Translate

sexta-feira, 29 de abril de 2022

# Capítulo # Linha Desfalecida

Linha Desfalecida - 33º Capítulo

Estamos cada vez mais perto da reta final da história, e eu sinto-me cada vez mais pressionada a decidir o final de cada uma das personagens. Já mudei de ideias tantas vezes que começo a achar que estou verdadeiramente apegada sentimentalmente a elas.

 "Talvez por causa do choque, ou talvez porque a Eveline tinha absorvido os poderes de Alexa, mas a barreira criada pelo Hugo para a manter afastada parecia estar a esmorecer. Isabel observava tudo, e era como se os seus olhos estivessem a ver tudo em câmara lenta.
Assustada e sem saber como deter Eveline, Isabel fez a única coisa que sabia poder fazer para a deter. Concentrou-se e voltou a entrar na mente dela, e tal como aconteceu da primeira vez, encontrou outra vez um terrível vazio.    
- Isto começa a ser irritante Isabel! Deixa-me sair daqui ou a próxima a cair ao chão és tu!
- Porque é que a tua mente é assim? Porque não tens sentimentos?
- Claro que não! Eu tenho sentimentos e neste momento sinto-me fabulosa! – sorriu a Eveline enquanto fitava Isabel. – Creio que não saibas como funcionam os teus poderes na totalidade, mas isto é o que acontece quando entras na mente de uma pessoa que apaga mentes!
Isabel estarreceu. Se ela conseguia apagar mentes, tinha absorvido o poder do rapaz que apagara as memórias da Viviana e talvez por isso tivera conhecimento sobre a existência dela e deles… Isso queria dizer que ele não só apagava as memórias… Ele absorvia e guardava-as e quando morreu todo esse baú de informação passaram gratuitamente para uma psicopata.
- Deixa-me sair daqui! – gritou Eveline. Isabel começou a rir. – Porque é que estás a rir?
- Se me estás a pedir para sair daqui é porque os teus poderes não têm nenhuma influência aqui… - disse a Isabel apontando para a cabeça. – Posso não te magoar, mas posso-te manter aqui presa!
- E o que é que julgas que te vai acontecer se estiveres neste vazio quando eles me matarem?
- Tenho que acreditar que os meus amigos são mais inteligentes que isso!
Isabel saiu do transe e regressou ao mundo real. Eveline também regressou e caminhava de forma confiante na direção do Hugo.
- Marcelo! – chamou ela tão baixo que apenas ele poderia ouvir. – Só temos uns segundos por isso presta atenção!
O homem mais velho acenou com a cabeça e com a mão fez sinal ao sobrinho, para que ele permanece imóvel, enquanto que pelo do olho Isabel os observava sem se mexer. Se alguém os visse, pensaria apenas que eles estavam imóveis a observar o mundo à sua frente.
- Eu consigo prende-la na mente dela, por isso ataquem-na quando ela estiver no transe!
Marcelo voltou a acenar subtilmente.
- Ela regenera, por isso pensem em algo que a mate de uma só vez…
Mais uma vez o Marcelo acenou. Não podia responder sem que alguém percebesse que eles estavam a conversar.
- Outra coisa… - pediu a Isabel. – Se ela morrer enquanto eu estiver na mente dela, eu não vou conseguir sair…
Marcelo preparava-se para falar, mas Isabel continuou a falar.    
- Lá dentro não tenho como saber quando vai acontecer, por isso vocês precisam de me tirar de lá… Mas se não conseguirem, acabem com aquela cabra! Só vão ter uma oportunidade!
Marcelo tentou falar mais uma vez, mas simplesmente as palavras pareciam formar um nó na sua garganta.    
- Diz ao Hugo e à minha irmã que os amo!
- Isabel! – gritou o Marcelo, no exato momento em que ela regressou à mente de Eveline.
Ao ouvir o nome de Isabel a barreira que ainda restava dissolveu-se. O Hugo correu para ela, ficando ligeiramente aliviado por ver que ela estava em transe.
- O que é que ela te disse? – perguntou o Rui.
Marcelo engoliu o nó que tinha na garganta e contou-lhes tudo o que a Isabel lhe havia dito.
- Como se mata uma pessoa que regenera? – perguntou o Hugo.
Todos trocaram olhares. Sem saber o que fazer.

