Translate

sexta-feira, 12 de novembro de 2021

# Capítulo # Linha Desfalecida

Linha Desfalecida - 11º Capítulo

Não quero parecer repetitiva, mas estou mesmo muito feliz com os resultados do "Linha Desfalecida", e com o feedback que semana após semana recebo de várias pessoas.

Depois dos últimos acontecimentos, que foram um pouco intensos, decidi fazer um capítulo um pouco mais calmo.

"Hugo despertou com a sensação que estava a ser observado, assim que abriu os olhos, viu a cabeça de Alexa que espreitava imediatamente por cima dele enquanto dormia.
- Credo! – exclamou ele assim que ela sorriu. – Que horas são?
- Tarde o suficiente para eu aparecer na aula de matemática, uma vez que a minha boleia para escola chegou estupidamente tarde ontem à noite e hoje adormeceu… - Disse ela sentando-se na cadeira da secretária que estava em frente à cama do irmão.
- Adormeci? Não ouvi o despertador!
- Estavas mesmo cansado… - disse ela com um sorriso malandro. – Como correu com a vizinha?
- O nome dela é Isabel… - respondeu ele sentando-se na cama e esfregando a cabeça ainda sonolento.
- Gosto mais de lhe chamar vizinha… É mais impessoal…
- Acho que se vai tornar mais pessoal… - disse ele, Alexa fitou-o com os olhos muito abertos. – Ela é como nós!
- Fantástico! – disse a Alexa com sarcasmo. – Não vou ser babá de ninguém… E tu também não devias de ser… vamos ver e ela ainda se torna uma psicopata qualquer… Não sabes qual capacidade ela vai desenvolver!
Hugo levantou-se e fitou a irmã que por algum motivo quase estava a gritar.
- Ela pode nos matar, nos entregar, ou alguma coisa ainda pior… - explicou a Alexa mais calmamente. – Sabes muito bem o que aconteceu quando o louco do Ramirez e o Tomás apareceram… Não quero que mais ninguém descubra quem somos e depois nos tente matar…
Hugo entendia o medo que a irmã sentia em perceber que outros como eles lhes podiam fazer mal, mas no fundo ele sabia que simplesmente não podia deixar a Isabel lidar com tudo sozinha.
- Alexa… - Começou ele sentando-se aos pés da cama para fitar a irmã mais de perto. – Se eu a abandonar agora sem respostas, provavelmente ela vai se tornar uma louca como o Ramirez… Mas se eu a ajudar, ela pode ter uma vida normal como nós temos, acho que vale a pena tentar… Não concordas?
- Acho que não nos devemos envolver, só isso…
- Não te estou a pedir que sejas a melhor amiga dela, nem sequer se sejas amiga dela, não lhe falei nem de ti nem de ninguém. Vocês só contam se quiserem… Eu apenas contei o meu segredo e não o vosso… Nenhum de vocês vai ter que se envolver se não quiser… Mas lembra-te que tu não passaste por tudo sozinha…
Alexa ficou a observar muito atentamente o irmão, não queria ter que lidar com este problema agora, só queria ter uma vida normal dentro do possível, e uma vizinha como eles não estava de todo nos seus planos.
- Vai-te arranjar, vou-te levar à escola, mas depois vou sair, pede ao Rui boleia para casa…
- Vai ter com ela não vais?
- Vou. Eu já me meti nisto, não vou voltar atrás agora. – terminou ele indo para a casa de banho. Alexa ouviu a água a cair na banheira e percebeu que era a deixa para desistir.

    
Hugo e Alexa chegaram à escola no exato momento em que a campainha tocava para o intervalo. Minutos depois já o recinto estava repleto de jovens, Hugo dirigiu-se à porta pela qual sabia que Isabel sairia, e não consegui deixar de sorrir assim que a viu passar o limiar da porta.
Ao seu lado Alexa fitava um e outro, fitou Isabel de alto a baixo e depois afastou-se em direção ao bar da escola.
- O que fazes aqui? – perguntou a Isabel procurando o maço de cigarro na sua mochila.
- Disse que hoje íamos dar uma volta para eu te explicar algumas coisas… - disse ele quase lhe segredando ao ouvido.
- Sabes que eu tenho aulas… E provavelmente tu também…
- Acho que ninguém vai ficar chateado se faltarmos um dia às aulas… - sorriu ele. Isabel fitou-o atentamente. – Estamos no início das aulas, para já a matéria nem sequer é muito importante…
Isabel acabou por concordar, e afastou-se com ele para o exterior da escola.
- Posso fazer-te uma pergunta? – perguntou o Hugo enquanto caminhavam. Isabel concordou acenando pela cabeça enquanto acendia o cigarro. – Que idade tens?
Isabel não se controlou e soltou uma gargalhada sonora, deixando-o admirado, e com uma expressão interrogativa no rosto.
- Desculpa, mas com tudo isto que está a acontecer, estás preocupado é com a minha idade?
- Não tem nada a ver com isso! – respondeu ele a rir. – Apenas fiquei curioso, porque tu tens carro, mas se és da turma da minha irmã, suponho que sejas da idade dela, ou seja menor de idade…
- E estás certo. Tenho 17. – explicou ela, ele fitou-a confuso, ela voltou a sorrir antes de se explicar. – Os meus pais passam muito tempo fora… Mesmo muito tempo! Quando fiz 16 anos eles emanciparam-me, e com a emancipação veio a carta de condução e o carro! E tu, que idade tens?
- 18. – respondeu ele aproximando-se de um Renault Kadjar preto. – Podes entrar.
Ela mostrou o cigarro, então ele encostou-se ao carro enquanto ela acabava de fumar.
- Estive a pensar no que me contaste ontem… - começou ela. – E se a evolução passa só pela ingestão de líquidos – ela teve o cuidado de desenhar umas aspas no ar quando referiu a palavra "líquidos" – é provável que daqui por milhares de anos, a humanidade perca os dentes…
- Visão assustadora! – brincou ele. – Mas como chegaste a essa conclusão.
- É a mesma lógica dos dentes do siso. Já se sabe que atualmente eles não servem para nada, pois já não mastigamos coisas duras e afins, por isso é que a tendência é que eles deixem de fazer parte da dentição. Aliás algumas pessoas já nascem sem eles… Se deixarmos de mastigar porque só ingerimos líquidos, os dentes deixam de ser necessários…
- Acho que tens razão. Ainda bem que vão necessários milhares de anos para isso acontecer... – disse ele enquanto se ria. Isabel sorriu e apagou o cigarro. – Podemos ir…
Os dois entraram no carro e de repente foi como se o ambiente entre eles que já estava estranho antes, tivesse ficado mil vezes pior, Isabel optou por ficar em silêncio, até porque tinha sido ele a sugerir que faltassem as aulas para irem em espécie de missão de autodescoberta. Sim, se ele quisesse, ele que falasse primeiro.

