Translate

domingo, 2 de dezembro de 2018

# #ontemesomemoria # #pequenabonecadetrapos

Guest Post: No meu tempo...

Olá. Para quem não me conhece, sou a Elvira, do Sexta-feira. E antes de mais quero agradecer à Teresa o convite para participar desta rubrica. Não sei se tenho algo de interessante para vós, que na maioria podiam ser minhas netas, mas vou tentar.
Há dias no autocarro, duas senhoras conversavam. Dizia uma que o filho ia casar, e se tinha zangado com ela, por ela não querer ir ao casamento. Não é muito normal, convenhamos, e a outra senhora estranhou e perguntou se ela não gostava da futura nora.
Não é isso, é que ele tem 35 anos e este é o quinto casamento. Estou farta de ir a casamentos que não duram mais do que dois três anos. No meu tempo, um casamento era para toda a vida.
Sai na paragem seguinte, não ouvi mais mas fiquei a pensar, naquela frase que decerto já ouviram muitas vezes. “No meu tempo”. Verdade que noutros tempos os casamentos eram para toda a vida, mas quantos deles eram felizes? Os homens procuravam nas mulheres uma companheira a quem amar e partilhar sentimentos? Não. Eles eram educados para serem machos e para se reproduzirem. Eles tinham todos os direitos sobre a mulher com quem casavam até o de lhes baterem, as impedirem de viajar, (sabiam que uma mulher casada só podia viajar para qualquer lado com autorização escrita do marido?) Podiam trair a mulher, e ela tinha que aguentar tudo. Tenho uma prima que foi traída em 1970. Ela largou-o e algum tempo depois juntou-se com outro homem. Teve dois filhos, e foi obrigada a registá-los no nome do marido, apesar de ele nem sequer viver em Portugal na altura. Só depois do 25 de Abril se pôde divorciar, e mudar o registo dos filhos.
Claro que toda a gente deseja uma relação estável e feliz e cinco casamentos aos 35 anos também não é normal. O que leva ao falhanço de tantos casamentos hoje em dia? Querem saber o que eu penso? Muitas pessoas da minha idade pensam que hoje só se pensa em sexo e que a maioria dos casamentos se desfaz por falta, ou excesso de sexo.
Eu não acredito nisso. Um casal pode ter uma química fantástica, e divorciar-se. Isso é essencial casamento mas só por si não chega. O que vemos hoje em dia, é que as pessoas fruto de uma educação errada, amadurecem muito mais tarde, e têm uma baixa estima de si próprios. E num casamento é preciso que os dois sejam pessoas que se amam a si próprias, que tenham uma boa autoestima, (ninguém aposta num cavalo coxo) e que não sejam imaturos. Porque a vida a dois, não é fácil, a história de os dois se tornarem um só, é muito bonita nos romances mas na vida real, não dá, são duas individualidades diferentes, um teria que se anular em função do outro, e ao fazê-lo, o elemento que domina perde o respeito pelo outro. E a maturidade é muito importante. Uma pessoa imatura, não controla emoções, é um analfabeto emocional, e como tal, pode levar a vida entre zappings amorosos, que não há parceiro no mundo capaz de o fazer feliz.
Espero não me ter alongado muito, mas concordarão comigo que isto é tema que não se escreve nada de jeito em poucas linhas.



Muito obrigada Elvira pela tua colaboração, foi um prazer receber-te aqui no meu cantinho.


Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Twitter |

43 comentários:

  1. What a wonderful post, dear! Great photos!
    Hugs ♥

    ResponderEliminar
  2. Adorei ler a Elvira também aqui e, claro, esse tema é bem complexo e não daria pra pouco falar.
    Ela o fez muito bem! Gostei! Bjs às duas, chica

    ResponderEliminar
  3. Muito bom! Um casamento duradouro, mas com partilha de felicidade! Amei, Elvira!

    Beijo. Bom Domingo!

    ResponderEliminar
  4. Elvira, em poucas linhas disseste coisas muito importantes e de forma bastante correcta. Concordo contigo.
    Gosto muito do teu blogue e das tuas histórias.
    Mais um guest post muito bom.
    Beijinho para as duas

    ResponderEliminar
  5. Já li um livro de cujo o nome do autor não me recordo. Entendia que para evitar o divórcio não devia haver casamento!

