sente-se sozinho contra a maré.

O que se deve fazer nessas situações?

O ideal é sempre sentar e conversar. Explicar as coisas e mostrar os pontos de vista sem esquecer que os outros também podem ser válidos. Muitas vezes com uma boa conversa, com as coisas esmiuçadas, a família entende e as coisas ficam por ali.
Nos casos mais extremos, existem mesmo famílias que se separam pelo facto de os filhos optarem por caminhos diferentes numa indústria que não seja aceite pelos pais ou que lhes cause constrangimento. Em alguns casos (e conheço alguns), os jovens acabam mesmo por se enfiar num emprego qualquer (que na maioria das vezes não gostam) só para conseguirem alguma independência.
Acontece ainda que existem muitos profissionais formados que são péssimos naquilo que fazem devido à falta de paixão que dedicam ao trabalho que fazem, talvez por isso seja cada vez mais banal encontrar publicações, por exemplo no facebook, onde são expostos maus profissionais. O facto de ser um aluno genial com notas de 20 não quer dizer que ele tenha que seguir medicina se ele não gostar disso.


33 comentários:

  1. Nem mais
    ao elucidativo post Teresa *,~`)
    Bela tarde com alegria e harmonia, beijinhos.

    ResponderEliminar
  2. Por aqui vai escolher aquilo que o faça feliz em todos os aspectos *.*

    ResponderEliminar
  3. Acho que é mesmo um erro quando os pais tentam impor um caminho académico/profissional aos filhos. Uma coisa é aconselhar, outra é querermos que sigam algo que não os entusiasma

    ResponderEliminar
  4. Olá Teresa!
    Acho que cada qual precisa escolher ser feliz
    tenha uma semana repleta de luz
    abraços loiva

    ResponderEliminar
  5. Bom eu queria que o meu filho tivesse um curso superior. Não de medicina, direito ou engenharia, o curso seria o que ele escolhesse, porque pensava que era uma mais valia para o futuro dele. Infelizmente ele nunca gostou da escola, e assim que fez o 10º ano abandonou os estudos. Enfim foi o que ele quis, e a vida é dele.
    Abraço e saúde

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os meus pais fizeram exatamente o mesmo, sempre disseram que queriam que eu tivesse um curso superior, mas a área seria escolha minha! Considero uma boa abordagem!

      Eliminar
  6. Os pais tendem sempre a idealizar a vida dos filhos. O que é preciso é distinguir o sonho da realidade e aceitar que os filhos farão o seu trajeto como acharem melhor.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  7. Bem complicado, mas os pais sempre querem o nosso bem. Beijos e uma otima semana.
    https://cidocemulher.blogspot.com/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querer o nosso bem, não é a mesma que impor aquilo que querem para nós, não é mesmo?

      Eliminar
  8. É normal, para advogados, músicos, juízes, médicos, ladrões, é tudo igual. Não é por mérito mas por ser hereditário, já vem nos genes eheheheheheheheh
    Por isso há tantos jovens a saltarem das janelas,
    Enfim, há sempre portas abertas para Jobs for the boys :)
    Mas é triste ter que seguir um sonho frustrado de um pai ou de uma mãe que não foi capaz de o atingir
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  9. É mesmo normal os pais querem escolher o que os filhos devem ser, mas na minha opinião de hoje em dia são os filhos que acabam por escolher o que vão querer ser
    Beijinhos
    Novo post
    Tem Post Novos Diariamente

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gostava de acreditar que é verdade, mas pelos casos que vejo, ainda tenho as minhas dúvidas!

      Eliminar
  10. Com certeza disse tudo, depois se transforma num péssimo médico e isso não é bacana, devemos fazer o que gostamos

    Beijos
    www.pimentadeacucar.com

    ResponderEliminar
  11. Great article and beautiful pic. Warm greetings

    ResponderEliminar
  12. Profunda reflexión. Te mando un beso.

    ResponderEliminar
  13. Como era boa aluna, meus pais queriam que fosse médica... 😊... eu que não podia ver uma seringa! Sempre quis ensinar e concretizei o sonho de criança! Bj

    ResponderEliminar
  14. Hello!
    Thank you for your entry. I agree with every word you say. I think everyone has the right to choose.
    Greetings from Poland!

    ResponderEliminar
  15. For me, don't repeat the mistakes or failures that your parents did before. Children do not live at the same time as their parents. Every age has challenges. Don't follow your heart too much just because we failed to achieve what our parents wanted in the past.

    ResponderEliminar
  16. Infelizmente bem real o que você diz. Eu não tenho muito apoio da minha família para ser escritora, e por não tirar meu sustento com venda de livros ainda, torna tudo mais difícil. Não tenho cobranças por aqui, mas às vezes sinto que se não deixo meus pais decepcionados, ao menos ficam preocupados por não acreditarem que tenho futuro na carreira de descritora. E é essa falta de apoio atrapalha um pouquinho, tanto para eles acreditarem em mim, quando para eu acreditar na minha escrita como fonte de renda.

    Abraço;
    Helaina (Escritora || Blogueira)
    https://hipercriativa.blogspot.com

    ResponderEliminar
  17. Um curso de medicina, não é nada fácil... nem é para todos! Conheço quem tenha desistido no último ano... nem todos aguentam frequentar a morgue e fazer autópsias... por exemplo!
    Tal pressão, apenas pode comprometer as relações familiares. Interessa que as pessoas sejam felizes no que mais gostam de fazer. A verdadeira realização vem daí... e não de cumprir expectativas alheias...
    Um excelente post, com uma temática bem pertinente!
    Beijinhos!
    Ana

    ResponderEliminar
  18. Por isso é importante que façamos aquilo que nos faz bem, para depois não adoecermos ou ficarmos frustrados.

    Boa semana!

    O JOVEM JORNALISTA está no ar com muitos posts e novidades! Não deixe de conferir!

    Jovem Jornalista
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderEliminar

Instragam