Translate

sexta-feira, 18 de março de 2022

# Capítulo # Linha Desfalecida

Linha Desfalecida - 27º Capítulo

Tal como indiquei algumas semanas atrás, estou a encaminhar a história do "Linha Desfalecida" para a reta final, contudo, não quero acabar a história às pressas e acabar por a estragar. De qualquer forma, creio que já não deve faltar muito.

"Na manhã seguinte, tanto a Alexa, como o Rui e o Marcelo, decidiram ir ao encontro de Isabel e Hugo, para estabelecerem um novo plano. O plano de Rui e Samanta de seguirem tanto a Alexa como o Hugo e Isabel não trouxe frutos à investigação, por isso, além da marca e da cor do carro que os seguia, eles continuavam sem grandes informações sobre o que podiam fazer a seguir.
- Acho que devíamos ligar ao meu irmão! – disse a Alexa sentada no banco de trás. – Não o quero apanhar a ter relações sexuais loucas e despedidas com a Isabel.
- É realmente um risco… - concordou o Rui rindo. – Apesar de não o ver a fazer isso sabendo que podemos aparecer a qualquer momento, acho melhor tu lhe ligares!
- Porque eu? – reclamou a Alexa.
- Porque és irmã dele. E de certeza que já lhe interrompeste alguma coisa algures na vida! Mais uma não faz diferença.
- Foi só uma vez e foi sem querer! – exclamou ela rindo, mas pegando no telemóvel e ligando ao irmão. Depois de uma rápida conversa desligou.
- Interrompeste? – perguntou o Marcelo rindo enquanto conduzia o carro.
- Não! – respondeu a Alexa sorrindo.
Minutos depois chegaram ao local onde o Hugo e Isabel arrumavam as últimas coisas na mala do carro.
- Bom dia! – exclamou animadamente Isabel.
- Estás muito bem disposta! – exclamou a Alexa com um sorriso malandro. Isabel fitou-a confusa. – Já tu maninho, está com um ar cansado…
- Passamos a noite quase toda, acordados. – respondeu ele inocentemente, Alexa ergueu o sobrolho, mas o Rui fez questão de lhe dar uma cotovelada, como que lhe dizendo que não era nada disso que ela estava a pensar.
- Passou-se alguma coisa? – perguntou o Marcelo.
- Conseguimos encontrar o gatilho dos dons da Isabel. – respondeu ele que depois rapidamente explicou aos amigos as últimas descobertas.
- Oh fantástico, temos aqui uma pequena manipuladora de desejos! – exclamou a Alexa fitando a Isabel.
Isabel fitou-a em silêncio, o facto de ter aprendido a controlar os seus dons deixara-a muito mais confiante e de repente já não sentia tanto medo da irmã do Hugo.
- O que é que ela está a fazer? – perguntou o Rui vendo a concentração de Isabel em Alexa.
Depois de alguns minutos, Alexa gritou, um grito de frustração que encheu o ar e ocupou o silêncio da praia.
- Wow! – disse o Rui enquanto a Alexa gritava. – A energia da tua irmã está a mudar!
- Como assim?
- É como se ele estivesse mais leve!
Subitamente o grito acabou, Alexa tinha os olhos com água, e agora fitava a Isabel chateada.
- Sua cabra! – disse a Alexa atirando-se sobre a Isabel que cai só com a força com que a outra rapariga a tinha empurrado.
- Alexa! – gritou o Hugo, ia intervir, mas o Marcelo agarrou-o.
- Deixa a Isabel se defender… - pediu o homem mais velho.
Isabel levantou-se, e voltou a fitar a Alexa que caminhava na sua direção, subitamente Alexa parou de andar e sentou-se sentia-se estranhamente cansada.
- Desculpa. – pediu a Isabel aproximando-se e estendendo-lhe a mão. Um pouco mais atrás os três rapazes observavam o que se passava.
- O que é que tu fizeste? – perguntou a Alexa fitando a mão que Isabel lhe estendia.
- A tua frustração! Fiz com que a deitasses para fora! Não sabia como o ias fazer, mas precisavas de o fazer…
- E depois disso, porque é que me sentei e me senti cansada?
- Ouvi o que o Rui disse sobre a tua energia, uma descarga de energia igual à que tiveste de certeza que te deixou cansada, apenas ampliei o que sentias.
As duas raparigas fitaram-se, sabiam que mesmo longe Marcelo estava a ouvir e a contar aos outros dois o que se estava a passar na conversa delas as duas.
Alexa aceitou a mão de Isabel e levantou-se, aproximando-se dela, não falou porque saberia que o Marcelo iria ouvir, por isso de costas para eles apenas mexeu os lábios, para desenhar um “obrigada”.
Isabel acenou e as duas foram para a beira dos amigos.
- Isso foi muito bonito e impressionante… - disse o Rui fitando a Isabel com orgulho. – Mas ainda temos outro problema para resolver!
- Não podemos fazer muito mais sem pelo menos termos mais informações! – disse o Marcelo.
- Seja quem for, não nos seguiu durante o fim-de-semana. – observou a Alexa – Ou percebeu que já sabemos que estamos a ser seguidos, ou então não faz perseguições ao fim-de-semana!
- Isso não é de todo mal pensado! – observou o Hugo, todos o fitaram sem perceber. – Se a pessoa que nos segue for como nós pode viver escondida como nós. Por isso, supondo que tem família e amigos, provavelmente ao fim-de-semana seria o tempo que teria de lhes disponibilizar sem dar nas vistas…
- É uma hipótese válida. – concordou o Marcelo.
- E tem que ser alguém que frequente os mesmos círculos que nós, deve ter visto algo estranho acontecer e começou a desconfiar… - disse a Alexa.
- Isso pode não ser verdade, a Samanta não fazia parte do círculo de pessoas com quem convivemos… Ela tornou-se parte porque me estava a seguir.
- Ou seja, estamos à procura de alguém, que está sempre onde nós estamos. Ou que surge várias vezes no mesmo contexto… - resumiu a Isabel.
- Ah e tem que ser alguém maior de idade. Se está a conduzir um carro para nos seguir, suponho que tenha a carta de condução. – disse a Alexa.
- Acho que é algo válido e que nos podemos agarrar a isso. – concordou o Marcelo. – Mais ideias?
Todos trocaram olhares. Ninguém tinha mais ideia e ninguém fazia ideia de como contribuir para a resolução do problema.
- Vamos para casa, e tentem se manter o mais perto uns dos outros sem dar nas vistas.   
- Vocês os dois ficam juntos, eu fico com o meu irmão, a Isabel vive na casa em frente à nossa, por isso acho que estamos perto suficientes… Logo à noite encontramo-nos no café."

