domingo, 12 de maio de 2019

Guest Post: A CORAGEM DE IR "CONTRA" A MARÉ

"Quando aceitei a proposta da Teresa, soube que tinha de fazer algo diferente. Queria algo que acrescentasse, que vos fosse útil. E não mais um artigo. Portanto vou-vos contar um pouco da minha história para perceberem melhor onde quero chegar e o porquê do titulo.
Hoje tenho 23 anos, deixei a escola, já dirigi um dos maiores clubs do Algarve, fui Director de Marketing e Publicidade, agente Artístico, já fiz um festival e abri outro club no centro do país. Cometi muitos erros pelo caminho, um dos quais quase não tinha solução, mas hoje em dia tenho orgulho de todo o caminho que percorri.
Tudo começou muito cedo, aliás, desde sempre que eu sempre quis fazer do mundo do espectáculo/empreendedorismo vida. Nunca fui adepto daquele trabalho das 8h diárias.
Muitos me dizem que é devido a ser Sagitário, em certo modo, eu concordo com eles (risos).
Lembro-me de ser muito pequeno e "organizar" festas em casa e juntar a família. Depois passou para os amigos. Entretanto no sétimo ano escolhi fotografia e cinema e acabei por aprofundar outra vertente que me fascinava, o cinema. De todos esses acontecimentos até realmente dar o passo, foi um instante. Do nada, estava a organizar eventos. A ser chefe de relações públicas de um espaço de renome nacional, com uma super equipa de toda a Europa. Do nada tudo o que sempre quis tinha-se realizado.
Não vou ser cliché e dizer que foi fácil, porque não foi. Abdiquei de muita coisa, enquanto os outros da minha idade se divertiam e saiam eu "estudava" para ser cada vez melhor.
Agora vocês podem dizer, mas não devias ter deixado a escola, se isso deixar de dar, não tens onde te agarrar. Errado. E é aqui que eu quero que seja o culminar disto.
Eu apoio o conhecimento, muito! Adoro aprender. Mas desaprovo completamente o sistema educacional actual, isto dito por quem recentemente lá passou. No fundo passas 12 anos da tua vida, no mínimo, 8h por dia fechado numa sala. Onde és advertido se falares com os teus colegas. Onde és advertido se pensas diferente e procuras outros caminhos para chegar ao mesmo fim. e ouves constantemente "NUNCA VAIS SER ALGUÉM NA VIDA" ou "É ASSIM QUE SE FAZ". Basicamente passas 12 anos da tua vida a memorizar coisas que "vomitas" nos testes e sais de lá a saber 15% do que "aprendeste". Não te ensinam coisas básicas como fazer o IRS, como me preparar para uma entrevista de trabalho, a ter espírito critico ou mente aberta, a ser empreendedor, a seres melhor pessoa, entre muitas outras opções que precisarias ou no mínimo seriam úteis na "vida real" mais do que saber "qual é a soma do quadrado dos catetos". Esta foi a principal razão por eu ter abandonado a escola. Não me favorecia em nada a partir de certo ponto.
Dito isto, quero que pensem. Pensem em tudo o que fizeram até agora. E perguntem-se se valeu a pena. Se acharem que não ou que poderiam ter feito melhor. Nunca é tarde.
Sejam vocês próprios e não quem a sociedade quer que sejam, até porque a sociedade, está a mudar.

Entretanto, se quiserem acompanhar melhor o que faço, passem pelo meu blog."


Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Twitter |

20 comentários:

  1. Para mim, sempre me fez sentido chegar o mais longe possível na escola, porque, felizmente, encontrei professores excecionais que tornaram o meu crescimento formal mais inspirador. No entanto, compreendo perfeitamente os motivos apresentados. E acho que cada um deve traçar o caminho que mais o entusiasma. Isso é crucial!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tal como tu, também optei por estudar o máximo possível, mas concordo com o meu convidado, às vezes não vale a pena!

      Eliminar
  2. Muito bem:))

    Hoje :-
    Existem sussurros na brisa.


    Bjos
    Votos de uma óptima Segunda - Feira

    ResponderEliminar
  3. Achei piada ler este texto pela forma "infantil" como está escrito, dada a idade da pessoa, no entanto, e não ligando nada aos signos, também sou sagitário e gosto muito de ter um trabalho com horário fixo e ordenado certo ao final do mês, nada a ver com o autor deste texto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pessoalmente também prefiro um trabalho, um ordenado e um horário fixo!

      Eliminar
  4. Excelente testemunho... gostei muito de ler

    https://matildeferreira.co.uk/

    ResponderEliminar
  5. Cada um fica com uma impressão muito própria do período escolar... e se se sente, que o seu caminho não passa por aí... há que procurar outros caminhos!... Gostei da sinceridade, do convidado de hoje...
    Beijinhos
    Ana

    ResponderEliminar

loading...