quinta-feira, 19 de setembro de 2019

# sangue # sociedade

Fazer doação de sangue, deve ser uma regra e não uma exceção

Fiz a minha primeira dádiva de sangue há mais ou menos 9 anos, desde então, tenho feito deste gesto uma regra e não uma exceção.
Tenho orgulho em ajudar, pois apesar do cliché a verdade é que um dia, poderei vir a precisar de uma transfusão e quero acreditar que se esse dia chegar terei a possibilidade de sobreviver porque outras pessoas doaram o seu sangue.

Apesar de atualmente já não existirem muitas dúvidas sobre o processo da doação de sangue a verdade é que ainda existem muitos mitos e receios que afastam as pessoas deste gesto de generosidade. No post de hoje quero vos falar deste processo que é simples prático, solidário mas acima de tudo altruísta!


Como sabem o sangue não pode ser produzido artificialmente, por isso sempre que alguém (pelo mais variados motivos) necessita de uma transfusão de sangue, a mesma só pode acontecer se houver uma doação prévia.
Dar sangue é um gesto simples e prático, e totalmente seguro. Quando fazemos a dádiva conseguimos ver que todo o material é descartável, e as condições em que as colheitas são feitas são completamente normais. Sabem quando vão fazer uma colheita de sangue para análises médicas? Pois bem, o conceito é mesmo.

Todas as pessoas que fazem uma doação de sangue são inscritas numa base dados, é obrigatório preencher e assinar um termo de responsabilidade, e são ainda sujeitas a uma consulta de triagem. Todo este processo é confidencial, e tanto no questionário como na consulta médica são nos, colocadas perguntas de foro pessoal, contudo é importante que todas as respostas sejam sinceras e verdadeiras.
Nesta consulta também será determinado se a vossa hemoglobina e tensão arterial estão boas para que a doação seja feita sem problemas. Caso alguma coisa não esteja bem, somos recusados, aliás já me aconteceu uma vez ser recusada para dar sangue porque tinha níveis muito baixos de hemoglobina (ou seja, não tinha sangue em "excesso" para dar).

Passada a triagem (onde a pessoa também pode ser suspensa temporariamente (como foi o meu caso) ou definitivamente), é feita a colheita, este processo habitualmente realiza-se em mais ou menos 10 minutos.
Uma unidade de colheita são cerca de 450ml, ou seja, aproximadamente 10% do volume sanguíneo do dador, estes 10% são posteriormente repostos, nas 24 horas seguintes, não deixando o dador debilitado.
No final da dádiva, é oferecido um lanche e bebidas para reforçar a hidratação. Depois é aguardar pacientemente por uma SMS com o resultado das analises efetuadas. Caso seja detetado alguma alteração nas colheitas o dador será contactado pelo serviço responsável.

Como podem ver, não existe nada de complicado neste processo, e é feito de forma clara, simples e segura. Basta investir um pouco de tempo e deslocarem-se ao Instituto Português do Sangue a a algum hospital que faça este tipo de recolha.

Mais alguém aqui é dador de sangue? Se sim, partilhem as vossas experiências nos comentários.


Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Twitter |

24 comentários:

  1. É um gesto que pode mesmo fazer toda a diferença!

    ResponderEliminar
  2. Quando se pode é bom fazer isso, mas quando a nossa saúde não permite é triste

    Beijinhos
    Novo post
    Tem post novos todos os dias

    ResponderEliminar
  3. Tambem acho quando se é devidamente saudável :))

    Hoje:-Cumplicidade mutua do nosso sentimento. |Poetizando e Encantando|

    Bjos
    Votos de uma óptima noite.

    ResponderEliminar
  4. Um gesto nobre e que pode salvar muitas vidas
    Bjs
    Kique

    Hoje em Caminhos Percorridos - Em verdade te digo…

    ResponderEliminar
  5. Nunca doei mas já tive necessidade de levar 2 transfusões. Admiro te muito pela tua Boa ação, eu penso que já não posso ser dadora.
    Bjxxxxx

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, nunca sabemos quando vamos precisar! Se dizes que não podes doar por causa da idade está enganada, o limite é aos 65 (não tenho a certeza, mas o meu pai tem 62 e ainda o mês passado fez uma doação)

      Eliminar
  6. Donating blood in the noblest deed one can opt for on the earth because it saves lives. Just imagine you are saving life of a human being! All the other gifts are bought with the force of money but this gift comes out of only feeling!
    Leland West Insurance

    ResponderEliminar
  7. Quando se pode é um gesto que pode salvar vidas e aproveito para desejar um bom fim-de-semana.

    Andarilhar
    Dedais de Francisco e Idalisa
    O prazer dos livros

    ResponderEliminar
  8. Donating blood can be a scary prospect. However the truth is, blood donation is a relatively painless process that can save lives.
    http://child-actor-la.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  9. Lindinha demais você.... delícia ...
    Teu sangue deve ser doce igual tua personalidade e tua generosidade!!!

    ResponderEliminar
  10. Sangue é vida. Sem ele não somos nada.
    Bom fim de semana!

    O blog JOVEM JORNALISTA retornou do HIATUS DE INVERNO com posts interessantes.

    Até mais, Emerson Garcia

    Jovem Jornalista
    Fanpage
    Instagram

    ResponderEliminar
  11. Também dou há alguns anos e concordo contigo, devia ser regra e não exceção. Excluindo claro quem por algum motivo não pode dar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, claro, ninguém deve ficar em risco para fazer uma doação!

      Eliminar

Instragam