Translate

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2022

# Capítulo # Linha Desfalecida

Linha Desfalecida - 22º Capítulo

Mantendo as boas tradições de sexta-feira, hoje fica por aqui mais um capítulo de "Linha Desfalecida".

"Isabel aconchegou-se no casaco, as noites começavam a arrefecer e arrependeu-se de não ter trazido uma roupa mais quente. Ao seu lado, com a mão entrelaçada na sua, Hugo observava o pôr do sol junto ao mar.
- Posso fazer-te uma pergunta? - perguntou ela quebrando o silêncio.
- Claro. - respondeu ele com um sorriso. Isabel deixou-se contagiar pela beleza do seu sorriso e sorriu também.
- Soube hoje que tu e a Viviana namoraram... - assim que ela mencionou o nome da Viviana, ela sentiu que o namorado ficou tenso. - Desculpa perguntar, mas ela foi super simpática comigo quando cheguei à escola, e eu percebi que ela ficou magoada comigo quando descobriu que estávamos a namorar...
- Não faz mal... - disse ele sentando-se na areia e fazendo sinal para que ela se sentasse ao seu lado.
Isabel também se sentou e aproveitou para meter as mãos nos bolsos do casaco de cabedal sintético que utilizava, numa tentativa de as aquecer.
- Vou ser muito honesto contigo... - começou ele, Isabel sentiu um arrepio pela espinha e desta vez não era frio, mas sim receio pelo que iria ouvir de seguida. - A Viviana, foi o meu primeiro amor. Gostava mesmo dela, estávamos juntos há três anos e éramos mesmo muito felizes. - continuou ele - Mas um dia tudo mudou...
Ele parecia estar com dificuldades em escolher as palavras.
- A mudança?
- O ano passado. - acrescentou ele mordendo o lábio em busca de uma maneira para escolher as palavras. - Eu lidei muito mal com a mudança, e mesmo com a ajuda do Marcelo foi muito complicado.
Isabel observava-o com os olhos muito abertos, parte de si estava admirada pela confissão que ele estava a fazer, mas outra parte estava aterrorizada, não o imaginava a perder o controle.
- Um dos motivos pelos quais me apaixonei por ti, foi a tua calma e capacidade de racionalizar as coisas. Quando te disse que tinhas de beber sangue tu mesmo assustada ouviste os meus concelhos, fizeste perguntas e tentaste entender as coisas... - explicou ele - Acredita que fiquei com inveja tua!
Os dois sorriram, então ele voltou a ficar sério e continuou.
- Eu fiz exatamente o oposto. Revoltei-me! Afastei-me deles, do Rui e do Marcelo, e fiz o oposto daquilo que eles me disseram para fazer, e contei a verdade à Viviana.
Isabel observou-o cuidadosamente. Ele continuava a escolher as palavras como um soldado escolhe os seus passos num campo minado.
- Como é que ela reagiu?
- Ficou assustada, mas apoiou-me!
Isabel não conseguia esconder o espanto. Como é que uma pessoa simplesmente não se passa da cabeça quando descobre uma coisa daquela magnitude?
- Então, o que é que correu mal?
- Eu recusava-me a beber sangue. - confessou ele - e um dia entrei em colapso, ataquei a Alexa, que só não ficou gravemente ferida porque já estava a desenvolver os seus poderes, e por isso aguentou com a minha onda de força... Eu quase matei a minha irmã porque recusava aquilo que eu era!
Hugo afundou ainda mais as mãos nos bolsos, e era possível sentir a sua tristeza no ar.
- Depois de ter atacado a Alexa, fiquei completamente passado, e fiz a coisa mais estúpida que poderia fazer. Fui ter com a Viviana, que ao ver-me naquele estado, ficou aterrorizada. Eu arrastava coisas para longe de mim, queimava as lâmpadas dos candeeiros, sem conseguir controlar, era uma bomba relógio prestes a explodir. Numa tentativa de me acalmar ela cortou-se no braço esquerdo e ofereceu-me o sangue.
Subitamente um silêncio ensurdecedor abateu-se sobre eles. Isabel estava gelada e petrificada.
- Não precisas de me contar mais... Já chega! Não preciso de saber! - disse ela fazendo-lhe uma breve carícia nos ombros.
