sexta-feira, 27 de julho de 2018

"Já lidei com tanto bullying que tornei-me imune a ele."

Todos nós gostamos de acreditar que vivemos num mundo livre e civilizado o suficiente para que as pessoas não sejam julgadas e criticadas pelas suas orientações politicas, religiosas e sexuais. Porém essa nossa esperança na humanidade acaba quando vimos que ainda existem casos de violência homofóbica em Portugal.

Para Duarte tudo começou aos 13 anos quando percebeu que era gay, aos 15 assumiu a sua orientação na escola e aos 18 os pais eram confrontados com esta realidade. Hoje em dia tudo estava bem até que no passado sábado dia 14 de julho tudo mudou para ele.
De certeza que ouviram ou leram a noticia sobre o casal gay que foi agredido à porta do Alma Shopping em Coimbra, pois bem, o Duarte era um deles contudo ele não se sentiu intimidado e afirmou mesmo que dois dias depois estava no mesmo sitio a dar um beijo ao namorado.
A verdade é que tudo começou com um beijo. Um pequeno beijo (para muitos um símbolo de paz) originou um ato de violência física e psicológica tão grande que para muitos seria o suficiente para os fazer desistir, mas para o Duarte foi apenas mais um ato de bullying com os quais aprendeu a viver desde que assumiu a sua homossexualidade.
Ontem é só Memória: Possivelmente esta foi a situação mais violenta que enfrentaste, porém aposto que já sofreste outro tipo de ataques, como é que eles são, em que é consistem e como lidas com eles?
Duarte: Sofri ataques durante parte do meu 3ª ciclo e todo o secundário. Sofri ataques, do meu pai quando descobriu que eu era homossexual e de mais alguns familiares. Já lidei com tanto bullying que tornei-me imune a ele. Desde ofensas verbais, a físicas, tudo na minha adolescência aconteceu.
Nos últimos anos e até este episódio de dia 14 de julho, nunca mais tinha sofrido de homofobia, porque aprendi a impor respeito. Não admito que me tratem de maneira diferente, seja na rua, em casa ou no trabalho.

Estamos em 2018 e quando pensamos que os atos bárbaros são coisas da idade média percebemos que afinal as maiorias continuam a esmagar a minorias. E engana-se quem pensa que são só os homens que sofrem este tipo de ataques, a ideia de que muita gente acha sensual duas mulheres juntas é um mito, e a verdade é que ao divulgar este ataque Duarte percebeu através das muitas mensagens de apoio que recebeu que muitas mulheres são alvo de criticas e ofensas tanto físicas como verbais e ainda acrescenta "concluo que a homofobia está presente contra gays e lésbicas provavelmente ao mesmo nível."

No relato que fez no seu facebook, o Duarte conta ainda que uma das acusações que lhe foi feita pela família atacante, foi que ele e o namorado eram pedófilos. Uma associação que é muitas vezes feita talvez por ignorância e desconhecimento por parte das pessoas.

Ontem é só Memória: Porque é que achas que as pessoas associam a homossexualidade à pedófila?
Duarte: Porque existe bastante, especialmente nas pessoas mais velhas, a ideia que as crianças são violadas porque os homossexuais não têm parceiros sexuais. Quando era criança lembro-me do escândalo da casa Pia, e outras noticias de menos importância. Quando um homem viola um rapaz (menor) parece que pensam que ele faz isso por ser homossexual e não por ser doente mental.

Nenhuma pessoa deve sofrer agressões apenas porque outras pessoas não gostam, existe um leque de direitos que são violados sempre que estas maiorias atacam um ser humano por causa das suas preferências. De certeza que quem partiu para a agressão (neste e noutros casos) abusou de uma liberdade que lhe é concedida pela sociedade, contudo essas pessoas passam a linha que separa a liberdade individual da liberdade coletiva e atacam o próximo só porque as suas ideias são diferentes? Afinal que é que está errado aqui, o homossexual que esta a viver em sociedade sem a prejudicar ou o heterossexual que violou os direitos do gay ao ataca-lo?