Isabel entrou em casa e como habitual estava tudo calmo, sentiu-se nervosa, mas sabia que essa sensação se devia ao facto de estar com nervosos à flor da pele e por temer pela sua própria segurança. De qualquer forma em casa estava segura, e não havida nada a temer. Deixou as coisas do acampamento junto à porta interna que dava acesso à garagem.
- Rafaela! Já cheguei! – gritou ela. Junto ao limiar da porta surgiu a Eveline que lhe fez sinal para fazer pouco barulho.
- A tua irmã está com uma crise de enxaqueca e foi se deitar um bocado. Eu fiquei por aqui mais um pouco, disse que fazia o jantar.
- Oh não era preciso eu já lanchei com os meus amigos. – disse a Isabel servindo-se de um copo de água.
- Correu bem, o acampamento com os teus amigos? – perguntou a Eveline encostando-se ao balcão. Isabel acenou enquanto bebia. – Resolveste as coisas com o teu namorado?
- Podemos dizer que sim! – exclamou a Isabel pousando o copo na banca da cozinha. – Vou arrumar as tralhas na garagem.
Isabel afastou-se, pegou nas coisas e abriu a porta que dava acesso à garagem, assim que desceu as escadas paralisou. Estacionado num dos três lugares de estacionamento da casa estava um Volkswagen preto.
- Eve!!! – exclamou ela. – De quem é este carro?
Isabel tentava parecer o mais calma e relaxada possível, mas o seu coração batia freneticamente.
- É meu! Gostas? – perguntou a amiga do cimo das escadas. – O meu outro carro estava a dar muito problemas, tive que trocar… Cenas no motor e afins…
- Ah boa! Sim, fizeste bem! – concordou a Isabel enquanto tentava parecer descontraída. Começou a arrumar a arrumar as coisas, Eveline fitava-a do cimo das escadas. Qual era a probabilidade de ser uma amiga de infância da irmã que a estava a seguir? E qual era a probabilidade de ela lhe fazer mal?
Isabel estava tão absorvida pelos seus pensamentos que deixou de observara a Eveline pelo canto do olho por um segundo, porém esse foi o tempo necessário para que ela aparecesse ao seu lado.
- Desculpa Isa! – pediu a Eveline. Isabel sentiu uma picada no pescoço e antes que conseguisse usar os seus dons, adormeceu."


Se ainda não tiveste a oportunidade de ler...   

1º Capítulo | 2º Capítulo | 3º Capítulo | 4º Capítulo | 5º Capítulo | 6º Capítulo7º Capítulo | 8º Capítulo9º Capítulo | 10º Capítulo | 11º Capítulo | 12º Capitulo | 13º Capítulo | 14º Capítulo | 15º Capítulo | 16º Capítulo | 17º  Capítulo | 18º Capítulo | 19º Capítulo | 20º Capítulo | 21º Capítulo | 22º Capítulo | 23º Capítulo | 24º Capítulo | 25º capítulo | 26º Capítulo |

 

Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Youtube | Pinterest

20 comentários:

  1. E que seja um final, feliz Teresa ´.~`))))

    Bom fim de Semana.

    ResponderEliminar
  2. Gostei muito

    Beijinhos e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  3. Como é tão bom acompanhar essa história, tenho gostado muito
    um bom fim de semana
    Beijinhos
    Novo post
    Tem Post Novos Diariamente

    ResponderEliminar
  4. I like the little msytery here! And that she's afraid of walking in on her brother :)

    Happy weekend!

    ResponderEliminar
  5. Tb concordo com um fimal bem pensado e elaborado
    😊

    ResponderEliminar
  6. Mais um excelente capítulo, aqui partilhas.
    Parabéns, pelo talento!

    Votos de um excelente fim de semana.

    Beijinhos!

    Mário Margaride

    http://poesiaaquiesta.blogspot.com

    ResponderEliminar
  7. Oi, Teresa. Como vai? Você é muito boa em criar histórias. Gostei do que li. Abraço!



    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  8. Tenha uma linda semana!
    https://www.blogdamari.com.br/

    ResponderEliminar

Instragam