- Mas eu preciso de acabar... - rematou ele fitando-a com os olhos em lágrimas. - Eu ataquei-a.
Isabel estarreceu com as palavras que acabara de ouvir.
- Atirei-me a ela e comecei a beber desenfreadamente. Estava a aleija-la e ela queixava-se, mas não conseguia parar... - explicou ele, Isabel fitou-o novamente e percebeu que ele estava a chorar. - O desejo era tanto, mas tanto... eu nem percebi o que estava a fazer, apenas queria o sangue naquele momento...
Ele soluçou, Isabel queria reconfortá-lo, mas o que ele contava era assustador de mais e ela simplesmente não se conseguia mexer.
- Ela gritava para eu parar, mas eu estava cego! Só me lembro dos gritos dela e de não conseguir parar... Eu quase a matei. Se a Alexa e o Rui não tivessem chegado.
Isabel estava gelada, pela primeira vez sentia medo dele e daquilo em que ela se transformava. E se algo assim um dia acontecesse com ela?
- Isabel... - disse ele esticando a mão para o rosto horrorizado na namorada. Instintivamente Isabel afastou-se caindo sobre a areia. - Deves achar que sou um monstro...
Isabel não conseguia negar aquela afirmação.
- Como... - começou a Isabel, mas as palavras não saiam da sua boca. - Como é que ela ficou depois disso?
- O Rui levou-me embora, a Alexa cuidou dela. Mas como deves ter imaginado ela não ficou nada bem... Mas não contou nada a ninguém, ela simplesmente desapareceu o verão inteiro. Quando voltou, três meses depois ignorou-me, a mim, ao Rui e à Alexa, por isso quando conhecemos uma pessoa como nós cujo o dom era apagar a mente, eu lhe pedi que apagasse aquela noite da cabeça dela.
- Apagaste a memória dela?
- Sim. Ela sabe que namoramos, sabe que acabamos porque as coisas não correram bem, mas não se lembra dos meus dons, nem do que eu lhe fiz... Sei que não foi uma coisa bonita, mas ela era infeliz. O Rui sabia o quanto ela sofria todos os dias... Por amor de Deus, ela tem uma cicatriz no braço! Eu não a podia deixar viver assim...
- Nunca lhe pediste desculpas?
- Tentei, mas ela apenas me pediu para nunca mais me aproximar dela, o que é completamente compreensível.
- Lamento imenso o que aconteceu. - disse por fim a Isabel, ele tentou aproximar-se dela, mas Isabel fez-lhe sinal para que não o fizesse. - Entendo o que aconteceu e porque aconteceu, mas não deixa de ser assustador...
- Isabel, eu garanto-te que não sou essa pessoa.
- Eu sei que não! - respondeu ela - Sei que és uma pessoa calma, ponderada e equilibrada. Aliás tive dificuldade em imaginar o que me estavas a contar... Mas agora eu sei que existe um lado negro dentro de ti, e tenho medo...
- Nunca te faria tal coisa...
- Ela foi o amor da tua vida, e em parte ainda é. - disse a Isabel, ele tentou interromper, mas ela fez um gesto para o silenciar - Podes não a amar neste momento, podes estar apaixonado por mim, mas ela foi o amor da tua vida. E neste momento eu não sei como lidar com tudo o que disseste. - terminou a Isabel levantando-se. Ia se afastar quando se lembrou de uma frase que a Alexa tinha dito essa tarde no carro. Então virou-se para trás e fitou o namorado.
- Porque é que a tua irmã não gosta da Viviana?
- Porque a Viviana, fez tudo para ser como nós somos, bebeu sangue deliberadamente, tentou treinar para ver se desenvolvia algum dom, e chegou ao ponto de sugerir que procurássemos alguém que pudesse transforma-la igual a mim. Ela estava obcecada com a ideia de ser um ser superior, e ter um namorado nesse patamar deixava-a vaidosa e arrogante. - Isabel fitou-o - Eu acho que ela queria apenas ser como eu, mas a Alexa, acreditava que ela queria apenas ser superior a todas as pessoas, e que apesar de gostar de mim, me estava a usar. A Alexa considera mesmo que a cena do corte do braço para eu beber o sangue dela foi um tanto ou quanto vampiresca, talvez ela esperasse que com esse gesto se transformasse ou assim.
Por algum motivo a teoria da Alexa, fez mais sentido a Isabel."

