Translate

sexta-feira, 14 de janeiro de 2022

# Capítulo # Linha Desfalecida

Linha Desfalecida - 18º Capítulo

O capítulo da semana passada revelou muitas novidades sobre a história de "Linha Desfalecida", e por agora as novidades não vão parar, e estou ansiosa para saber o que estás a pensar...

"Isabel chegou ao areal onde tinha estado nessa manhã com o Hugo, apenas um carro estava lá e não era o de Hugo. Assim que se aproximou viu o Rui encostado ao capo a fumar. Assim que ele viu o carro dela se aproximar acenou animadamente. Ela estacionou ao lado do carro dele e saiu.    
- Bem-vinda às reuniões noturnas. – brincou ele ao ver que ela estava confusa. – O Hugo e Alexa devem estar mesmo a chegar!
- Porque raio existem reuniões noturnas? – perguntou ela.
- Porque é de noite! – respondeu ele como se a pergunta dela tivesse sido extremamente estúpida.
- Vou reformular a minha pergunta. – disse ela acendendo um cigarro – Porque raio recebi uma mensagem às onze e meia da noite a dizer que tínhamos de nos reunir com urgência? Somos a máfia ou algo assim?
- Não seja tola, a máfia faz as reuniões ao jantar. E só recebeste a mensagem a essa hora porque foi quando se fez luz na minha cabeça.
Isabel ia responder quando as luzes dos faróis do SUV do Hugo surgiram, sentiu o coração bater descompassadamente. Na verdade, ela não o queria ver, ou melhor, não sabia o que fazer quando se vissem novamente depois de se terem beijado intensamente e ele ter ido embora repentinamente.
Rui ao perceber o conflito dos sentimentos da rapariga fitou-a.
- Ui! – disse ele – Não sei o que aconteceu, mas esse conflito interno parece sério… queres falar sobre isso?
- Prefiro que me deixes sozinha com os meus sentimentos por favor!
Ele encolheu os ombros no momento em que tanto o Hugo como a irmã saíram do carro e se aproximaram.
- Porque raio, tive que tirar o meu pijama para estar aqui? – perguntou a Alexa com o seu habitual mau humor.
- Porque eu sou um génio! – respondeu o Rui rindo. – OK, tecnicamente a ideia inicial não é minha, e ainda tenho que testar a minha teoria, mas acho que já descobri qual é o dom da Isabel.
Todos o fitaram surpreendidos.
- Isabel, durante o assalto, quando o idiota do assaltante se aproximou do caixa e estava mesmo ao teu lado, no que é que estavas a pensar?
- Naquilo que qualquer pessoa, que tenha um idiota armado ao lado pensaria… queria que ele se fosse embora o quanto antes…
- Rui, por favor explica! – pediu o Hugo que não se aproximara de Isabel, o que a deixou ainda mais frustrada e confusa.
- Eu acho que ela tem o dom de influenciar as pessoas! – disse o Rui sorrindo para todos.
- Pode ter sido coincidência… - disse a Alexa.
- Ninguém faz um assalto e se contenta com uma pequena parte do dinheiro. Qualquer assaltante levaria o dinheiro todo, mas aquele idiota deixou mais de metade do dinheiro da caixa e foi embora, exatamente quando a Isabel pensou que ele se deveria ir embora…
- Faz sentido. – concordou a Alexa fitando a outra rapariga. – Quem é que me arranja um cigarro?
Rui esticou-lhe o maço de tabaco e o isqueiro. Alexa tirou de lá um cigarro e acendeu estendendo de volta os objetivos ao amigo.
- Contudo foi apenas uma vez, não pudemos ter a certeza até voltar a acontecer… - acrescentou
- Acho que já aconteceu… - disse por fim o Hugo que ainda permanecia no mesmo local. – Desculpa… - disse ele fitando a Isabel.
- Porque é que lhe estás a pedir desculpa? – perguntou a Alexa fitando os dois. – O que é que ela fez?
Nesse instante Isabel percebeu o que tinha acontecido. Se a teoria do Rui estivesse realmente certa ela e o Hugo só se tinham beijado, porque ela assim o desejara. Ele não o queria fazer, mas ela tinha desejado que ele o fizesse. E subitamente sentiu-se triste. E agora iria ouvir em voz alta o que tinha acontecido.
- Eu e a Isabel beijamo-nos! – confessou o Hugo sem tirar os olhos de Isabel que o fitava.
- O quê? – gritou a Alexa. – Estás louco? Não a conheces e ela está numa fase frágil… E…
Talvez por perceber a tristeza dos sentimentos de Isabel, o Rui decidiu intervir, colocando a mão no ombro de Alexa fazendo-lhe sinal para ela se calasse. E estranhamente ela obedeceu.
- E eu não a queria beijar. – confessou o Hugo por fim.
Isabel sentiu algo a partir dentro de si. Sentia os olhos encherem-se de lágrimas, mas controlou-se para não chorar. Estava em choque, primeiro por o ter “obrigado” a dar aquele beijo, mas acima de tudo estava triste porque pensava que ele desejava tanto isso como ela. Agora percebia que era mentira, e tinha acabado de ser humilhada em frente de dois desconhecidos.
- Isabel desculpa, mas eles precisam de saber… - disse ele tentando se aproximar dela, que se afastou.
- Pelo menos assim já temos a certeza sobre o teu dom… - acrescentou numa tentativa de acalmar a tensão do ar.
- Fico genuinamente feliz por saber que a minha humilhação vos vai fazer dormir mais descansados esta noite… - começou ela tirando a chave do carro do bolso e regressando para o carro. Depois fitou o Rui calmamente – Obrigado!
Ele soube que ela não estava a ser irónica, mas soube que ela só queria desaparecer dali por causa das palavras do Hugo.
- Isabel… - chamou o Hugo, porém ela não o fitou entrou no carro, ligou-o.
- Deixa-a! – ordenou o Rui, vendo-a a fazer marcha-atrás e afastando-se. – Sei porque o fizeste e entendo porque o disseste, mas não o devias ter feito, não aqui e não assim…
- O que raio é que fui eu fazer?
- Não sei, mas até eu fiquei com pena dela! – acrescentou a irmã fitando-o.

