Translate

domingo, 25 de novembro de 2018

# #ontemesomemoria # #pequenabonecadetrapos

Guest Post: Homossexualidade

A Teresa Do Ontem é só Memória pediu que escrevesse sobre um tema que eu quisesse. Sobre mim, ou não, então resolvi escrever um pouco, sobre o tema da Homossexualidade. Um tema em minha opinião  sempre tão controverso.
Todos nós, temos amigos, vizinhos, conhecidos que são homossexuais. Também são conhecidas algumas figuras publicas que assumiram a sua sexualidade sem problemas, Manuel Luís Goucha, Gabriela Sobral, Malato, entre tantos outros. Haverá muitos mais, é claro, mas e como há sempre um mas, nem todos têm essa coragem.

Também eu conheço alguns que o são e estão em relações que de maneira alguma se enquadram na sua sexualidade, mas para que perante a sociedade, sempre tão preconceituosa, preferem "viver" assim. E eu até os entendo, não que eu tenha qualquer problema com isso, mas sei que ainda estamos a anos-luz de "resolver" essas cabeças atrasadas.
Não tenho filhos e também não vou ser hipócrita ao ponto de dizer que se tivesse um filho ou filha homossexual não me importava, não me importava de ele ou ela me apresentar um namorado do mesmo sexo que ele, mas sei que ele/ela, jamais ia ser aceite na sociedade e iria sofrer por isso, assim como eu iria.
Sei, que quem ler este texto vai pensar: ahhhh eu não me importava nada de assumir, ou assumir um filho que o fosse, mas não é bem assim. Todos nós gostamos de ir na rua de mão dada, de dar um beijo na rua, de ir a uma festa, de ir à praia, no fundo de estar em qualquer lugar à vontade com a pessoa que gostamos, sem ter sempre em cima de nós os olhares recriminadores. E não é isso que se passa, todos os homossexuais se escondem um pouco, dentro de quatro paredes é uma coisa, na rua, ninguém dá por ela.
Tenho um exemplo de uma grande amiga, que é lésbica e na rua, ninguém se apercebe, ela mesmo diz que jamais na rua andaria de mão dada com a sua companheira. Mesmo assim, já foi perseguida na rua e maltratada verbalmente, por pessoas que se dizem muitas vezes, sem preconceitos.
É isto que estas pessoas, que não têm culpa de gostar de pessoas do mesmo sexo que elas, passam no dia-a-dia.
Em pleno século 21 e mesmo a homossexualidade já existir muito antes de Cristo, ainda hoje e passados tantos séculos, continuamos quase na mesma.
Hoje chamam a essas pessoas, seres Homofóbicos e sei também que muitos o são porque eles próprios são homossexuais e são assim porque não tiveram a coragem de se assumirem.

Não me vou alongar mais, toda a gente sabe o que se passa na realidade, foi só a minha pequena opinião sobre este tema.


Muito obrigada Mena pela tua colaboração, foi um prazer receber-te aqui no meu cantinho.

Acompanhem também as novidades no Instagram (@pequenabonecadetrapos) ou no Google+.

32 comentários:

  1. Achei interessante o post, é muito importante falarmos sobre

    www.estiilocarol.com

    ResponderEliminar
  2. Muito interessante. Infelizmente ainda há um grande preconceito em relação à homossexualidade.Eu encaro com naturalidade e não me afeta nada ver duas pessoas do mesmo sexo terem manifestações de carinho em público. O que me afeta e muito são os atos de maldade e má educação de alguém para com o seu semelhante. E os casos em que um indivíduo não assumindo o que é, se casa para manter a fachada e depois maltrata o companheiro. Tive um caso destes na família.
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Elvira, a mim também me afeta a falta a falta de civismo das pessoas que criticam, que maltratam, que olha de lado etc etc, é isso que não entendo.