Ontem é só Memória: Que mensagem gostaria de deixar às pessoas homofóbicas?
Duarte: A minha mensagem, é a mesma que disse antes de ser agredido, "RESPEITO". Eu tenho respeito pela orientação sexual dos outros, só peço que os outros tenham pela minha. Não peço para aceitarem, apenas peço que a respeitem.
Tive um comentário de uma senhora que disse que não achava bem existirem homossexuais, mas que disse que se tivesse visto na rua, que tinha virado a cara, e é apenas isso que eu peço.

E por falar em respeito, antes de terminar a publicação quero deixar bem claro que este post não é publicação de incentivo à homossexualidade, como o Duarte disse, trata-se de respeito pelas orientações de cada um, e por isso todos os comentários vão ser bem-vindos desde que não faltem ao respeito a ninguém.

64 comentários:

  1. Mas em que mundo vivemos? As pessoas não respeitam ninguém, seja de que género, raça ou etnia for?? Isto custa muito... Que educação dão aos filhos?? Cada vez mais se vêm faltas de respeito... Eu vi a notícia e fiquei chocada. Mas não somos todos iguais? Não somos livres? Mas o que é isto??

    Gostei de te ler, Teresinha! :)

    Um abraço prometido, ao luar...

    Beijo e um excelente fim de semana!

    ResponderEliminar
  2. Oh não há mesmo palavras, não conhecia a historia dele mas gostei bastante da tua partilha, acho mesmo falta de respeito essas pessoas que não sabem aceitar o que outros são

    Beijinhos
    Novo post // CantinhoDaSofia /Facebook /Intagram
    Tem post novos todos os dias

    ResponderEliminar
  3. Por vezes, sinto vergonha, de saber que há gente sem escrúpulos e educação.

    Bjos
    Votos de um óptima sexta-feira

    ResponderEliminar
  4. Tive conhecimento deste caso pelas redes sociais e fiquei escandalizada como é possível que atos de violência sejam tão comuns por situações tão normais como esta. As pessoas não se sabem respeitar. Acham que tem de impôr as suas considerações sobre os outros e se isso não funcionar então partem para a agressão (verbal e física).
    Devemos respeito aos outros, tal como os outros nos devem a nós.
    https://jusajublog.blogspot.com/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Infelizmente situações destas são a prova que o respeito não existe!

      Eliminar
  5. Será que estamos a regredir na civilização?


    Convidamos-vos a ler o capítulo 3 do nosso conto escrito a várias mãos "Janelas De Tempo".
    https://contospartilhados.blogspot.com/2018/07/janelas-de-tempo-capitulo-3.html

    Votos de excelente fim-de-semana.
    Saudações literárias!

    ResponderEliminar
  6. Nem tenho palavras.
    Um abraço para o Duarte.
    Bom fim-de-semana
    Beijinho

    ResponderEliminar
  7. É impressionante como há pessoas que acham no direito de fazer estes ataques! O mais importante é que não se deixaram ir abaixo e continuam a ser as pessoas que são!

    ResponderEliminar
  8. Olá, uma realidade absurda, é preciso respeitar a escolha, cada um faz sua opção de vida eninguém tem nada om isso, os preconceituosos, não pagam as contas de quem quer qu seja, e pq se acham no direito decriticar e agredir? as pessoas seja daqui ou dali no mais das vezes perderam o senso do que venha ser o respeito!
    Muito bom post!
    Feliz findi!

    Bjss!

    ResponderEliminar
  9. Fico enojada com tamanha barbaridade. E é ver notícias destas que me questiono, ainda mais, onde está a humanidade de certas "pessoas". Como é que é possível isto ainda acontecer?
    "Amor é amor"!