Assim que chegou a casa, todas as lágrimas que tinha contido pelo caminho começaram a cair de forma descontrolada pelo seu rosto. Isabel compreendia o motivo que o levara a dizer aquilo. Saberem qual era o seu dom era uma boa notícia, porém, saber que o beijo deles tinha sido apenas fruto dos seus desejos tornava tudo muito mais doloroso. Ele nunca fizera intenções de a beijar e obviamente não sentia nada por ela, e isso era doloroso, pois desde da primeira noite no beco, que ela desejava que quando tudo isso terminasse as coisas pudessem mudar entre eles. Contudo esse era apenas o desejo dela e não dele."

 

Se ainda não tiveste a oportunidade de ler...   

1º Capítulo | 2º Capítulo | 3º Capítulo | 4º Capítulo | 5º Capítulo | 6º Capítulo7º Capítulo | 8º Capítulo9º Capítulo | 10º Capítulo | 11º Capítulo | 12º Capitulo | 13º Capítulo | 14º Capítulo | 15º Capítulo | 16º Capítulo | 17º  Capítulo |

Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Youtube | Pinterest

21 comentários:

  1. Conflitos ou arrufos afogados
    são o pai nosso dos desencontrados ´.~`)

    Boa e bela tarde com alegria
    bom fim de Semana Teresa, beijinhos.

    ResponderEliminar
  2. Mais um capítulo que gostei de ler. Elogio a bonita capacidade de escrita.
    .
    Feliz fim-de-semana … Cumprimentos poéticos
    .
    Pensamentos e Devaneios Poéticos
    .

    ResponderEliminar
  3. Olá Teresa!
    Mais um excelente extrato/capítulo, deste romance aqui partilhas.
    Tens indiscutívelmente um grande talento.

    Parabéns!

    Votos de um excelente fim de semana!

    Beijinhos.

    Mário Margaride

    http://poesiaaquiesta.blogspot.com

    ResponderEliminar
  4. Mais um capítulo interessante.
    Beijinhos!

    galerafashion.com

    ResponderEliminar
  5. Passei para te desejar um bom domingo :)

    ResponderEliminar
  6. Isabel realy has confused mind! Bye the way, Hope they quit the smoking.

    ResponderEliminar

Instragam