Translate

terça-feira, 4 de dezembro de 2018

# #ontemesomemoria # #pequenabonecadetrapos

21 dias para o natal

Já reparei que a maioria das pessoas já entrou no espírito natalício, por isso e para entrar na onda, achei que seria engraçado partilhar com vocês a melhor (e a mais engraçada) memória que tenho do natal.
Devo começar por vos dizer que não me lembro ao certo que idade tinha, mas não tinha mais de sete ou oito anos quando esta história aconteceu, e na altura não só adorava o natal como ainda acreditava que o Pai Natal existia...
Pois bem, era então a noite de natal, e como todas as outras, eu, os meus pais e o meu avô já tínhamos jantado e trocado as prendas da família. Estávamos todos a conviver e claro, eu estava a esperar ansiosamente pela chegada do Pai Natal, pois eu nunca conseguia adormecer sem ele chegar, ou melhor, sem as prendas dele chegarem.
Andava eu pela sala ansiosa à espera de um sinal do velhote de barbas brancas quando subitamente a campainha tocou.
Corri para a porta tão rapidamente que se eu fosse um galgo numa corrida de cães os meus pais tinham feito uma fortuna à minha custa só naqueles segundos.
Abri a porta e qual não é o meu espanto quando vejo literalmente o Pai Natal a descer as escadas e a acenar-me. Ele ainda teve o descaramento de me dizer "Feliz Natal Teresa" enquanto eu tentava não colapsar com a surpresa e alegria.
Como devem imaginar, o meu coração de criança começou a bater com tanta força, que se eventualmente eu sofresse do coração, tinha morrido ali.
Corri para a sala aos gritos "eu vi o Pai Natal!!!", voltei a correr para a porta e apesar de já não ver nenhum borrão vermelho continuei em pura histeria.
Corri outra vez para a sala, e de lá corri outra vez para a porta, corri tantas vezes e com tal velocidade que se um jóquei se tivesse sentado nas minhas costas numa corrida de cavalos, os meus pais tinham ficados ricos pela segunda vez na noite.
Sinceramente, acho que só parei de correr quando a adrenalina acabou, mas andei a falar do assunto durante dias e dias a fio.

Acompanhem as novidades através do Facebook | Instagram | Twitter |

28 comentários:

  1. Ohpah coitadinha... tambem deixei de acrditar no Pai Natal mais ou menos com essa idade... va 8 anos... :) Quer dizer eu hoje acredito na magia e na essencia no Natal, va sou Peixes por isso tenho direito a ser sonhadora :)
    Deixo a pergunta: entao so teus familiares trocaram as prendas a tua frente sem esperarem pelo Pai Natal? Malandrecos...
    Beijinhos*
    https://matildeferreira.co.uk/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nada disso, nós abria-mos as prendas da família, e só depois é que o pai natal vinha, basicamente eu recebia presentes duas vezes!

      Eliminar
  2. É natural essa emoção!
    Sou do tempo em que era o Menino Jesus que nos oferecia os presentes mas dos natais mais divertidos foram aqueles em que o meu filho é o meu sobrinho se vestiam de Pai Natal e é cantavam os adultos da família!!! Bj

    ResponderEliminar
  3. Nem me lembro quando deixei de acreditar no Pai Natal, mas também ja fui criança no século passado ;))
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Olha que nem me lembro disso, mas acho que o natal já não era o que era dantes, pois agora vão uns para cada lado

    Beijinhos
    Novo post //Intagram
    Tem post novos todos os dias

    ResponderEliminar
  5. Por acaso não me lembro quando deixei de acreditar no Pai Natal! :P
    beijinhos

    www.amarcadamarta.pt

    ResponderEliminar
  6. Lembro-me que eu e os meus irmăos andavamos anciosos a espera do Pai Natal.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  7. No meu tempo ainda não havia Pai Natal. Vocês sabem que antes do 25 de Abril só quem tinha sido emigrado ou tinha estado em África sabia do Pai Natal? Que no regime anterior se dizia que era o Menino Jesus que dava os presentes?
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por acaso não fazia ideia que antes do 25 de Abril não existia a ideia de Pai Natal!

      Eliminar
  8. Se o Pai Natal sempre existiu. Seria mais para os meninos ricos do que para os meninos pobres. No meu tempo de criança, contentava-me com os contos que ouvia os mais velhos contar. Só depois de adulto me apercebi que o pai natal pode ser qualquer pessoas!

    Boa noite e bons sonhos.

    ResponderEliminar
  9. e a pele fica brutal :)

    imagino como deve ter sido *.*

    NEW WISHLIST POST | THE MOST WONDERFUL TIME OF THE YEAR: XMAS WISHLIST!
    InstagramFacebook Official PageMiguel Gouveia / Blog Pieces Of Me :D

    ResponderEliminar
  10. Ser criança é tão bom, né? Ô memória boa essa.

    Beijo!
    Cores do Vício

    ResponderEliminar
  11. Já tinha uma uns 8 a 10 anos também!!

    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  12. Que bela história. Que esse espírito nunca fuja de você.
    Bom restante de semana!

    Jovem Jornalista
    Fanpage
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderEliminar
  13. Acho isso super fofo, como trabalho com crianças pequenas diariamente, é ótimo ver a magia e a felicidade deles nesta altura :)

    ResponderEliminar
  14. Adorei a tua história!
    Já nem me lembro mais, quando foi que deixei de acreditar no Pai Natal...
    Mas ainda me lembro de alguns Natais mágicos, quando era criança!
    Beijinhos
    Ana

    ResponderEliminar

Instragam

Follow Us @soratemplates