 - Vou entrar! Perdido por cem, perdido por mil! – disse a Rafaela correndo para dentro, Samanta apesar de não estar muito confiante que seria a melhor coisa a fazer seguiu-a.
- O que tencionas fazer quando chegares lá em baixo? Falar diplomaticamente? – questionou a Samanta. Rafaela fitou-a chateada.
- A minha irmã está lá em baixo, a lutar contra uma psicopata que pode regenerar… tenho que fazer alguma coisa!
- Espera lá! Disseste regenerar? – perguntou a Samanta agarrando a Rafaela pelo braço. Rafaela acenou com a cabeça. – Como se mata uma pessoa que regenera?
Rafaela fitou-a confusa. A pergunta de Samanta fazia todo o sentido, afinal de contas de que servia descerem se não conseguiriam parar a pessoa que os queria matar? Subitamente foi como se na sua cabeça Rafaela começasse a juntar peças e aos poucos um raciocínio lógico começou a ganhar força.
- A regeneração celular de alguns animais com essa capacidade começa na medula óssea, talvez se interrompermos o processo é possível que ele abrande o suficiente para a matarmos…
- Faz sentido, mas creio que isso depende da capacidade de regeneração que ela possa ter. Nada garante que atacarmos o sistema nervoso central ele não vai regenerar de imediato e a gente ganhe um bilhete de ida para o céu… - acrescentou a Samanta de forma ponderada.
- Concordo, mas acho que para já é a melhor opção.. – disse a Rafaela.

- Como podemos ter a certeza que vamos dar cabo do sistema nervoso daquela cabra?
- Acido! Vamos matar as células mãe do sistema nervoso e garantir que não sobra nada para regenerar a partir delas…
- Sim, é capaz de funcionar! E eu sei onde vamos arranjar ácido! – disse a Samanta correndo para o carro e abrindo o capot do carro ficando depois imóvel a olhar para o motor e para a bateria. Rafaela colocou-se ao lado dela fitando-a com curiosidade, por isso Samanta apressou-se a explicar. – As baterias dos carros têm ácido sulfúrico!
Rafaela percebeu onde a outra rapariga queria chegar mas continuou a fita-la surpreendida, ao que Samanta respondeu.
- Estudo química! – explicou – Agora só falta saber como vamos tirar o ácido daqui e dá-lo à Eveline.
- Uma seringa! – exclamou a Rafaela. – Existe material médico lá em baixo, deve existir alguma seringa!
Foi a vez de a Samanta fitar a outra rapariga com curiosidade, ao que Rafaela sorriu e explicou.
- Estudo medicina! – as duas sorriram. – Se arranjarmos a seringa consegues o ácido!
- Podes crer que sim!

Rui voltou para junto de Alexa, a oscilação do seu peito era visível, mas muito ténue. Não sabiam o que tinha sido injetado, e o que quer que fosse tinha-a matado por segundos até que eles a conseguiram trazer de volta. De qualquer forma, ela não parecia muito bem.
- Temos que tirar a Alexa daqui! – disse ele. – Eu sei que ninguém quer ouvir isto, mas ela não vai aguentar muito mais sem cuidados médicos.
- A irmã da Isabel está a estudar medicina, é provável que lhe consiga dar assistência até chegarem ao hospital… - explicou o Hugo fitando a irmã. Ele sabia que não podia sair dali. Se alguma coisa acontecesse a Isabel e ela não fosse capaz de manter a Eveline em transe, ele seria a única pessoa que poderia manter a vilã longe dos amigos. – Por favor Rui, leva-a daqui para fora!
Rui sabia que era o mais correto fazer, contudo, a ideia de abandonar o Hugo, o tio e a Isabel, fazia-o sentir-se um traidor.
Subitamente o barulho de passos fez que todos fitassem o fundo do corredor por trás de Eveline. Rafaela e Samanta corriam pelo corredor na direção deles.
- Podem passar! Ela está em transe! – gritou o Marcelo.
- O que raio vocês estão a fazer aqui… Deviam ter ido embora! – reclamou o Rui fitando a Samanta.
Rafaela correu para Alexa e começou rapidamente a testar os sinais vitais da rapariga.     
- O que aconteceu? – perguntou a futura médica, rapidamente todos eles fizeram um resumo do que tinha acontecido. Depois foi a vez de Samanta explicar a teria que ela e a irmã da Isabel tinham desenvolvido.
- Vamos procurar uma seringa – disse o Rui deixando Alexa aos cuidados de Rafaela e afastando-se com a Samanta.
- Como é que ela está? – perguntou o Hugo aproximando-se da irmã.
- Mal! O coração está muito fraco! – disse a Rafaela. – Não sei se ela vai aguentar!
Uma raiva começou a apoderar-se do Hugo que se sentia frustrado e impotente. Ao perceber que ele estava prestes a ficar descontrolado, o Marcelo aproximou-se dele e colocando a mão sobre o ombro do rapaz disse.
- Vai lá para fora!
- Não as posso deixar aqui! – respondeu o Hugo percebendo que a sua voz tinha soado como um ronco e não com palavras.
- Hugo… No estado em que estás não vais ajudar em nada… Vai lá para fora antes que piores as coisas… Sabes bem o que pode acontecer se te descontrolares!
Hugo sabia que o homem mais velho tinha razão, mas sentia relutância em deixar a irmã, a namorada e os amigos naquela situação.
- Eu fico com elas! Além disso a Alexa está em boas mãos, não está doutra?
- Ainda não sou doutora, mas fica descansado eu vou fazer tudo ao meu alcance para a manter viva! – respondeu a Rafaela.
Relutante o Hugo levantou-se e saiu a correr."