    ResponderEliminar
  10. Sabes que há muita gente que o é, mas não assume, mesmo quem agride quantas vezes não o faz porque não tem "coragem " de assumir a sua sexualidade. Sei de alguns casos do género, agressões verbais e físicas. Infelizmente esse foi um, mas há mais ao menos um mês, duas amigas minhas que são gays também foram agredidas ,só porque iam de mão dada.
    Cabeças ocas e sem qualquer tipo de educação que faz isso. Gente que ainda vive na idade média.
    Força Duarte, nunca deixes de ser quem és , no entanto tem cuidado, porque infelizmente há quem mate por muito menos.
    Boa sorte.
    Parabéns pela entrevista Teresa.
    Bjxxxxx

    ResponderEliminar
  11. Eu confesso que não acompanhei em detalhe esta notícia, no entanto quando ouvi na rádio o triste acontecimento pensei "bom, afinal as marchas do orgulho gay ainda são necessárias". Infelizmente ainda vivemos num país muito conservador, religioso, racista, homofóbico, e pior de tudo, muito ignorante.

    http://multi-resistente.blogspot.com/
    https://bucolico-anonimo.blogspot.com/
    http://plastrao.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  12. Complicado, muito complicado! Eu nunca passei por isso, não que eu me lembre, sempre fui seguro da minha sexualidade e nunca precisei esconder de ninguém, se minha família e meus amigos me aceitam ... não tolero, engulo e não levo desaforo pra casa de ninguém ...

    https://roomofasickboy.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  13. O problema vai ser sempre o mesmo, o estereotipo do "normal" e as mentalidades quadradas que não mudam. Há tanta gente que não tem vida própria e que não tem mesmo mais que fazer, e dá nisto! Coitados.
    Numa das perguntas que fizeste ao Duarte ele disse que não espera que aceitem, espera que respeitem, e agora digo eu, mas há alguma coisa para aceitar? Quando temos um filho, um irmão, um amigo, seja quem for, se gostamos da pessoa, já a aceitamos como é, pelo que é, pouco importa se é gay, hetero, transexual, travesti, wathever. Quem não aceita, como esses familiares do Duarte onde está escandalosamente citado o próprio pai, não gosta verdadeiramente da pessoa e certamente não faz falta na sua vida. A vida é demasiado curta para perdermos tempo com quem não gosta verdadeiramente de nós. Quanto ao resto, ainda há muito a mudar no mundo, mas principalmente em Portugal, para que quem ainda é visto de lado, comece a ser visto a "direito" como qualquer pessoas considerada "normal".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá green, é o Duarte. A minha relação com o meu pai já está boa :) felizmente como ajuda da minha mãe e outras pessoas a cabeça dele deixou de ser quadrada!

      Eliminar
  14. Não tenho palavras para uma barbaridade tão desumana.
    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É mesmo, uma pessoa nem sabe o que dizer a atos deste género!

      Eliminar
  15. É lamentável que situações dessas aconteçam.
    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  16. Muito interessante a partilha!
    Nada contra ... pois a homossexualidade existe no seio da família mas ...
    não gosto quando é notória a provocação em público!
    A discrição aguça a curiosidade e aí sim ... deixa de existir a tal diferença!!!
    bj

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também não sou apologista de grandes cenas em publico, seja entre homossexuais ou heterossexuais! Infelizmente vê-se muitos casais hetero a fazer muitas figuras em publico!

      Eliminar
  17. é msm um absurdo que as pessoas tenham que passar por isso! eu fui uma criança bem gordinha e tbm sofri bulliyng demais a vida inteira!

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderEliminar
  18. É triste saber que estas situações acontecem...

    amarcadamarta.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  19. Todos temos telhados de vidro!

    =)
    Aqui "Poetizando e Encantado "- Pensamento perfumado

    Bjinhos. Feliz fim de semana =)

    ResponderEliminar
  20. Eu também li sobre o que lhe aconteceu. É lamentável mas ainda há muita cabecinha pir aí a precisar de ser arejada. Eu conheço um senhor que um dia me disse que preferia ver o filho no caixão a saber que ele era gay. Fiquei escandalizada com tal afirmação.
    Xoxo

    marisasclosetblog.com

    ResponderEliminar
  21. This kind of violence should never ever exist. We're all the same and we should be loving and helping each other on this earth.

    www.fashionradi.com

    ResponderEliminar
  22. Quando li este titulo, identifiquei-me pois tambem aprendi a ser imune ao bullying, no meu caso senti-o muito ao de leve. Se o meu filho for homossexual so tenho de o respeitar pois acima de tudo so quero que ele seja feliz :)
    Bem hajas, Diogo!
    Bjinhosss aos dois*
    https://matildeferreira.co.uk/

    ResponderEliminar
  23. Tenho pavor de pessoas que praticam bullyng :(
    http://www.blogmarianaleal.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E com motivos, essas pessoas nem deviam ser consideradas pessoas só por se julgarem no direito de criticar os outros!