 
 

Se ainda não tiveste a oportunidade de ler...   

1º Capítulo | 2º Capítulo | 3º Capítulo | 4º Capítulo | 5º Capítulo | 6º Capítulo7º Capítulo | 8º Capítulo9º Capítulo | 10º Capítulo | 11º Capítulo | 12º Capitulo | 13º Capítulo | 14º Capítulo | 15º Capítulo | 16º Capítulo | 17º  Capítulo | 18º Capítulo | 19º Capítulo | 20º Capítulo | 21º Capítulo |

 

Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Youtube | Pinterest

42 comentários:

  1. Bom fim de Semana com alegria
    bela tarde em sinfonia
    que o bom tempo porfia, beijinhos ´.~`)

    ResponderEliminar
  2. Olá, Teresa!
    Que capítulo emocionante, meus parabéns. Quanto a sua dúvida sobre o tônico, esse produto é vendido em uma farmácia aqui no Brasil chamada Droga Raia.
    Acho difícil encontrar aí em Portugal.
    big beijos
    www.luluonthesky.com

    ResponderEliminar
  3. Wow this is interesting! Tough confession, and now I'm super anxious about Viviana! And of course the relationship between these two!

    ResponderEliminar
  4. Muito bom, estou a gostar :)

    Porque será que as mulheres acham que com elas os homens irão mudar?

    ResponderEliminar
  5. A cada capítulo eu sempre fico querendo mais.
    A história está cada dia melhor.
    Beijinhos!

    galerafashion.com

    ResponderEliminar
  6. Mais um capítulo deste interessante romance aqui partilhas.
    É sem dúvida um magnífico romance.

    Votos de um excelente fim de semana!

    Beijinhos.

    Mário Margaride

    http://poesiaaquiesta.blogspot.com

    ResponderEliminar
  7. Muito bommmm!<3

    Beijos,
    https://www.papeladaweb.com.br/

    ResponderEliminar
  8. Oi, Teresa!
    Estou a ler os capítulos anteriores depois que li o atual. Na ansiedade de saber se Isabel continuará namorando Hugo depois de saber desses fatos.
    Bom fim de semana!!
    Beijus,

    ResponderEliminar
  9. Passando para te desejar um optimo fim de semana *.*

    ResponderEliminar
  10. a história está a seguir num cmainho cativante
    continue assim
    :-)

    ResponderEliminar
  11. Gostei imenso do capítulo... mesmo pertencendo ao clube dos que não podem ver sangue!... :-))
    Beijinhos! Bom fim de semana!
    Ana

    ResponderEliminar
  12. Gostei muito de ler esse capítulo, lindamente construído.
    Uma ótima semana!
    Beijos!

    ResponderEliminar
  13. Thankyou for sharing more of your writing :)

    Hope you're having a great weekend. I spent a lot of time this weekend at playgrounds with the kids! :)

    Away From The Blue

    ResponderEliminar
  14. Estou me envolvendo com a história e apreciando a cada capítulo.

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderEliminar
  15. Viviana se deu mal nesta estória.
    Mas o que Hugo fez é compreensível...
    Cabe a Isabel decidir!

    Boa semana!

    ResponderEliminar
  16. Não acredito em vampiros, mas...
    Continuo a gostar da história e da narrativa.
    Feliz dia dos namorados.
    E boa semana, amiga Teresa Isabel.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  17. Olá Teresa!
    Passando por aqui, para desejar um feliz dia dos namorados, e ótima semana!

    Beijinhos.

    Mário Margaride

    http://poesiaaquiesta.blogspot.com

    ResponderEliminar
  18. Tamo aí. Bora participal (risos)
    Beijos e beijos, muitos.

    ResponderEliminar

Instragam