 

Se ainda não tiveste a oportunidade de ler...   

1º Capítulo | 2º Capítulo | 3º Capítulo | 4º Capítulo | 5º Capítulo | 6º Capítulo7º Capítulo | 8º Capítulo9º Capítulo | 10º Capítulo | 11º Capítulo | 12º Capitulo | 13º Capítulo | 14º Capítulo | 15º Capítulo | 16º Capítulo | 17º  Capítulo | 18º Capítulo | 19º Capítulo | 20º Capítulo | 21º Capítulo | 22º Capítulo | 23º Capítulo | 24º Capítulo | 25º capítulo | 26º Capítulo | 27º Capítulo | 28º Capítulo | 29º Capítulo | 30º Capítulo | 31º Capítulo | 32º Capítulo |

 

 

Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Youtube | Pinterest

34 comentários:

  1. Bom e belo fim de Semana de Sol
    bela tarde agradável e em harmonia Teresa, beijinhos ´. ~``)

    ResponderEliminar
  2. Mais um belo capítulo que muito me agradou ler
    .
    Cordiais cumprimentos.
    .
    Pensamentos e Devaneios Poéticos
    .

    ResponderEliminar
  3. This is tense! and I like Rafaela... :)

    ResponderEliminar
  4. Como é tão bom acaompanhar mais um capítulo, agora é mesmo esperar por mais um
    Um bom fim de semana
    Beijinhos
    Novo post
    Tem Post Novos Diariamente

    ResponderEliminar
  5. Mais um excelente capítulo deste interessante romance, aqui partilhas.
    Parabéns!

    Votos de um excelente fim de semana!

    Beijinhos.

    Mário Margaride

    http://poesiaaquiesta.blogspot.com

    ResponderEliminar
  6. É o que se chama fazer render o peixe:-) acho que o final já devia ter siurgido, é a minha opinião

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Agradeço a opinião, mas com o autora não vou comprometer a historia que EU estou a criar por opiniões alheias! Mas claro, é a minha opinião!

      Eliminar
  7. Thank you for sharing! have a nice day <3

    🌸 Kiara Era BLOG 🌸

    ResponderEliminar
  8. De facto o final das personagens pode ser um exercício bastante desafiador!
    xoxo

    marisasclosetblog.com

    ResponderEliminar
  9. Gostei
    Muito bom
    Bom fim de semana
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  10. Gostei muito
    Muito bom
    Bom fim de semana
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  11. Oi, Teresa. Como vai? Ficou muito bom este capítulo. Curti. Abraço!


    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com

    ResponderEliminar
  12. Passei para te desejar continuacao de um bom fim de semana *.*

    ResponderEliminar
  13. As coisas se complicaram,em?
    Será que tudo vai dar certo no final?

    Boa semana!
    😘

    ResponderEliminar

Instragam