Translate

domingo, 11 de novembro de 2018

# #ontemesomemoria # #pequenabonecadetrapos

Guest Post: A (des)educação

Olá a todos,

Para quem não me conhece, eu sou a Green do blogue GreenLand. A Teresa desafiou-me para escrever um texto para o seu blogue sobre um tema à minha escolha, eu aceitei o desafio e resolvi escrever sobre a minha realidade profissional. Eu sou professora de Música no 1º ciclo e é dessa experiência que vos venho falar hoje.

Voltando uns 20 anos atrás, nessa altura os professores abusavam do poder que tinham e achavam que os alunos aprendiam e respeitavam mais através do medo e por isso batiam por tudo e por nada, eu sou do tempo de levar palmadas, reguadas e ainda com uma cana enorme que a minha querida professora da escola primária (ironia, muita ironia no querida) batia diariamente nos meus colegas, por tudo e por nada, se iam ao quadro e não sabiam a resposta, levavam até acertarem, o que hoje em dia seria punido e muito bem pela lei. No entanto hoje em dia as coisas mudaram e é cada vez mais difícil ser-se professor, e não falo aqui das condições de trabalho, pois isso daria para um novo post!

Claro que isto não era correto, nem há 20 anos atrás nem agora nem em momento nenhum desta vida, no entanto passámos de um extremo ao outro, hoje em dia se um professor levanta a mão a um aluno, corre o risco de nunca mais poder dar aulas o resto da vida, o que não faz sentido. As crianças são cada vez mais mal-educadas e os pais e mães são cada vez menos preocupados e mais tolerantes com as faltas de educação e respeito.

Sempre ouvi dizer que uma palmada no momento certo, faz milagres, e é bem verdade, e da mesma forma que sou contra os professores que batem por tudo e por nada e batem com réguas e canas diariamente como foi no meu tempo, também acho que os professores deveriam ter autoridade para dar uma palmada no rabo dos alunos quando estes estão a ser mal-educados, pois não faz mal a ninguém, não são maus tratos e surtiria um belo efeito em muitos alunos que não trazem de casa um pingo de educação e respeito, o que infelizmente existe numa grande quantidade hoje em dia.

Mas atenção! Não estou a generalizar pois tenho perfeitamente a noção de que felizmente ainda existem muitos pais e mães que dão educação aos filhos e que não admitem que estes sejam mal educados e desrespeitadores para com os professores e os funcionários das escolas, mas infelizmente cada vez mais acho que são uma minoria.

Não me interpretem mal, atenção que eu não sou a favor da violência, mas há coisas onde deveria existir um meio-termo e este assunto é um belo exemplo disso mesmo.



Muito obrigada Green pela tua colaboração, foi um prazer receber-te aqui no meu cantinho.

Acompanhem também as novidades no Instagram (@pequenabonecadetrapos) ou no Google+.

20 comentários:

  1. Gostei bastante da partilha, em certas coisas é mesmo verdade
    Beijinhos
    Novo post //Intagram
    Tem post novos todos os dias

    ResponderEliminar
  2. Também concordo! Uma palmada no momento certo faz mesmo milagres!
    beijinhos

    www.amarcadamarta.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também acho que sim. Cresci com palmadas e não me sai nada mal lol

      Eliminar
  3. Gostei de ler. As crianças de hoje em dia sofrem da síndrome do imperador. Pensam que tudo podem e tudo lhes é devido, porque os pais não sabem, ou não querem, para não ter chatices dizer não aos filhos quando é preciso. E pensam que a escola, e os professores os educam. Não é essa a função deles. O professor ensina, os pais educam. E enquanto os pais não se mentalizarem disto, vamos ter crianças mal educadas, adolescentes rebeldes, e adultos inadaptados. Não é por acaso que a depressão ataca cada vez mais os jovens.
    Abraço e uma boa semana para todos.

    ResponderEliminar
  4. Pessoalmente, não sei se uma palmada no momento certo resolveria as coisas, porque sinto que poderia resultar em medo, em intimidação, e não numa consciencialização do erro. Sem querer apontar dedos, até porque não me compete fazê-lo, acho que a comunicação casa-escola ainda é deficitária. Estas duas instituições deveriam funcionar em conjunto e, em muitos casos, parecem que se encontram em extremos opostos. E enquanto não houver um caminho contínuo, é difícil encontrar resultados.
    Há pais que acham que a escola tem a responsabilidade de educar e ensinar. E tem, até certo ponto. Porque muito do trabalho começa em casa. No entanto, a escola também tem que estar alerta e não desvalorizar o que vem de cada.
    É numa relação de parceria que se obtêm resultados adequados.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Exatamente querida Andreia, a educação tem e deve de começar em casa! Nem sem é fácil mas a gente consegue... vai por mim ;)

      Eliminar
  5. Educação se vem de casa. Na escola o professor tem obrigação de desenvolver a parte psicológica do aluno. Complicado...
    Beijos,
    Monólogo de Julieta

    ResponderEliminar
  6. A Green foi de encontro ao meu pensamento actual, sou da opinião de que para tua tem de existir um meio termo e a educação tem e deve começar em casa. Muito obrigada,Green pelo excelente tema escolhido para este post. Bem haja!
    Beijinhos as duas e boa semana*
    https://matildeferreira.co.uk

    ResponderEliminar
  7. Não sei se uma palmada resolveria não. A educação tem de vir de dentro de casa.

    Beijo!
    Cores do Vício

    ResponderEliminar
  8. Vamos do oito ao oitenta, mesmo e chegámos a extremos que não fazem muito sentido... Beijinhos*

    ResponderEliminar
  9. Concordo com a Green.
    Acho que os professores hoje em dia não têm a vida nada facilitada e são desprestigiados.
    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ai não tem não, eu pelo menos não gostava de ser professora nos dias que correm!

      Eliminar
  10. Obrigada pelo convite e pela partilha*

    ResponderEliminar
  11. Adorei o post!
    E é mesmo esse o problema de agora... os jovens não conhecem limites para qualquer abuso que pratiquem! Sou da mesma opinião... uma palmada na altura certa faz milagres...
    De facto, hoje em dia... não é mesmo nada fácil, ensinar... dado o comportamento rebelde e sem limites, de muitos jovens... cujos pais, também não têm tempo, nem paciência para lhes dar educação...
    Beijinhos
    Ana

    ResponderEliminar

Instragam

Follow Us @soratemplates