Samanta estava sentada na sala de aulas, devia estar a tirar apontamentos sobre aquilo que o professor dizia, mas a sua cabeça estava muito longe dali. Mais uma vez uma coisa estranha acontecia e aquele rapaz estava presente, mais uma vez ele parecia saber o que ia acontecer, pois ele tentou fechar o café antes de o assaltante chegar, e por que motivo o assaltante se preparava para sair sem levar nem metade do dinheiro? Será que era coincidência, acontecerem coisas estranhas e sem sentido lógico quando aquele rapaz estava presente?"


Se ainda não tiveste a oportunidade de ler...   

1º Capítulo | 2º Capítulo | 3º Capítulo | 4º Capítulo | 5º Capítulo | 6º Capítulo7º Capítulo | 8º Capítulo9º Capítulo | 10º Capítulo |

 

Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Youtube | Pinterest

48 comentários:

  1. Passando, lendo, elogiando, e desejando um feliz fim de semana.
    .
    Pensamentos e Devaneios Poéticos
    .

    ResponderEliminar
  2. Fantasias juvenis destes tempos
    que se se dedicassem ao S. Martinho
    com castanhas, pipa, jeropiga e novo vinho
    a vida seria melhor, brinco ´.^`)

    Beijinhos e um belo fim de Semana agradável.

    ResponderEliminar
  3. Muita e boa imaginação neste romance, amiga Teresa.
    Interessante história.

    Votos de um excelente fim de semana!
    Beijinhos!

    Mário Margaride

    http://poesiaaquiesta.blogspot.com

    ResponderEliminar
  4. Alexa and Isabel quit the school one time but they shouldnt do it alot. Story is really good and exciting

    ResponderEliminar
  5. Ooh intriguing... can't wait to see more!

    ResponderEliminar
  6. Muito bom e esse retorno positivo é mais do que merecido.

    ResponderEliminar
  7. Estou com vontade de ler o livro todo :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ah ah ah fico feliz por saber, mas até lá, novidades na próxima sexta!

      Eliminar
  8. Maravilha de história e romance. Bom final de semana minha querida amiga.

    ResponderEliminar
  9. Ainda bem que sim, que há essa felicidade.,
    É sinal de trabalho bem feito
    :-)

    ResponderEliminar
  10. Romance e imaginação. Perfeito!



    Beijo
    SOL da Esteva

    ResponderEliminar
  11. Um excelente capítulo, chama a atenção ate o fim.

    Beijos e bom domingo.

    ResponderEliminar
  12. Olá, Isy

    Belo texto, com a imaginação à solta :)
    Nessa missão de autodescoberta o que virá à tona?
    E Samanta com as suas perguntas? O que irá
    também descobrir?
    Gostei muito?
    Beijo
    Olinda

    ResponderEliminar
  13. Muy interesante, gracias por compartir!

    Besos,

    https://www.theartofpaloma.com/

    ResponderEliminar
  14. Isabel vai precisar se acostumar com sua condição
    e ninguém melhor que o Hugo pra ajuda-la!

    😘🌺

    ResponderEliminar
  15. Thank you for sharing more of your writing with us :)

    Hope that you had a great weekend :) We made the most of the warm sunny days after a rainy week :)

    Away From The Blue | Handbag Gift Guide

    ResponderEliminar
  16. Adorei. Você escreve muito bem e prende a atenção
    Beijos
    dearlytay.com.br

    ResponderEliminar
  17. Olá Teresa!
    Passando por aqui, para desejar uma ótima semana com tudo de bom.
    Beijinhos!

    Mário Margaride

    http://poesiaaquiesta.blogspot.com

    ResponderEliminar
  18. Trabalhamos para retorno positivo em tudo.
    A escrita é só mais uma dessas atividades
    :-)
    Gostei

    ResponderEliminar

Instragam