Translate

sexta-feira, 24 de setembro de 2021

# Capítulo # Linha Desfalecida

Linha Desfalecida - 4º Capítulo

O feedback dos leitores do "Linha Desfalecida" tem sido mesmo muito bom, o que me faz sentir muito feliz pois sinto que estou a atingir aquilo que queria com esta tentativa de (re)escrever a história. Espero continuar a surpreender-te a ver-te por aqui todas as semanas. 

"Isabel estacionou o Citroen C4 Cactus preto no parque de estacionamento do exterior da escola. Tinha ficado feliz quando aos 16 anos os pais lhe tinham perguntado se ela gostaria de ser emancipada. Era a maneira que os progenitores tinham de lhe dar liberdade e mais uma vez compensar a sua ausência, e ela agradecia por isso.
Fechou o carro e seguiu em direção à escola antes de reparar num Pegeut 106 cinzento escuro parado dois lugares depois do carro dela. Entrou na escola decidida a encontrar a sua sala de aula antes que o recinto ficasse cheio de gente. Esta foi uma tarefa que concluiu ao fim de alguns minutos.
Olhou para o relógio de pulso, ainda tinha 20 minutos de espera até à hora da entrada, por isso sentou-se num banco não muito longe da porta, tirou o telemóvel da mochila preta e aproveitou para ver os emails antes de fumar um cigarro.

No parque de estacionamento Samanta também fumava um cigarro. Contudo ela continuava dentro do carro fitando a entrada da escola. Sabia que era uma loucura, mas por algum motivo, sentia que tinha de saber mais sobre o jovem que a interpelara na sexta-feira passada. O instinto dizia-lhe que se ela o queria encontrar o mais provável era esperar junto à escola.
    

Isabel levantou os olhos para a entrada da escola quando começou a ouvir muitas vozes. Aos poucos e poucos a escola começava a encher para o seu primeiro dia de mais um ano lectivo.
Começava a absorver todo aquele ambiente novo. E reparou que alguns jovem pareciam tanto ou mais perdidos do que aquilo que ela tinha estado minutos antes. Sorriu e deu mais um travo no seu cigarro. Um jovem pediu-lhe lumes e afastou-se assim que acendeu o cigarro. Ali era invisível, e apesar de gostar da sensação, perguntou-se porque motivo os rapazes não a fitavam como acontecia na sua antiga escola. Apenas um pequeno numero de elementos do sexo masculino parecia mostrar interesse por ela e isso fez com ela se sentisse um tanto ou quanto alienada.
Estava a apagar o cigarro com e pé e quase a expulsar estes pensamentos quando percebeu o motivo pelo qual ela não estava a ser o centro das atenções.
A descer a rampa de acesso à escola vinham três jovem, dois rapazes e uma rapariga. Ela vinha no meio de ambos e era simplesmente fenomenal. O seu andar era confiante e forte, o seu corpo tinha linhas perfeitas. Não era exageradamente magra tendo a quantidade de carne certa no sitio certo. O seu cabelo castanho escuro comprido  caia sobre os ombros e ondulava à medida que ela caminhava. os olhos pareciam castanho e os lábios de um vermelho perfeito. Usava umas calças de ganga e uma botas de sola dura sem salto. Parecia trazer um top bem justo por baixo do blusão de ganga.
No seu lado direito, a rir de uma conversa que só eles sabiam o que era, estava um rapaz bem mais alto do que a rapariga. Tinha um maxilar forte, mas mesmo ao longe dava para ver os fabulosos dentes brancos quando se ria. Tinha vestidas umas calças pretas e uma camisa que trazia ligeiramente aberta no peito. Tinha alguns livros de baixo do braço direito e junto com eles um casaco de couro também preto. Ele também parecia mesmo ter saído de uma revista de moda, com aquele cabelo também preto todo espetado com gel.
Contudo foi rapaz do lado esquerdo e mais perto de onde Isabel se encontrava que lhe chamou a atenção. Tinha cerca de um metro e oitenta, não tinha uma estrutura tão musculada como o outro rapaz mas era igualmente bem constituído. O cabelo era castanho avelã, e os olhos castanhos escuros. Também se ria enquanto fitava com carinho a rapariga que seguia entre eles. Tinha uns dentes fabulosos e um maxilar masculino. Tinha aquilo que Isabel chamava de boa estrutura: ombros largos e rabo jeitoso. Trazia vestidas umas calças de ganga que obviamente o favoreciam, uma camisa azul e um casaco de cabedal beije.
Os três elementos pararam para conversar um pouco. Cerca de um minuto depois a campainha tocou do casaco beije deu um beijo na bochecha da rapariga e afastou-se na companhia do outro rapaz.
    
Isabel entrou na sala de aula ficando admirada por ver que a rapariga que tinha visto lá fora estava sentada numa das últimas filas de carteiras. Estava a olhar em redor quando uma rapariga de pele muito branca, cabelos loiros e olhos azuis e interpelou:
- Deves ser a Isabel, a nova aluna! - respondeu a rapariga com um sorriso meigo. Isabel assentiu com a cabeça e mostrou também ela um sorriso. - Muito prazer, sou a Viviana.
- Isabel. Mas isso já tu sabes.
Isabel fitou a rapariga que era mais baixo do que ela, o cabelo batia-lhe nos ombros em caracóis largos. Usava um vestido primaveril de um tom azul claro que combinava que com as sandálias compensadas.
- Podes sentar-te comigo se quiseres. - disse ela. 

Isabel agradeceu e sentou-se ao lado da rapariga."


 Se ainda não tiveste a oportunidade de ler...

1º Capítulo | 2º Capítulo | 3º Capítulo |

 

Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Youtube | Pinterest

29 comentários:

  1. Juventude no melhor da idade '.~`)

    Boa e bela tarde com alegria
    bom fim de Semana Teresa, beijinhos.

    ResponderEliminar
  2. Mais um capítulo que muito gostei de ler. Venha o próximo.
    .
    Feliz fim-de-semana.
    .
    Pensamentos e Devaneios Poéticos
    .

    ResponderEliminar
  3. Que cada vez mais está a ficar bastante interessante
    Adorei ler mais um
    Beijinhos
    Novo post
    Tem post novos todos os dias

    ResponderEliminar
  4. Deculpe amiga pela minha sinceridade, não gosto de mentir; Não consegui ler quase nada, mesmo com óculos
    Desculpa, tá amiga...
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderEliminar
  5. Boa noite. Sempre um capítulo interessante e bem inscrito. Bom final de semana com muita saúde e paz.

    ResponderEliminar
  6. Esta historia está a ficar muito interessante e cativante ;)

    ResponderEliminar
  7. Os caminhos que trilhamos nesta história, estão a "prometer" horizontes.
    Parabéns.


    Beijo
    SOL da Esteva

    ResponderEliminar
  8. Muito interessante! Continuação de bom fim de semana! Beijinhos:)

    ResponderEliminar
  9. Continuo a gostar.
    Bom resto de domingo e boa semana, amiga Teresa Isabel.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  10. Já fiquei curiosa em saber o que acontece depois.
    Big Beijos
    www.luluonthesky.com

    ResponderEliminar
  11. Isabel descobriu o que eu já constatei: em todas as escolas sempre há uma menina que chama a atenção de todos os rapazes...E há sempre um rapaz mais lindo também!


    🌺🌼🌷 Boa semana!

    ResponderEliminar
  12. Muito bom, gostei.
    Boa semana
    Beijinho

    ResponderEliminar

Instragam