Translate

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2020

# eutanásia # morrer

Eutanásia | Não é fácil decidir que se quer morrer

A eutanásia tem sido um dos temas mais debatidos nos últimos dias, e a verdade é que muitas vezes fico com a sensação que as pessoas ponderam este assunto com uma leviana leveza, afinal de contas, parece que as pessoas se esquecem que não é fácil decidir que se quer morrer.
Primeiro deve ser salientado que a despenalização da eutanásia, não obriga ninguém a ser eutanasiado. A despenalização da eutanásia apenas oferece opção de escolha, por isso não consigo perceber porque é que tantas pessoas se manifestam contra... É uma opção de escolha e a opção de escolha está relacionada com o livre arbítrio de cada um, ao não ser permitido escolher algo sobre a nossa vida, estamos a ser limitados... Sim, cada um decidi se quer viver ou morrer, e em certos casos escolhe se quer morrer numa cama de hospital depois de muito sofrimento ou se morre com a dignidade que lhe resta...

Um dos motivos pelo qual eu sou a favor da eutanásia, prende-se com uma recordação da infância. Eu tinha apenas 6 anos quando a minha avó materna morreu com cancro. Toda a gente sabe como esta doença destrói a pessoa, e acreditem em mim, ela lutou, e muito, mas não foi suficiente. Hoje em dia reencontro familiares que a recordam com estima, como uma lutadora, mas também a recordam como uma mulher vencida pela doença, o corpo e a alma estavam desfeitos pelo cancro e a última imagem que eu, a família e os amigos temos desta lutadora, é de uma mulher magra, destruída por dentro e por fora da doença, e não da mulher sorridente e bem-disposta que ela era antes de chegar à sua reta final. Tenho a certeza que se ela tivesse a opção de escolha, ela ia querer preservar o melhor de si na mente dos que amavam, de certeza que teria preferido poupar-se a dias de tratamento que a deixavam pior sabendo que era tudo uma tentativa sem sucesso.
Sinceramente não sei se ela teria escolhido ser eutanasiada, mas tenho a certeza que ela ficar aliviada de saber que teria essa opção.

Ninguém acorda um dia e decide que quer morrer, aliás nenhum médico irá eutanasiar uma pessoa sem bons motivos, mas os motivos cabem à pessoa e ao responsável clínico decidir, ninguém sabe o que uma pessoa sente e quais os motivos que a levam a desejar morrer, é uma opção, não uma obrigação, e acreditem, de certeza que não é uma escolha fácil de ser fazer.


Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Twitter |

11 comentários:

  1. Tens toda a razao, se ja nao é facil vermos alguem de quem gostamos sofrer, imagina estar na pele dessa pessoa... a minha madrinha e o meu avô paterno pediram tanto para morrer :(
    Beijinhos*

    ResponderEliminar
  2. Gosto muito de viver, mas sou a favor despenalização da eutanásia. Para que haja uma lei, mas não obtida através de um referendo. Não devem ser as pessoas a decidirem pela morte ou pela vida umas das outras. Mas devem ter o direito de escolher, livremente, entre a vida e o sofrimento sem cura ou se o entenderem pela morte assistida.

    Continuação de boa semana, Teresa Isabel.

    ResponderEliminar
  3. Sou completamente a favor da despenalização da eutanásia e espero nunca ter que a utilizar.
    Um abraço e continuação de uma boa semana.

    Andarilhar
    Dedais de Francisco e Idalisa
    O prazer dos livros

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que ninguém está a espera de a utilizar, mas é bom saber que temos a opção!

      Eliminar
  4. com certeza é uma decisão dificílima mas como vc eu tbm sou a favor da pessoa ter direito de decidir sobre sua própria vida e morte

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderEliminar
  5. "os motivos cabem à pessoa e ao responsável clínico decidir" não concordo, o responsável clínico não tem de decidir nada, cada pessoa é que sabe o que está a passar e se alguém está num sofrimento tal e sem luz ao fundo do túnel, estando consciente, tem de ter o direito a morrer sem sofrer mais. Para mim é isto, não há nada a discutir aqui, não percebo porque é que andam a discutir isto no parlamento há 10 anos quando não há nada a discutir.

    ResponderEliminar

Instragam

Follow Us @soratemplates