      Eliminar
  3. a companheira. Onde escrevi o companheiro deve ler-se a companheira. Desculpem

    ResponderEliminar
  4. Gostei de ler esta opinião bem real e certeira com a realidade que ainda temos! Beijinhos
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
  5. É ridículo haver essa perseguição, mas a verdade é que, infelizmente, ainda existe. No entanto, acredito que quebrar barreiras também passa pela nossa vontade e pela nossa segurança em assumir quem somos. Claro que, para mim, é fácil falar porque estou de fora e nunca passei por algo do género, mas fazer a diferença tem que partir de dentro para fora. Porque esconder só dá força para que essas "pessoas" continuem a agir com toda essa maldade

    r: Espero que tenhas gostado :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Assumir que se é gay não deve ser fácil Andreia, eu comparo um pouco ao antes 25 de Abril, onde não se podia fazer o que queria, pode ser uma comparação estúpida, mas é o que os homossexuais passam.

      Eliminar
  6. Sobre o assunto em questão,
    do outro mundo não é coisa
    cada um como sente a paixão
    pode ser mais ou menos louca?

    Boa noite e bons sonhos!

    ResponderEliminar
  7. É verdade que muitos de nós se escondem pelo medo, o medo da perseguição, da agressão, dos comentários... mas temos que ter coragem e assumir quem somos, sem vergonhas, sem medos, só assim poderemos um dia imaginar um mundo sem homofobia, preconceito, não somos criminosos, não fazemos mal a ninguém para nos escondermos entre quatro paredes. Bom post 😊

    MRS. MARGOT

    ResponderEliminar
  8. Acredito que ouvir um filho assumir que é gay possa não ser fácil, mas há que encarar com naturalidade... a mim só me causa receio, no caso de ter um filho nessa situação, aquilo de que falas, que é a discriminação de que são alvo. Pelo que entendi do texto, partilhas dessa opinião. Acho que devemos ser felizes com quem nos sentimos bem e não percebo nem nunca irei perceber porque é que isto faz confusão a tanta gente :(

    ResponderEliminar
  9. as pessoas não aceitam que ninguém escolhe ser hetero ou homossexual. A mim não em cria desconforto algum ver um casal homossexual na rua de mão dada, pelo contrário, mas infelizmente há pessoa que ainda não estão preparadas (não cosingo entender onde a felicidade dos outros as afecta). Um dia havemos de lá chegar, espero!

    ResponderEliminar
  10. As pessoas devem seguir as suas opções e não deve ser perseguidas por isso...

    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  11. Acho que se cada um cuidasse mais da própria vida, do que da vida alheia, o preconceito seria até um pouco menor.
    A pessoa pode até não gostar, mas ela precisa saber respeitar e ponto.

    Beijo!
    Cores do Vício

    ResponderEliminar
  12. Ainda existe muito tabu em volta da homossexualidade. Dizem que não, mas há...

    Hoje : As palavras ternas do meu dicionário

    Bjos
    Votos de uma Segunda-Feira

    ResponderEliminar
  13. Achei interessante o tema abordado e muito bem escrito. Parabéns.

    http://www.blogsecretplace.com/

    ResponderEliminar
  14. Respeito o tema e as pessoas que pela diferença despertam tanto ódio e amor!!! Bj

    ResponderEliminar
  15. Só acho que cada um deve ser feliz à sua maneira.

    ResponderEliminar
  16. Acho que tens alguma razão, uma coisa é aceitarmos um filho como homossexual, e eu sei que aceitaria sem problema, até porque tem dois homens na família que o são, outra coisa é conseguirmos lidar com aquilo que em Portugal ainda existe, que é a ignorância de algumas pessoas. Enfim.

    ResponderEliminar
  17. Um tema sobre o qual não tenho nenhum preconceito... achando também, que cada um deve ser feliz, com quem entender... pelo que não entendo, como é que as pessoas continuam a ser alvo de tanta descriminação...
    Mais um post que adorei, e com um assunto super pertinente!...
    Beijinhos
    Ana

    ResponderEliminar

Instragam