    Para as amigas Teresa e Elvira, desejo uma excelente tarde de Domingo.

    ResponderEliminar
  6. Um tema interessante e a Elvira o discorreu maravilhosamente!
    Amei esse espaço, vou segui-lo!
    Para as duas abraços e desejo de uma semana feliz!

    ResponderEliminar
  7. Brilhante texto. Basta ser da Elvira. Adorei :))

    Hoje : Dança...leviandade minha...
    Bjos
    Votos de um óptimo final de Domingo.

    ResponderEliminar
  8. Excelente post! Muito obrigada, querida Elvira por ir de encontro a tudo o que eu penso sobre este assunto :) Muito obrigada por estas palavras.
    Beijinhos as duas*
    https://matildeferreira.co.uk/

    ResponderEliminar
  9. Concordo totalmente com a Elvira! :)
    beijinhos

    www.amarcadamarta.pt

    ResponderEliminar
  10. Ah pois, não é nada fácil viver a dois.
    Gostei do texto.
    Bjs

    ResponderEliminar
  11. É um tema delicado, mas que merece um análise, porque, de facto, há muitos elementos que podem condicionar

    ResponderEliminar
  12. A Elvira é uma excelente contadora de histórias de vida!!! Bj

    ResponderEliminar
  13. Mais uma vez, agradeço o convite da Teresa, e aproveito para agradecer a todos/as que comentaram. E peço desculpa, pensava que já tinha comentado .
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não faz mal. De qualquer forma não precisa de agradecer! O prazer foi meu em recebe-la aqui!

      Eliminar
  14. Muito bom o seu texto, Elvira!
    As relações entre homens e mulheres no casamento nunca foram e nem são lá aquelas coisa. São poucos os que tem os requisitos que você citou, como boa autoestima e que sejam emocionalmente maduros. Nem sei se um dia nós amadureceremos para que possamos realmente formar uma família razoavelmente sadia...
    Adorei vir aqui e conferir sua excelente participação.
    Abraços na autora do blog e na convidada do domingo.

    ResponderEliminar
  15. obrigado :D

    O texto está ótimo, ótimo!

    NEW TIPS POST | PRODUCTS THAT ARE WORTH BUYING AT THE SUPERMARKET!
    InstagramFacebook Official PageMiguel Gouveia / Blog Pieces Of Me :D

    ResponderEliminar
  16. Adorei ler este post da Elvira!
    Beijinhos,
    Espero por ti em:
    strawberrycandymoreira.blogspot.pt
    http://www.facebook.com/omeurefugioculinario
    https://www.instagram.com/marysolianimoreira/

    ResponderEliminar
  17. Você disse exatamente o que os meus pais dizem. Casamento não é apenas o lado bom, você vai ter que viver também com as manias da outra pessoa, por isso meus pais sempre falam que eu devo conhecer bem o rapaz antes de me casar, porque a ideia é que seja para a vida toda.

    Parabéns pela escrita maravilhosa :*

    Blog Covil Dourado | Facebook

    ResponderEliminar
  18. De facto as coisas mudaram muito desde essa altura, até desde há 30 anos quando os meus pais casaram, acho que hoje em dia as pessoas são pouco tolerantes e não aguentam nada, claro que há coisas como a traição que eu nunca perdoaria, mas a verdade é que hoje em dia salta-se fora por quase nada. Bom texto.

    ResponderEliminar
  19. Realmente, graças a Deus temos feito grandes progressos nesse sentido. Não há como viver uma vida feliz a dois, se um tem priviçégios sobre o outro! Belo post. Boa semana, Isy!

    ResponderEliminar
  20. Adoro os espaços da Elvira, e gostei imenso do tema que a Elvira nos trouxe, com toda a sua sabedoria, e experiência de vida!... E não poderia concordar mais, com as suas palavras!
    Adorei o post! Beijinhos
    Ana

    ResponderEliminar

Instragam

Follow Us @soratemplates