terça-feira, 1 de outubro de 2019

# estado islâmico # mulheres

É mau! É duro! Mas é a realidade!

Recentemente li o livro "Escrava do Estado Islâmico" de Jinan Badel e Thierry Oberle e ao mesmo tempo (mera coincidência), li uma reportagem sobre a realidade de muitas mulheres que vivem em campos na Síria e fiquei chocada com a realidade que se vive em pleno século XXI.


A primeira coisa que me veio à cabeça quando acabei de ler o livro "Escrava do Estado Islâmico" foi que a realidade que se fala e parece tão má é ainda mais negra quando contado na primeira pessoa. Quando estava a ler, eu sentia que estava a ler um relato de algo que se passou à muitos anos, mas a realidade era mais chocante, tudo aquilo que Jinan relata aconteceu apenas em agosto de 2014, ou seja foi apenas há 5 anos!
Foi um exercício duro, tinha que dizer a mim mesma que os relatos que estava a ler tinham apenas 5 anos, e isso fazia com que cada relato fosse mais duro. É mais fácil ler quando as coisas más aconteceram à vários anos, numa época primitiva, mas não esta era uma das realidades do século XXI: mulheres são vendidas todos os dias, como escravas. 
O motivo? Apenas a religião!
Neste livro compreendemos o quanto as minorias religiosas curdas são consideradas inferiores, os homens são mortos, ou mantidos em prisões (onde acabam por morrer), aos jovens é feita uma lavagem cerebral para que se tornem membros do estado Islâmico, e as mulheres são vendidas como escravas. 
Vendidas! Em pleno século XXI milhares de mulheres são raptadas, são vendidas, mantidas cativas por elementos do estado Islâmico, são maltratadas e reduzidas à escravidão sexual.

Este é um livro pequeno mas denso, inquietante pois relata uma realidade que acontece mesmo por baixo do nosso nariz. Nunca tinha pensado tão profundamente na realidade destas mulheres, nunca pensei que seria tão mau, tão bárbaro, tão real... E o pior é que não tem fim à vista, porque o Estado Islâmico é algo tão denso, algo que os elementos interiorizam de tal maneira, que sempre que um morre, mais dois ou três se convertem... Aquilo é uma fábrica de criar pessoas odiosas que detestam tudo aquilo que não igual e não defende a sua religião.

Este livro foi um verdadeiro abrir de olhos para uma realidade que muitas pessoas desconhecem realmente. É mau! É duro! Mas é real.


Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Twitter |

28 comentários:

  1. É preciso ter estofo para ler histórias assim! Confesso que não conhecia o livro

    ResponderEliminar
  2. Infelizmente não é só no Mundo árabe que isso acontece. Lá a mulher é escravizada por motivos religiosos no resto do mundo, até existem milhares de mulheres que foram atraídas na ilusão de um bom emprego, ou até mesmo de uma história de amor, que são encerradas em antros de prostituição, onde sofrem outro tipo de escravidão não menos aviltante.
    Abraço e um mês de Outubro com saúde e alegria

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu sei isso, mas acredita que por vezes é difícil acreditar que isso ainda existe!

      Eliminar
  3. Então foi por teres lido esse livro, sobre a escravatura no Estado Islâmico, que te fez perder aquele sorriso que tão bem te fica.
    Agora já estou d'abalada, mas quando aqui voltar quero ver-te mais animada. Com um sorriso nos lábios. Para os seguidores/comentadores do teu blog, assim como eu, não ficarem tristes por te verem triste!

    Boa noite e bons sonhos.

    ResponderEliminar
  4. Não fazemos uma pequena ideia das situações desumanas que se passam pelo mundo fora.
    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tens toda a razão... É fácil pensar que isso não pode acontecer...

      Eliminar
  5. ótimo post!
    bjs
    http://www.pinkbelezura.com/

    ResponderEliminar
  6. POis é... a humanidade avançou em, tecnologia,mas parece que em moral nem tanto. Pior que aqui no Brasil também tem tráfico de mulheres só que menos falado. Com certeza esse livro deve ser um soco no estomago.
    Beijos,
    Monólogo de Julieta

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, infelizmente é algo que existe em todo o mundo, mas é simples penar que não!

      Eliminar
  7. Já tinha ouvido falar, mas não sei se tinha essa coragem como tu tiveste para o ler
    Beijinhos
    Novo post
    Tem post novos todos os dias

    ResponderEliminar
  8. Estupendo post!
    Gracias por la information!
    Te espero por mi blog !
    Feliz dia ! ♡♡♡

    ResponderEliminar
  9. Ainda não li mas imagino o quão mexe com as nossas emoções! Bj

    ResponderEliminar
  10. O livro apresenta uma realidade doída e difícil. Gostei da temática.
    Bom restante de semana!

    Até mais, Emerson Garcia

    Jovem Jornalista
    Fanpage
    Instagram

    ResponderEliminar
  11. É a triste realidade... e é a mais pura verdade!!!!

    ResponderEliminar
  12. Por lá não vivem no século XXI, nao andam, pararam no tempo e sempre assim será, infelizmente.
    Bjxxx

    ResponderEliminar
  13. Ja viste o documentario da Stacey Dooley que falei aqui?
    https://matildeferreira.co.uk/2019/09/04/stacey-dooley-meets-the-is-brides/
    E recomendo este tambem sobre as raparigas bombas-suicidas do Boko Haram da Nigeria...

    ResponderEliminar
  14. E esse é só um muito pequeno relato do que, ainda hoje, se passa lá e não apenas lá. Tenho um amigo militar que faz por lá várias missões, e o que conta passa muito para além disso, nós é que temos a sorte de viver neste pequeno país onde, além de não ser perfeito, ainda nos respeitamos minimamente uns aos outros e onde conseguimos ter aquilo que conhecemos como uma vida normal e tranquila.

    ResponderEliminar

Instragam