      Eliminar
  24. Não tinha conhecimento deste caso. É triste que nos dias de hoje ainda aconteçam coisas dessas. Temos que respeitar as escolhas dos outros! Beijinhos
    ---
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
  25. I am not 100% sure what happened but I hate bullying!

    Shoot for the stars | ☆ ☆ ☆ | Facebook page | ☆ ☆ ☆ | Instagram

    ResponderEliminar
  26. Gostei imenso da entrevista... mas nem tenho palavras à altura, de toda esta situação... absolutamente impensável, de acontecer em pleno séc. XXI...
    Que mundo mais torpe e preconceituoso, onde continuamos mergulhados... numa capa de abertura... e afinal... é isto que ainda vai acontecendo!...
    Absolutamente lamentável!...
    Deixo um beijinho... e um até breve... pois vou ausentar-me por umas semanitas, para férias!...
    Tudo de bom!
    Ana

    ResponderEliminar
  27. Que tristeza....isto foi um acto de m****!!! Que mundo é este??

    ResponderEliminar
  28. Nem tenho palavras sequer, para comentar! Um acto absurdo nos dias de hoje,.... :(
    Beijinhos,
    Espero por ti em:
    strawberrycandymoreira.blogspot.pt
    http://www.facebook.com/omeurefugioculinario
    https://www.instagram.com/marysolianimoreira/

    ResponderEliminar
  29. O povo perde muito tempo cuidando da vida alheia, ao invés de cuidar da própria vida.
    Não vejo o porquê de se importarem tanto com a opção alheia. Infelizmente o que ele passou, acontece e muito (por aqui) e acho que está mais do que na hora de isso acaba!

    Beijo!
    Cores do Vício

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Infelizmente as mentalidades são tão fechadas que mudar para essas pessoas é impossível!

      Eliminar
  30. Infelizmente vivemos num mundo cruel e homofóbico
    O Duarte foi um homem de grande coragem em voltar ao mesmo sítio onde foi agredido.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  31. Infelizmente, há ainda demasiado preconceito... É horrível como as pessoas conseguem ser tão idiotas, cada um tem o direito de escolher aquilo que quer e com quer estar.
    Boa entrevista Teresa! E um belo tema para abordar, parabéns pelo teu trabalho!

    https://ummarderecordacoes.blogs.sapo.pt/

    ResponderEliminar
  32. Nem sei o que será isso de "incentivo à homossexualidade", tanto quanto sei não é uma coisa que se possa "incentivar" lol. Acho absolutamente vergonhoso que ainda haja notícias destas. Vergonhoso mesmo, tenho vergonha de ser portuguesa quando leio que há gente no meu país capaz de tratar assim alguém. Eu nunca irei perceber porque raio é tão difícil para algumas pessoas aceitar que existe quem ame pessoas do mesmo género. Não entendo, para mim é tão natural como a heterossexualidade. Provocações em público, a propósito de um comentário que li aqui, são desconfortáveis, mas é quando são mesmo provocações, ou seja, praticamente comerem-se em público e serve, como dizes, para gays ou hetero, é igualmente feio e um bocadinho falta de respeito para com os outros. Contudo, um beijinho, um abraço, andar de mãos dadas, uma festinha na cara, um cafuné no cabelo... puras demonstrações de carinho não fazem mal a ninguém. Esses rufias preconceituosos é que me metem nojo, não são os gays...

    ResponderEliminar
  33. Este é o tipo de coisa que me revolta profundamente.

    ResponderEliminar
  34. Lembro de ver essa noticia e deixa-me profundamente triste que ainda hoje exista tanto preconceito. Lamento que ainda existam pessoas que não são capazes de respeitar os outros pela sua orientação sexual, que em nada lhes diz respeito, e que ainda partam para a violência! :(

    http://purflefox.blogspot.pt

    ResponderEliminar

loading...